, A ARTE DE NEWTON AVELINO A ARTE DE NEWTON AVELINO

SEGUIDORES

Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

21 de abr de 2014

BOLO FRITO

Fonte da imagem: Tricô com bossa
                                          
                                 




                                      SABOR E AROMA

      




      Não é nenhum segredo que a culinária nordestina é maravilhosa, e hoje eu resolvi falar um pouco da culinária de um belo estado do nordeste que também contribui e muito para que a culinária do Nordeste seja uma das apreciadas tanto pelos nordestinos como pelos turistas.
      




    Eu morei no Piauí, e com toda tranquilidade e com a convivência com a culinária desse belo estado, e com a sua cultura, posse dizer, a cozinha piauiense traz um sabor todo especial, pois quem prova do seu sabor, nunca esquece.
       




       No estado do Piauí, a culinária vai do Arroz de Capote, passando pela Maria Isabel, Carne de Bode com macaxeira, ao arroz com Pequi. Mas hoje eu vou falar sobre bolos feito nessa região tão linda e acolhedora que é esse estado que eu considero a minha casa.
        




       Temos o bolo de milho muito conhecido pelos seus habitantes, passando pelo o bolo corredor e chegando ao Bolo Frito. Vamos falar desse bolo, "Bolo Frito". Essa iguaria tão consumida por quem mora nesse estado é um manja realmente.
       




       Esse bolo é tão gostoso que no Piauí ele se tornou nome indispensável no pratos dos piauienses. O bolo de Goma no Piauí é considerado uma instituição, o povo dessa bela região não conseguem viver sem ele.
         




      A massa é simples: Goma, ovos, leite, sal e óleo. Quando você for ao Piauí, não deixe de provar esse bolo salgado com um café com leite, é a combinação mais perfeita para se degustar essa iguaria tão apreciada pelos piauienses queridos.

FOLGUEDOS

                 

                                            








                                                 Cultura Nordestina

    






       Folguedos são festas que são populares, cuja suas características são presença de músicas, danças e representações teatral, que se realizam anualmente em determinadas datas em algumas regiões brasileiras.

      




    Algumas são religiosas e outras são folclóricas. Exemplo: O pastoril é um folguedo natalino, ele é apresentado na época natalina. Outro folguedo que é apresentado na época do natal é o Reisado. O bumba meu boi, é um folguedo que tem suas raízes vindas dos Africanos, Portugueses e Indígenas.

      




     Ele é realizado nos mês de novembro. O maracatu é uma dança tipicamente pernambucana e que é representada pelos trabalhadores rurais da zona da mata de Pernambuco, e que acontece sempre na época do Carnaval.

      




     Os Folguedos fazem parte da cultura Nordestina e Brasileira. No Nordeste eles se fazem mais presentes. O nordeste com as suas tradições e os seus costumes, sempre tratou de preservar os seus folguedos, trazendo em determinada data, as celebrações e manifestações folclóricas para mostrar ao seu povo.

       




      Os folguedos hoje favorecem o crescimento turístico da região a onde ele está sendo apresentado, isso consequentemente é uma forma de se preservar a cultura e os seus costumes e de aquecer a economia da localidade a onde ele está sendo desenvolvido.

      




       Essa é uma boa forma de se levar cultura para o povo e de geração de emprego e renda para o povo também. Pode se avaliar que esses eventos possuem uma potencialidade de mecanismo de desenvolvimento.

      




       Os folguedos são apresentados por grupos folclóricos que encenam personagens por hierarquia, usam indumentárias específicas, calendário ciclo e seguem em suas encenações um único enredo. Os folguedos na região nordeste do Brasil, eles são muito presente. Venha conhecer o Nordeste no mês de Junho, esse mês as festas são constantes.



