, A ARTE DE NEWTON AVELINO: FRUTAS BRASILEIRAS A ARTE DE NEWTON AVELINO: FRUTAS BRASILEIRAS

SEGUIDORES

Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!
Mostrando postagens com marcador FRUTAS BRASILEIRAS. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador FRUTAS BRASILEIRAS. Mostrar todas as postagens

18 de set de 2016

FRUTA SAGRADA

ÁRVORE QUE DÁ DE BEBER | Fonte da imagem: imbuzeiro.blogspot













ÁRVORE QUE DÁ DE BEBER










      A caatinga, bioma do nordeste brasileiro, tem uma variedade de frutas comestíveis e que nos surpreende muito pelos seus aromas e poder vitamínico que eles têm. São frutos que ainda não são muito conhecidos, nem pelos nativos nem tão pouco pelos turistas. Para se aventurarem dentro do bioma e sair comendo todo fruto que vir pela frente, não é aconselhável, pois tem frutos que não são comestíveis. Para que as pessoas possam fazer isso, tem que ser com um guia da região qualificado em botânica. 






       O mais incrível de tudo isso, é que, esses frutos são frutos altamente ricos em vitaminas, por aí vai. Mais ao contrário que eu falei logo aí acima, no poste, hoje vamos falar do umbuzeiro que é muito conhecido em todo nordeste brasileiro e que é uma fruta encontrada em todo o Nordeste. Ele pode ser encontrado nas regiões do agreste, na região do Cariri cearense e no cariri paraibano, dentro da caatinga, no Pernambuco e na Bahia, no Rio Grande do Norte e em todo o Nordeste. Também é encontrado no norte do estado de Minas Gerais. 






      O período de floração e frutificação dessa planta, muda de estado para estado na região nordeste. Durante quase todo o ano, encontramos essa fruta nas feiras livre do nordeste brasileiro, justamente porque ela não tem uma flora exata com outra flora de outro estado nordestino, elas não são distintas, não flora na mesma época. O fruto é pequeno e arredondado, tem a casca lisa ou com pequenos pelos, que lhe conferem uma textura levemente aveludada. Ele tem um cheiro doce e um sabor meio azedado. Sua cor é verde e amarela. Tem uma propriedade nutricional muito grande, e é rico em vitamina C. O nome científico é: (Spondias tuberosa). 






      O nome Imbu ou umbu, é tupy guarani, que significa “árvore que dá de beber”. A planta pode alcançar até 7 metros, tem um tronco curto e uma copa em forma de sombrinha, ou de guarda chuvas, como queiram. Tem flores brancas e juntas, e também exala um perfume de brejeira. 






      O umbuzeiro é conhecido como a árvore sagrada do sertão. Esse fruto é apreciado in natura, também é muito usado na fabricação de polpa, sorvete, doce, geleia e suco. Também pode ser feito umbuzada e vinagre. Talvez essa árvore tenha o nome de árvore sagrada do sertão, porque ela pode armazenar até mil litros de água, e também dá uma batata, que, na época de grandes secas, pode ser utilizada como alimento. 






     Tem uma vida útil de cem anos. Seja no sertão ou no agreste, você sempre vai ver um pé de umbuzeiro no quintal dos nordestinos. Como planta resistente do sertão, assim como outras plantas da caatinga, ele perde as folhas nas secas, e volta a florar nos períodos chuvosos. 






     O processamento de frutos de umbuzeiro é uma atividade em crescimento nas áreas rurais da região do Nordeste. É muito rentável a forma de exploração e de mobilização dos pequenos agricultores nessas áreas. As comunidades rurais têm um ganho rentável maior na forma oriunda da coleta extrativista desse fruto. 






      O saco de 60 kg desse fruto, pode chegar até R$ 20,00 ou mais. Então como a gente ver, esse fruto é muito comum nessa região, e também podemos encontra-lo dentro da caatinga nordestina, o seu fruto e a planta umbuzeiro, são quase uma instituição da cultura nordestina. As folhas do umbuzeiro, também como um alto valor nutricional, elas servem para o alimento animal, tais como: caprinos e ovinos. Suas folhas servem para alimento animal, tanto verdes como secas, pois tem muitas proteínas e que ajuda muito na alimentação desses animais criados pelos pequenos agricultores do nordeste.










