, A ARTE DE NEWTON AVELINO

Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    Curta Nossa Página do Facebook!


  • Desenvolvido Por Iago Melanias

    SEGUIDORES

    Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

    28 de dez de 2014

    QUEIMADAS NO SERTÃO DO NORDESTE

                                                                   Fonte da imagem:blogmanueldutra


                                              



                                 UMA PRÁTICA CULTURAL

       




         As brocas e as queimadas no sertão nordestino é prática cultural. Mesmo sendo uma prática errada, as queimadas nesta região se dá normalmente como uma forma fácil de manipulação e manejo, porque tem um custo baixo na preparação do solo para esses agricultores.
       




          Para preparação das propriedades de grande e de pequeno porte, os agricultores usam esse método, mas não sabem eles, que isso empobrece o solo. Sem falar na poluição que tudo isso causa como, por exemplo: a poluição do ar com a queima de biomassa, que pode ocorrer por razões naturais ou por iniciativa do próprio homem, como a gente está falando.
       




          Além de isso tudo, também são introduzidas outros agentes químicos com monóxido de carbono, hidrocarbonetos, óxidos nitroso, e muito mais. Tudo isso acontece nesse contexto cultural do homem sertanejo com o seu habitat, atrás de querer sempre limpar a sua roça, na época de plantio. Essas brocas e queimadas trazem uma devastação enorme, tais como: perda parcial do solo, diminuição de carga do lençol freático, diminuição na fertilidade e outros.
       




            Essas brocadas e queimadas, quando acontecem no sertão, o fogo é uma das principais atenções para que ele não se alastre por outras propriedades e traga mais devastação. Todos os anos as queimadas trazem prejuízos para o solo do sertão Nordestino, o fogo devora a madeira que se transforma em carvão isso quando não vira cinzas, mata muitos animais e deixa toda flora arrasada. O solo empobrece a cada ano, se tornando de pouca produtividade e deixando a terra virar deserto. 
      

    11 de dez de 2014

    A BELA TAMBABA

                                                       Fonte da imagem: alhandraemfoco

                      




                        A PRAIA DE TAMBABA NÃO É SÓ NATURISMO
                                    
       





      O bom de ser nordestino é que você ouve as discriminações contra o nordeste e vê que nada daquilo que falam do nordeste e contra o seu povo tem fundamento, pelo contrário, essas pessoas são dignas de pena, porque sabemos que são desinformadas e não conhecem a região, a cultura e muito menos a sua gente.
       




         A região Nordeste do Brasil além de ser a que talvez tenha mais artista por metro quadrado do país tem uma cultura forte e o nordestino sempre está em desafio com alguma coisa em sua vida, se não for desse jeito não é Nordestino. Temos músicas regionais de grande qualidade, danças folclóricas e um folclore muito rico. Mas, hoje, estamos aqui para mostrar que, além disso, essa região traz um lindo litoral que é chamado por alguns o Caribe do Brasil





         Dentre algumas praias desse lindo litoral nordestino e brasileiro eu quero destacar um linda praia, Tambaba. Essa bela praia fica na região Nordeste do Brasil no município de Conde, no belíssimo estado da Paraíba. Ela fica a uns 35 Km da capital desse estado, João Pessoa, sendo conhecida também por ser uma praia para Naturistas.

       





          Ela tem uma rara beleza e que por muito tempo foi um reduto para poucos que a conhecia. Tem águas claras e mornas, que logo trouxeram grande notoriedade às pessoas que desejaram descobrir seus encantos. Possui grandes rochas e corais milenares que dão a formação de piscinas naturais e que transformou-se em um lugar de descanso e lazer. O visitante não encontrará dificuldades para se chegar à Tambaba, pois as estradas encontram-se em boas condições de conservação, com fluxo de carros bem regular e que não existe um congestionamento regular.

       





         Quando vai se chegando à Tambaba, a primeira impressão é que é um paraíso intocado com um azul no mar encantador.O naturismo na praia de Tambaba é administrado pela Associção Tambaba Nua que tem a incubência de organizar uma série de normas de conduta ética, como meio de garantir um comportamento adequado. 






