, A ARTE DE NEWTON AVELINO: ESTRADAS DO SERTÃO A ARTE DE NEWTON AVELINO: ESTRADAS DO SERTÃO

SEGUIDORES

Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!
Mostrando postagens com marcador ESTRADAS DO SERTÃO. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ESTRADAS DO SERTÃO. Mostrar todas as postagens

18 de abr de 2017

GENTE HUMILDE

MENINOS ESQUECIDOS PELO TEMPO | Fonte da imagem: Blog do Waguinho Nascimento








MENINOS ESQUECIDOS PELO TEMPO









      O Nordeste brasileiro é uma das maiores regiões da federação, pois possui nove estados são eles: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Ele tem uma extensão territorial de 1.554.257,0 KM², tendo o terceiro maior complexo regional do Brasil. Ocupa 18,2% da área do país. O território nordestino limita-se com as regiões Norte (a oeste), Centro-Oeste (a sudoeste), Sudoeste (ao sul), além de ser banhado pelo oceano atlântico (ao norte e leste). Então como vemos, essa é uma região que tem muitas sub-regiões de difíceis acessos. 






      Nessa região, existem muitas estradas dentro do bioma, que chamamos de “caatinga”. Muito dessas estradas são estradas vicinais, outras estradas que rodovias estaduais, e muitas outras, são rodovias federais. Essas rodovias federais chamamos de BRs, outras chamamos pela sigla de cada estado nordestino, pois elas são rodovias estaduais. 






      Algumas delas estão em péssimo estado de conservação, tanto as federais, como as estaduais e como as vicinais. A produção de cada estado nordestino, sofre com a logística da produção, pois encarece o frete, a demora no percurso para os pequenos, médios e grandes centros, demora mais do que devia. Isso já acontece desde o século passado, precisamente dos anos 70 para cá, pois foi quando muitas dessas estradas foram asfaltadas e entregue aos governos estaduais. 






      A manutenção dessa malha viária, depende muito de administração para administração, pois é através de convênios federais e estaduais, que elas são recuperadas quando as mesmas estão danificadas pelo uso de caminhões pesados ou pelo desgaste do tempo. Nos anos de 1970 ou nos anos de 1980, era comum a gente ver nessas estradas que cortam o sertão, pessoas pedindo comida ou dinheiro em troca do seu trabalho em tapar buracos em plenas rodovias nordestinas. 






       Quando os poderes públicos esqueciam a manutenção dessas estradas que cortavam o sertão esquecido do Nordeste brasileiro, esses sertanejos, ganhavam um trocado em troca do seu trabalho, tampando os buracos que estavam nessas rodovias. Notávamos que eram crianças, adultos e até mulheres. Eles carregavam piçarra em carro de mão ou mesmo em latas e espalhavam com pás e inchadas, essa piçarra, e tapavam esses buracos existentes no asfalto das estradas. 






       Sob sol escaldante, essas pessoas que tapam buracos em rodovias do Nordeste, tem o intuito de ganhar um dinheirinho. Eles pegam a terra às margens das rodovias danificadas, e sempre estão colocando piçarra com uma pá, nos buracos existente nessas rodovias. Infelizmente isso ainda acontece em muitas dessas estradas espalhadas dentro do sertão, e que não tem a manutenção necessária, pois elas geralmente são estradas estaduais, e na maior parte das vezes o estado não está em condições financeiras para recupera-las ou recapeá-las, acho que, essa deve ser a explicação mais provável, pois se não for isso, não consigo imaginar outra explicação. 





      Geralmente os convênios federais é que ajudam na parceria de recuperação dessa malha viária, mas quando não tem ajuda do governo federal, os municípios ficam sem ter condições de fazer nada. A verdade é uma só, as estradas em péssimas condições de tráfego ainda existem e isso é um perigo eminente para que venha acontecer grandes desastres nessas rodovias. Tem muitas delas que não existem acostamentos, isso é outro perigo, imagine essas rodovias em má conservação e ainda sem acostamento? 






      Enquanto a manutenção de muitas delas não acontece, essas cenas poderão se repetir algumas vezes, pois essas humildes pessoas, pela precisão e pela situação de fome e miséria que elas passam no sertão nordestino, elas vão continuar tampando buracos nessas estradas encravadas dentro dos rincões do sertão do Nordeste brasileiro, em troca de alguns míseros trocados e da boa vontade dos motoristas que por elas trafegam. Isso não é de agora, mas que sempre existiu e talvez continue existindo.






