, A ARTE DE NEWTON AVELINO A ARTE DE NEWTON AVELINO

SEGUIDORES

Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

30 de ago de 2015

COSTA DO CACAU

                       
                                    Fonte da imagem: itacareparadise

                                 CIDADE QUE PRESERVA OS SEUS CASARÕES           

    O litoral baiano é belíssimo! Nele há lindas praias e belos coqueirais com paisagens encantadoras e uma natureza quase intocada pelo homem. Sendo assim, vamos falar de uma cidade que é a primeira na “Costa do Cacau”, Itacaré. Ela fica entre o mar e a mata atlântica, sendo uma cidade litorânea ideal para quem gosta de praia aliada à vida noturna com bastante agitação. Sempre tem shows e muitas festas nesta praia onde existem boates e bares que funcionam durante o ano todo.
  

  Inicialmente era uma aldeia indígena que sobrevivia da pesca e agricultura para subsistência. Nos anos de 1530, Portugal iniciou a colonização da cidade, com as capitanias hereditárias, portugueses, e jesuítas faziam parte dos habitantes. Foi elevada à categoria de Município em 26 de janeiro de 1732, por ordem da Condessa do Resende, (Dona Maria Athaíde e Castro que era donatária da capitania de Ilhéus, nomeada Itacaré somente em 1931.
   

   O centro da cidade conserva alguns monumentos da época colonial, principalmente a Igreja São Miguel e a Casa dos Jesuítas que acabou restaurada. Alguns casarões da cidade de Itacaré foram construídos no início do século XX, na época de ouro do cacau. Aliando o charme do passado e ao conforto atual, alguns destes casarões se tornaram pousadas. A primeira vista, a cidade pode parecer com algumas outras cidades pequenas do interior da Bahia. Freqüentada também por surfistas desde os anos 80, hoje atrai todo tipo de pessoas em busca de natureza.
   

   Com uma população de cerca de 27.000 habitantes, sendo que aproximadamente 50%  está concentrada na zona rural. Para se chegar à cidade, vindo de Salvador, a melhor opção é pegar o ferry boat para Bom Despacho, na ilha de Itaparica, e seguir pela BA-001. Partindo do sul como Porto Seguro, Arraial D’Ajuda ou Trancoso, é melhor ir pela BR-367 até Eunápolis, depois seguir BR-101 no sentido de Itabuna. Depois no entroncamento com a BA-263, vire à direita para Ilhéus. Já na cidade de Ilhéus siga pela BA-001, sentido praias do norte indo para Itacaré.
   

    Enfim, é bom estar preparado para viver maravilhas pois lá pode-se passear de canoa pelo rio de contas, e caminhar pelas praias, fazer a trilha do costão, tomar banho de cachoeira, percorrer um circuito de arvorismo no meio da mata atlântica, fazer rafting nas corredeiras de taboquinhas, etc..













29 de ago de 2015

ÍNDIOS DO SERTÃO PERNAMBUCANO

                                         Fonte da imagem: opkrieka

                                A MAGIA DA CRENÇA                                                     
   Os índios Pankararu fazem parte de um grupo mais amplo e são conhecidos como índios do sertão, ou tapuia. Uma dessas aldeias está localizada em Jatobá no sertão pernambucano. 

   A história deles remete a políticas públicas e ações missionárias desde o início da colonização portuguesa, forçando a todos eles a deslocamentos de aldeias, impondo a convivência e a posterior indiferenciação de etnias diversas na região. 

   Os direitos fundiários não foram respeitados no reconhecimento oficial da terra indígena Pankararu. Depois de alguns anos foi reiniciado o processo de ampliação dessa terra. O sistema da cultura consiste no ritual do Toré  e no culto aos Encantados. Eles sempre fizeram oposição aos Tupis da Costa e ao Jê dos cerrados a Oeste. 

   Das doze etnias indígenas existentes em Pernambuco, sete se concentram no Sertão de Itaparica. Algumas dessas etnias acreditam na força encantada presente nos escolhidos para vestir os fardamentos dos pés a cabeça, e que é feito de fibra do caroá. 

   Eles realizam eventos ao longo do ano e que contam com a participação dos Praiás, a exemplo da corrida do umbu, que ocorre no mês de março, isso acontece nessa data porque é a data da safra do umbu, então a partir do momento que eles encontram o primeiro umbu maduro, é início do começo da safra, é aí a onde começa todo o ritual. 

    A população dessa etnia é de 4.146 índios, ocupando uma área de 14.294 ha. No início do século XVll foi quando começaram a haver os primeiros contatos, foi através dos missionários. A base econômica deles é a agricultura e a comercialização do que é produzido, isso não é suficiente para que eles sustentem as suas famílias, tendo que complementar com outras atividades tais como: o artesanato ou de transformação. 

   A produção deles é fruto de toda família, inclusive da participação das crianças, ao contrário de outros grupos, não se ouviram notícias de índios sem terra. A atividade que predomina entre essas etnias, é o cultivo da terra, ela é a principal ocupação do chefe de família, havendo participação de filhos e mulher. 

