, A ARTE DE NEWTON AVELINO A ARTE DE NEWTON AVELINO

SEGUIDORES

Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

30 de abr de 2015

ILHA DE SANTO ALEIXO

                        
                                       Fonte da imagem: chalesurfmar
                                                               





                                          CENÁRIO PARADISÍACO







          Sabe-se que o nordeste brasileiro é uma região que tem as suas belezas desde o sertão chegando ao litoral, esta região esbanja beleza, cultura e muita educação. Para quem é desinformado e não ler sobre o nordeste brasileiro, fica até ridículo para estas pessoas falarem desta região, sem saber nada sobre ela.
   




      Como sabemos, o nordeste é para o Brasil, a porta de entrada para o turismo de verão, seja pelas suas centenas de praias ou, pelo que ele oferece em termos de cultura e arte, como: teatros, shows de forró e bares e bons restaurantes espalhados por toda esta região.
   




      Na parte do ecoturismo temos vários parques com milhares de espécies de animais, uma bela vegetação diversificada, trilhas diversas etc. Na parte do turismo religioso muitos eventos variados. Mas na verdade eu vou falar aqui de um espaço que fica no litoral de Pernambuco e que não é muito conhecido. Eu estou falando de uma linda ilha que fica no estado de Pernambuco.
   




       Esta ilha se chama Ilha de Santo Aleixo. Ela é uma ilha brasileira localizada no litoral sul do estado de Pernambuco, e fica em frente à praia da Barra de Sirinhaém. Este local atrai diversos turistas e pessoas que moram próximo a ilha como por exemplo, os nativos. Ela tem uma área que é ótima para a prática de esportes náuticos.
   




       Foi fundada por Borja de Medeiros, e é quase intocada. Está praia tem 3 Km de extensão e falésias bem altas, também tem piscinas naturais com água azul esverdeada meio azulada e um belo coqueiral que proporciona mais um atrativo para a beleza do local. Nesta ilha não existe infraestrutura para o turista, mas no passeio do catamarã que leva os turista até este local, o turista pode aproveitar as guloseimas e os drinks na viagem até a ilha.
  




        Para chegar a esta ilha você tem que ir de carro até a praia da barra de Sirinhaém, de lá pegar uma lancha até a ilha. Esta viagem até a ilha dura pelo menos uns 50 minutos. Também tem catamarã saindo da Praia de Tamandaré, mas demora muito.


   




      O importante é quando você for, procure pessoas credenciadas para levar você até este local. Que estas pessoas sejam realmente guias de turismo desta região, e conheçam bem a região. Não deixe de conhecerem está linda ilha. Bom passeio em um dos locais mais lindos do nordeste. A ilha de Santo Aleixo.



JUMENTO APICULTOR

                          
                                                                       Fonte da imagem: mdig
                                                        


                             

                              
                                ANIMAL SAGRADO NA APICULTURA
  


     



        Em alguns artigos, gosto sempre de falar da imaginação fértil e da criatividade dos nossos irmãos sertanejos. É incrível como eles usam de sua criatividade para inventar e criar coisas que os beneficie. Tanto no trabalho, quanto no lazer. Isto é uma coisa tão sensacional, partindo do pressuposto de que estas pessoas são pessoas humildes e simples, mais que nunca deixam ser alienadas ou limitadas.
   




          Pelo contrário, se tratando de criatividades, são inovadores, são surpreendentes e são magníficos em todos os aspectos. Mesmo porque eles sempre estão nos surpreendendo com suas belas ideias. Isso é a capacidade do homem do campo e também os das cidades. Sendo assim, mesmo no sertão ou no Litoral do nordeste, sempre vai haver um homem inovador, que nos mostra o sentido da vida.
   





        As pessoas sempre podem inovar e fazer um mundo melhor para a espécie. Quem já conhece o “jumento Apicultor”, não vai se surpreender, mas quem ainda não conhece poderá se surpreender com a cena. Mas partindo do princípio de que o jumento pode ajudar nesta labuta, é que o agricultor e apicultor, conseguiu arranjar uma solução simples e barata para que o seu animal de estimação, pudesse ajuda-lo na labuta do dia a dia, transportando a produção de mel do seu apiário para a sua casa ou o seu barracão.
   





          Este sertanejo conseguiu fazer um vestuário ou seja, uma roupa adequada para o animal poder ajuda-lo no transporte das abelhas. Isto é de uma criatividade sem tamanho, mesmo porque o animal se adaptou com isto. Pois bem, isto é uma coisa simples, barata e de tal utilidade, que as vezes a gente fica a imaginar o grau de astúcia do sertanejo.
   





          Eu acho que todos nós artistas, temos um pouco de “curiosidade” e de atrevimento, quando a gente cria algo novo. Quem é o inventor dessa bela ideia é o senhor Manoel Juraci, um homem simples que mora no estado do Ceará. Este apicultor mora na cidade de itatira no Ceará, e que fica a uns 220 kM da capital cearense Fortaleza.
   