-  


 -



















































16 de ago de 2016

TABULEIROS CÍTRICOS

FRUTA TÍPICA DO NORDESTE | Fonte da imagem: agencia.cnptia











 FRUTA TÍPICA DO NORDESTE








      A região nordeste é uma das regiões mais incríveis que conhecemos, isso tanto pela sua culinária, como pelas artes em geral, pelo seu turismo, pelas pessoas que aqui moram, pela sua história, que é uma história de guerras e batalhas e que foi por aqui que o Brasil foi descoberto. Então falar da região nordeste, eu fico muito à vontade, pois a cultura dessa região é muito forte e rica, e como eu sou daqui, fica muito mais fácil em conhecer e falar das coisas do nordeste do Brasil. 






      Essa região, podemos até chama-la de “caribe brasileiro”, pois as suas praias, as suas paisagens, o seu clima, e toda gama de energia positiva que paira por aqui, faz dessa região, uma das mais calyente do Brasil. Pois tudo aqui, gera em torno de sol, calor e muita gente alegre, isso com todas as dificuldades do dia a dia. Mas hoje vamos falar das frutas típicas do nordeste brasileiro. São frutas de sabores extremamente cítricos, umas com sabores doces, outras mais azedas, e outras mais suaves. 





      Essas frutas são encontradas em todos os estados do Nordeste, tais como: Bahia, Paraíba, Maranhão, Ceará, Alagoas, Pernambuco, Piauí, Sergipe e Rio Grande do Norte. Elas são extremamente usadas dentro da culinária nordestina. Os nordestinos consomem muitos todas elas, mais uma em especial, se destaca pelo consumo que é muito grande dentro do nordeste, pois ela contribui muito para a hidratação de banhistas e de todos em geral, essa fruta se chama coco verde. 






       O coco verde, é muito procurado por banhista de praia, pois como eles levam muito sol nas praias do nordeste, ele procuram ela para consumir o seu líquido precioso, já a poupa do coco seco, serve para ser transformada em leite de coco e temperar os frutos do mar, serve para se fazer doce e cocadas, serve para extrair o óleo e por aí vai. Muitas outras frutas são consumidas por todos nós aqui no nordeste, e que, durante o ano todo, essas frutas são figurinhas carimbadas em feiras livres e mercadinhos, sem falar nos vendedores ambulantes de frutas. 






        Bem, mas vamos escolher uma dessas frutas típicas do nordeste brasileiro, vamos escolher a mangaba, ou como queiram chama-la, mangabeira (Hancornia speciosa) Cerratinga seu nome científico. Os Franceses à chamam de Caoutchouc du Pernambouc devido ao seu leite que produz. Ela é um fruto da árvore mangabeira, é um nativo genuinamente de regiões tropicais brasileiras. Tem um crescimento a uma altura de 5 a 6 metros, mais pode vir a atingir 10 metros. Seus frutos começam aparecer entre 3 e 5 anos. Esse fruto tem uma forma oval em forma de baga, esverdeada com pigmentação vermelha ou meio amarelada. 






       Essa variedade de fruta sempre encontramos em grandes tabuleiros de arenito, passando pela caatinga. No sertão ou em quase toda sub região do nordeste, encontramos centenas dessas árvores embrenhadas dentro do bioma nordestino. Ela também é encontrada no cerrado brasileiro e em quase todo o território nacional. A mangaba pode ser consumida in natura, pode se fazer o suco, sorvete, doce conserva, geleia, vinho e xarope. Quando essa fruta está na sua época de produção, ela amadurece e termina caindo ao solo entre 12 e 24 horas. 






        Esse fruto só está apto para consumo a partir do momento que ele cai ao solo, pois é aí que ele está maduro ao ponto de ser consumido. A mangaba é rica em vitamina C, mais que outras frutas mais ácidas. O seu teor proteico, fica entre 1,3 e 3%. Na 2ª guerra mundial, essa fruta foi muito importante, pois o seu látex era utilizado na fabricação de borracha. A mangaba é indicada para o tratamento de colesterol, diabetes e hipertensão. 






      O suco da mangaba é indicado para tuberculose e úlcera. A sua casca é benéfica para o organismo. A mangaba é indicada para problemas de rins. A sua folha é indicada para gripe. Sua casca também é usada para tratamentos de pulmão, câimbras e cólicas menstruais. Então essa frutinha, é muito consumida pelos nordestinos. Vindo ao nordeste brasileiro, procure tomar aquele suco geladinho de mangaba.