   O artesanato Pakararu é quase todo ele exclusivamente feito pelas mulheres. Elas transformam a palha, cipó e o barro em artesanato de primeira linha. Os Pakararus são os índios do sertão do Nordeste brasileiro.


LUGARES DO RN



                                           
                           UMA ENSEADA MARAVILHOSA

 
    O Estado do Rio Grande do Norte tem um litoral belíssimo e que proporciona para seus visitantes e para os nativos, lugares maravilhosos, tanto para a prática de esportes náuticos como para o lazer. Esta região litorânea desse estado é tão bela quanto o restante do litoral nordestino. 

   Vamos falar de uma praia maravilhosa que fica na região norte do estado. Com areias finas, coqueiros e muita natureza, a praia de Porto Mirim fica distante de Natal, a capital do Rio Grande do Norte, cerca de uns 50 quilômetros, esta praia pertence ao município de Ceará Mirim. Com um toque paradisíaco feito pela natureza e que Deus deixou para os homens, ela tem águas calmas e mornas, possui piscinas naturais, recife de corais que só enriquece o toque de beleza, e que faz com que turistas e nativos se apaixonem pelo local. 

   A praia de Porto Mirim tem uma bela enseada e uma vista deslumbrante. Ela recebe uma grande quantidade de turistas o ano todo, e de todos às partes do mundo. Com águas cristalinas e mornas, e um belo coqueiral, esta praia é um belo roteiro para quem quer conhecer belezas naturais ainda preservadas pelo o homem. 

   Ela tem como atrativos passeios de buggy, de cavalos e prática de pesca. Com um clima tropical e uma brisa provocada pelas águas do mar, este paraíso é um atrativo para quem lhe visita. Este local tem muitas casas de veraneio, algumas pousadas e poucos restaurantes, que servem para os turistas pratos a base de frutos do mar. 

   É bem legal se ver os pescadores puxando a rede de arrasto e trazendo peixes para sua sobrevivência e para o comércio.  Esta praia é um local realmente para relaxar. Para você que quer conhecer esta praia maravilhosa é só pegar a BR 101 em natal, fica entre a praia de Jacumã e Muriú. Chegando a Natal, procure conhecer esta linda praia, de águas claras e mornas e de uma beleza ímpar. Procure um guia autorizado e que lhe forneça todas as informações necessárias.       

CARTÃO POSTAL DO SEMIÁRIDO

                                                    Fonte da imagem: worldmapz
                                           
                       





                               

                          

                                    OBRA DIVINA NO SERTÃO NORDESTINO
                                            

    





     Uma das regiões do Brasil que tem mais açudes é a região nordeste, isso porque é uma das formas mais eficaz de se combater a seca no semiárido nordestino. Essa forma de combater a seca é bem praticada nessa região. Também existem outras formas de combate as secas que são as construções de barreiros, cisternas, e outros. 

  





     Dentre alguns estados Nordestinos, o que se destaca mais em quantidade de açudes é o estado do Ceará. Em todo o Nordeste brasileiro vemos grandes obras feitas pela engenharia desse país, e vemos também que todos eles além de cartões postais encravados no semi-árido, eles matam a sede de milhares de pessoas e ainda servem como área de lazer para o sertanejo

   





      Essas obras primas são a salvação do homem que vive no campo, e que precisa de suas águas para consumo próprio, para o consumo de animais e para a agricultura. Sem isso, não tem geração de emprego e renda, porque no sertão, tudo é gerado em função dessas águas. Vamos falar de uma obra prima da engenharia brasileira que eu já tive o privilégio de conhecer, que é o açude do cedro que fica na cidade de Quixadá no estado do Ceará

   





     Ele foi uma das primeiras grandes obras de combate à seca, que foi feita pelo Governo Brasileiro. Ele foi construído no império, quando a ordem foi dada por D. Pedro ll, quando a região foi assolada por uma grande seca entre os anos de 1877 a 1879. Essa seca teve um grande impacto social e econômico nessa região, na época. 
   





     Essa obra é a primeira obra hidráulica moderna do continente sul americano. A estrutura barra o rio Sitiá e tem capacidade de acumular 125.694.000 m³ de água. Engenheiros que participaram da construção foram o Britânico Jules Revy, Ulrico Mursa e Bernardo Piquet Carneiro. Foram mais ou menos 25 anos para terminarem a construção dessa grandiosa obra, eles usaram a mão de obra dos flagelados da seca. 

   





     Devido à importância histórica ele foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico. O açude do Cedro dispõe de locais para banho, pescaria e prática de esportes náuticos. Você também tem uma vista panorâmica da Pedra da Galinha Choca. Uma linda formação rochosa que serve de inspiração para turistas, poetas e nativos.

