, A ARTE DE NEWTON AVELINO: Novembro 2014

Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    SEGUIDORES

    Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

    28 de nov de 2014

    CARIBE NORDESTINO


                                             Fonte da imagem: Baixaki
                                                                       





                                                                                           OBRA DIVINA
       





            O nordeste é uma terra abençoada por Deus, disso ninguém tem a menor dúvida. As pessoas que lá vivem, e que são bem hospitaleiras, as suas belezas naturais tais como: As suas lagoas, seus manguezais, as suas dunas de areias branquinhas, as suas praias, e um sol maravilhoso durante os 365 dias do ano. Essa região realmente é um paraíso deixado por Deus aqui na terra.
       




           Hoje vamos falar de uma linda praia nordestina que fica no estado alagoano. É a praia do Gunga.  Essa praia fica localizada a uns 33 Km da capital alagoana, que é Maceió-AL. Ela está localizada no Município de Barra de São Miguel, a praia do Gunga, tem água com tons esverdeados e azuis, e com areias claras. Ela fica em uma propriedade privada, é preciso identificação, a entrada nesse local é gratuita.
       





           O local tem estacionamento para os visitantes, para quem vem de carro. Nessa praia, o local mais visitado é no encontro do mar com a Lagoa do Retiro, a onde existe algumas barracas de praias, com bebidas e petiscos para os turistas e para os nativos que visitam.
       




           O mais impressionante desse local, são as lindas paisagens da praia do Gunga que fica registrado na retina de cada visitante que ali estar. Essa praia é apontada como uma das mais belas do Brasil. O caminho para ela, é feito de carro ou de barco.
       




            De Barco, você sai a partir da Barra pode pegar uma escuna. De carro você tem que cruzar uma fazenda de coqueiros para poder chegar ao local. Você tem a opção de dá uma paradinha para ver do alto do Mirante do Gunga, a Lagoa do Roteiro e a ponta de areia branca que fica depois do imenso coqueiral da fazenda, e também outras paisagens. Vale muito apena.Também vai ver a Barra de São Miguel. Tudo isso é bem gratificante para quem visita essa praia.
       




           Para chegar à praia do Gunga em Alagoas, indo de carro pela BR 101 liga a Barra de São Miguel. O acesso á cidade é feito pela AL-220, que fica entre as entradas de São Miguel dos Campos e Pilar. A partir de Maceió-AL, são apenas 34 Km pela asfaltada AL-101.

    27 de nov de 2014

    PAISAGENS DO SERTÃO DO NORDESTE

                                         Fonte da imagem: panoramio

                                               



                                           UMA MIRAGEM SERTANEJA

       



          No sertão do nordeste brasileiro tudo é possível, até o improvável pode acontecer de cair uma chuva, por exemplo, fora da estação chuvosa. Essa é uma sub-região que fica entre o Agreste e o meio Norte. Como o clima semi-árido ele é sempre predominante, ocorrem longos períodos de secas e mais secas.
       





            Os sertanejos são pessoas que ali nascem e crescem convivendo com esse tipo de situação, sempre adversas ao convívio humano, só que eles se acostumam a viver nessa terra linda e rica, mas que para desabrochar toda sua riqueza precisa de água. E isto é tão evidente que só precisa de uns 3 dias de chuvas para a caatinga ficar verde e começar a florada, deixando assim, todo um bioma mais rico e mais generoso para todo um ciclo de vida que nele habita.

       




      
          O homem nordestino, antes de tudo, é um forte, justamente porque aprende a conviver com situações adversas desde o seu nascimento. O sertão é onde o sertanejo costuma aprender a sobreviver e a respeitar tudo que nele tem, marcado pelas secas e também pela fome que costuma assolar esse pedaço de chão nordestino.

       





           Quando você viaja pelo sertão nordestino, você vai observar a sua vegetação seca e cinza durante a época de estiagem, mas também vai ver que ele tem lindas paisagens, como serras, estradas a perder de vista e algumas casinhas aonde a vista alcança. 





