, A ARTE DE NEWTON AVELINO: TURISMO NO NORDESTE

Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    SEGUIDORES

    Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!
    Mostrando postagens com marcador TURISMO NO NORDESTE. Mostrar todas as postagens
    Mostrando postagens com marcador TURISMO NO NORDESTE. Mostrar todas as postagens

    21 de fev de 2017

    UMA CULTURA PRAIANA

    MODO SIMPLES DE VIVER | Fonte da imagem: TripAdvisor












    MODO SIMPLES DE VIVER








           O litoral do Nordeste brasileiro é realmente um dos lugares mais belos para se passar férias e para ser desbravado. Com águas mornas em umas praias e águas mais frias em outras, esse litoral tem muito atrativo para ser mostrado e ser devidamente conhecido pelos turistas, tanto do Nordeste e do Brasil quanto pelos turistas internacionais. Com sol forte e muito calor, essa região tem um verão de 365 dias do ano, que favorece e muito, para um grande verão, e para que os turistas gostem muito das praias do Nordeste. 





         Esses ingredientes são muito importantes para um verão de sucesso. A região litorânea dessa região, é considerada “o caribe do Brasil”. Dentre muitas cidadezinhas litorâneas, escolhemos uma para destacar uma pousada, pois se tratando de verão, claro que a infraestrutura desses locais tem que ser impecável ou não, vai depender muito da administração desses locais. Jericoacoara é um desses lugares que se coloca o pé na área sem preocupação com nada. 





          A cidade é um charme só, fica localizada a cerca de 300 KM de Fortaleza, a capital do estado do Ceará, é uma antiga vila de pescadores e hoje é uma das praias mais conhecidas por ser um verdadeiro paraíso, com grandes atrativos. Como esse é um lugar que não é tão explorado, comparado com outras cidades da região Nordeste, a chegada até Jericoacoara não é muito fácil, tem que ser através de carros 4x4 ou jardineira, uma espécie de caminhão aberto que tem capacidade para umas 25 pessoas. 





          Mas vamos falar aqui hoje é de uma pousada que está localizada em Jericoacoara e que tem uma arquitetura daquelas de dá água na boca e deixar todos nós estarrecidos com a sua colorida e linda arquitetura de bom gosto. Um verdadeiro colorido tropical. Estamos falando da Pousada Ibiscus, que se parece mais com um Hotel rústico. Ela fica próximo da praia, uns 3 minutos se o turista for a pé. Com suas acomodações a pelo menos uns 250 metros da beira mar, essa pousada de alta qualidade dá para os turistas, todo o conforto de uma pequena cidade praiana que fica no litoral nordestino. 





          Ela tem quartos com ar condicionados e uma decoração bem tropical, um colorido que faz dela uma pousada diferenciada das outras. Seus quartos têm varandas privadas e todos estão equipados com frigobar e cofre, e um serviço de wifi disponível em todas as dependências. Ela oferece um bufe de café da manhã todos os dias, e se você quiser outras refeições você pode ir até o centro, que fica a 200 metros do hotel. Na pousada Ibiscus você pode desfrutar de passeios a cavalo através do Parque Nacional de Jericoacoara. Também pode reservar passeios de buggy nas dunas. 





          O local para esportes náuticos como windsurfe fica apenas a 300 metros da Pousada. Essa pousada é uma das que, pode te dá um dos melhores custos benefício de hospedagem em Jericoacoara. A equipe da pousada, sempre está disponível para atender aos hóspedes, sendo assim, você pode se sentir como se estivesse em casa. Então vemos que, quem vem para o Nordeste brasileiro atrás de boas férias a beira mar, deve primeiro consultar cada pousada daquele lugar que ele quer passar suas férias, para depois, fazer a reserva em alguma pousada. 





          Para chegar a Jericoacoara, no Ceará, indo por Fortaleza, você pode pegar um ônibus e a viagem só dura 6 horas, depois pega uma jardineira até Jeri, mais uma hora. A outra opção é contratar um transporte particular. Para chegar a Jericoacoara tem que ser um carro 4x4. A beleza e o bom trabalho hoteleiro da Pousada Ibiscus podem deixar o turista a vontade como se você estivesse em casa. A beleza do lugar é outro fator que pode te surpreender, pois o colorido desse local é diferenciado e contrasta com atmosfera do ambiente. Antes de fazer sua viagem, o turista tem que entrar em contato com o seu guia turístico para que suas férias não seja um desastre.















