, A ARTE DE NEWTON AVELINO: Junho 2013 Junho 2013 - A ARTE DE NEWTON AVELINO

SEGUIDORES

Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

22 de jun de 2013

MARINAS






UNIVERSO DE CORES 
           
             


        Nos anos 2000 Newton Avelino veio abrilhantar a sua carreira artística com mais essa bela obra. A linguagem e a temática que o artista emprega nessa pintura, mostra todo arrojo, traços e cores que ele usou nesse quadro.
             


        
       Ele tem um estilo próprio, e tem uma linguagem muito regional já que a temática aplicada, fala sobre a história de pescadores do litoral do nordeste do Brasil. Essa é uma das obras do artista que fez parte da sua exposição "Do sertão ao litoral", e que o artista teve que produzi-la para demonstrar todos os costumes e tradições desses pescadores do mar.
             



        A sensibilidade e todo o talento que Deus deu pra esse artista, ele faz questão de mostrar para os amantes de sua arte que todas as suas obras, que  o mérito é de Deus. O artista diz que é apenas um coadjuvante das obras de Deus, e como artista popular e autodidata, só faz assina-las.
             



        Essa obra hoje já não pertence mais ao acervo do artista, e sim, a uma clínica médica em natal-rn Brasil. Para ele, considera que cada obra executada é como um filho que cada artista gera entre tintas e pincéis. Hoje ele está preparando novas obras para a sua próxima exposição no próprio nordeste, a cidade ainda é incerta mas pode ser escolhida no tempo certo.
             



         Newton Avelino, sempre agradece a Deus por ele lhe dá a oportunidade de está pintando coisas sem apelação e mostrando para as pessoas amantes das artes, que o importante é colorir o mundo passando mensagens de esperanças e de apoio as pessoas que procuram por uma sociedade mais justa e menos desigual. Essa sempre é a mensagem do artista.



 

QUEBRA POTES


                                                       Fonte da imagem: maltanet
                                                              


                               ROMANTISMO E ARTE
                       


         
        O Folguedo junino quebra pote é antes de mais nada uma brincadeira ingênua a onde as pessoas colocam duas forquilhas e um travessão apoiado em cima das mesmas, nesse travessão coloca-se um pote de barro  pendurado cheio de prêmios como doces e outras coisas para as crianças, o recheio vai muito da imaginação dos organizadores da festa. 
              


        O mais impressionante é que adultos, idosos e crianças que participam da festa, ficam ansiosos para verem o pote ser quebrado, mas o mais impressionante é a curiosidade dessas pessoas para saber o que tem dentro desse pote.
              


         A imaginação fértil das pessoas é legal porque o fuzuê da gritaria orientando a pessoa que está com os olhos vedados e com o porrete na mão, para que ele acerte o pote. Quando o pote é quebrado corre todos para pegar as guloseimas e outros objetos que estejam lá dentro.
              


        Esse folguedo realmente é uma tradição nas festas de são joão que acontecem no nordeste. Essa festa é uma das mais ingênuas do são joão nordestino. Ele é feito para todos sem distinção de idade cor ou crédulo. Em todo nordeste você vai constatar esse folguedo e vai ver que ele já vem de muito anos e que faz parte da cultura popular do nordeste.


EXPLOSÃO DE CORES


                                                
                                              



                                   UM ARTISTA DE OFÍCIO
                          
              


      Uma obra do artista Newton Avelino feita para o cenário do programa virtual que tem como  apresentadora Luciana Oliveira, Este programa é aos sábados na Simtv. O artista se preocupou em fazer uma obra que fosse de vanguarda e que desse ao programa uma roupagem bem cultural de acordo com o programa.

          


      Newton Avelino, é um artista que sempre gosta de trabalhar com o cultural e com as diversidades do dia a dia, e com o social de seu povo. Nesse painel foram pintados alguns dos personagens da sociedade nordestina e do sertão dessa região.

           


      O nordeste tem como alguns dos símbolos culturais o sanfoneiro, o vaqueiro, o violeiro a rendeira o pescador e outros personagens que faz parte do nordeste brasileiro, tanto do sertão, quanto do litoral. Então o artista teve a sensibilidade de pintar nessa obra a cultura popular do seu povo.
         
           


       Na verdade essa é uma obra muito especial que o artista teve o prazer de fazer, porque ela vai sendo mostrada através da tv para as pessoas que não tem condições de irem a galerias ou a museus. 