    Vai se perguntar: porque ainda existem pessoas que moram isoladamente das civilizações e vai saber que esse estilo de vida é muito natural na cultura nordestina. São famílias que apesar das suas dificuldades, tiram sua subsistência daquele pedaço de terra onde e vivem. 





    E em qualquer lugar que você estiver no sertão nordestino, vai ver uma casinha branca ao longe da paisagem seca e cinza assolada pela seca, mas vai saber que tudo isso faz parte da paisagem desse sertão e dessa cultura.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                     





    CARRO DE BOI

    Fonte da imagem: onordeste

                        



                    HISTÓRIA CULTURAL DO NORDESTE DO BRASIL

      





         O carro de boi já participou diretamente do progresso rural do Brasil, e se tornou sem dúvida alguma, um marco na história do país rural. Ele foi o primeiro veículo de transporte no sertão do Brasil, puxado por animais. Reconhecido através de um som que mais parece um choro, o velho carro de boi, modesto e vagaroso também faz parte da cultura nordestina.
       




         Ele ainda é usado em pequenas fazendas para transportar diversas coisas, tais como: Capim, a produção rural em geral, transporte de água e outros fins. Ele ainda existe em diversos rincões dos  sertões do nordeste brasileiro.  Na época do Brasil Colônia, a indústria açucareira usava muito o carro de boi para transportar os seus produtos isso já no século XVI, e no século XVII.
       





           Na história cultural do Brasil ainda encontramos algumas regiões que realizam festivais, encontros e exposições que se refere ao carro de boi, descobrindo a nossa cultura histórica artesanal. Esse artefato já foi tema de grandes canções, principalmente de duplas sertanejas como Tonico e Tinoco e tantos outros que valorizam a arte e a cultura da nossa gente, cantando o que o Brasil tem de melhor.
      






          Em outros estados na maioria das vezes o carro de boi era mesmo usado como transporte de pessoas, já no sertão nordestino também era assim, mas ele era mais usado mesmo, era para cargas de produção agrícola. Antes mesmo de colocar os bois para puxar os carros de bois, eles tinham que serem ensinados e muito bem ensinados, pois não era tão fácil domesticar um boi para puxar alguma coisa dessas tão pesadas e tão rudes como eram os carros de boi.
       






           Esse artefato é tão antigo que eles eram usados pelos egípcios, hebreus, babilônicos, chineses, hindus e fenícios. O carro de boi é dividido em canga, canzil, arreia, cabeçalho, cantadeira, cheda, cocão, fueiro, mesa e tambueiro. Ele só veio perder a sua primazia no século XVII, quando surgiram as tropas de burros, pois as mulas eram mais leves e rápidas.
       





          Quando os veículos motorizados surgiram, aí foi que a decadência dos carros de bois no Brasil, acelerou. Eles ficaram sendo usados na maioria das vezes nas áreas rurais tanto do sertão do nordeste brasileiro, quanto no resto do Brasil. Então no início do século surgiram os cavalos para puxar carroças e carruagem, ficando assim proibido por lei de transitar carros de bois nos centros das cidades. Como eu já disse, eles só ficaram nas zonas rurais.
       





          Mesmos assim eles fazem parte da nossa cultura e são objetos de museus e artesanatos em algumas fazendas pelos interiores do Brasil. O carro de boi, mesmo sendo uma pequena parte que vive rodando nas pequenas fazendas do sertão nordestino e no interior do Brasil, ele vive em nossa memória e na história desse país, chamado Brasil.

    25 de nov de 2014

    HOTÉIS DO NORDESTE BRASILEIRO

                               
                                              Fonte da imagem: guiahoteiseconvencoes
                                                                   


                                           UMA OBRA DE VANGUARDA
        




           Um dos mais belos hotéis do Nordeste e até do Brasil, construído na década de 1970 e considerado um dos mais belos cartões postais da capital paraibana João Pessoa.
       


           O Hotel Tambaú foi inaugurado no dia 11 de setembro de 1971, hoje ele já é um quarentão bem conservado e imponente, uma verdadeira obra de arte da arquitetura moderna e bem arrojada.
          



