, A ARTE DE NEWTON AVELINO: 12/24/15

Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    SEGUIDORES

    Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

    24 de dez de 2015

    FEIRA DE PIUM

    CULTURA POPULAR





    FRUTAS TÍPICAS DA REGIÃO


     


          Vejo com muita satisfação, que a feira de pium no município de Parnamirim, e que fica no caminho das praias do litoral sul do RN, é uma fonte de emprego e renda para algumas famílias que ali residem. Essa feira, ela é muito importante no aspecto econômico e social daquela área. Sempre que passo por lá, vejo um colorido todo especial das mercadorias que ali estão expostas a venda. Ela é uma espécie de frutaria a céu aberto, pois as frutas dão esse colorido especial ao lugar que estão sendo comercializadas. 


          

          Do abacate ao abacaxi, da melancia ao coco, do caju, manga e melão, da banana, seriguela, uva e tantas outras frutas que só vendo de perto é que dá pra ver o quanto as barracas ficam decoradas com esse coloridos das frutas. Da água de coco ao caldo de cana, batata, macaxeira e outros, tudo isso está bem pertinho de quem passa por esse lugar. 


          

         Já é tradição, as pessoas que vão no caminho das praias do litoral sul, tanto para veranear como para só passar o final de semana, pararem e comprarem nesse lugar. Essa feirinha já existe há mais de 30 anos nesse local. 


         

        O mais engraçado, é que esse local se tornou ponto obrigatórios para aqueles que gostam de consumir produtos naturais e que gostam de ter em suas casas, frutas fresquinhas. O importante também na rotina de todos que ali frequentam e compram, é a qualidade e a variedades dos produtos ali expostos. As frutas que estão expostas na feirinha, são típicas do nordeste, elas são colocadas a vendas tanto na época da alta estação quanto durante o ano todo. 


          

         Com um bom estacionamento para os clientes, isso se torna mais um atrativo para os que chegam em busca de frutas selecionadas e de qualidade. Com barracas padronizadas e uma higiene boa, essa feira se torna uma das mais bem limpas e organizadas. Ela é uma feirinha de frutas que tem como objetivo, vender o seu produto principal, que são as frutas, mas que também você pode até encontrar outras coisa que se refira a alimento como bolo com caldo de cana e outros. 


         

          Vindo a Natal, conheça a feirinha de pium. É só pegar a rota do sol, no sentido praias do litoral sul. Não tem erro, quando chegar em Pium, você passará ao lado da feira, é só dá uma paradinha, e se deliciar com frutas de boa qualidade e com bastante variedades.

    VALE DOS DINOSSAUROS

    http://www.aartedenewtonavelino.com
    Fonte da imagem: viagemdeferias




    NORDESTE PRÉ HISTÓRICO


           

          Quando se fala de sertão nordestino, algumas pessoas pensam que dentro do bioma do sertão, só existe destruição e seca, doce ilusão, também existem locais para turismo ecológico, existem parques municipais e nacionais, e existe uma gama de outras coisas para serem apreciadas. Hoje vamos falar do Vale dos Dinossauros, no sertão da Paraíba. Ele fica no município de Souza, e foi descoberto pelo fazendeiro Anísio Fausto Silva, já no século XlX. 


          

          De lá para cada, as pegadas dos dinossauros começaram a serem estudadas cientificamente, isso a partir do século XX, pelo engenheiro Luciano Jaques de Moraes. Essas pegadas estão situadas no leito do Rio do Peixe, há mais de 130 milhões de anos, sendo que elas chegam a medir meio metro, e forma uma fileira de 60 pegadas. 


           

        Essas marcas, fazem parte do cotidiano da cidade de Souza. Essa área está estimada em mais de 700 km². Nesse parque está registradas pegadas de mais de 80 espécies em aproximadamente 20 níveis estratigráficos. A partir desse caso, a Região do Nordeste brasileiro é reconhecida e valorizada pela paleontologia do continente americano, caracterizando assim, essa região como um grande centro de pesquisa. 




           Ele foi transformado em Unidade de Conservação de Proteção Integral no ano de 2002. O Vale dos Dinossauros, tem 40 hectares resultantes da desapropriação do sítio Passagem das Pedras, em 1992. Fora desse espaço, ainda são reconhecidos mais de 20 sítios paleontológicos, em quatro municípios da região, com pegadas e árvores fossilizadas. Nesse local, a história conta que existiu dinossauros carnívoro que era o Noasauridae, e tinha também o dinossauro herbívoro que era o dinossauro Mantelli. 