                              




20 de fev de 2017

PAISAGEM ÁRIDA DO SERTÃO

VIDAS SOFRIDAS NO SERTÃO | Fonte da imagem: reportermaceio











VIDAS SOFRIDAS NO SERTÃO








      O difícil acesso, a localização de diversos lugarejos e cidadezinhas do sertão do Nordeste brasileiro, a falta de infraestrutura por parte dos poderes públicos, são esses e outros fatores que, tornam-se empecilhos do escoamento agrícola e pecuário dessas regiões, pois a péssima conservação de algumas estradas do sertão, é que, dificulta muito o progresso econômico, social e cultural dessas regiões. 





      O Nordeste brasileiro é realmente uma região de contrastes diferentes que você observa em cada sub-regiões do Nordeste. Algumas rodovias que cortam o Nordeste e que ficam dentro do sertão nordestino, podem ter algumas diferenças dentro do bioma da caatinga. Você pode ter uma mesma BR com aspectos totalmente diferentes dependendo do local, da cidade, e até dentro de um estado para outro, ela pode ter a sua conservação totalmente o inverso de outra estrada de outro estado. 





      Por exemplo, a BR 316, ela no Piauí é bem conservada já no estado de Alagoas e também no de Pernambuco, em algumas regiões, ela está irreconhecível, aí entra toda uma parte burocrática que só se ver por essas bandas do Brasil. Pois bem, as vezes os governantes querem fazer a coisa, mas esbarra nessa tal burocracia. Mas isso se tornou cultural para todos nós. 





      As licenças ambientais, são documentos a serem tirados para que os executores das obras de pavimentação asfáltica possam fazer a obra ou as obras de acordo com esses órgãos ambientais, para que o meio ambiente não venha a ser prejudicado com o progresso e nem com a modernidade da vida humana. 





      Essas regiões mais remotas e que ficam dentro da região nordestina, são as que sofrem mais, pois são habitadas por gente humilde que só se preocupam com os seus afazeres e com a labuta do dia a dia de suas regiões, só cobram alguma coisa dos poderes públicos quando estão sendo muito prejudicados, como por exemplo: a falta de infraestrutura para o escoamento das suas produções, ou a falta de um hospital, e por aí vai. Então são regiões como essas que estão dentro da região nordestina, que já existem há muito tempo e que, no entanto, algumas delas, quase não são beneficiadas por projetos sociais que beneficie esses próprios moradores. 





      Quando viajamos pelo sertão nordestino, vemos esses pequenos povoados e pequenas cidades que, estão lá, mas são cidades esquecidas. Esses lugares dentro do sertão, são lugares que tem uma vegetação seca, cinza e densa em consequência da falta de chuvas nesses locais, faz com que essas estradas estejam só na piçarra e que elas são a única opção para essas pessoas trafegarem nela. A BR 316 tem é um exemplo disso, em alguns estados ele tem asfalto de boa qualidade, e em outros estados nem tanto. É triste mais é uma realidade. 





      O abandono de algumas estradas do sertão nordestino, é péssimo, principalmente para os moradores que precisam trafegar por essas estradas de barro. Sem sinalização e cheia de buracos, elas são verdadeiros desafios entre motoristas e viajantes. Essas estradas geralmente cortam pequenas cidades dentro da caatinga nordestina, e que forma um bioma único em todo o mundo. Geralmente essas cidadezinhas, são perdidas no tempo, pois ainda o que funciona dentro delas são serviços precários que a população termina se acostumando e levando a vida do jeito que Deus quer. 





      É quase cultural, esses problemas estruturais de algumas das mais longínquas estradas vicinais e algumas Brs perdidas no tempo e no esquecimento dos poderes públicos, elas são de fundamentais importâncias para a malha viárias nordestina, seja em que região for do Nordeste brasileiro, mas que tendo conservação asfáltica em muitas delas, isso faz gerar progresso nessas regiões e faz com que muitos lugares esquecidos dentro da caatinga, venham a gerar emprego, renda e melhorar o sociais dentro dessas regiões. 