        Dentre as regras estão: que é proibido filmar ou fotografar sem autorização, é obrigação de quem está visitando o local que esteja nu, é proibido de qualquer ato ou práticas sexuais, e também não pode se usar quaisquer tipos de drogas. Para se chegar a este paraíso no Nordeste brasileiro indo de carro, o melhor caminho e mais curto é o caminho da PB 008, saindo do centro de João Pessoa PB em direção ao Farol Cabo Branco, passando pelo farol é só seguir as placas de sinalizações nos próximos 30 Km, quando chegar no município de Conde PB precisamente na praia de de Jacumã. O caminho até a praia de Tambaba é bem tranqüilo com a pista bem conservada e pouco movimentada. Chegando a Jacumã é so pegar uma pista local que em aproximadamente 10 Km você estará lá.



    ROMEIROS DO SERTÃO DO NORDESTE

    Fonte da imagem: portalcaninde





    TRADIÇÃO E FÉ SERTANEJA

       




         Romeiros a pé, peregrinando pelas rodovias do sertão nordestino, ou em pau de arara, fazem parte da cultura nordestina. Mas também sabemos que hoje a tradição já está sendo modificada, porque já não é tão permitido que eles viagem quilômetros e mais quilômetros em lastros de caminhões.
        




          O sertanejo é um eterno homem de fé, seja pelas dificuldades que ele passa, seja por respeito ao sacro, isso faz parte da sua doutrina, das suas origens e da sua história. No sertão nordestino como todo mundo sabe de co e salteado, que a religião predominante nessa região, é a católica.
       




           O Nordeste tem várias pessoas veneradas como “Santas” pelos sertanejos, e também pela maioria dos romeiros, tais como: Frei Damião, Irmã Dulce, Padre Cícero e vários outros, apesar da Igreja católica não reconhecê-los como tais. No nordeste a gente costuma ver peregrinações de romeiros pelas cidades do sertão nordestino, e as que se destacam mais são Juazeiro do Norte e Canindé, as duas ficam no estado do Ceará.
       





            Mas tem muitas outras cidades nordestinas que estão investindo no turismo religioso como o Crato que inaugurou o monumento de Nossa Senhora de Fátima, com 45 metros de altura. Já no Rio Grande do Norte, a 100 quilômetros da capital Natal, precisamente na cidade de Santa Cruz – RN. 






          A gente ver que construíram o monumento de Santa Rita de Cássia conhecida como a maior estátua das Américas, ela chega a ser maior que a do Cristo Redentor que fica no estado do Rio de Janeiro, e a estátua da Liberdade que fica em Nova York, têm a altura de 56 metros e está no sertão nordestino.
       




            Então como eu falei, já vem da alma e da cultura sertaneja esse hábito do sertanejo ter fé e sempre está participando de alguma romaria, seja por necessidade ou pelo fato de sempre ser um homem de fé e de ser um homem religioso. As romarias tem as suas datas e o seu calendário oficial. Segundo Câmara Cascudo, foram os portugueses que trouxeram essa tradição para o Brasil. Já que os índios não tinham pontos de convergências religiosas.
       





           Já os africanos convertidos ao islamismo conheceram as romarias e não foram estes que chegaram aqui como escravos. Por tanto juntou a influência portuguesa com a fé do sertanejo e se tornou tradição no sertão do nordeste e passou a fazer parte da cultura nordestina. 






            Portanto somos folclore, somos nordeste somos Brasil. A ingenuidade,  sabedoria e a crença, está dentro de cada um de nós, precisamos sempre acreditar em Deus, porque esse realmente está junto de cada um de nós nos momentos em que ninguém está conosco ele está lá.

    28 de nov de 2014

    CARIBE NORDESTINO


                                             Fonte da imagem: Baixaki
                                                                       





                                                                                           OBRA DIVINA
       





            O nordeste é uma terra abençoada por Deus, disso ninguém tem a menor dúvida. As pessoas que lá vivem, e que são bem hospitaleiras, as suas belezas naturais tais como: As suas lagoas, seus manguezais, as suas dunas de areias branquinhas, as suas praias, e um sol maravilhoso durante os 365 dias do ano. Essa região realmente é um paraíso deixado por Deus aqui na terra.
       




