, A ARTE DE NEWTON AVELINO: BIOMA DO NORDESTE

Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    SEGUIDORES

    Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!
    Mostrando postagens com marcador BIOMA DO NORDESTE. Mostrar todas as postagens
    Mostrando postagens com marcador BIOMA DO NORDESTE. Mostrar todas as postagens

    28 de jan de 2016

    RASO DA CATARINA

    Fonte da imagem: viarural
    Fonte da imagem: viarural




    ESTAÇÃO ECOLÓGICA




          A nossa caatinga, ela nos faz admirá-la, nos faz ter orgulho dela, porque essa vegetação é intensa e ao mesmo tempo mágica, pois ela pode estar com um tom de cinza escuro e pode vir a ter um tom verde florescente dependendo da água que Deus mande para ela. Além de exalar um cheiro único e inconfundível, a partir das primeiras gotas de orvalho que caem nas folhas dessa vegetação durante à noite e madrugada. 


         Esse bioma que o nordeste brasileiro tem, ele realmente é mágico e nos faz ver com muito orgulho, que essa vegetação densa e de difícil acesso, é uma marca do Nordeste brasileiro. 


        Vamos falar dessa região que é muito bela e que se chama Estação Ecológica do Raso da Catarina. Ela é uma estação ecológica brasileira, localizada entre o rio São Francisco e o rio Vaza Barris. Essa é uma das regiões mais secas da Bahia. 


           Tem uma pluviosidade de no máximo 600 mm por ano. Administrada pelo IBAMA, fica a 60 KM de Paulo Afonso, em um lugar de difícil acesso. Tem uma área de 105.282.00 hectares em uma zona de transição entre o clima árido e semiárido. Com uma vegetação típica da região, a caatinga, esse foi o palco da guerra de Canudos e, por causa da enorme dificuldade de acesso, também foi esconderijo de cangaceiros. 


              
        O objetivo dessa estação ecológica é de proteger o ecossistema e permitir o desenvolvimento de pesquisas cientificas da fauna e da flora desse local. A flora predominante do local é mandacarus, coroas de frade, xique-xique, facheiros, palmatórias e alguns tipos de bromeliáceas. Também tem árvores como umbuzeiro, jatobá, juazeiro, pereiro e tantos outros. A fauna tem pequenos animais como sonhins ararinhas-azul, concrizes, galos de campinas, canários e outros. 


          Para que os turistas tenham mais tranquilidade e sejam mais bem informados sobre a história do lugar, eles vão ter sempre a presença de guias do local. Para que esses turistas venham conhecer o local, precisam agendar com antecedência a sua visita ao parque, para poderem atender as normas do IBAMA. Essa estação ecológica existe desde 1983. Existe uma versão como parte do folclore regional para justificar o nome Raso da Catarina. 


           O primeiro se deve a uma índia, por nome “Catarina”, que pertencia a uma tribo indígena que vivia na região do Raso. A segunda versão, é que um grande latifundiário em Belo Monte de Canudos, coronel Ângelo Reis, teria dado o nome a está reserva, de Catarina, isso depois da morte da sua esposa que tinha o mesmo nome. 


           Como a gente ver, é mais uma história que se passa na região do nordeste do Brasil aonde não se tem a certeza de alguns ditos populares nessa história. O certo é que essa estação fica em uma região lindíssima do nordeste do Brasil, e que vem a ser um pedaço do sertão que surpreende a todos pela sua beleza e pelo seu encanto. Procure conhecer essa região e essa Estação Ecológica do Raso da Catarina.


    31 de dez de 2015

    MACAUBA




                                         




                            

                    PLANTA NATIVA DO BRASIL

          
          

          Se tem uma palmeira que é muito conhecida no sertão nordestino, essa palmeira é a “macaúba”. O seu nome cientifico é (Acrocomia aculeata) ela é uma palmeira da família Arecaceae, que pode ser encontrada em quase todo o Brasil, e chega a medir até 25 metros de altura. 