        O seu trabalho sendo mostrado dessa maneira para as pessoas quebra todos os paradigmas de que  obras de artes tem que está só em galerias. Ele entende que elas  precisam está mais próxima da sociedade menos favorecida.




            

BERIMBAU



                
                                                    fonte da inagen :Timbocapoeira
         
                    


                            MAIS QUE UM INSTRUMENTO





                O surgimento do berimbau foi há quase vinte mil anos dizem os mais estudiosos. O instrumento é milenar, ele nada mais é do que um arco parecidíssimo com um arco para usasr para atirar flexas e que deu origem ao arco musical. De qualquer forma, o instrumento deve ter chegado ao Brasil na época da colonização, já junto com os primeiro escravos.

         
          

         No Brasil o berimbau passou a fazer parte como elemento típico de capoeira. Ele só entrou nas rodas de capoeiras no século XX. No nordeste ele é feito de um arbusto chamado briba que é fácil de de envergar. Na sua base usa-se a cabaça para servir como uma caixa de resonância que extrai o som, o percursionista usa uma baqueta e uma moeda pequena para extrair os sons do instrumento nas rodas de capoeiras.

            
          

         A palavra capoeira vem do tupi. Hoje o berimbau é tocado em todo o mundo. A origem do berimbau é angolano, quando ele entrou no Brasil na época da colonização ele foi popularizado nas rodas de capoeiras no nordeste. No Brasil o berimbau também é conhecido por vários nomes, urucungo, rucungo, gunga etc. A afinação depende muito da aprovação do mestre da roda de capoeira, por isso as regras quase não existe.


         









 



                      


A LITERATURA DE CORDEL


                                                                          fonte da imagem: senado.gov.
                                     
                                                     
                                   

                                  FORMAS E RIMAS


           

      O cordel é um tipo de poesia popular, ele é impresso em folhetos rústicos colocados à venda pendurados em cordas, daí veio a origem do nome. Na literatura de cordel, geralmente as histórias vem narrando o cotidiano do nordeste. Eles são feitos em formas de rimas e os poemas são ilustrados em xilogravuras. As estrofes mais comuns são as de dez.

            


        Os cordelistas recitam versos acompanhados de violas. A literatura de cordel, está ligada a outras culturas europeias que desembarcaram no Brasil a partir do império, desde a idade média, e começou com o romanceiro luso espanhol e do renascimento. No Brasil, o cordel se popularizou mesmo foi no sertão nordestino e são geralmente vendidos em feiras, mercados e em sebos, pelos próprios artistas ou outros. Em outros estados brasileiros são comercializados em lojas que tem produtos tipicamente nordestinos.

            


        Esses artistas populares, que são os cordelistas, criam versos improvisados de qualquer acontecimento ou alguém que eles queiram falar. São formas variadas de todos os tipos. O cordel existe também em prosa em uma parte da europa, como: Itália, portugal e espanha. Na américa central tem o méxico que também tem toda a história de cordéis de prosa. No Brasil o nordestino soube dá uma roupagem toda especial a essa forma de cultura e de arte, mostrando que o cordel realmente se tornou uma parte de sua cultura.









17 de jun de 2013

ARTISTA POTIGUAR


                    
                        

                            ARTISTA POR EXCELÊNCIA                            
   
    

O artista potiguar Newton Avelino, veio no ano de 2011 com uma exposição que misturava algumas de suas muitas obras que participaram de outras exposiçõeS. O artista então juntou todas e realizou a exposição o protesto em cores em um grande restaurante da cidade do natal-rn Brasil. 


    


       O artista mostrou naquela época que a diversidade de obras misturadas com uma linguagem mais de vanguarda, traria em um grito de protesto através de sua arte, e faria  com que a sociedade se conscientizasse sobre a arte e cultura popular de um povo que mostra e se sensibiliza  com todos os aspectos dessa sociedade menos favorecida.


    


        Newton Avelino deu uma entrevista para a tv assembleia contando sobre a sua exposição e falando do tema, das técnicas e do que ele emprega nas suas obras.

16 de jun de 2013

ARTE E BELEZA





   BELEZA NORDESTINA

    



       Essa obra do artista potiguar Newton Avelino é uma obra que fazia parte do acervo particular do artista e que realmente foi executada para participar de uma das suas exposições na cidade do Natal-rn, nos anos 2000.