20 de abr de 2014

PARQUE DO CATIMBAU

                                 
                                               Fonte da imagem: Fred Jordão
                          
                                                 BELEZA DO SERTÃO E DO AGRESTE
      De uma exuberância inigualável, o Vale do Catimbau é um lugar ideal para se conhecer e aprender com a natureza. As suas formações são primitivas e belas.  É o terceiro sítio arqueológico indígena do Brasil.
      Nesse sítio, os exploradores encontraram evidências muito fortes de passagens do homem primitivo por essa região. Localizado entre agreste e o Sertão Pernambucano, o Vale do Catimbau fica a 300 km da capital de Pernambuco, Recife.
      Esse Parque é um lugar de uma beleza inigualável, ele ficou entre as sete belezas do estado Pernambucano. O Parque além de ter muitas trilhas para caminhadas, ele ainda tem como atrativo, as belas pinturas rupestres, para que os amantes da natureza possam admirá-las.
       Ainda existem os Cânions para os visitantes também contemplar. Com um misto de sítio arqueológico e de parque de ecoturismo, ele é um parque com muitos quilômetros quadrados de chapadões, vales, encostas, caatinga e matas.
        Ele possui uns 200 mil hectares de área, a sua altitude é de pelo menos uns 1.060 metros de altitude, e fica na serra de Jerusalém. O local tem umas 28 cavernas, é realmente um lugar encantado e muito bonito de se contemplar.
        Uma verdadeira Obra de Deus. O clima do Catimbau é típico do agreste e do sertão: Quente de dia e á noite esfria. O parque do Catimbau possui uma Associação de Guias e todos os integrantes são nativos, eles estão capacitados pela Prefeitura de Buíque, pelo Sebrae de Pernambuco e pelo Ibama.
         O melhor horário para fazer trilhas na região, é à tardinha, quando o calor vai embora. Vindo ao Brasil e ao Nordeste, não deixem de conhecer esse maravilhoso lugar.

CANION DO XINGÓ

                                    Fonte da imagem: Site do bareta

                                                          
                         




                          BELEZA EM PLENO SERTÃO DE SERGIPE


      




      Com a sua beleza exuberante e a natureza ao seu redor, o Cânion do Xingó é mais uma das obras de Deus aqui na terra. Com a sua formação rochosa esse vale profundo tem uma extensão de pelo menos 60 km de extensão.   

     




     A sua profundidade pode chegar a 180 ou 190 metros. O canion do Xingó fica no alto sertão do estado de Sergipe. Com o represamento das águas do Rio São Francisco, para que fosse construído a hidrelétrica do Xingó, que fica na divisa do Estado de Alagoas e Sergipe, eis que surgem essas belas imagens que são os Canios inundados.

      




    Essa quantidade de água represada, faz com que o sertanejo pense que o mar invadiu o sertão. Uma região como essa que há pouco tempo, era uma região remota no sertão nordestino, e que a vegetação era só caatinga.

      




    Com o represamento das águas o leito do rio São Francisco subiu uns 100 metros, foi aí a onde as montanhas formaram esse Canion maravilhoso. Todo esse progresso nessa região, fez com que ela tivesse uma geração de emprego e renda para os seus nativos.

       




    Uma região que praticamente era só vegetação e sofrimento para os que habitavam e habitam o local, é um milagre para o sertanejo. Para os turistas que ainda não conhecem esse pedacinho de Nordeste, eu aconselho a irem.

       




        Nesse passeio entre os Canion, você vai se deliciar com o passeio de Catamarãs e barcos menores, tudo com muita segurança pelos administradores do local. O passeio sai da cidade de Canindé de São Francisco, a 210 km da capital do estado de Sergipe.

       




        A duração do passeio é por volta de umas 3hs: Uma hora é de navegação ao longo do Rio São Francisco, mais uma hora de parada para o banho dos turistas, e mais uma hora pra retornar a embarcação. A infraestrutura do local é ótima. Não deixem de conhecer o Canion Xingó, vocês vão gostar


19 de abr de 2014

CORRIDA DE JEGUES

Fonte da imagem: newssaj

                                                


                                                   
                           
                                 DIVERSÃO E ARTE


  



       A corrida de jegues é muito famosa no nordeste do Brasil, primeiro porque é um atrativo a mais, para os povos das cidades do sertão nordestino, ou seja, o sertanejo aprecia essa corrida por se tratar de uma diversão no estilo vaqueiro.

      


    Em segundo lugar essa corrida valoriza os animais símbolo do Nordeste, que é o Jegue. As corridas pelo sertão Nordestino tem como meta, alertar para a preservação dos jegues do interior brasileiro.

      


     As corridas com esse animais começaram sem nenhuma pretensão de serem grandes. Hoje pelo sertão do nordeste, elas já se tornaram mais um calendário cultural entre muitas cidades. O bom dessa corrida, é que não se maltrata o animal.

      


     Os competidores não podem usar nem sela, nem cangalha, nem pano, nem chicote, arreios, estribos, e nenhum material que machuque o animal. A regra mostra que em primeiro lugar está a proteção aos animais.