      Quando a burocracia acabar, pode ter certeza de que o Nordeste e o Brasil, vão dá um salto de qualidade social, econômico e cultural em todos os níveis e em todos os sentidos. Outra solução boa para o desenvolvimento do sertão do Nordeste e do Brasil, economicamente, seria uma grande malha ferroviária, tanto no que se refere a trens de passageiros, como trens de cargas, pois ia desafogar e muito a malha viária brasileira, além de economizar asfalto nas rodovias, mas aí é outro assunto.


20 de ago de 2016

CORREDORES DO PROGRESSO

TAPETE ASFÁLTICO | Fonte da imagem: umaincertaantropologia.










TAPETE ASFÁLTICO 







       As estradas que cortam o nordeste brasileiro, algumas são vicinais outras federais e muitas outras, estaduais. Essas vias servem de escoamento tanto por parte da produção de agricultura, como também, do turismo e também são usadas para outros fins. Elas são estradas que foram feitas dentro do sertão nordestino e que algumas delas receberam camadas asfálticas com durabilidade de pelo menos 10 anos. 






       Quase todas elas foram construídas pelo exército brasileiro, que para mim, tem um trabalho exemplar, tanto na construção de açudes e de estradas como também na construção de barragens. O trabalho do exército junto com outras empresas particulares, fazem das estradas do nordeste, um exemplo de rodovias. Algumas precisam de manutenção, mais para isso é preciso vários projetos de recurso financeiro para que elas sejam recapeadas ou conservadas, mas isso é outra história. 






         Geralmente elas são feitas em terrenos muito cheio de obstáculos, devido ao terreno arenoso da caatinga, pois a piçarra é um dos solos mais constante na região mais seca do nordeste brasileiro. Nos anos de 1970, o exército brasileiro junto com construtoras, construíram bastante estradas asfaltadas dentro dessa região. Com a continuação do tempo, a durabilidade dessas rodovias federais e estaduais, foram ficando frágeis, pois acho que essas estradas tem um tempo máximo de 10 a 20 anos, e assim, depois desse tempo, elas começam a dá sinais de desgastes. 






        Pois bem, então essas rodovias feitas com asfalto quente ou frio, elas encantavam a todos nós, pois víamos o sertão sendo cortado por aquele tapete imenso tapete preto, que nos proporcionava o conforto de transitar sobre elas para qualquer local que quiséssemos ir num raio de pelo menos 2 mil km ou mais. Então víamos que o sertão estava sendo beneficiado com pelo menos essas coisas, como uma boa infraestrutura na malha rodoviária. Na parte de açudes, também nos anos de 1970, foi a onde aconteceu o auge das construções desses reservatórios, tudo comandado pelo exército brasileiro e administrado pelo DNOCS. Mas isso é outra história. 






        Então vejamos, as estradas foram se desgastando durante muito tempo, entra governo sai governo e só tinha na maioria das vezes mutirões de tapa buracos, quando elas estavam muito desgastadas, aí era que tinha que ter tanto por parte do governo federal ou estadual ou em parceria, o recapeamento total dessas estradas que ficam encravadas dentro do bioma nordestino. Essa era nossas estradas aqui dentro do sertão nordestino. Eu notei que de uns tempos para cá isso mudou radicalmente, precisamente de uns 12 anos para cá. 






        Vemos que tanto estradas estaduais como as federais algumas estão lindíssimas, bem conservadas e sinalizadas. Na maioria das vezes o governo federal também contribui para as obras de infraestrutura de rodovias estaduais, é só ver nas placas que estão nos canteiros das obras que estão sendo executadas, a quantia que vem do governo federal para aquela infraestrutura. Então o nordeste, desses 12 anos para cá, teve muitos benefícios por parte do governo federal, duplicou estradas, construiu outras, fez açudes e deu a oportunidade para que o nordeste tivesse estradas boas e tantas outras coisas. 






           Essas estradas em termos de logística, cai como uma luva para o turismo no nordeste brasileiro, pois diminui o tempo de translado dos turistas e dá mais conforto para quem vem visitar essa região do Brasil, essa região tão rica e tão acolhedora. Ainda precisa muito de verbas para outras estradas que estão em estado de abandono, inclusive federais, mas podemos dizer que o nordeste do Brasil nunca e nenhum outro governo foi beneficiado tanto como nos últimos governos. O que resta saber agora, é que, essa região precisa crescer e crescer a cada dia mais, com qualquer governo legítimo que seja, mais que não pode faltar infra estrutura nessa região. 






