. ARTE E CULTURA POPULARA ARTE DE NEWTON AVELINO: 06/02/15

Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    SEGUIDORES

    Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

    2 de jun de 2015

    A CAPITAL DO XAXADO

                                                  Fonte da imagem: serratalhada.pe.gov

                                               





                                                CIDADE ACONCHEGANTE 







          O nordeste brasileiro é uma região muito rica e linda. Apesar das dificuldades dos que moram no sertão, que é uma região árida e seca, e pela distância dos grandes centros urbanos, estas cidades que são encravadas no sertão nordestino elas se mantém belas, e algumas ainda geram renda para aquelas pessoas que lá moram. 

       





          Vamos falar de uma dessas cidades nordestinas que nos orgulha e que nos mostra que é através das dificuldades que se encontram as soluções para que elas se desenvolvam e que mostra para o Brasil toda sua capacidade de desenvolver e de crescer culturalmente e economicamente junto com o seu povo.  Vamos falar da cidade pernambucana de Serra Talhada. 

       





          Este município teve a sua história no século XVII, a onde o capitão-mor da esquadra portuguesa, Agostinho Nunes Magalhães, que arrendou a sesmaria à casa da torre, às margens do rio pajeú e no sopé da serra talhada, instalou a fazenda para criar gados. Como este lugar tinha uma posição muito privilegiada, a onde se levava gado para o Ceará, Paraíba e Bahia, logo este lugar passou a ser ponto de encontro de vaqueiros e peões que levavam o seu gado para tais estados, assim, começa a formar um ajuntamento de feirantes, negociando principalmente animais. 

       





          O município anteriormente conhecido pelo nome de Vila Bela, teve  o seu nome modificado em virtude de uma montanha próxima à sede, de formação granítica tendo uma das suas vertentes que foi cortada a prumo. E que se passou chamar Serra Talhada. Este município fica a 415 KM da capital pernambucana Recife. Cidade pólo em saúde, educação e comércio, tem uma população estimada em 80 mil habitantes. 

       





          Também é a cidade a onde o cangaceiro Virgulino  Ferreira da Silva, o Lampião, nasceu. Esta linda cidade também é muito conhecida como a capital do xaxado. Serra talhada é a cidade mais próspera do sertão do pajeú, ela foi uma das cidades que mais cresceu mais no estado. A cidade tem como atrações culturais, apresentações de danças folclóricas, violeiros, repentistas, banda de pífano e vários outros shows, tudo isso no mês de abril. 

       





          No mês de julho, acontece o espetáculo teatral ao ar livre. O massacre de Angicos, que conta a saga de Lampião, retratando a última noite na fazenda de Angicos, sertão Sergipano, que culminaria com sua morte e Maria Bonita. Sempre no final do mês na estação do forró. No mesmo período, também ocorre o encontro nordestino de xaxado. Vindo ao Nordeste nesta época, procure conhecer os pontos turísticos da cidade de Serra Talhada e a sua vida cultural.
    .


    GARÇAS BRANCAS

                                  
                                           Fonte da imagem: eleudson

                                                         







                                                             AVES MIGRATÓRIAS

       






           No sertão nordestino, a beleza das lagoas é eminente tanto na época do inverno quanto na época das secas, isso porque nessas lagoas ou nas imediações adjacentes, você nota os berçários das garças e nota também que elas na época das secas, lutam para conseguir a sua alimentação diária que são os peixes. 

      




          O espetáculo na época chuvosa são os açudes, lagoas e os pequenos barreiros, nestes locais que fazem parte da beleza sertaneja, existem várias garças brancas a onde elas passam o dia inteiro em busca de peixes. As garças sempre ficam distribuídas as margens destes açudes, lagos e lagoas, a espera de algum peixe para capturá-lo.  

       




         Este pássaro é uma ave migratória que sempre acompanha as mudanças climáticas nas mais diferentes regiões do Brasil. O mais incrível, é que no final da tarde, quando elas retornam para os ninhos elas dão um espetáculo aparte. Elas também se alimentam de insetos, isso é o controle biológico natural. 

       




         Estas aves são da família das Ardêidas, e tem pelo menos cinco tipos diferentes uma das outras são elas: garça branca, garça morena, garça azul, garça preta e a real. Elas sempre voam em bandos povoando os céus do sertão nordestino.  Elas gostam de tempo frio, por isso como é uma ave migratória, sempre escolhe o sertão no tempo da invernada. 

