. ARTE E CULTURA POPULARA ARTE DE NEWTON AVELINO: 10/17/15

Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    SEGUIDORES

    Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

    17 de out de 2015

    CIDADE PROJETADA


                                                                              
                                                     Fonte da imagem: fancyholidays
                            
                                




                                    REFERÊNCIA NO BRASIL

      




          As capitais nordestinas são lindas, e cada uma delas tem uma história riquíssima que nos mostra uma cultura bela de destaque no cenário nacional. Vamos falar da cidade de Aracaju, a capital do estado de Sergipe. 

       

         Ela é uma cidade que é cortada por rios, mantém um ar de cidade histórica e preserva muito a sua cultura, tem muitos pontos culturais e é uma cidade que mantém uma qualidade de vida muito alto. Aracaju tem 580 mil habitantes mas contando com os municípios que formam a grande Aracaju passa para 840 mil. 

       

         É a capital do menor estado da federação, mas que é um exemplo para o resto do Brasil pela conservação da sua história e dos seus pontos turísticos, mantendo assim uma história bela que mistura o moderno com o antigo. Ela é considerada a capital com o menor índice de desigualdade do Nordeste do Brasil. 

       O verão Sergipe, Forró Caju e o Pré Caju são os eventos mais badalados dessa cidade. Essa cidade nordestina, foi feita para o futuro, todas as suas ruas foram projetadas geometricamente, para desembocarem no rio Sergipe. Ela foi referência no Brasil, um exemplo de tal tendência geométrica. 

       

        As cidades existentes antes do século XVII adaptavam-se às condições topográficas naturais. Ela como cidade projetada nasceu no ano de 1855 por necessidade econômica. O povoado de Santo Antônio do Aracaju, foi elevado à categoria de cidade por uma assembleia. 

       

        Como o seu desenvolvimento era lento, fez com que a cidade tivesse ainda características de povoado. Depois de 1855 aí sim, a cidade de Aracaju se deslocou para o alto da colina de Santo Antônio, e depois para as margens do rio Sergipe. Já em 1911, a cidade já era o maior centro urbano e a cidade mais industrializada do estado.






    AS CERCAS DO SERTÃO

                                                    
                                                                                    Fonte da imagem: panoramio
        

                     


                            ELAS FAZEM PARTE DAS PAISAGENS


      




       As cercas no sertão nordestino são feitas por pura necessidade de alguma coisa, mais uma dessas necessidade é para segurar a criação de animais como por exemplo o caprinos, bovinos e equinos. Do sertão ao litoral vemos cercas de todos os tipos e modelos, umas são para demarcação de terras outras para contenção de caprinos outras para separar animais e por aí vai. 

       


         Bem, vamos falar dessa cerca tradicional que faz parte da cultura do nordeste brasileiro, que é a cerca de varas e que são tiradas da própria mata que faz parte das fazendas. Elas geralmente são feitas para contenção de animais domésticos, como eu falei anteriormente, no caso de galinhas, patos, peru e outros. 

      


         Os caprinos são de difícil contenção porque eles procuram o acesso mais fácil para entrar em locais que já estão plantados. Parece que as áreas restringidas é a onde eles gostam mais de pastar. Os problemas com cercas têm gerado muita confusão com vizinhos de propriedades, pois ninguém quer ver animal de outro vizinho se alimentando em sua propriedade. Hoje tem muitas propriedade que estão sem áreas de reservas naturais, por isso fica difícil de extrair a matéria prima que é a vara de pereiro ou outra madeira. 

       


          Por lei, o agricultor tem que manter vinte por cento exigido da área de preservação permanente, e isso é o mínimo que eles devem fazer para contribuir com a natureza. Essas cercas lindas que a gente ver no sertão do nordeste brasileiro, é uma das marcas mais tradicional da cultura nordestina. 

       


          As primeiras cercas dentro do bioma regional, a caatinga, elas eram de pedras ou seja, ecologicamente corretas. Mas aí é outra história, o certo é que as cercas feitas de varas que separam as propriedades, elas fazem parte da cultura já há muito tempo, elas fazem parte realmente da paisagem sertaneja e separam os animais uns dos outros.


    O BELO COLORIDO DA CAATINGA

                                                 
     
    Fonte da imagem: rotadosertão
                                   
                                


                                   JARDIM A CÉU ABERTO

       



    A região nordeste em suas matas, tanto na faixa de mata atlântica, como também no bioma único que temos no sertão que é a caatinga, vemos muitas árvores lindas quando estão floridas, em suas respectivas épocas. A flora brasileira é riquíssima, e a fauna também. 

