. ARTE E CULTURA POPULARA ARTE DE NEWTON AVELINO: 11/06/16

Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    SEGUIDORES

    Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

    6 de nov de 2016

    ORIENTANDO OS NAVEGANTES

    FAROL DO CALCANHAR | Fonte da imagem: Brasil Planet Turismo











    FAROL DO CALCANHAR








          Sempre vemos alguns belos faróis, na costa do Nordeste do Brasil, e também do mundo. Eles na verdade, não estão ali só por boniteza ou para fazer parte da paisagem, é claro que eles têm muito mais importância para as embarcações marítimas, do que qualquer outra coisa, como por exemplo: orientar as embarcações em alto mar. Os faróis, são estruturas equipadas com uma fonte luminosa que, sempre está orientando a navegação marítima, fluvial, lacustre e também aérea, em menor escala naturalmente. 







           Eles servem para marcar pontos importantes das rotas tais como: ilhas, cabos, e acesso aos portos. Esses faróis alcançam até 10 milhas náuticas. Tudo isso, é para dá referências aos navegantes para conduzirem as suas embarcações com segurança. 







            Essa navegação se baseia em sistemas eletrônicos, mas mesmo assim esses faróis são extremamente importantes e úteis. Hoje vamos falar de um desses faróis da costa nordestina que, além de ser imponente e ter uma bela estrutura, ele faz parte da bela paisagem do litoral do estado do Rio Grande do Norte. 







             Ele está no litoral norte do Rio Grande do Norte. Estou falando do Calcanhar, mas conhecido como “Farol de Touros”, e que fica na praia de Caiçara do Norte. Esse farol atrai muitos turistas, pois sua exuberância é tão grande que, chama atenção de todos que por ali passam. 







            Ele mede 42 metros de altura, pintado nas cores preto e branco, e é um dos mais altos do litoral potiguar. Hoje ele é acionado automaticamente, pois tem alguns desses faróis que, ainda são acionados manualmente. Ele fica no encontro da divisa de São Bento do Norte e Caiçara do Norte. 







            Esse é um farol centenário, e comenta-se que ele tem a segunda maior torre de orientação náutica da América Latina. São 62 metros da base até o topo do farol. São 298 degraus que ele tem, e para o faroleiro chegar ao topo, vai ter que subir degrau por degrau para poder manter o funcionamento do aparelho óptico, que ilumina os mares e permite a orientação pelos mares, mesmo que seja a longas distâncias. 







            A primeira construção foi no ano de 1912, mas na segunda guerra mundial, a torre antiga foi substituída por uma nova torre. Getúlio Vargas, presidente do Brasil na época, foi quem inaugurou a estrutura atual. Ele está localizado no ponto mais próximo do continente africano. Isso foi o que levou a instalação desse farol, nesse ponto estratégico. O luminoso facho de luz avança a uma distância de 70 quilômetros da costa, isso dá uma boa orientação aos navegantes, deixando eles mais tranquilos para navegarem na direção correta do mar. 







            Além dele fazer parte da paisagem, ele também é um dos cartões postais dessa linda região. Costumo dizer que, a costa nordestina, tem belos faróis, guiando os navegantes. Vindo ao Rio Grande do Norte, procure conhecer as belezas naturais desse estado, você vai se surpreender bastante com as paisagens e com a infraestrutura desses locais. 







            Procure conhecer esse lindo farol, ponto estratégico do litoral brasileiro. O Farol do Calcanhar ou Farol de Touros, está no município de Touros, a 86 KM de Natal, a capital do Rio Grande do Norte. Para chegar ao farol, é só atravessar a ponte Newton Navarro, e seguir pela BR-101 Norte, sentido a cidade de Touros-RN. Procure um guia turístico credenciado para lhe auxiliar na sua passagem pelo RN.