            É um belo projeto arquitetônico, inovador e de vanguarda foi assinado por Sérgio Bernardes, do Rio de Janeiro. Sérgio Bernardes venceu algumas bienais, ele é renomado no mundo da arquitetura.
         



            Esse hotel tem 173 aparta mentos, todos com uma vista belíssima para o mar ou para os jardins internos. Ele fica a 23 km do aeroporto e apenas 9 km do centro de João Pessoa.
       




            As melhores praias estão próximas desse hotel.  Os hóspedes podem aproveitar 40 km de praias de areias brancas e águas mornas. João Pessoa é a cidade que fica situada mais a leste do Brasil.
       





           O Tropical Tambaú Hotel tem uma bela infra-estrutura com piscinas, sauna, fisioterapia, salão de jogos, sala de redes, quadra de tênis, bares, salões de convenções, centro comercial, restaurante e um auditório com capacidade para 522 pessoas.
       





           Sendo assim, você ver que é um hotel com muitas opções para os turistas. O Hotel Tambaú fica em um bairro da Zona Leste da cidade de João Pessoa, a capital da Paraíba. Tambaú é um bairro comercial e residencial. Esse hotel é de cinco estrelas e tem cozinha internacional.
       




             Esse é um lindo Hotel e que te dar belo conforto, para que você possa desfrutar dos pontos turísticos da cidade. Indo a cidade de João Pessoa, procure conhecer esse hotel, você vai se deslumbrar com a sua arquitetura e com tudo que ele oferece para os turistas. Este hotel, mesmo sendo um quarentão ainda continua sendo uma obra de vanguarda. A sua arquitetura continua moderna e arrojada. Ele ainda continua muito bonito.




    22 de nov de 2014

    MAXIXE NA COZINHA NORDESTINA

                                        Fonte da imagem: típicas


                                        



                   CULINÁRIA RIQUÍSSIMA COM SABOR NORDESTINO

       




          É fato, que a culinária nordestina é riquíssima, e quando algumas pessoas que ainda não conhecem a região tentam falar mal dela, das pessoas, e de tudo que aqui tem, sem nem entender do assunto e muito menos da história de uma região tão bonita e de um povo tão hospitaleiro, elas se tornam então  muito grosseiras, repetitivas e sem muita graça.
       




          Na verdade elas se tornam ridículas falando de algo sem nexo, mas falando de um assunto que nem mesmo elas sabem do que estão falando, falam por falar. Pois bem, quando juntamos arte com culinária nordestina, vemos que essa região é um celeiro de arte e que tem uma culinária muito forte. A culinária nordestina é muito parecida com a Culinária mineira.
       




           Elas são  muito parecidas mesmo. Para vocês terem uma idéia, toda nossa culinária e toda nossa cultura, tem influência de índios, europeus, negros e até de orientais. Vou falar aqui na verdade da culinária nordestina, e vou citar um prato muito apreciado pelos nordestinos. Eu vou falar de um vegetal que tem a cara do Nordeste brasileiro mesmo.
       




          Esse vegetal é o Maxixe. O Maxixe é um fruto como melão ou mesmo a abóbora ou até mesmo a melancia. Ele foi introduzido no Brasil, pelos escravos africanos na época do Brasil Colônia. Esse vegetal tem uma importância ímpar na culinária Nordestina. Ele tem fonte importante de vitaminas C, B e A, também tem cálcio, fósforo, ferro, sódio, zinco e magnésio.
       




           Eu amo esse vegetal, assim como todos os outros da cozinha Nordestina. Ele, assim como o quiabo que são os dois vegetais que eu gosto muito, quando eles estão no feijão verde. Acho eu, que fica uma combinação perfeita. Mas continuando com o Maxixe, ele pode ser preparado com um belo feijão refogado, com leite de coco ou em saladas.
       