    26 de dez de 2016

    TURISMO NO SERTÃO

    CÂNION NA CAATINGA | Matraqueando












    CÂNION NA CAATINGA







           A região nordestina é simplesmente diversificada de belezas naturais abençoadas por Deus, sendo menos favorecida pelos fenômenos climáticos como por exemplo, invernos regulares. Para isso, alguns estudiosos tem uma explicação: a ocorrência do El Niño, fenômeno de aquecimento das águas do oceano Pacífico que transforma todo o clima global. 





          Por aqui ele enfraquece a brisa do atlântico sul fazendo, assim, que pouca umidade chegue ao sertão Nordestino. Com isso, essa região é toda afetada, tanto economicamente como socialmente, quase sem infraestrutura em algumas sub-regiões, alguns setores procuram suprir a falta de chuvas com iniciativas dentro do próprio bioma do Nordeste.






          Então, dentro da caatinga, alguns setores públicos ou privados, procuram implantar centros turísticos para gerar emprego e renda dentro dessas regiões, e uma dessas iniciativa é que alguns pontos do rio São Francisco são usados como turísticos e um deles fica dentro do Estado de Sergipe, que é o passeio de catamarã. 





          Esse passeio sai da cidade de Canindé que fica a 200 quilômetros de Aracaju. Depois de meia hora de navegação, os turistas chegam ao imponente cânion do Xingó, com direito a mergulho nas águas verdes e cristalinas do rio São Francisco, o maior rio do Nordeste brasileiro. 





          Uma das opções é você pernoitar na cidade de Canindé e, no dia seguinte, conhecer o município de Piranhas. Essa cidade ficou famosa por ser ela uma das que o cangaceiro Lampião e o seu bando gostavam de acampar depois de suas aventuras dentro da caatinga do nordeste brasileiro.  






           O passeio é feito com escuna ou catamarã e envolve contato com a natureza que é a vegetação típica do semiárido, belas formações rochosas de arenito, grutas, cavernas e pinturas rupestres. Tem uma caminhada que envolve grandes dificuldades e momentos de aventuras, claro que existe acompanhamento de profissionais qualificados. 





         A emoção é imensa só em você pensar que está em trilhas que foram os índios que andaram por elas, já que foram os primeiros habitantes do lugar. Esse lugar só foi possível depois das águas represadas do Rio São Francisco para a construção da Usina Hidrelétrica do Xingó, inaugurada em 1994, na divisa entre os Estados de Alagoas e Sergipe.







           A infraestrutura do lugar é boa e os barcos são bem equipados. Tem banheiro e lanchonete, servem espetinhos de carne frango, bebidas e sorvetes. Depois de 30 minutos de navegação pelo Rio São Francisco, começa a aparecer os primeiros cânions como a Pedra do Galvão, o Morro dos Macacos e a Pedra do Japonês. 





          Destino ainda pouco conhecido dos brasileiros, o Cânion do Xingó é uma das maiores maravilhas naturais dentro da caatinga e é considerado o quinto maior do mundo e o maior navegável, ele possui paredões rochosos esculpidos pelo tempo e clima, e tem mais 60 mil anos. Quando vier ao Nordeste do Brasil, procure conhecer esse lugar, pois é uma maravilha dentro do bioma nordestino que você não encontrará em nenhum canto e, lembre-se, procure sempre um guia credenciado.







    20 de nov de 2016

    FÉ RELIGIOSA

    TURISMO RELIGIOSO | Fonte da imagem: Missão Cristã de Evangelismo Mundia











    TURISMO RELIGIOSO







           A região Nordeste do Brasil, é uma região que modéstia à parte, é muito privilegiada pela natureza que Deus criou, e que, quando isso não acontece em certos pontos da caatinga nordestina, os sertanejos criam algo em alguma dessas regiões dentro do sertão, para que isso sirva como ponto turístico e eles possam ter emprego e renda naquela região beneficiada pela aquela obra. Uma dessas regiões beneficiadas, foi o município de Santa Cruz no Rio Grande do Norte. 






           Lá foi erguida uma estátua da santa da igreja católica, Santa Rita de Cassia. Ela é considerada a maior imagem católica do mundo. Essa imagem tem 56 metros de altura incluindo seu pedestal de 6 metros. A obra custou cerca de R$ 6 milhões de reais, e foi com recursos municipal, estadual e federal. 