           Hoje vamos falar de uma linda praia nordestina que fica no estado alagoano. É a praia do Gunga.  Essa praia fica localizada a uns 33 Km da capital alagoana, que é Maceió-AL. Ela está localizada no Município de Barra de São Miguel, a praia do Gunga, tem água com tons esverdeados e azuis, e com areias claras. Ela fica em uma propriedade privada, é preciso identificação, a entrada nesse local é gratuita.
       





           O local tem estacionamento para os visitantes, para quem vem de carro. Nessa praia, o local mais visitado é no encontro do mar com a Lagoa do Retiro, a onde existe algumas barracas de praias, com bebidas e petiscos para os turistas e para os nativos que visitam.
       




           O mais impressionante desse local, são as lindas paisagens da praia do Gunga que fica registrado na retina de cada visitante que ali estar. Essa praia é apontada como uma das mais belas do Brasil. O caminho para ela, é feito de carro ou de barco.
       




            De Barco, você sai a partir da Barra pode pegar uma escuna. De carro você tem que cruzar uma fazenda de coqueiros para poder chegar ao local. Você tem a opção de dá uma paradinha para ver do alto do Mirante do Gunga, a Lagoa do Roteiro e a ponta de areia branca que fica depois do imenso coqueiral da fazenda, e também outras paisagens. Vale muito apena.Também vai ver a Barra de São Miguel. Tudo isso é bem gratificante para quem visita essa praia.
       




           Para chegar à praia do Gunga em Alagoas, indo de carro pela BR 101 liga a Barra de São Miguel. O acesso á cidade é feito pela AL-220, que fica entre as entradas de São Miguel dos Campos e Pilar. A partir de Maceió-AL, são apenas 34 Km pela asfaltada AL-101.

    27 de nov de 2014

    PAISAGENS DO SERTÃO DO NORDESTE

                                         Fonte da imagem: panoramio

                                               



                                           UMA MIRAGEM SERTANEJA

       



          No sertão do nordeste brasileiro tudo é possível, até o improvável pode acontecer de cair uma chuva, por exemplo, fora da estação chuvosa. Essa é uma sub-região que fica entre o Agreste e o meio Norte. Como o clima semi-árido ele é sempre predominante, ocorrem longos períodos de secas e mais secas.
       





            Os sertanejos são pessoas que ali nascem e crescem convivendo com esse tipo de situação, sempre adversas ao convívio humano, só que eles se acostumam a viver nessa terra linda e rica, mas que para desabrochar toda sua riqueza precisa de água. E isto é tão evidente que só precisa de uns 3 dias de chuvas para a caatinga ficar verde e começar a florada, deixando assim, todo um bioma mais rico e mais generoso para todo um ciclo de vida que nele habita.

       




      
          O homem nordestino, antes de tudo, é um forte, justamente porque aprende a conviver com situações adversas desde o seu nascimento. O sertão é onde o sertanejo costuma aprender a sobreviver e a respeitar tudo que nele tem, marcado pelas secas e também pela fome que costuma assolar esse pedaço de chão nordestino.

       





           Quando você viaja pelo sertão nordestino, você vai observar a sua vegetação seca e cinza durante a época de estiagem, mas também vai ver que ele tem lindas paisagens, como serras, estradas a perder de vista e algumas casinhas aonde a vista alcança. 





    Vai se perguntar: porque ainda existem pessoas que moram isoladamente das civilizações e vai saber que esse estilo de vida é muito natural na cultura nordestina. São famílias que apesar das suas dificuldades, tiram sua subsistência daquele pedaço de terra onde e vivem. 





    E em qualquer lugar que você estiver no sertão nordestino, vai ver uma casinha branca ao longe da paisagem seca e cinza assolada pela seca, mas vai saber que tudo isso faz parte da paisagem desse sertão e dessa cultura.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                     





    CARRO DE BOI

    Fonte da imagem: onordeste

                        



                    HISTÓRIA CULTURAL DO NORDESTE DO BRASIL

      





         O carro de boi já participou diretamente do progresso rural do Brasil, e se tornou sem dúvida alguma, um marco na história do país rural. Ele foi o primeiro veículo de transporte no sertão do Brasil, puxado por animais. Reconhecido através de um som que mais parece um choro, o velho carro de boi, modesto e vagaroso também faz parte da cultura nordestina.
       




