, A ARTE DE NEWTON AVELINO: 05/08/16

Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    SEGUIDORES

    Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

    8 de mai de 2016

    DIA DAS MULHERES

    DIA DAS MÃES






                                                                   

                                          
                              
                                            DIA DAS MÃES







          

           O dia das mães sempre é comemorado aqui no Brasil, o segundo domingo de maio. Ele sempre é bem comemorado por todos, pois sabemos que elas são o nosso porto seguro, é o nosso ponto de referência, e única em nossas vidas. Essas mulheres são verdadeiras heroínas em nossas vidas, e também uma espécie de bússola para nos guiar durante a nossa formação como pessoas que estamos introduzidas em uma sociedade moderna e globalizada, e como pessoas civilizadas. Eu Costumo até dizer que, elas são as nossas referências para toda vida. 





          A mãe sempre tem seus filhos como crianças mesmo que eles sejam adultos, mas para elas, eles nunca crescem. Como diz o poeta, “mãe palavra que Deus inventou, um anjo que a terra chegou voando nas assas do amor, mãe palavra mais doce que o mel, talvez um pedaço do céu, que Deus transformou em mulher”. 





          Elas estão com seus filhos na hora da tristeza ou da alegria, elas são o melhor abrigo para seus filhos, são confidentes e sempre estão dispostas a nos ajudar, é o melhor abrigo para seus filhos. Então vemos que mãe é esse anjo que Deus nos dá com muito carinho, amor, para que a gente a honre e a respeite, pois mãe, só se tem uma, é única. 





          Temos sempre que agradecermos a Deus por tanta bondade de nos conceder ela para cada um de nós. Hoje eu quero homenagear a todas as mães, do Brasil e todas as mães do mundo. Mas tem algumas mulheres que são mães, e que são guerreiras também como todas as outras mães, pois as mães não medem sacrifícios para ver um filho seu, sorrir de felicidade. Eu também vou homenagear aqui, todas as mães que vivem no sertão do Nordeste Brasileiro, pois são mulheres que sempre estão enfrentando as adversidades todos os dias para vencer uma batalha por vez. 





          Essas mulheres estão espalhadas dentro do bioma nordestino que chamamos de caatinga, e que é de uma dificuldade extrema para quem mora dentro dessa área. O que acontece, é que essas mulheres além de cuidar dos afazeres de sua casa, ainda procuram tomar conta dos seus filhos, e ajudar o seu marido, na labuta da vida. Elas são umas heroínas, pois enfrentar o que elas enfrentam, não é para qualquer uma. Geralmente algumas, tem acima de cinco filhos, pois o controle de natalidade nessas áreas do sertão nordestino, ainda é de difícil acesso, pois algumas dessas mulheres, ainda não tem acesso a palestras que falam sobre o controle de natalidade, pois isso, é claro, lá no alto sertão. 





          Então sabemos que isso é quase cultural, essa prática de uma gestação a cada ano. Esse problema familiar já melhorou bastante, mas como eu disse, com todas as dificuldades que existem nesses locais de difícil acesso no sertão nordestino, pois essas mulheres moram longe dos grandes centros urbanos, elas sabem tirar de letra essas adversidades. Para essas mães que criam seus filhos com muita dignidade e com muita humildade, eu só tenho é que dizer, que elas são mesmo umas heroínas. Para todas essas mulheres do sertão e para todas as mulheres do Brasil e do mundo, eu desejo sempre todos os dias, um feliz dias das mães, pois todo dia é dia de mãe, dia das mães. 

    TRABALHO DE UM VAQUEIRO

    BOI ENCARETADO | Fonte da imagem: blogdoartursantos










    BOI ENCARETADO







         O nordeste brasileiro é uma região que pode surpreender muita gente que não a conhece, e até mesmo quem a conhece, pois ela tem uma vegetação rasteira com muitas árvores de médio e de grande porte, em algumas partes. Essa região, pode ter essa mesma vegetação fechada com vários tipos de árvores, como por exemplo, a jurema, o umbuzeiro, o marmeleiro, o mandacaru, a faveleira, o xique xique e o pinhão bravo, dentre tantos outros. 





          Também dentro do nordeste brasileiro existe uma faixa que é chamada de sertão, que tem uma série de arvores típica desse bioma, diga-se de passagem, que é o único no mundo, você dentro dessa área, você pode encontrar caatinga seca e agrupada, caatinga seca e espalhada, caatinga arbustiva densa, caatinga das serras, caatinga da chapada e por aí vai. 





          Você pode encontrar um terreno arenoso e desértico, pode também encontrar terreno com piçarra, com pedregulho, com alto relevo, e baixo relevo, pode encontrar terreno muito difícil de acesso, e de difícil meio de locomoção. São várias vertentes que levam a gente acreditar que esse é um tipo de terreno que não se pode subestimar. 





          Então são por essas e outras, que vemos o quanto o homem do campo, o nordestino nato, o vaqueiro, o sertanejo, o quanto ele é hábil nesse tipo de terreno, seja fazendo o seu trabalho que é procurando alguma vaca desgarrada ou perdida do rebanho da fazenda, ou seja procurando algum meio de sobrevivência familiar para o seu sustento, ou mesmo na agricultura familiar. 





          Nesse caso nós vamos falar do quanto é importante o trabalhos desses homens heróis da resistência no dia a dia da sua labuta com o gado. O vaqueiro é um tipo de personagem popular que enfrenta as adversidades para conseguir fazer a sua parte no dia a dia do seu trabalho. 





          O dia a dia de um vaqueiro nordestino começa mesmo antes do arraiar do dia, ele separa as vacas dos bezerros, para poderem tirar o leite das vacas, esse leite é tanto para o consumo de casa quanto para vender, ou até fabricar o queijo ou a coalhada. Bem, mas na verdade, depois de tudo isso, as vezes ele é preciso sair pelo sertão em busca de alguma vaca perdida ou que fugiu do rebanho da fazenda. Não é fácil entrar dentro da caatinga para captura algum animal perdido, o que é chamado no sertão nordestino como a “pega do boi”. 





          O vaqueiro quando vai em busca desses animais perdidos, eles entram dentro da caatinga fechada ou em campo aberto chamado de capoeira, e andam todo com trajes devidamente feitos de couro para que eles não se machuquem e nem machuquem o cavalo a onde está montado. 





          Na maioria das vezes, eles machucam o seu rosto e chegam até a sangrar, mas sempre conseguem trazer a vaca fujona, tendo enfim pego o animal que fugiu da fazenda, eles encaretam esse mesmo animal com uma espécie de máscara feita de couro, e trazem o animal já encaretado, para a fazenda, a onde o patrão vai tomar as providências para que aquele animal não fuja mais do seu habitat natural. E um serviço árduo que só foi reconhecido como profissão, recentemente. 





          O vaqueiro do sertão do nordeste brasileiro, ele acima de tudo, é um herói da caatinga, pois enfrenta chuva, frio, seca e sol, ele sempre está lá para servir o seu patrão ou a si mesmo. Por isso eu vejo que esse personagem tem uma história sempre reservada na cultura popular do nordeste do Brasil.

















    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GOSTARIA DE ASSINAR O NOSSO FEED?

    100% gratuito

    RECEBA AS ATUALIZÇÕES DO NOSSO BLOG DIRETAMENTE NO SEU E-MAIL

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO BLOG