. ARTE E CULTURA POPULARA ARTE DE NEWTON AVELINO: Março 2013

Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    SEGUIDORES

    Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

    20 de mar de 2013

    FORRÓ PÉ DE SERRA

         
     






     O RESTO É MODISMO

       
        


          Que me perdoem os que seguem dizendo que o forró metalizado, ou elétrico ou qualquer outra forma de chama-lo, que isso seja forró. Só existe uma forma de se dizer que ele é forró realmente, é o forró pé de serra. A cultura por si só já mostra isso, que os primórdios já tocavam com a sanfona pé de bode. Ele se constituiu de zabumba, triângulo e a sanfona. 

        



          Não sou contra e nem recrimino quem moderniza, mesmo porque sempre é bom o artista está renovando, mas com a renovação devemos a achar uma denominação para as criações que fazemos. Hoje os ritmos são outros, as letras do mesmo jeito e por aí vai.  

        



          A preservação da cultura é simplesmente a continuação de um patrimônio que já nos deixaram, resta, como artistas fazermos a continuação de uma história igual ou melhor. Mas o que vejo hoje é a industrialização de um gênero musical. 

        



          Acho que ainda tem muita gente boa tocando coisas boas e levando o forró pé de serra para o mundo, porque o que existe hoje é só modismo realmente,  e ele vai e volta, e não fica, são coisas passageiras que não acrescentam muito na nossa cultura de uma forma em geral. 

        



           O que é bom sim, vira clássicos. As pessoas infelizmente absorvem e compram o que lhes vendem, isso tanto faz ser um bom produto como um mal produto. Mesmo assim a história fala no forró de raiz, o forró pé de serra, porque a cultura popular do nordeste quando se trata de música a gente sabe que é o forró pé de serra.  É isso aí.

    CHAPÉU DE COURO

    Fonte da imagem: tititidabahia



    OS VAQUEIROS QUE MANTÉM A TRADIÇÃO

        


              O chapéu de couro é uma indumentária  de uma figura muito conhecida na cultura popular do nordeste, o vaqueiro. O chapéu de couro é um dos símbolos da região, isso é uma constatação. De alguns anos pra cá, vejo que a cultura não é tão preservada assim. Alguns falam que são vaqueiros, mas nem tanto. 

        


           Venho observando que os vaqueiros de raiz são aqueles que fazem a pega do boi entre a macambira, as juremas e a caatinga no sertão nordestino, eles usam as suas indumentária realmente. 

        


           Vejo que nas vaquejadas os vaqueiros cowboys não usam o simples chapéu de couro, eles aprenderam com a influência americana a trocar a cultura popular do nordeste brasileiro pelos simples  bonés  em suas cabeças. Mesmo  assim, o nosso popular chapéu de couro ainda é, junto com o xique xique, um dos maiores símbolos do sertão do nordeste.

    QUADRILHAS JUNINAS






    COMEMORAÇÃO POPULAR

       

        O mês de junho é um mês tipicamente nordestino, levando em conta que é um mês de festas juninas. Eu tenho saudades daquelas festas de folguedos e de tradição feitas nos interiores do sertão do Nordeste. 

        



         Tudo era muito romântico e popular, tendo em vista que as quadrilhas juninas eram feitas de acordo com o que os nossos avós e ancestrais ensinaram. Tudo era muito simples. As festas juninas no século XX eram o retrato do nordeste. Tinha fogueiras, os quitutes doces e salgados, e as famílias se reuniam para participar dessa festa genuinamente nordestina. 

        



          Hoje vejo que em algumas regiões do sertão nordestino já não existe esse cenário tão cultural assim. Hoje, as quadrilhas antes de mais nada são um meio de negócio. Virou realmente um comércio. Acho que aquele sonho de sertanejo perdeu um pouco do brilho, por ver a cultura popular virando antes de mais nada um meio de comércio, e o pior modificando tudo aquilo que aprendemos.



        

    5 de mar de 2013

    O SERTÃO TRADUZIDO





    ENTRE TINTAS E PINCÉIS 

        


           O artista potiguar Newton Avelino é um admirador da cultura popular do nordeste, desde adolescente esse artista popular teve como escola a sua vivência entre os sertanejos seus costumes e a própria cultura deles. 

        


           O artista via no dia a dia os sertanejos na labuta  e dessa forma foi absorvendo toda a cultura desse povo. As tintas e pincéis desse artista mostram um dura realidade mas com seus traços e cores amenizando  um pouco para quem tem o olhar compenetrado em sua arte a dor de um povo sofrido e que nunca teve um solução concreta para o término de uma estação  seca que se arrasta já há algumas décadas . 

        


           Sua visão crítica é traduzida para as suas telas como em formas de protesto,  como um grito de alerta. O estado do Piauí foi a porta de entrada para mostrar a esse artista potiguar que para se fazer arte, o artista, além de ter nascido artista, tem  que vivenciar no dia a dia a cultura de um povo que é muito inteligente, muito trabalhador e  que tem  no seu coração a ingenuidade de criança. 

        


            O sertanejo é um povo  que procura sempre fazer o bem . Newton  Avelino  se sente feliz  por está  mostrando  através dos seus pincéis uma arte que na verdade não é sua, mas é de DEUS, e o  sertão é  o  combustível  que move  a aguçada inspiração desse artista.



    4 de mar de 2013

    PROTESTO EM CORES




    CULTURA DO NORDESTE

        
        O artista plástico potiguar Newton Avelino em uma das suas muitas exposições feitas na cidade do Natal Rn (BR) veio mostrar ao público esse desejo de retratar os trabalhadores.

        Quando criança convivia e observava o dia a dia das mulheres, homens e crianças do campo. Sua inspiração não vem só daí. As canções nordestinas que tocavam no rádio mexiam com a imaginação do artista, por isso, nas suas obras, entram subjetivamente Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Dominguinhos e também a literatura de Patativa do Assaré, porque foram lembranças vivas do artista na sua época de adolescência e adulta. 

        Para ele, a arte deve trazer em sua essência o sentimento do artista e seu olhar caleidoscópico do mundo. "E meu olhar está voltado para o descaso com os trabalhadores do campo. Essa é a minha real inspiração", conta o artista. A arte de Newton Avelino sempre é  voltada para a cultura do nordeste, suas danças, seus costumes, suas músicas e folclore. 

        Em um olhar crítico e de satisfação, o artista mostra o prazer de pintar esse povo sertanejo e a sua história. Suas obras pictóricas remetem aos que apreciam uma leitura alegre e muito importante no que se refere a história de um povo. E desta forma, Newton Avelino mostra sempre em suas obras a alegria e a ingenuidade dos nordestinos que tem um história muito importante e rica.                       

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GOSTARIA DE ASSINAR O NOSSO FEED?

    100% gratuito

    RECEBA AS ATUALIZÇÕES DO NOSSO BLOG DIRETAMENTE NO SEU E-MAIL

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO BLOG