         

          Essa árvore é muito espinhosa e produz flores e frutos em cachos. Também é uma planta nativa do Brasil, por isso em alguns outros estados, ela tem nomes diferentes tais como: macaiba, coco-baboso, bocaiúva, coco-de-espinho e outros. Você pode extrair diversos ativos dessa palmeira, tais como: Óleo de polpa, Óleo nobre de amêndoa, Farelo de polpa, Carvão e Farelo de Amêndoa. Seu fruto é saboroso e aromatizante. 


         

         Essa planta é encontrada no sertão nordestino, tem uma potencialidade que nem dá pra se imaginar. Ela serve para fazer cosméticos, serve também para alimentação humana e animal, serve também para produzir energia, e serve para fazer o carvão mineral. Gosto muito de degustar a polpa dessa frutinha quando estou no sertão piauiense, pois lá tem em abundância. O estado do Maranhão existe muito delas. O seu sabor é maravilhoso. 


         

          Estudos revelam que a macaúba é uma boa aposta para alavancar a produção do biodiesel no Brasil. Atualmente a produção do biodiesel é feita através da soja e do dendê, mas foi comprovado também, que apesar do potencial menor para a produção do óleo feito através da macaúba, ela ganha pelo volume. 


         

          Ou seja, A soja rende mil litros de óleo por hectare, e a macaúba rende cinco mil litros de óleo por hectare. O que vemos aqui, é que os investimento com a plantação e o manejo dessa palmeira, deveria ser bem maior, pois seria uma economia enorme no custo benefício. 


       

         Dependendo de região para região, ela serve como matéria prima para a confecções de cestos, balaios e chapéus, ou seja, ajuda muito o artesanato feito pelas pessoas que moram nessas regiões a onde existe essa planta. 


         

         Também é usado para moirões e na construção de casas. Na verdade a fruta se espalha pelo bioma nordestino e mata a fome tanto de humanos como de animais. Ela faz patê de todo ecossistema, pois seus frutos servem para alimentar araras, capivaras, antas, cotias e outros pássaros. As flores dessa árvore, atraem abelhas que por sua vez produzem o mel, é mesmo um ciclo de um belo ecossistema que enriquece o nosso bioma. Essa palmeira começa a produzir entre 3 a 5 anos de idade. 


       

        A pesquisa da macaúba, já facilita a produção de cosméticos, sabonete, margarina, sabão e outros. O importante disso tudo é que ela é um símbolo da cultura nordestina, e faz muito a diferença dentro do bioma do sertão. A macaúba dá frutos saborosos e bem aromáticos que sacia a fome do sertanejo embrenhado dentro das sub regiões nordestinas.





    1 de nov de 2015

    ALGAROBA NO SERTÃO


                   
                                                          Fonte da imagem: coisasdecearenses
                           
                                  










                                        PASTAGENS

      











          O sertão nordestino é uma imensa área do semiárido, e com o sertão vêm alguns dos seus símbolos. A carnaúba, a Palma, o xique-xique a macambira e outros. Nessa postagem eu quero falar de um símbolo que é muito importante tanto para o sertão, quanto para os sertanejos e principalmente para os animais. 






           Diz à lenda que essa planta cura mal olhado e a inveja. A algaroba é uma árvore predominante em quase todo o nordeste brasileiro. Ela possui elevada resistência à seca, e de rápido crescimento. Ela tem várias aplicações e utilidades no meio rural. Essa arvore sertaneja sempre está verdinha, tem porte bem avantajado e é sempre frondosa. Os seus frutos são doces e aromáticos, tem um papel fundamental nas estiagens do sertão nordestino






           Essa bela árvore socorre os sertanejos em tempos difíceis, que é a época de seca. Primeiramente se quebra a vagem na forrageira, nesse caso leva-se para a secagem ao sol, e no final da tarde, recolhe-se e peneira-se. Sempre é bom mistura-la ao milho, e depois é só colocar para os animais comer. A algaroba sempre fez parte da paisagem do sim-árido das fazendas quanto das paisagens das cidadezinhas do interior do sertão nordestino. Essas árvores frondosas e exuberantes e sempre fizeram parte da cultura rica do nordeste. 