         Ele ainda é usado em pequenas fazendas para transportar diversas coisas, tais como: Capim, a produção rural em geral, transporte de água e outros fins. Ele ainda existe em diversos rincões dos  sertões do nordeste brasileiro.  Na época do Brasil Colônia, a indústria açucareira usava muito o carro de boi para transportar os seus produtos isso já no século XVI, e no século XVII.
       





           Na história cultural do Brasil ainda encontramos algumas regiões que realizam festivais, encontros e exposições que se refere ao carro de boi, descobrindo a nossa cultura histórica artesanal. Esse artefato já foi tema de grandes canções, principalmente de duplas sertanejas como Tonico e Tinoco e tantos outros que valorizam a arte e a cultura da nossa gente, cantando o que o Brasil tem de melhor.
      






          Em outros estados na maioria das vezes o carro de boi era mesmo usado como transporte de pessoas, já no sertão nordestino também era assim, mas ele era mais usado mesmo, era para cargas de produção agrícola. Antes mesmo de colocar os bois para puxar os carros de bois, eles tinham que serem ensinados e muito bem ensinados, pois não era tão fácil domesticar um boi para puxar alguma coisa dessas tão pesadas e tão rudes como eram os carros de boi.
       






           Esse artefato é tão antigo que eles eram usados pelos egípcios, hebreus, babilônicos, chineses, hindus e fenícios. O carro de boi é dividido em canga, canzil, arreia, cabeçalho, cantadeira, cheda, cocão, fueiro, mesa e tambueiro. Ele só veio perder a sua primazia no século XVII, quando surgiram as tropas de burros, pois as mulas eram mais leves e rápidas.
       





          Quando os veículos motorizados surgiram, aí foi que a decadência dos carros de bois no Brasil, acelerou. Eles ficaram sendo usados na maioria das vezes nas áreas rurais tanto do sertão do nordeste brasileiro, quanto no resto do Brasil. Então no início do século surgiram os cavalos para puxar carroças e carruagem, ficando assim proibido por lei de transitar carros de bois nos centros das cidades. Como eu já disse, eles só ficaram nas zonas rurais.
       





          Mesmos assim eles fazem parte da nossa cultura e são objetos de museus e artesanatos em algumas fazendas pelos interiores do Brasil. O carro de boi, mesmo sendo uma pequena parte que vive rodando nas pequenas fazendas do sertão nordestino e no interior do Brasil, ele vive em nossa memória e na história desse país, chamado Brasil.

    25 de nov de 2014

    HOTÉIS DO NORDESTE BRASILEIRO

                               
                                              Fonte da imagem: guiahoteiseconvencoes
                                                                   


                                           UMA OBRA DE VANGUARDA
        




           Um dos mais belos hotéis do Nordeste e até do Brasil, construído na década de 1970 e considerado um dos mais belos cartões postais da capital paraibana João Pessoa.
       


           O Hotel Tambaú foi inaugurado no dia 11 de setembro de 1971, hoje ele já é um quarentão bem conservado e imponente, uma verdadeira obra de arte da arquitetura moderna e bem arrojada.
          



            É um belo projeto arquitetônico, inovador e de vanguarda foi assinado por Sérgio Bernardes, do Rio de Janeiro. Sérgio Bernardes venceu algumas bienais, ele é renomado no mundo da arquitetura.
         



            Esse hotel tem 173 aparta mentos, todos com uma vista belíssima para o mar ou para os jardins internos. Ele fica a 23 km do aeroporto e apenas 9 km do centro de João Pessoa.
       




            As melhores praias estão próximas desse hotel.  Os hóspedes podem aproveitar 40 km de praias de areias brancas e águas mornas. João Pessoa é a cidade que fica situada mais a leste do Brasil.
       





           O Tropical Tambaú Hotel tem uma bela infra-estrutura com piscinas, sauna, fisioterapia, salão de jogos, sala de redes, quadra de tênis, bares, salões de convenções, centro comercial, restaurante e um auditório com capacidade para 522 pessoas.
       





           Sendo assim, você ver que é um hotel com muitas opções para os turistas. O Hotel Tambaú fica em um bairro da Zona Leste da cidade de João Pessoa, a capital da Paraíba. Tambaú é um bairro comercial e residencial. Esse hotel é de cinco estrelas e tem cozinha internacional.
       




