, A ARTE DE NEWTON AVELINO: 11/03/15 11/03/15 - A ARTE DE NEWTON AVELINO

SEGUIDORES

Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

3 de nov de 2015

BIOGÁS NA CAATINGA

                                                Fonte da imagem: cassinhomorais
                               
                            

                              BIODIGESTOR

    


           Nessa região linda chamada de Nordeste, como diz o poeta, tendo água, tudo que se planta dá. Portanto a mesma frase poderá acrescentar: O Nordeste tendo tecnologia barateada, tudo pode ser extremamente “Surpreendente”.  Aqui nessa terra bela e abençoada por Deus, tudo é exageradamente lindo e satisfatório. Vamos falar da transformação do esterco de gado em gás, ou seja, “o biogás”. 

      

        Esse combustível nas cozinhas dos sertanejos a custo mínimo, isso se torna uma “maravilha”. Está tendo uma grande repercussão o biodigestor sertanejo, uma tecnologia de convivência com o semiárido, que transforma a produção de gás de cozinha a partir do esterco de gado. Essa tecnologia vai permitir algumas famílias de agricultores sertanejos a serem beneficiadas. 

      

        Essa tecnologia vai reduzir bastante o consumo de lenha e de gás mineral (gás de cozinha), em todo o semiárido, isso se os projetos de financiamento dessa tecnologia sair do papel. A experiência de alguns municípios que já aderiram a essa tecnologia, é de que, a caatinga um bioma exclusivamente Brasileiro está começando a ser preservado nessas regiões a onde esse projeto foi executado em prol das cozinhas desses trabalhadores rurais nordestinos. 

     

        O gás é transformado do biodigestor, que fica nos fundos da casa, e que segue através de um cano embutido para cozinha. Como o biogás a pressão é menor do que o GLP, é preciso adaptações de alguns itens como por exemplo fazer um furo maior para aumentar o orifício do injetor, só assim a intensidade da chama vai ficar maior, isso são os técnicos agrícolas que falam. 

    O custo de um biodigestor fica aproximadamente próximo de dois mil reais, já incluindo mão de obra. Seria muito importante que as prefeituras dessas pequenas cidades do semiárido, investissem nesse magnifico projeto do biodigestor, para beneficiar essa famílias de baixa renda. 

    Principalmente aqueles agricultores que já foram beneficiados com as cisternas. Isso seria bom para a prefeitura porque ia reduzir o índice de poluentes pela queima de madeiras da caatinga, também seria bom para o agricultor porque ia baixar os custos deles, aproveitando o esterco do seu gado e transformando em gás de cozinha. Sendo assim, ia ser bom para todos.






VAQUEIRO TRADICIONAL



                       



                    HOMEM QUE LUTA COM GADO NO SERTÃO

 





        A nossa cultura e realmente bela e muito rica. Toda nossa influência além de ter vindo da Europa e África, também tivemos a influência dos índios e dos chineses, e de alguns outros povos. Desde a nossa colonização isso é fato, os povos vieram de outras partes do mundo e se instalaram por aqui, e com isso, ganhamos um leque de oportunidades culturais para podermos seguir alguns costumes trazidos por esses povos, mas também tivemos a capacidade de através dos anos, sabermos adaptar esses ensinamentos e criarmos o nosso próprio folclore, danças e músicas. Soubemos dá nosso próprio toque com o nosso talento as coisas culturais. 

   




      Dentre mil e uma coisa dentro da história do nosso folclore, eu vou falar de uma indumentária que faz parte da história do homem nordestino principalmente aquele é vaqueiro ou mora no sertão do nordeste brasileiro. O chapéu de couro, além de ser um símbolo do povo nordestino também sempre foi um objeto de orgulho do vaqueiro dessa região. Ele foi nos anos vinte talvez a peça mais usada por essas pessoas que viviam e trabalhavam dentro do bioma nordestino. 

     




      Ele apareceu no cenário do cangaço e no comércio do couro, isso já na época das volantes, a onde o comandante era o temido capitão "Virgulino “o Lampião”, e que era o terror desse território, na época. Digamos que quem inspirou os primeiros modelos de chapéu de couro no sertão nordestino foi o cangaceiro Lampião, isso já inspirado no modelo do imperador Napoleão Bonaparte. Esse estilo lançado pelo cangaceiro e sua tropa, era um modelo diferente dos chapéus de couros que vemos hoje. Naquela época eles eram feitos com medalhões de metais. 