           Em vários municípios nordestinos elas estão presentes, isso porque ela faz parte de um contexto cultural a onde o homem do campo ver nela uma fonte de sombra e de alimento para os animais do nordeste. O problema dessa árvore é que na maioria das vezes ela não aguenta chuva com ventos fortes, porque elas sempre são derrubadas pela as forças dos ventos das chuvas no sertão. A algarobeira é uma árvore que por si só, ela mostra a sua qualidade e o seu valor tanto nutritivo, quanto o seu valor histórico. Algaroba, uma árvore do sertão brasileiro.

    17 de out de 2015

    O BELO COLORIDO DA CAATINGA

                                                 
     
    Fonte da imagem: rotadosertão
                                   
                                


                                   JARDIM A CÉU ABERTO

       



    A região nordeste em suas matas, tanto na faixa de mata atlântica, como também no bioma único que temos no sertão que é a caatinga, vemos muitas árvores lindas quando estão floridas, em suas respectivas épocas. A flora brasileira é riquíssima, e a fauna também. 

       


        Vamos destacar aqui algumas dessas árvores lindas, algumas tipicamente nordestina como os ipês, jacarandás, jatobá, flamboyant e outras. Ipês deve ter uns dezoito tipos de espécies, o jacarandá deve ter umas treze espécies desse tipo de planta, então a gente ver que a nossa flora é realmente riquíssima. 

       


        A maior parte dessas espécies de plantas, elas são encontradas em todo o território nacional, mais algumas são consideradas típicas da região Nordeste do Brasil. Aqui eu destaco o colorido que essas árvores lindas do sertão nordestino, mostra pra gente, que são os ipês, roxo, rosa, branco, amarelo ou verde. 

       


        Ipê é uma palavra de origem tupi, e quer dizer árvore cascuda. Elas são árvores de pequeno e médio porte que atingem de oito a dez metros. São árvores ideais para a arborização urbana e paisagismo. Nos séculos XVll e XVlll eles foram muito usados em construções e de telhados de igrejas. 

       


       Até os dias de hoje, a sua madeira é muito valorizada. Essas árvores são da família das Bignoniáceas. Elas se destacam e fazem o colorido especial das florestas e do bioma nordestino junto com os flamboyants e jacarandás. Sem contar nas outras floradas. Sendo assim, vemos que o criador pintou esse nosso cenário com as cores mais especiais que ele achou para pintar essa obra divina.


    24 de ago de 2015

    BIOMA NORDESTINO

                                                       Fonte da imagem: biosferameioambeinte
                                           
                                                 



                                                                     BELEZA DO SEMIÁRIDO 





               Eles fazem a beleza do semiárido nordestino e se destacam entre a flora dessa região. Os cactos são plantas com espinhos e são da família das cactáceas. São adaptáveis a ambientes quentes e são plantas que acumulam água em seus tecidos. 

       



          Na região árida do sertão Nordestino, existem vasta variedades de cactos que se destacam por suas belezas, suas formas e espinhos. Eles são encontrados nas Américas, desde o Canadá até a Patagônia, e no Caribe. Eles podem viver até duzentos anos. 

      



           No Nordeste brasileiro eles são encontrados como, o mandacaru a palma e outras espécies. Existem os cactos ornamentais que são chamados de flores de maio. Eles hoje estão sendo ameaçados como outras espécies que existiam em abundancia na caatinga esse bioma único no mundo. Eles estão tendo o mesmo destino de bromélias e orquídeas. 

       



           A situação é preocupante, em Julho foi criado o Plano de Ação Nacional para a conservação das Cactáceas, isso com objetivo de se trabalhar com outros centros de pesquisas para aumentar o conhecimento sobre as espécies. Isso vai fortalecer as políticas públicas em combater a destruição dessas espécies, fortalecendo assim a proteção nessas áreas às espécies ameaçadas de extinção. 

       



           Seria uma boa, os poderes públicos municipais e outras entidades responsáveis pelo bioma, se eles levassem a conscientização e o incentivo para esses sertanejos aprenderem a trabalharem com a produção e o manejo de cactos. Isso preservaria à caatinga, esse bioma tão lindo e único no mundo, e geraria emprego e renda para essas pessoas tão sofridas do sertão nordestino

       



           Também vemos algumas espécies na mata atlântica e por aí vai. O importante é que estas pessoas tenham oportunidades para plantarem e comercializarem essas plantas dentro do semi-árido e fora dele, também tendo uma linha de financiamento com toda estrutura como estufas e como adubos, treinando essas pessoas realmente para o manejo com essas plantas. 