       


      Nas corridas de jegues que tem pelo Nordeste afora, além dá própria corrida, ainda tem o concurso de fantasias sobre o jegue fantasiado. Muitas premiações são dadas aos ganhadores.

       


      Várias personalidades da política, da iniciativa privada e de todos os meios da sociedade vão prestigiar esses eventos no interior do sertão do Nordeste Brasileiro.

       


      Além de ser uma forma de diversão para turistas e para nativos, ainda esses eventos culturais aquecem a economia das cidades que estão sediando esses eventos.







     

CABACEIRAS


                        "Na Paraíba também tem Roliúde"
 
    A cidade paraibana de Cabaceiras fica no cariri paraibano a 180 km da capital João Pessoa, e a 50 km de Campina Grande. Ela fica localizada na área mais baixa do Planalto da Borborema, na região dos Cariris velhos.
 
    Essa região é muito conhecida por ser uma região que menos chove no Brasil. Esse nome Cabaceiras foi dado à cidade, devido a uma planta do mesmo nome e muito abundante na região, então colocaram o nome da cidade de "Cabaceiras".
 
    A cidade também tem seu destaque no mês de Junho a onde se prepara para coroar o Bode Rei e fazer uma grande festa. A cidade chega a receber mais de 200 mil turistas, que consequentemente, movimenta o comércio local e a sua economia.
 
    A cidade vive da cultura caprina. Esse animal é o mais querido da região. Na cidade de Cabaceiras, "O bode rei", tem direito a hino oficial e até uma estátua no centro da cidade. Nessa festa o atrativo é saborear a culinária feita pelo anfitrião "O bode".
 
    Como a carne do Bode tem o sabor leve e muito exótico, não faltam opções de pratos saborosos. Vai da buchada do bode até a carne de sol de bode, linguiça e almôndegas a base de bode. Com a carne desse animal tem mil e umas opções de pratos saborosos e suculentos.
 
     Na parte artística, essa cidade do cariri paraibano, tem o apelido de  "Roliúde Nordestina". Em Cabaceiras já foram realizados 23 filmes brasileiros, um desses filmes foi em 1924. Então nem só de comida vive a cidade de cabaceira, mesmo porque o poeta já falava:
 
     "A gente não quer só comida, a gente quer comida diversão e arte". É isso que a cidade de Cabaceiras mostra para o povo do Brasil e do mundo, que é uma cidade plenamente correta, para com a sua sociedade e para com os turistas.

       Ela mostra um cardápio riquíssimo na sua gastronomia regional, e mostra também a sua agenda cultural. Parabéns a cidade de Cabaceiras no cariri paraibano, pela sua cultura.

SALVADOR

                                           Fonte da imagem: Salvador Bahia Travel

                                              
                         

     
                    CARTÃO POSTAL DE SALVADOR

     




    A praia de itapuã é uma das mais belas e conhecidas praias do nordeste Brasileiro. Ela tem esse reconhecimento tanto pelos nativos quanto pelos turistas que ali visitam. Ela tem seu nome cantado em trovas e versos pelos poetas que a conheceram.  


     






    Itapuã,  significa na lingua tupi, pedra redonda. Ela é uma das preferidas dos banhistas. A praia tem um calçadão com pedrarias e coqueirais ao longo de toda orla. No mesmo local se encontra a Sereia de Itapuã, a onde os turistas podem apreciar o visual. 

     





     Itapuã também pode ser um belo ponto para a prática de esportes aquáticos. Os turistas além de ter a visão privilegiada de uma linda praia,  ainda podem visitar o farol, um verdadeiro cartão postal da cidade. 

      






     Na parte de infraestrutura, eles tem as barracas da orla, que alugam guarda sol e cadeiras. E um cardápio típico nordestino, como: crustáceos e bebidas quentes e frias. Essa praia é bastante frequentada, por isso sempre está cheia, para quem quer ter um pouco de sossego esse não é um local adequado. 

      






    Itapuã como em  quase todas as praias urbanas do Brasil, era uma vila de pescadores  isso na década dos anos 50 e 60. Hoje essa praia está mais desenvolvida, como era de se esperar, porque acompanhou o desenvolvimento urbano da nossa sociedade moderna. 

       






     Em Itapuã encontramos o Parque Metropolitano do Abaeté, a Lagoa do Abaeté e outras coisas mais. Também é bom frisar que tem um aspecto particular nesse bairro, que são as suas manifestações religiosas e culturais. 