28 de jan de 2016

FRUTA DO CERRADO

Fonte da imagem: geoview
Fonte da imagem: geoview




SABORES DO BRASIL




    Essas maravilhosas plantas da caatinga e do cerrado brasileiro nos surpreende a cada dia. São plantas que tem um potencial nutritivo e econômico imenso e estão sendo sempre estudadas e para que o seu potencial seja mais bem aproveitado. Vamos falar aqui da “cagaita” que é uma planta encontrada no nordeste brasileiro e em algumas outras regiões. 


      Podendo ser encontrada no Maranhão, Piauí e a Bahia, essa árvore tem um tronco tortuoso, casca grosa, corticosa(cortiça), tem a cor cinza ou castanha, com fissuras profundas no tronco e sua altura pode chegar até 8 metros, com uma copa que pode atingir 7 de diâmetro. Tem folhas avermelhadas e depois passando para esverdeadas.



    A “cagaita”(Eugenia dysenterica DC) pertence à família Myrtaceae e na época de sua florada (meses de agosto e setembro) emite bastante flores. Considerada uma espécie de interesse econômico, os seus frutos são aproveitados em várias receitas, além do consumo in natura. Esse aproveitamento é bastante difundido entre os habitantes do cerrado. Seus frutos podem também serem aproveitados em geleias, sucos, doces, licores, sorvetes e outros. 


      Os seus frutos são carnosos, suculentos, e medem 4 centímetros de diâmetros, cada fruto contém 1 a 4 sementes. As flores dessa árvore são brancas, isoladas, vistosa, perfumadas e hermafroditas (têm dois sexos na mesma flor).Para essa árvore ter bom desenvolvimento e frutificação é preciso que tenha uma temperatura amena a quente, solos profundos, bem drenados. 


     A propagação é feita através de sementes feita por pássaros e como se trata de planta do cerrado, ainda explorada de forma extrativista, ninguém pode calcular ainda uma forma mais concreta de uma grande produtividade de uma imensa ou pouca área com esse tipo de árvore.



    A comercialização da “cagaita” é quase exclusiva em mercados regionais e algumas pequenas indústrias alimentícias já tem explorado essa fruta como matéria prima. O mercado consumidor dos produtos processados a partir da polpa de “cagaita” está hoje restrito à região central do Brasil. O consumo dessa fruto é como o consumo do buriti, tem que ser moderado, pois a polpa dos dois frutos são de sabor agradável, ácido e com a sua textura macia, no entanto são muito gordurosas.













25 de jan de 2016

PÉ DE TUCUM

                         
Fonte-da-Imagem: ilovenature123


                                      
                                        
                                       ALMEIRA DO CERRADO




     O tucum é uma fruta que dá em uma zona de transição entre o cerrado e a caatinga, o tuncunseiro dá umas três caixas por ano. Ele é muito comum no estado piauiense, essa palmeira é encontrada facilmente nesse belo estado. O seu fruto tem um alto teor de carboidrato, serve para alimentar animais e humanos. 


    A sua amêndoa é usado para a fabricação de óleo comestível. Ele já foi fonte de geração de emprego e renda, talvez por falta de incentivos para manejo e novas plantações para poder baratear o produto. 


      Ele perdeu espaço para outros concorrentes tais como a soja e o dendê. Hoje os seus frutos ainda são muito bem aproveitados por família de baixa renda. Essa árvore é uma palmeira de grande porte, bem alta, tem um tronco cheio de espinhos. 


    Ela é inconfundível dentro da caatinga ou cerrado nordestino, ela se diferencia de outras palmeiras nativas da região do semiárido nordestino. Esse tipo de palmeira chega a atingir aproximadamente uns 15 metros, seu tronco chega a medir uns 30 cm de diâmetro. 


       Ela tenha folhas que tem uma coloração verde-musgo. Seus frutos tem um formato obovóide e tem um tamanho de pelo menos 6 cm de comprimento e 4 cm de diâmetro. Os seus frutos quando ficam maduros, apresentam casca amarela esverdeada, e a sua polpa, levemente alaranjada. 


   Essa palmeira é encontrada na mata atlântica principalmente na Bahia, também é encontrada facilmente entre o cerrado e a caatinga nordestina, uma zona de convergência que existe. Seu nome científico (Bactris setosa), ticum, tucunzeiro, tecum. 