    



        O artista nessa época se propôs em fazer uma exposição direcionada às causas sociais e que são, na maioria das vezes, ignoradas pelas pessoas responsáveis em dar mais condições de educação, saúde e segurança para a população, em todos os aspectos.


    



         Essa obra foi criada com muita inspiração e carinho, sendo considerada por Newton como uma das mais interessante, mantendo por ela uma enorme afeição, até mesmo pelo momento em que foi feita, e pelas circunstâncias que rodeavam a vida do artista no momento em que ele pegou as tintas e os pincéis para executá-la. Uma linda obra de Newton Avelino que hoje se encontra no acervo da pinacoteca do estado do rio grande do norte e que pertence a fundação José Augusto em natal-rn Brasil.



15 de jun de 2013

A CAPOEIRA


                                      fonte da imagem capoeirabrasil

                                  


                                  EXPRESSÃO CULTURAL  
      



           A capoeira é um tipo de expressão cultural brasileira. De descendência africana a capoeira tem uma mistura de luta, movimentos rápidos e complexos, os praticantes usam os pés, mão, cabeça, joelhos e cotovelos, e é acompanhada por músicas tocadas por pandeiros e berimbaus. 



           




           No Brasil, a capoeira nasceu no período da colonização, os negros a criaram para utilizá-la como uma luta em sua defesa. Eles também usavam muito a capoeira para os momentos de diversão, para relaxar do trabalho pesado para os coronéis donos de fazendas de cacau, açúcar e outras lavoras e para alavancar o progresso do país. 



      




              O nome "capoeira" se deu por existirem várias áreas de vegetação rasteira que situavam-se ao redor das fazendas escravocratas. As músicas são acompanhadas sempre pelos participantes com instrumentos: atabaque, caxixi, agogô e reco reco. As ladainhas cantadas remetem ao cotidiano dos escravos. Elas são basicamente em referência a religião de origem africana e do catolicismo. 



       




               Na época da República, a capoeira era proibida, se fez transformou em crime. Os capoeiristas, na época, eram considerados marginais, para dar continuidade à prática, que era proibida, eles sempre estavam se escondendo nos barracões dos portos. Em 1937 a capoeira volta ao cenário cultural depois de alguns mestres montarem e registrarem as suas academias. 



       




              A capoeira sobrevive, e o negro preservou sua luta e a transformou em luta brasileira. Não adiantou a perseguição. Devemos muito aos negros pela a sua capacidade e resistência na luta por uma causa nobre, e atualmente a capoeira é conhecida e divulgada dentro e fora do Brasil, e a cada dia mais.                                                









14 de jun de 2013

NATAL-RN Brazil


                                                          Fonte da imagem: hotel5estrelas               
                                        
                                   

                                     A NOIVA DO SOL                            




       Natal é um município brasileiro, capital do estado do rio grande do norte. Pertence à mesorregião do leste potiguar e à microrregião de Natal. Com uma área de 167.263 km2, é a segunda capital brasileira com a menor área territorial(maior apenas que Vitória), fazendo desta a sexta maior capital do país em densidade populacional, distando 2 507 quilômetros de Brasília, a capital nacional. 


          Fundada em 1599, às margens do rio potengi, a cidade é conhecida mundialmente 12 e conta com importantes monumentos, parques e museus e pontos turísticos, como o teatro Alberto Maranhão e a coluna Capitolina Del Pretti, no Centro Histórico, além de outras atrações como a ponte Newton Navarro, o museu Câmara Cascudo, o parque da cidade, o museu cultura popular, o parque das dunas, a catedral metropolitana e praias com ponta negra e dos artistas, e eventos de grandes repercussão, como a feira internacional de artesanato(FIART), o carnatal, as festas juninas, as comemorações natalinas e a festa do boi. 


         É também conhecida como a capital espacial do Brasil, devido às operações da primeira base de foguetes da américa do sul o centro de lançamento da barreira do inferno, atualmente localizada no município de parnamirim. 


         Historicamente, a cidade teve grande importância durante a segunda guerra mundial em 1942 durante a operação tocha, já que os aviões da base aliada americana se abasteciam com combustível no lugar que hoje é o aeroporto internacional Augusto Severo, sendo classificada como um dos quatro pontos mais estratégicos do mundo. Abriga três das setes maravilhas do rio grande do norte: A fortaleza dos reis magos, o frasqueirão o morro do careca. 