     




     Foi feito um modelo exclusivo para Lampião, e que foi elaborado por um parente de Maria Bonita para o cangaceiro. Ele geralmente era quem elaborava suas peças e desfilava no sertão, dentro da caatinga, indo para as cidades circunvizinhas. Digamos que depois dessa época, os chapéus de couro tiveram a influência dos chapéus dos cangaceiros, mas também evoluíram em termos de designer. Os desenhos e as criações desses artesões maravilhosos que temos no sertão, foi modificando e deixou o chapéu com vários modelos e gostos, para todos os tipos de vaqueiros. 

     




     Vou abrir um espaço aqui, para dizer que: ser vaqueiro de Boné e de vaquejada aos dias de domingos é fácil, quero ver é ser Vaqueiro com Chapéu de couro e toda sua indumentária, preservando a sua cultura e os seus costumes, saindo por dentro da caatinga pegando boi, aí é que eu quero ver se o cara é vaqueiro mesmo. Bem, mais voltando ao assunto, eles foram se modificando, evoluíram e ficaram mais charmosos, sem aqueles medalhões e adereços, ficando assim, só com um formato diferenciado e feito só em couro. 

    




      Mas até hoje pode-se encomendar até aquele mesmo modelo de chapéu feito para Lampião, isso vai depender muito da procura. Mesmo assim o mercado de artesanato de couro, a gente ainda ver esse tipo de chapéu, o chamado “meia lua”. Existem vários modelos de chapéus de couro, por isso vemos eles por aí nas cabeças dos nordestinos ou não, mas vemos que essa indumentária sempre fez e fará parte dessa cultura linda chamada de Nordeste. Um dos artistas que gostava de andar usando esse tipo de chapéu, era o nosso rei do Baião, Luiz Lula Gonzaga. O chapéu meia lua de couro e com estrelas, lançado pelo Virgulino, é símbolo até hoje do nordeste brasileiro.





DO OUTRO LADO DA CIDADE

     
            
                                                         
                                  REDINHA DOS POETAS
                            
    litoral potiguar é muito lindo, tanto as praias do norte quanto as do sul, o que você ver, é uma imensidão de belezas, tanto a beleza natural das paisagens como também a beleza humana que se contrapõe com esse cenário deslumbrante que Deus deixou pra nós. 

   Em um belo dia de domingo ensolarado eu estive litoral norte, me deparo com uma praia linda que é a nossa praia da redinha, a onde se serve um peixe frito com tapioca que não tem em lugar nenhum desse nosso Brasil. Tudo isso acontece bem no meio de um mercado bem movimentado a onde todos se misturam entre cores e situação social todos são cidadãos que só quer ter um pouco de lazer e tranquilidade com os seus. 

   Toda essa troca de energia é feita no mercado central onde você degusta do bom e do melhor da área gourmet nordestina. Você nota que as pessoas gostam e valorizam essa bela praia, esse cantinho especial de natal. A redinha é toda especial, tanto para os seus nativos, quanto para quem chega de fora também. 

   Praia dos amores, dos cantores e poetas, Redinha dos pintores, escritores e autores, Redinha principalmente dos pescadores e de todos nós. Falar dessa praia e não falar do carnaval de rua de Natal, é uma falha de conhecimento para com a história da redinha e de Natal. É nesse bairro com a praia do mesmo nome, à onde existe o carnaval de rua mais animado de cidade do Natal

   Tudo isso começou desde aquela antiga colônia de pescadores onde veio crescendo desses anos pra cá e se tornou nisso que é hoje. História conta tudo isso por si só.  Essa praia é dividida em duas Redinha, a velha e a nova. A redinha velha pertence a natal e a redinha nova pertence a Extremoz. Como eu estava passeando e sem pressa, fui até a redinha nova que pertence a cidade de Extremoz, e vi que de lá, a gente parece que está do outro lado da cidade do Natal. 