       



           Só assim salvaria a caatinga de fica cada vez mais pobre. Quando ás espécie de um bioma desaparece a tendência é que ele fica cada vez mais pobre cientificamente falando. Precisamos salvar a fauna e a flora desse país.




    12 de set de 2014

    CAATINGA,BIOMA BRASILEIRO

                              
                                                   Fonte da imagem: regiaonordesteestaciopos
                                                         

                                         
                                                SERTÃO, MISTO DE BELEZA 
       



          O meu sertão é belo quando não chove e indescritível quando chove.  A sua vegetação exuberante com o cinza da seca, ou com as suas folhagens verdes quando recebem a água que vem do inverno.
       


          Ele mostra toda sua versatilidade de bioma e mostra a beleza tanto na seca quando no inverno, este é o sertão nordestino. As suas áreas são dominadas pelo clima tropical que é quente e seco, a sua temperatura é oscilante com temperaturas elevadas durante o dia, e que ameniza durante às noites.
       


          As chuvas nessa região se concentram entre três e quatro meses no ano, isso no sertão nordestino. O seu ecossistema é único, e que é formado por árvores de pequeno porte e espaçadas. Elas são adaptadas às condições desse clima nordestino que é semiárido e é o que predomina no sertão.
       


          A caatinga quando recebe chuvas, ela exala um cheiro que sempre deixa o sertanejo feliz e alegre em todas as partes do sertão dessa região, pois ele sabe que caiu chuvas no sertão. Mesmo com a relva da noite essa planta também exala um cheiro de fragrância de um gostoso perfume sertanejo.
       


           Esse bioma que é uma exclusividade do Brasil, ele tem um rico ecossistema que a gente só ver mesmo no sertão nordestino. Essa vegetação linda e exclusiva do sertão nordestino, é chamada de caatinga é uma vegetação nativa que é muito possível se conviver com ela.
       


          Nesse sertão belo do nordeste, milhares de famílias vivem do trabalho na pecuária e da agricultura de subsistência, com muita harmonia cultivando sua cultura e as suas tradições, e que eles vivem em harmonia com esse meio ambiente, mesmo com todas as suas dificuldades de infraestrutura que nesses mais longínquos torrões do nordeste ainda não chegou.
       


            A importância biológica e econômica da caatinga ainda não é muito valorizado. Lá tem a catingueira rasteira, o mororó o  pau ferro, tem também o juazeiro e outras. As potencialidades frutíferas são enormes, lá tem o jatobá o murici, umbu, tem também o pinhão, o jericó, o marmeleiro e outros.
       


            Nessa vegetação rica e exuberante os pequenos e os grandes agricultores usam esse bioma para beneficiar o seu rebanho bovino, caprino ou ovino e até mesmo os equíneos. O sertão do nordeste brasileiro para quem é dessa região, é especificamente ter o seu espaço especial para ter a sua felicidade vivendo a onde ele nasceu e se criou.
       


           O sertão é feito de homens trabalhadores, esses homens prefere viver nesse rincão, mesmo longe de tudo e de todos, eles preferem plantar seu feijão, trabalhar na sua roça e tirar o seu sustento da sua terra. Eles preferem estar sempre em seu habitat natural. O sertanejo é um símbolo de resistência ante de mais nada. Ele é um bravo. 




           

           
            O sertão do Nordeste é lindo mesmo. É uma terra que chovendo, tudo que se planta dar. As suas paisagens, são únicas dentro de um bioma único, tanto faz ser cinza, ou o verde claro , elas traduzem o que a beleza desse lugar maravilhoso mostra tanto para os sertanejos como para os visitantes.

    6 de jun de 2014

    SERTÃO NORDESTINO CHUVOSO

                  
                                           Fonte da imagem: magnocesar
                                             






                      CHUVAS NO SERTÃO DO BRASIL
       






            O semiárido do sertão nordestino é muito seco e árido, principalmente de alguns anos para cá. Mas quando essa parte da região do nordeste recebe um inverno generoso, com trovões, raios e muita água, a paisagem da caatinga muda do cinza para o verde abacate, e traz para o agricultor a fé renovada que eles têm em pedir chuvas.
       