          Podemos dizer assim que, o turismo nessa região nordestina é realmente um dos carros chefes da chamada economia informal, e que, sempre produz dividendos para o povo mais pobre dessa região tão sofrida pelas adversidades do local. Seja em empregos diretos ou indiretos. 






           O turismo religioso é um dos que, são mais praticados dentro do sertão ou dentro das outras sub-regiões do Nordeste brasileiro, pois o nordestino é muito fervoroso em sua fé e com os santos da igreja católica. Eles sempre estão de uma forma ou de outra, fazendo festas comemorativas para algum santo católico, isso no Nordeste é muito constante, pois também é bem cultural. Essa escultura é considerada bem mais alta do que o Cristo Redentor no Rio de Janeiro. Na festa dessa padroeira, é comum as pessoas irem prestigiar o evento e fazerem seus pedidos. 






           A festa chega a receber cerca de mais de 50 mil pessoas. Essa imagem está sobre o Monte Carmelo e é considerada a estátua mais alta da América Latina, e que deve ser um orgulho para o município de Santa Cruz no Rio Grande do Norte. 






           Quando estamos aos pés desse monumento, vemos uma bela vista panorâmica da cidade de Santa Cruz e também vemos, a BR 226 cortando a caatinga nordestina. A tendência é que, o seguimento do turismo religioso no turismo rural, cresça ainda mais dentro do Rio Grande do Norte. A região faz parte da região do Trairi.






            Para que os visitantes tenham um melhor conforto e comodidade, existe uma promessa por parte do poder público estadual, em estalar um teleférico no “Complexo Santa Rita de Cássia”, isso geraria mais emprego e renda, e fortalece mais, o turismo religioso nessa região. Esse teleférico levará as pessoas através de bondinhos, até o complexo da Padroeira da Cidade. 






           É muito salutar essa ideia de colocarem esse teleférico nesse complexo, pois ele recebe por ano, cerca de mais de 500 mil pessoas, e a tendência depois que instalarem esses bondinhos, é que, o aumento do fluxo de visitação a esse complexo, aumente. 






           O teleférico que estão querendo instalar nesse local, ele tem mais ou menos uma extensão de pelo menos uns 830 metros de extensão, e terá sete torres de sustentação e retenção e será composto por duas estações, sendo a estação motriz no Alto e Santa Rita, e a outra estação, na igreja Matriz, e se chamará Estação Retorno. 






           Essa obra gigantesca da padroeira de Santa Cruz, foi de fundamental importância para o município, pois trouxe frouxo de turismo nessa região, e também trouxe junto com esse turismo, emprego e renda para algumas pessoas dessa cidade. Vindo ao Rio Grande do Norte, procure conhecer esse lugar maravilhoso.







    29 de out de 2016

    ENTRADA PARA O DELTA

    ÁREA DE PRESERVAÇÃO | Fonte da Imagem: Delta do Parnaíba











    ÁREA DE PRESERVAÇÃO






     
          Se existe um negócio que o estado do Piauí tem, esse negócio é a beleza que esse estado tem, isso tanto no sertão como no seu litoral. A cultura piauiense é bem diversificada e rica. A cozinha piauiense é maravilhosa e eclética, é um manjar. A água desse estado é uma das melhores do Brasil, costuma-se dizer, que quem toma a água do Piauí, sempre voltará por lá. Mas vamos falar aqui um pouco, de uma localidade e de um porto que serve de ponto de apoio para quem vai conhecer o “delta do Parnaíba”. 






           O porto dos tatus, está localizado na ilha grande, cerca de uns 11 KM da cidade de Parnaíba. Ele é a porta de entrada para quem quer embarcar para passeios no Delta. A maioria dos passeios, saem de lá. Antigamente, alguns dos passeios, saiam do Porto das Barcas, mas hoje em dia, são poucos os que saem desse porto, os passeios de hoje, saem mais pelo o Porto dos Tatus. O processo de urbanização do Porto dos Tatus, está em andamento. Ele fica no município de Ilha Grande, no litoral piauiense. Com a urbanização do Porto dos Tatus, os turistas e ribeirinhos, ganharão um mirante, de onde terão uma vista panorâmica do Delta do Parnaíba. 






          Nesse local, também vão construir lanchonetes, pista de pouso de Helicópteros e um grande estacionamento. Nesse projeto, vai ter uma grande plataforma de embarque e desembarque de passageiros, e uma outra, para desembarque e embarque de mercadorias. Como vemos, esse projeto vai contemplar esse local com geração de emprego e renda para as famílias que moram nessa região. Essa região do Delta, é visitada o ano inteiro, e é esse porto que dar acesso as 73 ilhas que formam o Delta do Parnaíba. 