        Ele sempre leva o seu jumento quando vai extrair o mel, no distrito de Cachoeira em Itatira. O animal é chamado de boneco, e sempre ajuda ao seu dono, a transportar o mel. Diz ele que este animal é o único que faz este tipo de trabalho em todo Brasil. Infelizmente a seca está cada vez mais expulsando as abelhas do seu habitat natural, e acontecendo isto, fica cada vez mais difícil se ver cenas como está no sertão do Ceará e no sertão do Nordeste.


10 de abr de 2015

ASA BRANCA

                                                          Fonte da imagem:geisertrivelato
                                          
                             


                  UM SÍMBOLO SERTANEJO DA CAATINGA

   



      A caatinga é um bioma da região do sertão do nordeste brasileiro. Esse é um bioma que não se acha em nenhum lugar do mundo. Na região da caatinga existe muitas espécies de aves já catalogadas, e algumas já seriamente ameaçadas de extinção devido a destruição de seu habitat.




      Infelizmente ocorre isto pela mão do homem. Cabe as autoridades e aos órgãos competentes as providencias cabíveis. Mas hoje vamos falar de uma destas aves que é um símbolo de beleza deste bioma. Vamos falar da asa branca, pássaro conhecido por todos do sertão e até fora dele.

   


      É muito difícil encontrar alguma pessoa que nunca tenha ouvido falar deste pássaro, mesmo porque ele é tema de música que virou um clássico nordestino, e que virou um clássico da mpb, digamos que é um hino nordestino. Música interpretada por Luiz Gonzaga o nosso rei do baião.

   


      O nome científico deste pássaro é Patagioenas Picazuro, vem do nome indígena guarani “Picázuro”. Este nome dado pelos índios se refere a carne amarga que tem este pássaro. Esta ave sempre se alimenta de pequenas sementes e frutos pequenos, encontrado no solo da caatinga. O canto desta ave é um canto rouco e que se assemelha a “gu-gu-gúu”, “gú-gu-gúu.

   


      Este pássaro vive nos campos com árvores, no cerrado e na caatinga. Esta ave é de natureza migratória e pode voar longas distâncias e em grandes altitudes. Ela se reproduz durante o ano todo, o seu parceiro é quem escolhe o local do ninho, e também é quem demarca o seu território com voos altos.

   


      Geralmente o ninho desta linda ave é feito em árvores com pelo menos a 3 metros do solo, ou mesmo na parte mais baixa das árvores do cerrado. A postura da asa branca é de um só ovo por vez. Elas incubam de 16 a 19 dias. O casal é quem cuida do filhote, são os dois que fazem esse tipo de trabalho. O rápido desenvolvimento destes filhotes dificultam os pesquisadores de verem a faze de crescimento dos mesmo.

   Eles só são visto mesmo, quando a sua plumagem já está igual aos adultos. A asa branca é um misto de história de um pássaro guerreiro que leva a força e a determinação do povo do sertão do nordeste brasileiro. Não é à toa que esta ave serviu de inspiração para o cantador nordestino usa o seu nome para fazer e cantar uma das mais belas canções do cancioneiro sertanejo.

   Esta ave é alimentada durante o período em que fica no ninho, com o leite de papo, que consiste em um massa composta pelo epitélio digestivo do papo, e que é desenvolvido em ambos os sexos durante a época da criação. Esta mesma substância é regurgitada e recolhida pelos filhotes no bico dos pais.








9 de abr de 2015

ROTA ECOLÓGICA

                          
                                            Fonte da imagem:clandestinos
                                                     
                                




                                   UM SANTUÁRIO ECOLÓGICO
   
    





      Falar de turismo no Brasil, é falar de lugares e regiões lindíssimas para serem conhecidas, isso não é nenhuma novidade, mas falar de verão e praias, é falar de nordeste. O nordeste é uma região lindíssima com pessoas lindas e educadas, suas paisagens encantadoras e paradisíacas, e que tem um litoral de águas cristalinas e mornas.
   



       Para se ter uma ideia, a região nordeste é uma das regiões brasileiras que mais fatura na área de turismo, são criados milhares de empregos diretos e indiretos na época do verão. O verão na região Nordeste é um gerador de emprego e renda. O fomento da economia do nordeste nesta época é visível aos olhos das pessoas.
   



        Sendo assim, vemos que a região nordeste é um polo de turismo no Brasil. Hoje vamos falar de um desses cenários paradisíacos da região litorânea do nordeste. Vamos falar de São Miguel dos Milagres. Esta cidade que fica no litoral alagoano, ela fica na rota ecológica na parte do litoral norte. Este município tem mais ou menos uns 8.000 habitantes e se estende por 76,7 km².
   



        Ele faz divisa com os municípios de Porto de Pedras, Passo de Camaragibe, Matriz de Camaragibe e São Luís do Quitunde. Este município é conhecido pela capital da Rota Ecológica, Balneário das Pousadas, Santuário do Peixe Boi e por aí vai. Esse município fica a mais ou menos duas horas da capital alagoana Maceió, ou seja a uns 108 km de distância. Para quem vai a esta cidade, é bom saber que não vai encontrar agito, e sim, sossego.
  




