, A ARTE DE NEWTON AVELINO: 02/19/16 02/19/16 - A ARTE DE NEWTON AVELINO

SEGUIDORES

Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

19 de fev de 2016

SALDANHA MARINHO

                                       
                                                                                         Fonte imagem: juazeirodabahia                        
                                               

                                    


                                        O VAPOR DO CHICO
                   



     Vemos que a navegação no rio São Francisco já não é tão eficiente como antigamente, seria um grande avanço para o sertão, para o nordeste e para o Brasil, se esse rio tivesse uma navegação regular e que o rio desse condição para tal. Para isso, tínhamos que fazer um estudo profundo sobre reflorestamento nas margens desse grande rio nordestino. Vamos falar aqui dos vapores que cruzavam para cima e para baixo as águas do “velho Chico” e no Rio das Velhas.




      O primeiro vapor a fazer isso foi vapor Saldanha Marinho: “o vaporzinho” como é conhecido. Construído fora do Brasil, navegou pelas águas do rio Mississipi, e foi também o primeiro vapor a navegar no rio São Francisco por D. Pedro ll. No dia 3 de fevereiro de 1871, Álvares de Araújo inaugurou a navegação a vapor nas águas do rio da integração. A rota de teste foi Januária, Carinhanha, Barra do Rio Grande, Xique Xique, Pilão Arcado, Remanso, Juazeiro e Boa vista indo até Minas. Essa viagem para Minas era entre Juazeiro e Pirapora. Por viagem, essa embarcação levava cerca de umas 20 pessoas e, no máximo seis toneladas de mercadorias. As viagens duravam dias. Isso aconteceu por 60 anos.




      A hidrovia do rio São Francisco era um importante corredor entre o nordeste e o sudeste do Brasil. Nessa viagem ele anotava aspecto da cultura de cada localidade ribeirinha que hoje oferecem subsídios para que todos nós entendamos a história que aconteceu naquele período. Sendo a primeira embarcação movida a vapor a navegar pelas águas do São Francisco, em fins do século XlX, era uma embarcação com 28 metros de comprimento que participou diretamente do desenvolvimento econômico e social tanto de Minas Gerais quanto dos estados do nordeste. 



      Essa era uma das melhores maneiras de desfrutar o visual do rio, sem contar a região de Casa Nova. Com quilômetros de dunas desertas banhadas pelo lago de sobradinho, esse local está a 100 KM de Petrolina e não era tão fácil chegar por lá, mesmo o visual compensando, a viagem demorava muito.




        A embarcação foi atingida pelas por chamas em um acidente de trabalho que deixou a população do local estarrecida ao ver que um patrimônio cultural como aquele estava sendo destruído. Na época o prefeito munido de atributos legais, teve o bom senso de reconstruir aquele patrimônio, a reconstrução da embarcação foi feita, mas não ficou original, como era antes. Esse vapor navegou muito entre Petrolina e Juazeiro. Ele foi içado a terra em fevereiro de 1971, exatamente quando completava o centenário do início da navegação a vapor no Rio São Francisco. 




      O Saldanha Marinho foi desmontado e transferido de uma orla para outra. Ele vai ser a primeira peça para o memorial da Navegação que vai ser construído no local. Essa é uma das mais lindas histórias do “velho Chico”, no século XlX. Esse foi um dos vapores que fez a história da hidrovia na região nordestina.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...