       




   
     Então para quem está querendo conhecer a cidade de Salvador, será uma boa você conhecer a praia de Itapuã, e conhecer também todo um contexto cultura do bairro de Itapuã. em Salvador Brasil.










 



18 de abr de 2014

O JUMENTO

                      
                                   Fonte da imagem: Chico Câmera

                      


                CONTRIBUIU PARA O PROGRESSO
           
       


      Que o Jumento é um dos símbolos mais fortes da região Nordeste do Brasil, disso ninguém tem dúvida, ele é um animal que deu e ainda dá a sua contribuição para essa região.

       


     Claro que na época do Brasil colônia e império ele foi imprescindível para a economia da região e até da nação. Com o avanço da modernidade e da tecnologia, ele ficou obsoleto. Mas isso é também uma controvérsia. Sabemos que para os pequenos agricultores do sertão nordestino ele é muito útil.

        

      A sua proliferação sem controle causa dor de cabeça para algumas pessoas. No entanto no meu ponto de vista, a responsabilidade é do homem. Realmente disso ninguém tem dúvida, também não é surpresa pra ninguém.

        


      Neste caso, ou em outros casos, ninguém quer tomar pra si a responsabilidade de controle dessa espécie no território do Nordeste. Talvez porque não der mais lucros aos grandes fazendeiros da região. Quando ele era aproveitado nas tarefas do dia a dia nas grandes fazendas, ele era visto com bons olhos.

       


       Hoje esse animal nessa região, já não é mais tão valorizado, pelo contrário, por uma pequena minoria ele é visto de outra forma. Venho aqui parabenizar a Secretaria de Agricultura de Lagoa Grande-Pe no alto sertão do São Francisco, que vem tirando das áreas urbanas da cidade, os jumentos encontrados soltos nas vias públicas.

         


      Eles mandam os animais recolhidos para o Parque Ecológico dos Jumentos, no distrito de Rajada, uma zona rural de Petrolina. Essa área foi idealizada pelo deputado estadual dessa região.

         


       Essa reserva foi feita para abrigar estes animais de toda aquela região no intuito de evitar que os animais continuem provocando acidentes nas estradas, ao mesmo tempo em que eles também se tornem vítimas.

         


       Quisera que tivesse mais pessoas para abraçar uma causa tão bonita como essa, de proteger animais tão dóceis como esses, e que não fazem mal a ninguém, pelo contrário, ajudou no desenvolvimento do homem sertanejo e no crescimento do Brasil. Parabenizo a atitude de pessoas como essas. Esse projeto é muito importante para o sertão dessa região.






15 de abr de 2014

BELEZA E CORES



                            IMAGINÁRIO DE UM ARTISTA
        Artista Nordestino, Newton Avelino mostra toda a beleza da sua imensa simplicidade e da sua pintura singela que traz traços arrojados e cores fortes em suas obras.
       Ele procura dá ênfase as suas temáticas no que se refere ao cultural e as coisas da sua região. O nordeste para esse artista é uma fonte de prazer e de ideias quando se trata de mostrar a riqueza de detalhes da cultura regionalista de sua terra. 
        Esse artista já passou por alguns estados do nordeste que lhe deram como fonte inspiração todo o suporte para ele produzir tudo que ele imaginava em termos de cultura popular nordestina. Estados como: o Piauí a onde ele morou por muitos anos, o estado do Ceará, Pernambuco, Paraíba, Bahia e o seu estado que é o Rio Grande do Norte.
          Newton Avelino é artista plástico desde 1978, ele nasceu em uma família de artistas. Começando pelo seu avô "Seu Chico", um grande poeta, passando pelos seus tios, Edmilson Avelino, e Didi Avelino, passando por sua mãe, uma mulher que é poetisa e cantora, com uma voz linda.
          Ele ainda tem um tio irmão, que ele também considera um bom artista. Então como ver, ele traz o dna da arte com ele. Esse artista mostra toda a sua simplicidade no seu dia a dia e no convívio com os seus amigos.
           Newton Avelino agradece a Deus todos os dias pelo o dom que Deus lhe deu. Ele fala que a obra na verdade não é dele, a obra é de DEUS e que ele só assim as obras do Criador. Newton Avelino um artista do Nordeste.
  •  
     

14 de abr de 2014

BARRETA

                                                                                                                                                                                                             Fonte  da imagem: Letras saborosas


          PAISAGEM TROPICALIENTE DO NORDESTE BRASILEIRO

     
     A praia de Barreta, fica no município de Nísia Floresta no Rn a 23 km no litoral sul do Rn. A praia fica agitada durante o carnaval e os 365 dias do anos por veranistas de todo o estado do rn.
        