        Neste lugar você vai encontrar muita tranquilidade, pé na areia mesmo, casinhas simples as margens do asfalto. Este é um lugar para descansar e curtir um mar de águas cristalinas, comer peixe fresco e sentir o ar puro deste lugar. A praia do toque é uma das mais especiais de São Miguel dos Milagres. Este município está situado na costa dos corais, que se estende a partir de Maceió até a divisa de Pernambuco.
   




        A infraestrutura não é cinco estrelas mas você vai ter restaurantes simples e com um cardápio de frutos do mar bem variado. Na verdade este é um lugar que ainda o turista pode desfrutar da natureza e da tranquilidade do local. Um outro programa imperdível em São Miguel, além de andar pelos quilômetros de paisagens desérticas contornadas por coqueirais, é passear de jangada. Também tem as piscinas naturais formadas pela maré baixa.
    




        A principal praia de São Miguel dos Milagres é a famosa praia do toque. Você pode aproveitar toda esta natureza a poucos quilômetros da cidade de Maceió. De carro, a partir de Maceió, o caminho é pela AL- 101. Os primeiros 50 km, até Barra de Santo Antônio, seguem muitas vezes paralelos à praia e ao coqueiral, depois disso, a estrada dá uma guinada para o interior. Após a travessar São Luís do Quintunde, deixe a rodovia principal e vire à direita em direção a Passo de Camaragibe, onde a estrada volta a encontrar o mar, São Miguel dos Milagres fica a 11 km.




CANGAÇO

                              
                                         Fonte da imagem:itribuna
                                                                       NÔMADES DO SERTÃO
    Consta que o primeiro cangaceiro teria sido o "Cabeleira" (José Gomes), líder nascido em Glória do Goitá - cidade da zona da mata pernambucana em 1751, e que aterrorizou a região, inclusive, Recife. Mas foi somente no final do século XIX que o cangaço ganhou força e prestígio, principalmente com "Antônio Silvino", "Lampião" e "Corisco".
   Entre meados do século XIX e início do século XX, o Nordeste do Brasil viveu momentos difíceis, atemorizado por grupos de homens que espalhavam o terror por onde andavam: Os cangaceiros, bandidos que abraçaram a vida nômade e irregular de malfeitores por motivos diversos. Este fenômeno ocorreu no nordeste brasileiro entre meados do século XIX ao início do século XX.
   Este fenômeno social, e que foi caracterizado por ações violentas por parte dos cangaceiros. Eles formavam e andavam em bandos armados, espalhando terror e medo no sertão do nordeste brasileiro. Como esse local tem alguns aspectos de difíceis acesso e que beneficiava os mesmo, eles escolhiam esses locais para se esconderem e fugirem da polícia.
   Os cangaceiros promoviam saques e desordem em fazendas da região. Eles chegavam ao ponto de até sequestrarem fazendeiros, que na época tinham o título de coronéis. Quem não obedeciam as ordens deles, mesmo sendo coronéis eram sequestrados. Alguns fazendeiros quando obedeciam as ordens dos cangaceiros não sofriam retaliações, pelo contrário, eram muitas vezes ajudados. Esse tipo de atitude fez com que os cangaceiros fossem respeitados e até admirados por uma boa parte da população que morava nestes locais. Os cangaceiros não moravam em locais fixos.
    Possuíam uma vida nômade, ou seja, viviam em movimento, indo de uma cidade para outra, e saqueando as cidades a onde eles chegavam. Normalmente eles mandavam um mensageiro exigindo que a população e as autoridades dessem algum tipo de pedágio ou coisa parecida. Eles tomavam o que queriam mesmo sem pena e nem piedade, e quem se recusasse, morria.
   O cangaço na sua história relata que grandes cangaceiros e o cangaço, conseguiram dominar o sertão durante muito tempo, devido a ajuda de alguns coronéis, porque eles se beneficiavam com cobrança de dívidas, entre alguns outros serviços sujos, feitos pelos cangaceiros. Entre alguns cangaceiros um dos mais famosos foi Lampião, conhecido como o terror do sertão e também o rei do cangaço, ele predominou durante as décadas de 20 e 30 em quase todo o Nordeste.
   Os cangaceiros não seguiam as leis determinadas pelo governo, então eram perseguidos pelos policiais. Eles usavam indumentárias feitas por eles, tais como chapéu de couro roupas apropriadas para o bando protegerem seus corpos durante as fugas, dentro da vegetação cheia de espinhos da caatinga.
   O fim do cangaço aconteceu a partir da decisão do governo federal brasileiro, quando o Presidente Getúlio Vargas mandou eliminar qualquer foco de desordem sobre o território brasileiro. E esse regime do estado novo, incluía Lampião e o seu bando. No dia 28 de julho de 1938 na localidade de Angicos, no estado de Sergipe. Lampião finalmente foi surpreendido e finalmente apanhado em uma emboscada das autoridades, que exerceram corretamente o poder de justiça. Lampião foi morto junto com a sua mulher Maria Bonita e mais nove cangaceiros.









Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...