. ARTE E CULTURA POPULARA ARTE DE NEWTON AVELINO: 10/31/15

Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    SEGUIDORES

    Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

    31 de out de 2015

    CARVOARIAS

                                                    Fonte da imagem: ejsape


                                               


                             PRÁTICA TRADICIONAL NO SERTÃO

       



         As carvoarias do sertão nordestino são feitas para transformar galhos secos e troncos de árvores em carvão. Essa prática é muito tradicional nos mais distantes lugares do alto sertão do nordeste brasileiro, onde realmente esses sertanejos não tem acesso a nenhum meio de cozinhar sua alimentação. 

       


        Já outros fazem esse tipo de trabalho prática de vende-lo e ganhar um valor monetário com a venda desse produto. As carvoarias são feitas do seguinte modo, o agricultor cava uma vala no chão e preenche com troncos e galhos de árvores secas da caatinga, cobrindo assim com algum capim e depois cobre com terra, deixando assim queimar por vários dias, até ser transformado em carvão vegetal. 

      


        A utilização dessa lenha para produção do carvão vegetal é uma alternativa de renda e consumo para alguns desses pequenos agricultores dessas regiões. Alguns desses sertanejos só fazem carvão para vender quando não conseguem outra atividade. Essa prática mesmo sendo comum no sertão, é uma prática que não é a forma mais correta de manejo e de preservação do meio ambiente. 

      



          Primeiro porque polui o meio ambiente, suja as pessoas e não é o mais correto, é apenas um paliativo. Essa prática leva muitos prejuízos para o meio ambiente porque contribui e muito para o desequilíbrio ambiental do ecossistema. Tudo isso traz muita poluição ambiental e reduz drasticamente a vegetação do bioma. 

       



         A fiscalização está sempre atenta para esse tipo de prática ilegal. Para quem trabalha com essa atividade e para quem usa, é unir o útil ao agradável. Sempre ir alternando carvão e gás, só assim se evita a prevenir doenças respiratórias. Poderia se pensar em fazer algo sustável com plantação de árvores de corte para manejo sustentável na produção de carvão.






    SABORES DO NORDESTE

                                                                   Fonte da imagem: sommelierwine

                                 



                                       TEMPEROS E AROMAS 


       



       Com um diferencial muito peculiar que são os aromas e os molhos picantes, a cozinha sertaneja do Nordeste brasileiro se destaca pelos seus pratos exóticos a base de carne de gado e com um exuberante toque nordestino é que ela vem nos mostrar que sabores e aromas dessa região faz muita diferença entre um prato e outro. 

       


        Temos uma cultura com uma influência muito grande dos europeus, negros, índios e também dos orientais, e que adaptamos com temperos e ervas que existem nessa região. Vamos falar do Chambaril que é um osso da canela do boi que tem uma carne muito gostosa, e que é preparada com muitos legumes e verduras. 



      
       Ele é acompanhado de um pirão feito com o caldo do cozido dessa carne e é acompanhado com arroz branco. Como dizem os entendidos no assunto gourmet, é muito bom comer, e comer bem. Bem, vamos no preparo do Chambaril. Coloque óleo em uma panela e deixe esquentar, depois ponha tomate, cebolo tudo cortado em rodelas. Pique o pimentão e coloque junto com o tomate e a cebola. 


       


         Depois acrescente o ossobuco já temperado com pimenta e sal a gosto. Depois acrescente água aos poucos na panela previamente com os temperos, pimenta do reino e sal a gosto. Deixe tudo isso cozinhar em fogo brando até a carne do osso ficar macia. Observe quando a carne estiver macia, retire ela da panela, e com o caldo que sobrou faça o pirão: Coloque a farinha de mandioca, despeje o caldo fervente e bata até ficar grosso. Depois esquente a carne e os legumes, e sirva. 

    LITORAL DE ALAGOAS

    Fonte da imagem: mapadehoteis

                                  
                                     


                                         PRAIA DA SEREIA

       




        O litoral de alagoas é um dos mais lindos do nordeste, se bem quando falamos de litoral nordestino, fica difícil de se eleger alguma praia em especial, porque o litoral do nordeste do Brasil é um dos mais lindo do mundo. 

       


        Com águas mornas e lindos coqueirais que nos fazem transcender as cenas de qualquer filme feito em alguma lugar do oceano pacífico, aqui também não fica atrás de nenhuma praia do mundo a fora. A praia da sereia, fica no litoral norte de alagoas. 

       


         Praia tranquila de média extensão, sendo considerada como um dos recantos mais lindo da cidade, por sua beleza natural. A praia da sereia também é conhecida como Praia do Pratagi, ela fica localizada no bairro de Riacho Doce, e recebeu esse nome por existir em frente a ela, uma escultura de Sereia, em cima dos arrecifes. 

       


         Quando a maré baixa, a proteção dos arrecifes forma uma piscina natural de águas calmas que fica à disposição dos banhistas para o banho tranquilo. Nesse lugar, também é propício para esportes náuticos, como windsurfe, canoagem e outros. 