           Primeiro porque é a região que tem o maior número de estados, ela tem nove estados, depois o fluxo de embarque e desembarque tanto de mercadorias e de gente que entra e sai pelos portos e aeroportos, faz com que essa região seja olhada com muito carinho e com muita responsabilidade em se tratando de investimentos públicos e também privado. As estradas do sertão nordestino, são as pérolas negras que fazem da caatinga um labirinto de beleza no seu tapete negro cortando o bioma do sertão.



19 de mar de 2016

CIDADES À BEIRA DO CAMINHO






ESTRADAS NORDESTINAS





     O sertão nordestino é muito lindo de se ver, pois suas transformações naturais que a lei da vida impõe para esse bioma, é uma coisa extraordinária. A sua vegetação é rasteira, média e alta, formada basicamente por plantas xerófilas, ou seja, adaptadas às condições de aridez desse tipo de terreno encontrado no semiárido nordestino. 




    Os pesquisadores já registraram mais de mil espécies de vegetais na caatinga. De acordo com alguns deles, pode haver o dobro desta quantidade. As principal característica desse tipo de vegetação, é que grande parte das espécies, perdem folhas durante a estação seca. Esse é um recurso para diminuir a perda de água durante o período seco. Então vemos que dentro desse bioma, as coisas acontecem de acordo com as estiagens ou os períodos chuvosos, isso faz com que a natureza mostre o seu show. 





     No sertão nordestino, costumamos ver pessoas que são acostumadas a conviverem com esse tipo de solo, de clima e de lugar. Essas pessoas, algumas, são nascidas e criadas nesses lugares mais secos da região do nordeste brasileiro, outras chegam nessas regiões e vão ficando, porque terminam gostando. Não é fácil realmente viver isolados de grandes centros urbanos, mais acontece que algumas dessas pessoas preferem cidades menores. 





      Pois bem, antigamente nos anos de 1970 as principais estradas que cortavam o sertão brasileiro, eram carroçável, hoje as coisas mudaram, e mudaram muito, algumas dessas estradas, já são asfaltadas e bem sinalizadas, isso dependendo de estado para estado, as vezes encontramos algumas estradas em péssimo estado de conservação, mas tem estados nordestinos, que mantem as suas estradas como um tapete. 





       Então aqueles povoados que ficavam as margens dessas estradas, com a continuação do tempo, do progresso e da boa infraestrutura dessas estradas, a tendência foram esses povoados crescerem e virarem pequenas cidades do interior nordestino. 





      Hoje quando passamos por algum desses lugares, vemos que o nordeste cresceu, e junto com ele o movimento comercial dessas cidades. As pessoas que ali moram, se adaptaram a novos tempos, souberam crescer junto com a nova realidade dos novos tempos. 





        Algumas dessas cidades vive só em função do comércio ou de agricultura de subsistência, possa ser que uma ou outra venha gerar emprego e renda de alguma outra forma, mas basicamente é de agricultura, pecuária e comércio, que essas pequenas cidades do sertão nordestino, vivem. 





    As paisagens desses locais quando a ver, é de muita emoção, pois vemos que, à beira da estrada, ali está crescendo mais uma cidade, e junto com ela, o seu povo. Isso é bem cultural do povo nordestino, formar pequenas cidades a beiras de estradas, pois se torna bem mais fácil o escoamento da produção agrícola deles e a população tem acesso mais fácil a outras cidades. 






      Sendo assim, vemos que as cidades pequenas do interior do sertão nordestino, também contribuem para o progresso desse país. Muita gente não sabe, mas em algumas pequenas cidades do sertão, existem muitas pequena fábricas têxteis, com fabricação de calças jeans, camisetas, e até bonés, isso gera emprego e renda para a população local.  Isso é a força da mão de obra das pessoas do sertão nordestino. Pequenas cidades a beira das estradas do sertão brasileiro, isso é uma marca nordestina.











