, A ARTE DE NEWTON AVELINO: 08/15/16

Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    SEGUIDORES

    Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

    15 de ago de 2016

    CULTURA MILENAR

    AS MULHERES DOS RIOS | Fonte da imagem: mariamarquesbio











    AS MULHERES DOS RIOS







          O sertão nordestino, é uma faixa de terra contínua que está localizada dentro da região nordeste do Brasil, e que, é muito castigada pelas secas intermitentes. Ao contrário do que muitos desinformados pensam, a seca ou as secas, não atinge toda a região nordeste do Brasil. Ela se concentra numa área conhecida como Polígono das secas. Essa área atinge quase todos os estados do nordeste, são eles: Bahia, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Pernambuco, Sergipe e algumas áreas de Minas Gerais. As causas mais prováveis das secas intermitentes no nordeste brasileiro, são naturais. 






          Essa região está localizada em uma área que as chuvas são escassas, pois ela recebe pouca influência de massas de ar úmidas e frias, vindas do sul. Por isso é que uma massa de ar quente e seca, permanece durante muito tempo no sertão, não gerando precipitação pluviométrica. Com secas ou sem secas, temos uma personagem muito comum nessa região do sertão. Profissão muito comum em um passado remoto, a onde não existia máquinas de lavar, ou tanquinhos, elas faziam histórias na cultura popular nordestina. 





          As lavadeiras do sertão, são mulheres destemidas que, além de ajudar os maridos na labuta do dia a dia dos afazeres domésticos, ainda elas eram responsáveis por lavar a roupa de toda sua família, e algumas ainda usavam isso como profissão, para lavar roupar para fora. Quando os rios temporários ou mesmo os rios permanentes, tinham bastante água, elas aproveitavam esse espaço público para lavarem e enxaguarem as roupas ao sol escaldante do nordeste. 





          Assim era a vida dessas batalhadoras do dia a dia no sertão nordestino. Hoje apesar da prática praticamente ter acabado nos centro urbanos, essa profissão ainda insiste em permanecer, nos mais longínquos cantos do sertão brasileiro, dentro do bioma, dentro da caatinga, a onde essas pessoas não tem energia elétrica e nem um pingo de infraestrutura adequada para um ser humano. Políticos nessas regiões só aparecem de 4 em 4 anos para pedir votos e para falar bonito com essas pessoas ingênuas do sertão. 





          O caso é que, vão se passando os anos, e esses lugares vão ficando esquecidos no tempo, e as pessoas vão se costumando a viverem nesse triste regime de sofrimento. Isso mudou bastante e para melhor de pelo menos 12 anos para cá, mas ainda é existem muitas melhorias para se fazer para esse povo que mora nessas áreas abandonadas, que é uma área seca a onde eles não produzem nada na época da seca, e ficam passando privações. Então são nessas áreas a onde não existem máquinas de lavar roupas, a onde essas pessoas fazem disso uma profissão. 






           As lavadeiras querem sol, os agricultores querem chuvas. Isso ainda é cultural dentro do alto sertão nordestino, você ainda pode ver mulheres lavadeiras, carregando trouxas de roupas na cabeças, e quando tem meninos pequenos, ainda levam os seus filhos para participarem do ritual, tomando banho dentro de rios e açudes do Nordeste brasileiro. Muitas mulheres ainda gostam de fazer parte dessa tradição, ou seja, muitas não tem outra opção, a não ser lavar as suas roupas num estilo mais primitivo, mesmo em sua casa, não tendo a tal máquina de lavar roupas, elas montam uma espécie de quarador suspenso com forquilhas e bastante madeiras, e fazem daquilo uma espécie de quarador, já na beiras de rios e açudes, algumas usam as pedras como quarador. 





          Com as secas continuas o governo investiu em construções de cisternas e investiu na infraestrutura dessa região, como por exemplo, na distribuição de água através de carros pipas. Também investiu na implantação de um sistema de desenvolvimento sustentável na região, para que as pessoas não necessitassem sempre de ações assistencialistas do governo. Também investiu no incentivo público à agricultura adaptada ao clima e solo da região, com sistemas de irrigação. Então, mesmo sem ter a água dos rios e açudes, as lavadeiras do sertão tem a água das cisternas construídas pelo governo. Só assim, é que essa profissão de lavadeiras, ainda continua a existir no sertão do nordeste brasileiro.






    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GOSTARIA DE ASSINAR O NOSSO FEED?

    100% gratuito

    RECEBA AS ATUALIZÇÕES DO NOSSO BLOG DIRETAMENTE NO SEU E-MAIL

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO BLOG