    Como os frutos são fibrosos e suculentos, daí surgiu um dos seus nomes populares, uva do mato. O palmito que ele produz também é comestível. A fibra que essa árvore produz, também no passado servia para fabricação de redes, e elas eram bem resistentes, chegando a durar meio século. 


      Podemos dizer que essa é uma palmeira do cerrado do nordeste. Ela é da família das arecacease, nativa, endêmica do Brasil. Também podendo ser encontrada em todo Brasil.

24 de dez de 2015

FEIRA DE PIUM

CULTURA POPULAR





FRUTAS TÍPICAS DA REGIÃO


 


      Vejo com muita satisfação, que a feira de pium no município de Parnamirim, e que fica no caminho das praias do litoral sul do RN, é uma fonte de emprego e renda para algumas famílias que ali residem. Essa feira, ela é muito importante no aspecto econômico e social daquela área. Sempre que passo por lá, vejo um colorido todo especial das mercadorias que ali estão expostas a venda. Ela é uma espécie de frutaria a céu aberto, pois as frutas dão esse colorido especial ao lugar que estão sendo comercializadas. 


      

      Do abacate ao abacaxi, da melancia ao coco, do caju, manga e melão, da banana, seriguela, uva e tantas outras frutas que só vendo de perto é que dá pra ver o quanto as barracas ficam decoradas com esse coloridos das frutas. Da água de coco ao caldo de cana, batata, macaxeira e outros, tudo isso está bem pertinho de quem passa por esse lugar. 


      

     Já é tradição, as pessoas que vão no caminho das praias do litoral sul, tanto para veranear como para só passar o final de semana, pararem e comprarem nesse lugar. Essa feirinha já existe há mais de 30 anos nesse local. 


     

    O mais engraçado, é que esse local se tornou ponto obrigatórios para aqueles que gostam de consumir produtos naturais e que gostam de ter em suas casas, frutas fresquinhas. O importante também na rotina de todos que ali frequentam e compram, é a qualidade e a variedades dos produtos ali expostos. As frutas que estão expostas na feirinha, são típicas do nordeste, elas são colocadas a vendas tanto na época da alta estação quanto durante o ano todo. 


      

     Com um bom estacionamento para os clientes, isso se torna mais um atrativo para os que chegam em busca de frutas selecionadas e de qualidade. Com barracas padronizadas e uma higiene boa, essa feira se torna uma das mais bem limpas e organizadas. Ela é uma feirinha de frutas que tem como objetivo, vender o seu produto principal, que são as frutas, mas que também você pode até encontrar outras coisa que se refira a alimento como bolo com caldo de cana e outros. 


     

      Vindo a Natal, conheça a feirinha de pium. É só pegar a rota do sol, no sentido praias do litoral sul. Não tem erro, quando chegar em Pium, você passará ao lado da feira, é só dá uma paradinha, e se deliciar com frutas de boa qualidade e com bastante variedades.

3 de ago de 2013

CAJÚ


fonte da imagem: ebah    




CAJUEIRO DO NORDESTE

              


         O caju é uma fruta tropical tipicamente brasileira, o nome caju é oriundo da palavra acaiu, uma palavra indígena que em tupi quer dizer: noz que se produz. Os estados brasileiros que produzem mais caju são: ceará, rio grande do norte e o Piauí. O cajueiro é uma árvore de pequeno e médio porte, as suas folhas são medicinais.

          


         Ele tem cores vermelhas e amareladas. Ele é rico em vitamina C. e outras propriedades medicinais. Ele para consumo sempre tem que está bem fresco. A sua casca deve ter cor viva e sem manchas ou machucados. O caju é uma fruta bem fácil de se estragar. O clima tropical propicia que essa planta se alastre pelo  litoral ao sertão.

          


        O caju se aproveita tudo como: castanha, a sua fibra para fazer doces e o seu sumo que serve para o suco. O cajueiro não gosta de muita água. A temperatura ideal para essa árvore é de 22 a 32 o C. Essa fruta hoje é uma fonte de emprego e de renda para o nordestino que cultiva ela.  Produto   tipo exportação traz muitos benefícios para o homem do campo. 

         


         O caju tem um sabor e aroma agradável, ele é uma fruta perfeita para colorir, perfumar enriquecer a culinária nordestina. Os portugueses espalharam essa planta para o mundo. A ásia hoje é um dos maiores produtores sem dúvida nenhuma. O vietinã é o maior produtor de cajú do mundo.






                
               



 

         



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...