1 de out de 2015

PAISAGEM DO NORDESTE BRASILEIRO

             
                                                   Fonte da imagem: blogdojuniorximenes                 
                                                                             
                                                                                 





                                                                                                    ESTRADAS DO SERTÃO
  
   



      O cenário de algumas das estradas do sertão do Nordeste brasileiro chega a nos mostrar belas paisagens da vegetação típica dessa linda região. Sabemos que em alguns estados nordestinos não são assim, mas existem algumas gestões estaduais que cuidam e preservam melhores as suas rodovias estaduais. 




     Aqui vemos uma estrada estadual do estado do Ceará, e que por sinal, está bem conservada. Como algumas estradas estaduais ou BRs que cortam a área do semiárido nordestino, elas tem um tráfego pequeno, naturalmente são mais conservadas. A conservação dessas estradas são importante para que os pequenos agricultores escoem a sua produção para os principais centros.

   



      Quando estamos viajando por elas, costumamos encontrar pequenos distritos e até algumas cidadezinhas de pequeno porte, alguns postos de gasolina, isso sem falar de alguns vendedores de beira de estrada. Na verdade esta área é uma área que na parte do dia, ela é muito seca e quente, e na parte da noite, ela é bem fria.

   




      A beleza dessa região é completada pela sua vegetação tanto verde como seca, porque esse bioma é único e nosso, só existe aqui. O sertão nordestino não é fácil a sobrevivência de animais e humanos, só quem nasce nele sabe o quanto é difícil viver nessa região devido as adversidades do solo e da vegetação desse lugar, pois infraestrutura quase não existe. O nordestino tem a facilidade de morar e de trabalhar dentro desse bioma, porque ele já é preparado pra isso. O que a gente ver nas estradas do sertão, são paisagens únicas que aprendemos admirá-las como elas são.





      

29 de out de 2014

ESTRADAS DO SERTÃO NORDESTINO

                     
                                   Fonte da imagem: terrasnordestinas
                                                  



                                        PAISAGENS SERTANEJAS
           




       Passei a olhar o meu nordeste de outro ângulo para saber se era verdade o que diziam de tão ruim dele, mas vi que a região a onde eu nasci e moro, não era nada do que falavam. Vi que a minha região, é uma região bela, de pessoas lindas, de fibra e muito hospitaleiras, vi também que somos um celeiro potencial em todos os aspectos, no que se refere à cultura, tal como: Nas artes, na culinária, no turismo, na sétima arte, na poesia, na música e dança. Somos alto-suficiente em energia limpa e renovável, somos exportadores de alguns produtos, e que só me orgulha muito, em ser dessa terra abençoada por Deus.
     
     




        Indo um pouco além da minha imaginação da minha infância e de uma autocrítica, vejo nas estradas dos sertões, as maravilhas de um povo que antes de tudo, é um forte e trabalhador. As paisagens sertanejas do sertão nordestino é um colírio para os olhos, tanto dos nativos como também dos viajantes ou turistas.
     
      




       Nessa terra, já nasceu muitos artistas, nessa terra já viveu muitos menestréis, nessa terra, já lutaram muitos homens valentes, nessa terra já teve palcos de batalhas e nessa terra a sabedoria do sertanejo dominou para perpetuar a criação e o criador.
    
       




         Nos caminhos do meu sertão, vejo a aroeira, vejo o meu mandacaru, vejo o juazeiro, vejo à macambira, e vejo o xiquexique, vejo também o vaqueiro, vejo seu moço, as plantas secas no tempo da estiagem, e vejo o verde nos tempos da invernada, vejo o gado do rico e do pobre, vejo também a asa branca voando pelas paisagens do meu sertão, vejo o sanhaçu, e também vejo o anum, vejo os marrecos nos canários das paisagens desse sertão, eu vejo o cantador o agricultor e as lavadeiras, vejo o meeiro e o vaqueiro trabalhando nesse sertão de meu Deus, por fim vejo muita gente boa sorrindo a toa e distribuindo alegria por onde passa.
   
       




         Essas são as paisagens do meu sertão. Sertão que tanto eu amo de paixão, sertão da minha terra, sertão da nossa terra. Vindo ao nordeste seu moço, procure conhecer o sertão, o sertão da nossa gente, o sertão de homem forte e inteligente, sertão de homem bom e hospitaleiro, sertão seu moço, de homem brasileiro.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...