            Os ribeirinhos também usam esse porto, para se locomoverem para as vilas de pescadores e ilhas habitadas e que estão dentro do Delta do Parnaíba. No projeto que vai beneficiar o Porto dos Tatus, a área ganhará local para comercialização de artesanato, para palestras, exposições, apresentações culturais e área para as crianças brincarem. Nessa área também, existirá um cinema. Tudo indica que essas benfeitorias que vão ser feitas nesse local, irão melhorar o fluxo turístico desse porto, pois através de obras como essas, sabemos que o conforte e a comodidade para turistas e nativos dessa região é de vital importância para que esse local funcione com qualidade para beneficiar quem por ele passa. 






           A importância desse porto para toda essa região é tão grande, que a Companhia Docas do Maranhão, e o Governo do Estado do Piauí, construíram um atracadouro simples nesse local, mesmo sendo do lado que fica o estado piauiense, pois é que lá, é a porta de entrada para o Delta do Parnaíba, pois esse Delta está espalhado dentro dos dois estados Nordestinos, mas esse porto é um ponto mais estratégico para a entrada para todo o Delta. 






           Sabemos que, com essa urbanização desse Porto, o local vai ter um grande impulso econômico, social e cultural, mas também é preciso que a iniciativa privada invista nessa obra, para que as pessoas que por lá passam, tenham mais conforto quando estiverem usando esse local. Quando chegar em Parnaíba, será necessário dirigir-se ao Porto dos Tatus, para poder embarcar em um dos passeios do Delta. Você indo ao Porto dos Tatus, de carro, você vai cruzar a cidade de Parnaíba até o centro da cidade, em seguida segue em direção ao Porto das Barcas. 






           Cruze a Ponte para a ilha de Santa Isabel (por cima do Porto das Barcas) e siga reto pela estrada. Você verá a sinalização das placas que te indicam a onde fica o Delta do Parnaíba, depois você vira à esquerda, na bifurcação. Então você passará no meio de uma pequena vila, e continue seguindo a estrada principal,  vire à esquerda na placa. Então quando você chegar no final da rua, é onde fica o Porto dos Tatus. 






          Os embarques, são feitos no centro, próximo à ponte do Porto das Barcas. Indo ao Piauí, não deixe de conhecer esse cartão postal piauiense, uma maravilha que Deus deixou aqui na terra, para que nós. Uma maravilha da natureza feita pelo criador. O estado do Piauí pode te surpreender bastante, pois esse estado tem história, tem cultura e tem arte. Para falar do Piauí, é preciso conhece-lo, pois essa região, tem lugares maravilhosos que precisam ser conhecidos e divulgados. O calor humano dessa terra, é muito maior que o calor do seu clima. Visita o estado do Piauí, você ficará encantado.





    19 de set de 2016

    ESPETÁCULO DAS ÁGUAS

    BELEZAS DA BAHIA | Fonte da imagem: fotostrada












    BELEZAS DA BAHIA








          No nordeste brasileiro os rios têm dois aspectos muito importantes para a região. O primeiro aspecto é que alguns são permanentes, e outros, temporários. Os grandes rios do Nordeste brasileiro, são: o rio São Francisco, o Parnaíba, rio Jaguaribe, o rio Piranhas-Açu, o Rio Capibaribe e o Rio Una. Eles são classificados pelo seu volume d’água. Esses rios podem ser perenes, intermitentes ou temporários.







          Os rios perenes são aqueles que possuem um fluxo d’água durante o ano todo, esses nunca secam, mesmo com vários períodos prolongados de secas. Eles têm uma importância muito grande para essa região do nordeste brasileiro, pois na grande área do semiárido, a água é usada na agricultura e para consumo humano e animal. Hoje vamos falar do rio de ondas que fica localizado próximo ao centro da cidade de Barreiras no estado da Bahia. 






          A força das águas desse rio e a quantidade de pedras que existe no local é um dos fatores que faz com que produza ondas. Para as pessoas compreenderem tudo isso é só olhar as fotos desse rio, talvez, seja por isso, que o nome de Barreiras tenha saído desse cenário lindo e maravilhoso que Deus colocou aqui na terra. Durante o curso desse rio, vemos que tem muitas barreiras de pedras à flor d’água, dentro do rio grande, e que fica parecendo com o rio de ondas, e até mesmo com o som das mesmas.