          Prefiro ele só no feijão, ou como uma bela maxixada. Hummm... Ele pode ser cozido junto com peixes ou carnes, é mesmo riquíssimo em vitaminas. Para se fazer uma maxixada  temos que ter os ingredientes: Um quilo de carne seca, meio quilo de jerimum, meio quilo de batata, meio quilo de maxixe, sal a gosto, tomate, cebola, pimentão, cheiro verde e manteiga de nata.
       




           Agora é só preparar. Cortar a carne seca em quadradinhos, refoga na manteiga, a carne, o pimentão, tomate e o cheiro verde. Então é hora de deixar cozinhar um pouco, coloca-se o jerimum, o maxixe a batata, todos cortados em pedacinhos bem pequenos. Ah, o maxixe como todos sabem ,temos que limpá-lo tirando espinhos e tem que ser bem lavados.
       




          Como eu gosto de cozinhar e de produzir alguns pratos sertanejos, espero que gostem desse. Por isso que eu falo, a cozinha Nordestina é rica em sabores aromas e em temperos. Tem uma cozinha que é bem parecida com a cozinha Nordestina, é a cozinha Mineira, que também é riquíssima em sabores aromas e temperos. Realmente essas duas cozinhas é um manjar de sabor.

    PAISAGENS DO MEU SERTÃO

                          
                                            Fonte da imagem: Opipoqueiro
                                                      



                          ORGULHO DE SER NORDESTINO
        





          Passei a olhar o meu nordeste de outro ângulo para saber se era verdade o que diziam de tão ruim dele, mas vi que a região a onde eu nasci e moro, não era nada do que falavam. Vi que a minha região, é uma região bela, de pessoas lindas e de fibra, e muito hospitaleira, vi também que somos um celeiro potencial em todos os aspectos, no que se referem à cultura, tais como: Nas artes, na culinária, no turismo. Somos alto-suficiente em energias limpas e renováveis, somos exportadores de alguns produtos, e que só me orgulha muito em ser dessa terra abençoada por Deus.
       





           Indo um pouco além da minha imaginação de minha infância, vejo nas estradas dos sertões, as maravilhas de um povo que antes de tudo, é um forte e trabalhador. As paisagens sertanejas do sertão nordestino é um colírio para os olhos, tanto para os olhos dos nativos como também para os olhos dos viajantes ou mesmo os olhos dos turistas.
       





           Nessa terra, já nasceram muitos artistas, nessa terra já viveram muitos menestréis, nessa terra, já lutaram muitos homens valentes, nessa terra já teve palcos de batalhas e nessa terra a sabedoria do sertanejo dominou para perpetuar a criação e o criador.
       





           Nos caminhos do meu sertão seu moço, vejo a aroeira, vejo o meu mandacaru, vejo o juazeiro, vejo à macambira, vejo o vaqueiro, vejo também seu moço, as plantas secas nos tempos das estiagens, eu também vejo o verde no tempo das invernadas, vejo o gado do rico e o gado do pobre, vejo também a asa branca voando pelas paisagens do meu sertão, vejo o sanhaçu, e também vejo o anum, vejo os marrecos e os canários das paisagens desse sertão, eu vejo o cantador, vejo o agricultor e as lavadeiras, vejo o meeiro e o vaqueiro trabalhando nesse sertão.
       






           Por fim, vejo muita gente boa sorrindo a toa e distribuindo alegria por onde passa. Essas são as paisagens do meu sertão seu moço, sertão que tanto eu amo de paixão, sertão da minha terra, sertão da nossa terra. Vindo ao nordeste, procure conhecer o sertão, o sertão da nossa gente, o sertão de homem forte e inteligente, sertão de homem bom e hospitaleiro.
       