   Vi também que o pôr do sol dessa cidade também é magnífico. Você de Natal ou que vem a passeio a cidade do Sol, não deixe de conhecer essas maravilhas dessa cidade, é só atravessar a ponte Newton Navarro, então você vai seguir pela avenida litorânea, e vai passar em frente ao Aquário de Natal, já na redinha nova. Esse Aquário é muito lindo, tem muitas espécies de animais marinhos que podemos apreciar, eles te cobram um preço simbólico de apenas vinte reais, que é para a manutenção dos bichos, vale apena ver acho que é o maior aquário do nordeste. 

   Então são essas coisas, que mostra o quanto esse bairro é um bairro cultural, além dele ter nascido no berço de natal, ainda é um bairro muito apreciado tanto pelos artistas, pessoas anônimas e pelos intelectuais. Se a burguesia frequenta ele ou ela, eu não sei, eu só sei que a redinha é de todos. 

   O charme desse bairro e dessa praia, nos remete as nostalgias de outrora e que nos mostra o quanto a sua história faz parte da própria história da cidade. Ele se destaca entre o antigo e o moderno. Redinha dos amores, cantores, pintores, autores, escritores, redinha dos poetas e de todos os pescadores ele ou ela é de todos nós. Essa praia é tão linda, que são duas, parece até gêmeas. A bela praia da redinha, é de todos nós.



REDINHA DOS AMORES



UM BELO POR DO SOL

           A praia da redinha é uma praia urbana, que fica na cidade do natal-rn Brasil. Ela fica no litoral norte da capital potiguar, e é um lugar bem frequentado tanto por turistas, artistas, boêmios e a sociedade em geral.

           O bairro da redinha começou como uma simples vila de pescadores e foi crescendo ao longo dos anos, se transformando em um belo bairro.

           Na entrada da barra do rio, tem um pequeno farol que auxilia as embarcações vindo do mar para entrar no rio indo sentido ao porto de natal.

            A vizinha praia de Santa Rita, encontra-se à direita por vários km finalizando em uma pequena enseada que é muito agradável para um banho.

             Essa enseada ainda é pouco frequentada, ela já está evoluindo por causa do acesso rápido de Natal a partir da ponte Newton Navarro.

             Na praia da redinha, você vai encontrar lá no mercado tradicional, uma iguaria que é o prato oficial que os nativos fazem para a própria população e para os turistas, que é a chamada jinga com tapioca.

              A redinha tem um outro ponto turístico que você pode visitar é a igrejinha de pedra, Nossa Senhora dos Navegantes. A praia da redinha não é só sol e mar. ela tem seus pontos turísticos. Você também pode visitar o Aquário Natal que fica na saída de Genipabu.

               O aquário tem mais de 60 espécies para você admirar. Para chegar à Praia da Redinha, o acesso pela ponte nova Forte-Redinha Newton Navarro. Ou, se preferir pela ponte de Igapó, passando sobre o rio Potengi indo pela avenida João Medeiros Filho, que fica distante do centro de Natal 20 km.


LAGOA DE ARITUBA


UM LUGAR PARA PASSAR O TEMPO À VONTADE

          A lagoa de arituba é uma das muitas belas lagoas do estado do Rio Grande do Norte, ela fica no litoral sul a uns 35 km de Natal-rn.

          O turista vai pela rota do sol sentido litoral sul, passando por pium, cotovelo, pirangi, búzios e aí chegando em tabatinga você entra a direita e segue em estrada de barro 1 km chegando assim na lagoa.

          Na lagoa é possível os visitantes fazer um bom passeio de pedalinhos e caiaque, tem passeio de quadriciclo para se conhecer a lagoa, é muito prazeroso passar um final de semana nesse lugar.

          A infraestrutura no que se refere ao cardápio do local, é bem diversificado como: pratos típicos de frutos do mar e comida caseira para servir melhor ao visitante, etc.

          Na lagoa tem uma outra prática esportiva que é andar de tirolesa, o turista vai gostar muito de praticar. Para aqueles que não sabem nadar, vale alertar que é perigoso pois quando o banhista é arremessado ele só pára na parte mais funda da lagoa.

          Então é sempre bom pensar nessa parte, para que o seu verão não termine antes do tempo. É realmente bom o turista ter muito cuidado com essa lagoa, principalmente os que não sabem nadar, porque sempre está tem alguém se afogando nela.  A lagoa de arituba fica no município de Nísia Floresta rn.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...