            Essa linda região, chovendo de tudo dá um pouco, os açudes enchem, a florada muda, o gado engorda, a produção de leite, carne e queijo aumenta e a lavoura cresce aumentando a produção do grande, médio e pequeno agricultor.
       






            Na verdade quer ver um sertanejo feliz, ele tenha em primeiro lugar saúde, depois chuva no campo para que ele produza o que ele sabe de melhor, que é trabalhar no seu pedaço de terra. A chuva no sertão é bem vinda, porque beneficia o agricultor e muda a paisagem do sertão. O sertanejo é antes da mais nada um forte, assim como todo nordestino.
       






             Ele antes do inverno, que nos dias de hoje já não é mais constante, ele broca a sua roça faz a sua queimada para esperar as chuvas e depois plantar o alimento de cada dia. Dificilmente você vai ver um sertanejo perder a sua fé.
        






            Ele além de ser um forte é um homem resignado e temente a Deus, por várias provações que ele passa no dia a dia de sua labuta no sertão, ele sempre acredita em dias melhores, mesmo que os gestores públicos não lhe der nenhum apoio, ele ainda assim acredita em dias bons que viram.
        






           Acima de tudo eu acho que o homem do campo tem o corpo de homem, mas também tem um coração de menino. Ele com a sua ingenuidade cativante não tem maldade em sua vida. O sertanejo é de sua índole ser um homem trabalhador, ser generoso, poeta e ter a pureza de uma criança em sua alma. Esse é o tipo do homem rude do Sertão do Nordeste do Brasil.
       






            Para ele, a felicidade é ter chuva, muita fartura no campo e em sua mesa, e ter como sustentar a sua família dignamente. Eu tenho muito orgulho de ter raízes sertanejas do SERTÃO DE CAICÓ-RN, pois sei o quanto isso foi bom para o meu crescimento como pessoa. Eu admiro muito essa região do Nordeste, pois sei que somos celeiros de comidas e de cultura para esse nosso lindo Brasil.
        






            E viva o sertão, viva o Nordeste pelas coisas que temos do Sertão ao Litoral. No nordeste, não tem só coisas bonitas, nem tem só coisas feias e tristes como, por exemplo, a seca e o seu flagelo. No nordeste temos coisas feias e bonitas, tristes e alegres, mas que precisamos não só usufruir, precisamos também solucionar os problemas que temos.
        







           O nordeste não é só o lindo litoral que ele tem. Ele tem uma região que apesar de ser pobre e sofrida na época das secas, mas é uma região que se transforma quando chove e fica linda e rica. Esse é o meu sertão, esse é o meu Nordeste.


    5 de jun de 2014

    SECAS NO SERTÃO BRASILEIRO

                        
                                                       Fonte da imagem: radiopoty
                                                     






                                       SECAS E SERTÕES
      








              Todo mundo sabe que o sertão do Nordeste Brasileiro, é uma região semiárida, e que sempre os sertanejos que lá habitam, tem sérias dificuldades. Tanto no que se refere ao manejo com os animais que eles criam, quanto com o manejo com as suas terras. Como o seu roçado, ou o seu sítio até mesmo as grandes, pequenas e médias fazendas.
        




           
           Isso é uma opinião pessoal, que esse grande problema tem soluções, mas não cabe a eu vir ao caso aqui. Bem, eu deixo para os gestores públicos. Bom, o certo é que essa região não é de agora que vem sofrendo com a Seca e talvez isso continue por muito tempo.
        





             Para se ter uma ideia, essa belíssima região do Nordeste Brasileiro já era assolada pelas secas desde 1583, quando Fernão Cardim, um Jesuíta Português já registrava a estiagem. Essas secas já eram constatadas lá pelas bandas da Bahia. A estiagem reduzia a produção dos engenhos de açúcar e forçava a muitos índios se abrigarem no litoral. Em 1729, foi registrado na história, que em alguns engenhos do Nordeste, alguns escravos morreram de fome.
        