      A praia de Barreta é uma tranquila comunidade, habitada por pescadores. Seu nome significa pequena fonte, ou Barra Pequena,  em tupi guarani.
          
       Formada por rios e lagoas da região. Foi isso que talvez tenha gerado o seu nome. As suas praias na maioria das vezes são formadas por recifes e piscinas naturais.
         
        O espetáculo do mar às vezes forte e as ondas quebram sobre rochedos,  proporcionando rara beleza. A praia de Malembá está situada ao sul da praia de Barreta.
         
         Ela está praticamente deserta, e é mais um atrativo para os kite surfistas. Os antigos moradores da região eram os índios tupi, e eles viviam da pesca.
          
         Eles foram realmente quem habitaram e desenvolveram esse paraíso, seguido dos pescadores e ribeirinhos da manter esse local como santuário ainda.
           
           Por ser uma praia mais deserta, a sua infraestrutura ainda é moderada. Uma boa opção ainda é levar alimentos e bebidas, para que não aconteçam imprevistos.
            
            Vindo a conhecer a praia de Barreta no Rn, procure um nativo que já conhece o local. Só assim você não terá surpresas desagradáveis. Venha conhecer o Rio Grande do Norte, você se surpreenderá com as belezas naturais desse estado do Brasil.






       
         

         

PAMONHA COMIDA TRADIONAL DO NORDESTE

                                          
                        Fonte da imagem: Receita de vovo
        
                          Alimento típico do Nordeste

         As festas juninas sempre contam com muita alegria, com suas músicas, com seus pratos típicos e com muita bebida. As comidas são: Pamonha, milho assado, milho verde, bolos: Pé de moleque, que também em algumas regiões do nordeste Brasileiro também é conhecido como "Bolo Preto", Bolo da moça, Bolo de milho, Bolo de Batata, Bolo de Macaxeira, Bolo de Ovos etc.

        Partindo para os pratos doces temos arroz doce, Broa de fubá, Cocada, Bom Bocado, Biscoito de Polvilho. Os doces, temos: Doces de Abóbora, Doce de Batata doce, Maria Mole etc. As bebidas têm de todos os estilos que você imaginar.

        Começando com Cachaça, Caipirinha, Quentão etc. Bem, dentre todas essas comidas e bebidas que eu destaquei aqui, eu quero falar sobre uma, que é muito consumida. A pamonha é uma das comidas feitas do milho mais consumidas.

        Tanto nas festas juninas quanto ao longo do ano. A origem da Pamonha vem do milho que é um dos produtos aplicado na confecção dela. Isso vem desde os primórdios. O milho é originário das américas e sempre foi a base da alimentação das populações indígenas.

         Ele está presente em todas as civilizações tanto Incas e Maias. Esse alimento é um dos mais importantes para as populações, passando pelos povos indígenas das americas e chegando aos povos indígenas tupis.

          Alimento altamente nutritivo, ele passou pelos povos primitivos chegando aos povos atuais deixando um leque de receitas para as civilizações atuais. Dentre o leque que as antigas culturas deixaram para nós, a Pamonha é um desses alimentos que tem como matéria prima, o milho.

 

 

 

LINGUAGENS E REFLEXÕES

                               
                      
                                                
                            CULTURA E FOLCLORE

     O artista plástico Newton Avelino fica muito feliz em ser um dos artistas brasileiros mencionados dentre tantos na reportagem do blog Angels in Art como matéria de " Pintores Brasileiros ".

      Este artista vem de uma família de artistas, ele tem como função, mostrar uma boa arte e levar através de suas temáticas e linguagens uma reflexão que a seu ver é necessário para que ele mostre bons trabalhos e que estes, falem a linguagem do povo popular e sua cultura, danças e o seu folclore.

      Newton Avelino é um artista popular do nordeste do Brasil, e se encanta ao fazer uma nova obra destacando o seu povo, as suas origens e toda a história de um povo que sempre cultivou a sua cultura.

Reportagem do blog Angels in Art " Pintores Brasileiros "

http://angelsinart.blogspot.com.br/2009/09/pintores-brasileiros.html
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...