       


         A infraestrutura do lugar é simples, mas que atende bem aos turistas e aos nativos. Também existem alguns restaurantes, e pousadas. Ela fica distante de Maceió mais ou menos doze quilômetros, localizada as margens da AL 101 Norte e é uma das mais conhecidas praias de Maceió, tem seu nome em tupi que significa “Terra dos Espinhos”. Local propício para fotografias e lazer, tanto para os grandes como para os pequenos. Um lugar para sonhar e curtir a beleza natural que esse lugar proporciona para todos que lá conhece.






     

    PESCADORES NORDESTINOS

             

                                        


                                       

                                    PESCA ARTESANAL

       


     


        O litoral do nordeste brasileiro é muito lindo e extenso, com suas praias e paisagens paradisíacas que encantam tanto os turistas quanto os nativos dessa região, ele também é uma fonte de renda e de geração de trabalho para quem vive da pesca e tira o seu sustento do mar. 

       


        A pesca artesanal é um meio de sobrevivência para muitas comunidades que ficam as margens ou não, das praias. No litoral nordestino diariamente homens e mulheres se aventuram dentro do mar em busca de alimentos que venha a garantir a renda dessas famílias. 

      


         Hoje com a pesca extrativista em algumas regiões desse litoral, a garantia de preservação é garantida. A pesca industrializada ainda continua sendo uma atividade que acontece indiscriminadamente com rede de arrasto, as pessoas tem que se conscientizarem que se não tiver um controle nos próximos anos não existirá peixes para pescar. 

       


        A poluição com resíduos domiciliares e industriais, assim também como a retirada do pescado, tornou-se uma ameaça para fauna marinha. No Brasil, uma grande parte desse pescado chega à mesa das famílias brasileiras vindo do trabalho dos pescadores profissionais artesanais. 

       


         Os pescadores artesanais tiveram uma grande vitória quando em 2003, a pesca artesanal foi regulamentada pela primeira vez, pela lei nº 10.779, que regulamenta o seguro desemprego quando o pescador fica sem poder pescar durante o período de defeso. Sendo assim, vemos que essa figura do pescador nordestino, faz parte da cultura e da história do litoral do nordeste brasileiro. 

       


         Os pescadores tem uma imensa importância tanto como figuras históricas dentro da cultura popular nordestina, como também na história viva deles, onde essa parcela da mão de obra especializada, alavanca o aquecimento do comércio pesqueiro tanto interno quanto externo. 


    A CANGA


                                   
                       
                                                         Fonte da imagem: panoramio
                                      
                                    



                                    SÍMBOLO DO SERTÃO
       
      


          sertão Nordestino é uma região a onde existe uma grande população de gado de corte e leite, e que fica muito reduzido o rebanho quando a seca chega. Mas o investimento na caprinocultura cresceu muito nesses últimos tempos. 

       


         A criação desses animais nessa região, já era bem tradicional, porém o estado baiano é a onde existe o maior rebanho do Brasil com 33,7%, depois vem o Pernambuco e o Piauí, cada um com mais de um milhão de cabeças. Conta os estudiosos que a cabra foi o primeiro animal a produzir alimentos para os seres humanos, como carne e leite, e domesticado pelo homem há cerca de sete mil anos, ela também produzia o couro e o esterco. 

       


         Mas aí é outra história. Na verdade, para o homem nordestino situado na caatinga, esse bicho é o animal ideal para sobreviver as secas intermitentes, e também é um animal de custo baixo, tanto para criar como para ser comercializado entre os sertanejos. 

       


          Ele não precisa muito de comida especial, bebe pouca água e come de tudo um pouco, ou muito. De gravetos secos a pequenas pastagens, ou mesmo árvores com espinhos, esse animal é um devorador. Por isso entre criadores ou não, sempre está existindo brigas por esse animalzinho está pulando a cerca e comendo a plantação do vizinho. 

       


          Entre as paisagens sertanejas e os currais feitos para esse tipo de criação, você sempre vai ver alguns deles com um tipo de artefato pendurado no pescoço, que chamamos de “canga”. O animal que teimam em fugir do local a onde foi confinado, seu dono procura colocar “canga” em seu pescoço, só assim ele não pula à cerca do vizinho. 

       


         Hoje já tem alguns criadores que procuram ser pioneiros em suas cidades e fazerem currais com cercas elétricas com pequenas voltagens.  Nesse estilo de confinamento o caprinos ou ovinos se adapta mais rapidamente, esse sistema é o mesmo que é colocado para os bovinos. 

       


         São tradições como essa que o nordeste brasileiro enriquece a sua cultura. Hoje a carne de bode é muito consumida em todo Nordeste, ela acompanhada com macaxeira ou com qualquer outra mistura ela sempre é um dos pratos principais desse nosso nordeste tão amando.



    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GOSTARIA DE ASSINAR O NOSSO FEED?

    100% gratuito

    RECEBA AS ATUALIZÇÕES DO NOSSO BLOG DIRETAMENTE NO SEU E-MAIL

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO BLOG