       


        Vamos destacar aqui algumas dessas árvores lindas, algumas tipicamente nordestina como os ipês, jacarandás, jatobá, flamboyant e outras. Ipês deve ter uns dezoito tipos de espécies, o jacarandá deve ter umas treze espécies desse tipo de planta, então a gente ver que a nossa flora é realmente riquíssima. 

       


        A maior parte dessas espécies de plantas, elas são encontradas em todo o território nacional, mais algumas são consideradas típicas da região Nordeste do Brasil. Aqui eu destaco o colorido que essas árvores lindas do sertão nordestino, mostra pra gente, que são os ipês, roxo, rosa, branco, amarelo ou verde. 

       


        Ipê é uma palavra de origem tupi, e quer dizer árvore cascuda. Elas são árvores de pequeno e médio porte que atingem de oito a dez metros. São árvores ideais para a arborização urbana e paisagismo. Nos séculos XVll e XVlll eles foram muito usados em construções e de telhados de igrejas. 

       


       Até os dias de hoje, a sua madeira é muito valorizada. Essas árvores são da família das Bignoniáceas. Elas se destacam e fazem o colorido especial das florestas e do bioma nordestino junto com os flamboyants e jacarandás. Sem contar nas outras floradas. Sendo assim, vemos que o criador pintou esse nosso cenário com as cores mais especiais que ele achou para pintar essa obra divina.


    CANJICA

                         
                                                           Fonte da imagem: decolar
                                                      


                                              UM MANJAR NORDESTINO

       


         As comidas do nordeste brasileiro são chamadas de manjares, pelos sabores apimentados, aromáticos e de uma culinária muito rica que faz com que os pratos saiam muito saborosos. Eles levam a influência dos europeus, dos africanos e dos índios.


       


         Ela é muito comparada com a comida mineira, tanto no aspecto dos sabores quantos nos pratos doces e salgados, que essa duas regiões lindíssimas têm em comum. Vou falar aqui, de um prato doce, que tanto na culinária nordestina como também na culinária mineira, elas usam muito em quase todos os seus pratos feitos a base do milho.


       



          Aqui nós vamos falar de um prato muito gostoso que é feito no sertão do nordeste como em toda a região. Vamos falar da canjica, que é feita a base do milho e que é muito tradicional no nordeste, e que também é muito consumida na época de festa junina. 



           Para se fazer é só ralar dez espigas de milho verde, um litro de leite de coco uma colher rasa de sal, duas xícaras de chá rasas de açúcar, duas colheres de manteiga. Depois junta tudo e passa no liquidificador, depois de coado, coloque o líquido em uma panela em fogo brando e mexa até engrossar o líquido, adiciona-se mais açúcar e continue sempre mexendo, acrescentam-se mais um pouco de manteiga e continua a mexer por mais ou menos uma meia hora, e depois é só servir o prato com canela por cima.


       



          A canjica também é conhecida como mingau de milho branco ou curau, isso mais pras bandas do sul e sudeste. No nordeste ela é conhecida como canjica mesmo, e é mais amarelinha. Ela pode ser feita com farinha do milho branco ou pode ser feita com o milho verde ralado ou passado no liquidificador. Quando chega o mês junino você vai encontrar ótimas festas juninas que vêm seguidas de tradições que a data propicia.


       



          Além da festa, você vai encontrar todo tipo de guloseimas, e dentre elas, uma das mais apreciadas é a canjiquinha nordestina, não tem quem resista a tal saborosa. Ela fica entre o milho verde, o assado e a pamonha, essas são as guloseimas mais apreciadas das festas juninas, porém tem muitas outras delícias que a gente ver no sertão e no litoral nordestino, também a base do milho.


       



         Essa terra é tão maravilhosa, bela e abençoada por Deus, que nos deu e nos proporciona a cada dia, a maravilha de ser do nordeste. Por tanto vindo ao Nordeste do Brasil, aproveite essa terra linda, de um povo lindo e que é acolhedor por natureza. Aproveite tudo que tem de bom nesse pedaço do Brasil. Sua cultura, músicas, folclore e a sua culinária.


    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GOSTARIA DE ASSINAR O NOSSO FEED?

    100% gratuito

    RECEBA AS ATUALIZÇÕES DO NOSSO BLOG DIRETAMENTE NO SEU E-MAIL

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO BLOG