    CATINGUEIRAS

    CIDADE DO SERTÃO | Fonte da Imagem: Catingueira hoje











    CIDADE DO SERTÃO







          Algumas cidades do sertão e de outras sub-regiões do Nordeste brasileiro, algumas ainda têm uma arquitetura colonial muito ativa e preservada. Outras mantém um aspecto bem interiorano e outras por causa das intermitentes secas que assolam o sertão do Nordeste, são praticamente desérticas, pois alguns vilarejos ficam abandonados quando a seca é terrível, os moradores fogem da fome e da seca que flagela qualquer ambiente abitado por seres humanos. 






           Vamos falar aqui, de uma dessas cidadezinhas que fazem parte da beleza do bioma nordestino, que é a cidade de Catingueira, e que fica, no estado da Paraíba. Esse município fica na microrregião de Piancó e faz parte da região metropolitana de Patos. Sua área territorial é de 529 KM². Seu padroeiro é São Sebastião, e todos os anos, nessa cidade, fazem uma grande festa que já se tornou tradicional. As cidades de Uiraúna, Poço de José de Moura e Joca Claudino, são muito próximo do município da cidade de Catingueira. 






            Ela fica a 32 KM ao sul leste de São Miguel, a maior cidade nos arredores. Segundo historiadores, a povoação desse município, teve origem no século XVlll, na fazenda que era de Pedro Velho Barreto, que até hoje é tido como fundador desse município. As primeiras casas foram construídas a partir de 1745. Isso foi possível porque esse lugar era um tipo de pousada para quem estava de passagem por essa região com destino a outras sub-regiões do Nordeste, isso trouxe maior expansão de movimento de comércio para essa região, já que o atendimento aos transportadores de mantimentos, começou a gerar dividendos, atraindo mais moradores para esse local. 






           Outra coisa que deu impulso ao povoado, que teve a frente o senhor João Luiz de Abreu e o Coronel Firmino Aires Albano Costa, edificação que trouxe decisivamente para o desenvolvimento da localidade. A cidade de Catingueira originou-se de forma muito espontânea, catingueira é uma arvore que dá muito nessa região, então quando começou a início da cidade, esse nome foi o que foi sugerido para colocarem no município, já que nessa região a proliferação da catingueira é grande. A colonização nessa área foi através da família Pedro Velho Barreto, isso em 1759. 






            Esse município foi elevado à categoria de cidade por meio de uma lei estadual de nº 2.144/1959, quando foi desmembrada do município de Piancó. Sua economia vem da agricultura, por meio de cultivo do algodão, batata, milho e feijão. Também a criação de ovinos, caprinos, aves e suínos. O serviço público, o extrativismo e o comércio, também fazem parte da economia desse município, mesmo que seja em escala menor. Essa cidade limita-se ao norte com a cidade de Pombal, Cajazeirinha, São Bentinho e Condado. A sul, limita-se com Imaculada, ao Leste, com Santa Terezinha, e ao Oeste com Coremas e Olho D’água. 






           Os pontos turísticos dessa cidade estão encravados dentro do próprio bioma nordestino, esse bioma que é único e que, ainda não foram explorados economicamente pelo município tais com: a flora e a sua fauna e diversas trilhas que também estão dentro da caatinga. O açude dos cegos é o principal reservatório de água do município. 






           Então como vemos, as pequenas cidades que ficam nas sub-regiões do nordeste brasileiro, elas podem surpreender com suas arquiteturas antigas e algumas delas, também podem te oferecer como atração turísticas ou não, o turismo de aventura e o ecoturismo, mas mesmo assim, elas fazem parte de um charme todo peculiar que é a sua tranquilidade e a natureza que fazem parte da área física de cada uma delas. Você em algumas cidades dessas, do sertão nordestino, ainda podem encontrar a natureza como porta de entrada.







    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GOSTARIA DE ASSINAR O NOSSO FEED?

    100% gratuito

    RECEBA AS ATUALIZÇÕES DO NOSSO BLOG DIRETAMENTE NO SEU E-MAIL

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO BLOG