       




          A sua carne não é de consumo humano. Essas garças povoam uma parte da caatinga em tempos de invernada elas vêm em bando que modificam a paisagem da caatinga do sertão nordestino, fica como se fosse flocos de algodão. Raramente você ver outro tipo de garça a não ser a branca, nas pastagens do sertão. Essas lindas aves que nos conquista com a sua docilidade e distribuindo simpatia e plasticidade em seus vôos panorâmicos, parecem ter se adaptado bem ao sertão nordestino e a todo o nordeste. 

       




           Elas não produzem nesse habitat sertanejo, só põem alguns ovos, mas não chocam e nem reproduzem, isto dar-se a entender que a sua reprodução é feita em suas terras de origem. Infelizmente está aparecendo um predador natural de garças que é o Carcará que é das famílias dos Falcônicas. Como a sua agressividade é conhecida por todo o sertão, foi que assim então que a nossa águia do sertão ficou sendo batizada.Ela hoje vem dizimando as belas garças que enfeitam a paisagem sertaneja.








    RIQUEZA ARQUIOLÓGICA

                                         Fonte da foto:marcalocadora

                                                       





                                 TURISMO ECOLÓGICO

       







            Enganam-se quem pensa que o nordeste só tem belas praias, comidas saborosas e outras coisas mais. Essa região linda e rica em todos os aspectos, além disso, que eu já citei aqui, também tem uma cultura linda e rica, a sua música é belíssima, tem também grandes artistas em todas as áreas da cultura, e tem um povo muito hospitaleiro.  

       





          Mas hoje nós vamos falar da riqueza arqueológica que tem nessa região. A arqueologia tem como prática uma contextualização de vestígios culturais de populações passadas. O nordeste tem vários sítios arqueológicos, isso é uma riqueza no que se refere ao âmbito cultural, incomparável. Temos dois grandes parques que ficam no estado piauiense, que são: Parque de Sete Cidades e o outro é o Parque Nacional da Serra da Capivara

       





          O Parque Nacional da Serra da Capivara é Patrimônio Cultural da Humanidade. Em 1991, este parque foi reconhecido pela UNESCO, como o maior conjunto de arte rupestre do planeta e seus vestígios das populações que ocuparam essa região do Piauí, já há pelo menos uns 50 mil anos atrás. Essa reserva é administrada por um convênio entre poder público e a fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM). 

         





           Essas pinturas (rupestres) foram realizadas durantes milênios, e que indica alguma coisa ou algo que esses indivíduos e animais faziam nessas épocas remotas dos seus ancestrais. Os seres humanos têm imensa capacidade de surpreender uns aos outros com essa capacidade de raciocínio. Esse parque recebe em média por ano uns 20 mil turistas, aqueles que gostam mesmo de fazer turismo ecológico, mas por outro lado, esse mesmo parque deveria receber acima de um milhão de pessoas por anos, isso por baixo. 

       






            Ele foi fundado em 1979 por motivo mesmo de preservar toda a parte arqueológica desse imenso parque. Sua fauna é formada por espécies do cerrado, como tatus, veados e macacos, sem contar com outras espécies com tamanduá bandeira, a onça pintada e outros. Dentre aves figuram mais de duzentas espécies entre codorniz e jacu, ave muito parecida com peru. A caatinga é a vegetação nativa do parque. 

       





            O turista pode fazer o percurso de 22 sítios arqueológicos, que é o percurso preparado para o visitante fazer. Todas essas trilhas são bem sinalizadas. A área total do parque é de 100 mil hectares. No parque tem lanchonetes, auditório etc, se no caso o turista quiser se hospedar com mais conforte e uma infra-estrutura com mais conforto, é só se hospedar na cidade de São Raimundo Nonato – PI. Os horários de visitações são de 07 às 17hs. Este parque fica a sudeste do estado do Piauí. Bem, como se ver o Nordeste do Brasil, não é só seca que tem por lá. Tem muitos lugares para ser visitados por pessoas que valorizem a cultura e arte dessa terra tão maravilhosa chamada NORDESTE BRASILEIRO.
    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GOSTARIA DE ASSINAR O NOSSO FEED?

    100% gratuito

    RECEBA AS ATUALIZÇÕES DO NOSSO BLOG DIRETAMENTE NO SEU E-MAIL

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO BLOG