           O nordeste seu moço, é nosso. É meu, é seu é de quem quiser conhecê-lo. Venha algum dia aqui, pois você vai se sentir como se estivesse em sua casa, você vai provar da nossa hospitalidade, dos nossos temperos, das nossas músicas, danças e do nosso folclore, pois você vai conhecer a nossa cultura e vai provar de tudo que aqui tem de bom. E quando seu moço, você voltar para o seu lugar, você vai provar que o nordeste é um bom lugar, vai até sentir saudade dessa terra linda, desse lugar maravilhoso que chamamos de Nordeste.
                                                                                                                           


    CHAPADA DA IBIAPABA

                      
                                                 Fonte da imagem: ibiapabaagora
                                            

                                   

                                       UM PEDAÇO DO NORDESTE



         Quem não conhece o nordeste e quem não conhece o estado do Ceará, está perdendo a chance de conhecer culturalmente e territorialmente sem falar nos pontos turístico desse estado e dessa região. Desde já eu aconselho a todos a conhecerem o nordeste e a este estado tão lindo e cheio de pontos turístico para serem visitados. 
        
         



           Eu já passei por alguns pontos turísticos dessa região e aconselho a todos a conhecerem. Entre o estado do Piauí e do Ceará existe um desses pontos turísticos magníficos para as pessoas conhecer, eu estou falando da serra da Ibiapaba, também conhecida como Serra Grande.
       
        




           Nessa região se encontram as cidades Guaraciaba, que tem 37 mil habitantes, São Benedito com um pouco mais, ou seja, 44 mil habitantes, a cidade de Ibiapina tem um pouco menos 22 mil, seguido de Ubajara com 31 mil habitantes, também tem a mais populosa de todas essas outras, que se chama Viçosa do Ceará, com 55 mil habitantes. 
      
         




          De todas essas cidades citadas aqui, as cidades turísticas da serra são Ubajara, Tianguá e Viçosa do Ceará. Um dos pontos turístico da serra de Tianguá, é o Sítio do Bosco, a onde fica localizado a rampa de vôo livre de Tianguá, também tem algumas grutas e algumas trilhas. O local tem espaço para acampamento, tem piscina natural e uma bela vista para ser apreciada.
       
         




           Em Tianguá o turista também vai encontrar fonte de água mineral, fresquinha para ser degustada e matar a sede dos que ali freqüentam.  O Parque Nacional de Ubajara está localizado na Serra da Ibiapaba, a noroeste do estado do Ceará, e que pertence ao município de Ubajara. Esse paraíso fica a cerca de uns 300 Km da capital cearense Fortaleza.
       
         




            Para se chegar até lá, o turista tem duas opções: De Ônibus saindo de Fortaleza, pega-se o Guanabara  ou Ipu Brasilia. De carro a partir da cidade de Fortaleza ou Teresina, deve seguir pela CE 187 chegando em Ubajara. A entrada do Parque Nacional fica a 3 Km do centro.  Esse acesso também é feito por Mucambo e Ibiapina ou por Canindé e Ipu.
       
       




           Para quem não conhece o Nordeste do Brasil, algumas pessoas acham que essa região não tem potencial, não tem educação e por fim acham que não tem cultura. Acho que essas pessoas deveriam mudar seus conceitos.
       
         




            O Nordeste do Brasil é uma região rica e que tem um potencial turístico muito amplo e rico em todos os aspectos. Para aqueles que valorizam a cultura e tudo que ela representa para a sua sociedade, aqui está uma boa dica. Visitem o Nordeste, visitem o Ceará.
      
        




          Este estado tem pessoas maravilhosas, tem uma bela culinária, um folclore maravilhoso, uma música regional vibrante, e uma cultura em todos os aspectos riquíssima. Desde já eu aconselho a conhecerem este estado do nordeste brasileiro, pois eu conheço a cultura do local e sei que é uma das mais atuantes no cenário das artes brasileira.
      
         




            Essa serra é conhecida também como Serra Grande, ou Ibiapaba. Com uma altitude média de 800 m acima do nível do mar, a região tem temperatura em torno de 23°, 24°, podendo chegar ao período noturno a uns 17° c. O planalto da serra da Ibiapaba ou Serra Grande, se inicia a 40 km do litoral e vai aos limites ocidentais do estado, fazendo a divisa dos estados do Ceará e o estado do Piauí.



    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GOSTARIA DE ASSINAR O NOSSO FEED?

    100% gratuito

    RECEBA AS ATUALIZÇÕES DO NOSSO BLOG DIRETAMENTE NO SEU E-MAIL

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO BLOG