           A capital potiguar será também uma das doze sedes da copa do mundo de 2014. De acordo com a estimativa realizada pelo instituto brasileiro de geografria e estatística (IBGE) em 2012, Sua população é de 817 590 habitantes, sendo o vigésimo município mais populoso do país, Sua região metropolitana, formada por Natal e outros nove municípios do Rio Grande do Norte, possui uma população de quase 1,4 milhões de habitantes, formando a quarta maior aglomeração urbana do NORDESTE, a décima sexta maior região metropolitana do país e a 388ª maior do mundo. Uma linda cidade turística do nordeste

CIRANDA


                                         Fonte da imagem Pernambucocultural
                                                                  
                          


                               BRINCADEIRA INFANTIL



     


     A ciranda é muito conhecida como uma brincadeira infantil em toda região nordeste, e Pernambuco principalmente. Ela é uma dança de rodas de adultos, encontrada geralmente no litoral, podendo ser encontrada na zona da mata e no agreste. 


      


      Como em quase todo os folguedos nordestinos, ela tem um mestre, e o mesmo é conhecido como o mestre cirandeiro. Ele é quem tira as cantigas, improvisando os versos. As batidas são com o bumbo ou zabumba. Os cirandeiros e cirandeiras participam da dança com o mestre, junto aos músicos que ficam no centro do círculo. Eles rodam balançando de acordo com os ritmos de cada verso tirado. 


      

     O ganzá, o bombo e a caixa forma o instrumental desse tipo de folguedo e, em alguns casos, eles incluem pandeiro, cuíca, sanfona e outros instrumentos, isso faz parte dos costumes de alguns mestres que fazem parte da cultura popular nordestina. 


      

      O folclore é criado e adaptado de acordo com as idéias didáticas de cada um que faz parte dessa magia chamada arte. Esses homens rústicos e que tem no rosto o aprendizado da vida, nas horas de folgas fazem da arte uma cultura muito rica.









  

6 de jun de 2013

LAMPIÃO E O CANGAÇO



                             
                 

                           UMA LENDA DE TERROR NO SERTÃO



      

       O cangaço foi uma revolta ou revolução feita por alguns homens sertanejos que aconteceu no nordeste do Brasil. Eram homens revoltados com a situação precária que existia na época nessa região brasileira, e usavam de violência para cometerem crimes na região matar e saquear as fazendas lugarejos e se esconderem na caatinga. 


    

        Um tipo de vegetação árida que dá nessa região sertaneja do nordeste brasileiro. A associação de cangaço veio talvez de uma associação da canga que colocam em bois para transportarem alguma carga, usados muitos no nordeste. 


      

        Os cangaceiros tinham que carregar os seus pertences junto ao corpo. Foi daí que eles que associaram o nome cangaço. Em meiados dos anos 30, Lampião conheceu Maria Déia Nenén que era esposa de um sapateiro, os dois se apaixonaram e ela se uniu ao bando de lampião recebendo o apelido de Maria Bonita. 


      

         A entrada dela no bando, várias outras companheiras de outros cangaceiros foram incorporadas também. No ano de 1932 nasceu Expedita, a única filha de Lampião. Por questões de perseguição ao bando e eles não terem as mínimas condições de cria-la, eles a deixaram com alguém. 


     

        Ninguém sabe ao certo com quem, mas se deduz que foi com o irmão de lampião que não chegou a se envolver com o cangaço. Na verdade é que desde o começo do cangaço no nordeste, Lampião, sabe-se que ele dentre todos os cangaceiros foi o que se destacou mais e o mais famoso na história do cangaço do sertão no nordeste. 


      

        Uma única cidade que Lampião e o seu bando não conseguiu entrar foi na cidade de mossoró no rio grande do norte. Em mossoró Lampião perde suas tropas e então ele prefere fugir para a Bahia. A fazenda angicos em Sergipe era o esconderijo mais seguro, segundo o próprio Virgulino o Lampião achava. 


      Até hoje ninguém sabe ao certo quem o atraiu, naquela noite a volante da polícia tendo a frente o tenente João Bezerra e o sargento Aniceto Rodrigues da Silva, eles invadiram o acampamento e liquidou o bando. Alguns cangaceiros conseguiram fugir mas onze dos cangaceiros e mais Lampião morreram lá mesmo. 


      Cortaram-lhe a cabeça e exposta ao povo, para que eles vissem a morte de um dos bandidos mais temido do sertão nordestino. Hoje a história do cangaço e de lampião faz parte da cultura do nordeste do Brasil.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...