             Esse é um lindo Hotel e que te dar belo conforto, para que você possa desfrutar dos pontos turísticos da cidade. Indo a cidade de João Pessoa, procure conhecer esse hotel, você vai se deslumbrar com a sua arquitetura e com tudo que ele oferece para os turistas. Este hotel, mesmo sendo um quarentão ainda continua sendo uma obra de vanguarda. A sua arquitetura continua moderna e arrojada. Ele ainda continua muito bonito.




    22 de nov de 2014

    MAXIXE NA COZINHA NORDESTINA

                                        Fonte da imagem: típicas


                                        



                   CULINÁRIA RIQUÍSSIMA COM SABOR NORDESTINO

       




          É fato, que a culinária nordestina é riquíssima, e quando algumas pessoas que ainda não conhecem a região tentam falar mal dela, das pessoas, e de tudo que aqui tem, sem nem entender do assunto e muito menos da história de uma região tão bonita e de um povo tão hospitaleiro, elas se tornam então  muito grosseiras, repetitivas e sem muita graça.
       




          Na verdade elas se tornam ridículas falando de algo sem nexo, mas falando de um assunto que nem mesmo elas sabem do que estão falando, falam por falar. Pois bem, quando juntamos arte com culinária nordestina, vemos que essa região é um celeiro de arte e que tem uma culinária muito forte. A culinária nordestina é muito parecida com a Culinária mineira.
       




           Elas são  muito parecidas mesmo. Para vocês terem uma idéia, toda nossa culinária e toda nossa cultura, tem influência de índios, europeus, negros e até de orientais. Vou falar aqui na verdade da culinária nordestina, e vou citar um prato muito apreciado pelos nordestinos. Eu vou falar de um vegetal que tem a cara do Nordeste brasileiro mesmo.
       




          Esse vegetal é o Maxixe. O Maxixe é um fruto como melão ou mesmo a abóbora ou até mesmo a melancia. Ele foi introduzido no Brasil, pelos escravos africanos na época do Brasil Colônia. Esse vegetal tem uma importância ímpar na culinária Nordestina. Ele tem fonte importante de vitaminas C, B e A, também tem cálcio, fósforo, ferro, sódio, zinco e magnésio.
       




           Eu amo esse vegetal, assim como todos os outros da cozinha Nordestina. Ele, assim como o quiabo que são os dois vegetais que eu gosto muito, quando eles estão no feijão verde. Acho eu, que fica uma combinação perfeita. Mas continuando com o Maxixe, ele pode ser preparado com um belo feijão refogado, com leite de coco ou em saladas.
       





          Prefiro ele só no feijão, ou como uma bela maxixada. Hummm... Ele pode ser cozido junto com peixes ou carnes, é mesmo riquíssimo em vitaminas. Para se fazer uma maxixada  temos que ter os ingredientes: Um quilo de carne seca, meio quilo de jerimum, meio quilo de batata, meio quilo de maxixe, sal a gosto, tomate, cebola, pimentão, cheiro verde e manteiga de nata.
       




           Agora é só preparar. Cortar a carne seca em quadradinhos, refoga na manteiga, a carne, o pimentão, tomate e o cheiro verde. Então é hora de deixar cozinhar um pouco, coloca-se o jerimum, o maxixe a batata, todos cortados em pedacinhos bem pequenos. Ah, o maxixe como todos sabem ,temos que limpá-lo tirando espinhos e tem que ser bem lavados.
       




          Como eu gosto de cozinhar e de produzir alguns pratos sertanejos, espero que gostem desse. Por isso que eu falo, a cozinha Nordestina é rica em sabores aromas e em temperos. Tem uma cozinha que é bem parecida com a cozinha Nordestina, é a cozinha Mineira, que também é riquíssima em sabores aromas e temperos. Realmente essas duas cozinhas é um manjar de sabor.
    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GOSTARIA DE ASSINAR O NOSSO FEED?

    100% gratuito

    RECEBA AS ATUALIZÇÕES DO NOSSO BLOG DIRETAMENTE NO SEU E-MAIL

    FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO BLOG