          

          Eles viveram na terra há mais de 110 milhões de anos. Todo esse marketing usado com o movimento do turismo no parque dos Dinossauros, é influenciado na cidade de Souza, pois essa cidade tem rua, praça, boate com nome de dinossauro, e também desenhado em algumas fachadas da cidade. Souza é uma cidade do sertão paraibano que tem uma população estimulada em setenta e poucos mil habitantes. 


           

          E todo esse clima de Dinossauro gera dividendos para a cidade. Para chegar ao Parque dos Dinossauro saindo de Natal é só pegar a BR 304 chegando em Açu – RN, pega a RN 226. Então como a gente ver, o sertão pode te surpreender bastante, não subestime essa região linda e rica do Brasil. O bioma que existe aqui é o único no mundo.





    AS MARISQUEIRAS



    Fonte da imagem: ofachodegrossos




    PESCADORAS DO NORDESTE
         
          


          A marisqueira é uma personagem típica que pesca mariscos em mangues, áreas de preservação e das áreas propriamente autorizadas para a população comum. 


       Ela é uma extrativista, que usa essa atividade para manter a sua casa e para se manter, e o seu trabalho ainda ajuda como uma atividade econômica os setores da economia pesqueira da sua região de origem. 


       

        Essas pessoas sobrevivem da venda do seu próprio trabalho. Elas ainda usam instrumentos muito rudimentares para a coleta de seus crustáceos. Quando elas não se organizam como por exemplo, se associam em regime de cooperativas, elas então perdem e perdem muito, porque entra o atravessador e compram o seu produto em um preço muito baixo. 


          

         Sem condições de conservação e armazenagem, elas tem que vender o produto muito rápido, e isso deixa elas muito vulneráveis para negociar o produto, pois quem está comprando, coloca o preço lá embaixo. 


         

       Tem vários tipos de mariscos, a forma de coleta vai depender da escolha do marisco que elas querem pescar, isso vai contar muito no produto final. A coleta o beneficiamento e a venda desse produto que elas estão colocando no mercado formal ou informal é muito importante. 


        

         A gente nota que nas famílias de marisqueiras, esse oficio passa de pai para filhos, ou seja, adolescentes e crianças são ensinados pelos mais velhos da família, passando assim de pai para filhos. 


         

          Quando a atividade é no mangue, geralmente o pescador tem que ter muita habilidade e os aprendizes não podem participar. Sabemos que é um trabalho árduo esse que é exercido pelas marisqueiras do litoral do nordeste brasileiro. Elas chegam a passar de 1 a 6 horas no mangue durante de 2 a 7 dias. 


       

         Para elas, não existem férias, descanso semanal e feriados. Quando elas deixam de trabalhar, elas deixam de ganhar, sendo assim, não comem. Essas pessoas dependem desse trabalho para poderem sobreviver. Esse oficio para elas, começa desde a sua infância, isso sobe o sol do dia a dia no litoral do nordeste. 


         

          Geralmente um trabalho muito pesado como esse, afasta algumas crianças da escola, mas hoje em algumas partes do litoral a onde essas famílias vivem, já mudou um pouco, pois hoje a criança é obrigada a ir para a escola. As marisqueiras só tem o domingo e feriados religiosos para descansarem e pare ficarem mais tempo com os seus. 


         

          É de suma importância, continuar divulgando o trabalho das marisqueiras, isso contribui para a qualidade de vida de quem vive e depende da pesca artesanal.  Também é muito importante para que a classe se una e formem o estilo cooperativo de ser, pois só assim elas vão ter o melhor sistema para beneficiar o produto embalar e vender para grandes compradores. 


       

        Elas também podem se capacitar melhor e poder gerenciar o seu próprio negócio, para poder ter uma renda melhor. Isso é tradição da cultura popular do nordeste. As marisqueiras são muito importante, pois é através do trabalho delas que o pratos exóticos chegam à mesa de cada um de nós.






                      











                                                   
    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GOSTARIA DE ASSINAR O NOSSO FEED?

    100% gratuito

    RECEBA AS ATUALIZÇÕES DO NOSSO BLOG DIRETAMENTE NO SEU E-MAIL

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO BLOG