          Outro fator importante é que a navegação só é permitida para pequenas embarcações, tais como: canoas muito pequenas e estreitas. A cidade de Barreiras abriga um verdadeiro paraíso ecológico, com rios, corredeiras, cachoeiras, serras e vale. Nessa região, é muito comum a prática de jet-ski, canoagem, isso no rio grande, já no rio de ondas, é fazer trilhas ou andar de bóia-cross, e também tirar um tempinho para apreciar as cachoeiras do Acaba vida e Redondo. 






          O bóia-cross é uma forma de se descer o rio de ondas através de uma câmera de ar, ou com botes e caiaques. Para os aventureiros que gostam da prática de esportes radicais, essa é uma ótima pedida. Esse rio, o de ondas, está para a cidade de barreiras, na Bahia, assim como as praias do litoral está para os praieiros. O rio de ondas desce da serra e percorre mais de 20 km em suas corredeiras. Esse rio, ganha das demais atrações que existem nesse local, pois ele acompanha a rodovia federal por alguns quilômetros e tem um acesso muito fácil de ser percorrido. 






          Tem uma infraestrutura muito boa, pois alguns bares estão instalados a suas margens, isso é uma forma de dá conforto e comodidade para quem frequenta o local. Hoje é preocupante o baixo índice do volume d’água do rio de ondas, os próprios nativos da região nunca viram um volume de água tão baixo e alguns fatores que podem estar prejudicando a vasão d’água desse rio e de alguns outros rios, todos nós já sabemos, não precisa ser expert no assunto, ou seja, isso é a falta de chuvas, talvez a utilização d’água do rio para consumo animal, humano e para outros fins, acima da média, talvez desmatamento, e outros fatores.







          Esse é um cartão postal da cidade de Barreiras na Bahia, e por tanto tem que ser preservado, pois não vemos, em qualquer canto, um rio igual a esse. Para isso, ele precisa muito da cooperação da população no que diz respeito a conservá-lo como uma maravilha de Deus. Conservando o rio, o homem está conservando a natureza e contribuindo para que seus filhos e netos conheçam mais na frente, esse rio lindo. Para chegar à Barreiras, segue pela Br 242, estando na cidade é só procurar um guia turístico.







           Bem pessoal, vou acrescentar aqui só uma coisa, pelo amor de Deus, tenham cuidado quando forem entrar em rio, açudes, represas ou mar, água não tem cabelo para as pessoas se segurarem. Primeiro, rios seja ele qual for, se tiver volume grande de água, eles vão ter sempre “caldeirões” que chamamos de redemoinhos dentro d’água, isso é fatal, não tem nadador que consiga sair de dentro deles, pois a força da água é imensa. 






           Sabemos que esses locais no sertão nordestino, são maravilhosos, são locais encantadores, que Deus deixou para nós apreciarmos aqui na terra, mas por favor, perguntem aquelas pessoas que moram nesses locais, que chamamos de “nativos”, se são locais perigosos, se vocês podem entrar de desses rios, açudes ou represas, pois nem sempre é do jeito que imaginamos, são locais extremamente traiçoeiros. 






           Bem, aqui, eu venho alertando já algum tempo, em minhas postagens, que na região nordeste do Brasil, tem locais muito belos, lindos mesmo, mas que, é extremamente perigoso e desafiador para qualquer homem, mesmo sendo os nativos da caatinga, e quando se trata de turistas, fica extremamente perigoso e desafiador a entrada dessas pessoas no bioma do Nordeste. Por favor procure nativos dessa região, para poder explorá-la com segurança. Eu aconselho a todos conhecerem o nordeste do Brasil, principalmente as belezas do sertão, com sua caatinga, seus rios, açudes e barragens, seus parques e suas trilhas desafiadoras, mas com pessoas que tenham nascido nessa região e que a conheça.





    6 de ago de 2016

    ENORME ESPONJA

    ENORME CHAPADÃO | Fonte da imagem: jp-lugaresfantasticos











    GRANDE CHAPADÃO







          O Parque Nacional da Serra das Confusões, no Piauí, vai anexar 300 mil hectares de terra a partir de março, tornando-se a maior área de preservação de caatinga no Brasil. No total, serão mais de 802 mil hectares de um bioma único no mundo, onde a terra, seca na maior parte do ano, faz surgir plantas de raízes fortes e profundas e animais resistentes.