           Já há muito anos depois, esse fenômeno das secas ganhou notoriedade com o grande flagelo que aconteceu nessa região que foi dos anos de 1877 a 1879. Esse período assolou o semiárido brasileiro com uma estiagem e fez muitas baixas entre a população residente no semiárido sertanejo. Isso foi de tal proporção que até hoje está na história.
       





            Essa situação fez o homem nordestino migrar para o estado do Amazonas em busca do eldorado da Borracha. Bem isso é outro assunto. O problema é que nesses anos todos, os sertanejos continuam a padecer com secas a traz de secas.
       





           Como leigo que eu sou no assunto, isso é uma opinião pessoal, as construções dos açudes poderiam ser feitos em forma de dominó, ou seja, fazia-se um açude atrás do outro dependendo da distância. Com tanto que a água do seu sangradouro não se perdesse e entrasse no próximo açude feito a 30 ou a 50 km de distância de um para o outro.
        





           Eles vão achar loucura, mas para quem está transpondo o rio São Francisco pelo sertão brasileiro, essa ideia até que não é uma ideia mirabolante. Já em 1918, só a partir de Epitácio Pessoa grande paraibano, as secas passaram a ser encaradas com maior atenção.
       





          Mesmo com grandes ideias como perfuração de poços artesianos e construção de muitos açudes, as secas continuam até hoje. Sem muitas perspectivas de soluções para o período de estiagem no sertão, o Nordestino vai levando.


    25 de mai de 2014

    O SERTÃO E AS SUAS BELEZAS

                                       Fonte da imagem: danbrazil


                                                    




                       A BELEZA DO SERTÃO NORDESTINO 

           






         Uma das coisas que mais me impressionou quando eu cheguei ao estado do Piauí, foi à plantação de carnaúbas que eu encontrei nesse estado. Na época, tinha muitas Carnaúbas em quase todo estado. Elas eram espalhadas por diferentes locais.       



          



         Essa árvore que é rica em beleza e potencialidade está presente em todo o território da região Nordeste do Brasil. Da sua raiz até as folhas, praticamente se aproveita tudo. Os índios sempre souberam aproveitar e muito os produtos que essa árvore dar.        



           



        Do tronco eles extraiam os artefatos; do palmito, a farinha; dos frutos, o alimento; das raízes e amêndoas, remédios capazes de curar as piores dores. Já os sertanejos acrescentaram mais algumas aplicações à árvore. A sua palha hoje serve para adubação.      



            



         O pó que é extraído das suas folhas é um insumo que entra na composição de vários produtos industrializados, como: Os revestimentos de vários produtos eletrônicos, cápsulas para remédios, verniz de produto de limpeza, cosméticos, limpeza e até mesmo quem ainda faz vinil para a indústria fonográfica artesanal.      



           



        Já na década de 1950 começava a decadência econômica, pois essa palmeira que crescia naturalmente no semiárido, sem nenhum manejo, não existia mais em número suficiente para atender a demanda da indústria nacional e internacional. Ela foi substituída pelos derivados do Petróleo que eram mais baratos.     



            



         Exemplo: Isolante elétrico nos chips de computadores. Eu ainda acho que pela tradição e pelo que essa árvore dava e ainda dar para alguns Nordestinos, eu acho que não teve uma política forte para a preservação da mesma em território Nordestino, para que ela fosse mais uma fonte de emprego e renda para o homem do campo.       



      

            Os Nordestinos então com o tempo, adaptaram a matéria prima a suas vidas, e aprenderam usa-la como artesanatos exemplo: Chapéus, tapetes e outros. Essa árvore símbolo do sertão nordestino deveria ser mais bem cuidada, porque ela é dar para o sertanejo, tudo que ele precisa. A resistência e exuberância dela me fez ver a beleza que essa árvore deixa no semiárido do sertão Nordestino. Os carnaubais do Nordeste traduzem a beleza e a força do homem do sertão nordestino.         

    .





    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GOSTARIA DE ASSINAR O NOSSO FEED?

    100% gratuito

    RECEBA AS ATUALIZÇÕES DO NOSSO BLOG DIRETAMENTE NO SEU E-MAIL

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO BLOG