          A área a ser incorporada é a da Serra Vermelha, uma grande chapada de 4.900 km quadrados que abriga água que não se vê. Estão nela as nascentes do Rio Piauí, onde a água só corre nos períodos de chuva, e do Rio Itaueira, onde a calha, sempre seca, forma um corredor de absorção de toda a chuva que cai na região.






         Sem que se aviste a olho nu, este rio sem água, abastece aquele que é um dos maiores lençóis freáticos do país, o do Vale do Gurgueia, e grandes lagoas piauienses, como a Lagoa do Rio Grande. O chapadão funciona como uma enorme esponja. Absorve a água e abastece rios e lagoas da região - explica José Wilmington Paes Landim Ribeiro, agrônomo que dirige o Parque das Confusões desde 1999.






         Para se ter uma ideia, o Vale do Gurgueia inclui poços que jorram água a 60 metros de altura. Conhecidos como 'poços jorrantes', eles foram abertos na década de 70, quando exploradores perfuraram a região atrás de petróleo e descobriram ali o líquido bem mais precioso. Sem valor imediato para a descoberta, a água jorrou a céu aberto por 30 anos no meio do semiárido, conhecido justamente pela carência dela. Só recentemente foram providenciados registros para conter o desperdício.







          Criado em 1998, o Parque Nacional da Serra das Confusões abrange atualmente, com seus 502.411 hectares, terras de sete municípios - Jurema, Tamburil do Piaui, Canto do Buriti, Alvorada do Gurgueia, Cristino Castro, Bom Jesus e Guaribas - este último considerado exemplo da pobreza no país, por ter o menor PIB per capita, e, por isso mesmo, escolhido para o lançamento do Programa Fome Zero.






          Com a nova área a ser anexada, serão incorporadas partes dos municípios de Bom Jesus - o maior doador de terra para a ampliação - e Santa Luzia. A delimitação da área, já negociada entre os governos federal e do Piauí, deve ficar pronta até o início de março, a tempo de aproveitar uma visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao estado para que o decreto seja assinado.






         A ideia é que o novo perímetro do parque contorne os bolsões comunitários, evitando desapropriações desnecessárias e pendências por ocupações a serem indenizadas. Em todo o Nordeste, apenas um parque hoje é maior do que o da Serra das Confusões. Trata-se do Parque das Nascentes do Rio Parnaíba, com sede no Piauí e que abrange parte dos estados da Bahia, Maranhão e Tocantins. São 733 hectares. O bioma, porém, é o cerrado.






          Outros parques de caatinga são o da Serra da Capivara (Piauí), Catimbau (Pernambuco), Chapada Diamantina (Bahia) e Cavernas Peruaçu (Minas Gerais). Juntos, porém, eles somam cerca de 400 hectares, apenas metade da nova área do Parque Nacional das Confusões
    O país está devendo muito para a proteção da caatinga. É o bioma mais alterado pela ação do homem e nunca se deu muita importância a ele. Achavam que era um bioma pobre, sem muito a desvendar - diz Ribeiro.







          Com a importância crescente dos temas ligados ao meio ambiente no planeta, os pesquisadores começaram a perceber que a caatinga, única no mundo, abriga espécies que nenhum outro lugar é capaz de acolher. Castigada pelo clima, a flora é rica. São cerca de 930 espécies lenhosas, herbáceas, de cactos ou bromélias. Nos períodos de seca, as folhas de muitas delas caem justamente para evitar transpiração e perda de água. As raízes são profundas e exuberantes, capazes de captar umidade na maior profundidade possível.






          A fauna é de bichos fortes. O Carcará, ave de rapina, é uma delas. Os lagartos que seguem a cor da vegetação para se camuflar durante o inverno e a seca são, pelo menos, de 47 espécies - sete deles sem pés. A mais recente encontrada está sendo descrita por pesquisadores da USP e chama-se Calyptommatus confusionibus. Só de serpentes, são 45 espécies.






          Das 18 espécies de aves endêmicas da caatinga, 13 estão presentes do Parque da Serra das Confusões. Há ainda o veado catingueiro, a onça parda, o tamanduá e o tatu-bola, muitos na lista de ameaçados de extinção. A caatinga, depois de anos de esquecimento, tem agora prioridade máxima de preservação para que sua biodiversidade seja protegida - diz o diretor do parque.




    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GOSTARIA DE ASSINAR O NOSSO FEED?

    100% gratuito

    RECEBA AS ATUALIZÇÕES DO NOSSO BLOG DIRETAMENTE NO SEU E-MAIL

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO BLOG