25 de ago de 2015

ABELHAS SEM FERRÃO

                                      Fonte da imagem: educammc13

                                       MEL NATIVO DO SEMIÁRIDO     

    A abelha jandaíra é uma abelha sem ferrão, responsáveis pela polinização de 60% das plantas da caatinga, bioma da região nordeste brasileira. Essas abelhas também são encontradas em alguns pontos da mata atlântica. Pesquisadores falam que um terço das espécies dessas abelhas, está correndo risco de extinção. 

   A degradação do eco-sistema brasileiro é um dos motivos. É muito importante a conservação delas porque elas são responsáveis pela perpetuação da floresta e sua biodiversidade, como polinizadoras. Esse extrativismo predatório desenfreado e o desmatamento sem controle reduz as colônias, infelizmente. Ela é encontrada nos estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará e Pernambuco, tendo a cidade de Mossoró o maior número de meliponicultores dessa espécie. 

   Elas produzem em ocos de árvores nativas da caatinga, e são encontradas principalmente em imburanas (Commiphora leptophloes – Burseracea e pela caatinga (Caesalpinia microphiylla – Leguminosae). A criação dessa espécie é uma atividade nobre, economicamente viável e sustentável. Devido elas não terem ferrão, sua criação se dá sem a necessidade de grandes estruturas ou mesmo sem precisar de roupas de proteção. 

   Elas são encontradas nas zonas rurais em beirais de casas. A criação em cativeiro dessas abelhas, é antes de tudo contribuir para a preservação da caatinga, além de ser uma atividade prazerosa. Esse mel nativo do semiárido, muito conhecido pelas suas características medicinais, ele não é muito disseminado pela baixa produtividade, mas é um importante reforço para o orçamento de pequenos produtores. 

   No Nordeste brasileiro usa-se o mel da abelha Jandaíra para colocar sobre feridas, curar conjuntivites, dor de ouvido e outras enfermidades de doenças de origem bacteriana. A colméia da Jandaira produz um litro de mel por ano, já a africana uns cinqüenta litros. Isso tem um motivo, a abelha Jandaira em sua colméia tem em média mil abelhas, ao passo que a africana em sua colméia tem oitenta mil abelhas. 

   Essas espécies vivem em colônias compostas por muitas operárias, que são responsáveis pela construção e conservação das colmeias. As jandairas são abelhas dóceis e de fácil manejo, fabricando um mel de raríssima qualidade e de alto poder medicinal. Talvez a diferença dessas abelhas para as africanas seja esta.



24 de ago de 2015

BIOMA NORDESTINO

                                                   Fonte da imagem: biosferameioambeinte
                                       
                                             



                                                                 BELEZA DO SEMIÁRIDO 





           Eles fazem a beleza do semiárido nordestino e se destacam entre a flora dessa região. Os cactos são plantas com espinhos e são da família das cactáceas. São adaptáveis a ambientes quentes e são plantas que acumulam água em seus tecidos. 

   



      Na região árida do sertão Nordestino, existem vasta variedades de cactos que se destacam por suas belezas, suas formas e espinhos. Eles são encontrados nas Américas, desde o Canadá até a Patagônia, e no Caribe. Eles podem viver até duzentos anos. 

  



       No Nordeste brasileiro eles são encontrados como, o mandacaru a palma e outras espécies. Existem os cactos ornamentais que são chamados de flores de maio. Eles hoje estão sendo ameaçados como outras espécies que existiam em abundancia na caatinga esse bioma único no mundo. Eles estão tendo o mesmo destino de bromélias e orquídeas. 

   



       A situação é preocupante, em Julho foi criado o Plano de Ação Nacional para a conservação das Cactáceas, isso com objetivo de se trabalhar com outros centros de pesquisas para aumentar o conhecimento sobre as espécies. Isso vai fortalecer as políticas públicas em combater a destruição dessas espécies, fortalecendo assim a proteção nessas áreas às espécies ameaçadas de extinção. 

   



       Seria uma boa, os poderes públicos municipais e outras entidades responsáveis pelo bioma, se eles levassem a conscientização e o incentivo para esses sertanejos aprenderem a trabalharem com a produção e o manejo de cactos. Isso preservaria à caatinga, esse bioma tão lindo e único no mundo, e geraria emprego e renda para essas pessoas tão sofridas do sertão nordestino

   



       Também vemos algumas espécies na mata atlântica e por aí vai. O importante é que estas pessoas tenham oportunidades para plantarem e comercializarem essas plantas dentro do semi-árido e fora dele, também tendo uma linha de financiamento com toda estrutura como estufas e como adubos, treinando essas pessoas realmente para o manejo com essas plantas. 

   



       Só assim salvaria a caatinga de fica cada vez mais pobre. Quando ás espécie de um bioma desaparece a tendência é que ele fica cada vez mais pobre cientificamente falando. Precisamos salvar a fauna e a flora desse país.




16 de ago de 2015

A CAPITAL DA VAQUEJADA


                                                  ESPORTE NORDESTINO

   Se existe um esporte que o nordestino gosta de participar é a vaquejada, tanto brincando como assistindo. Esse movimento faz parte da cultura da região. A prática da vaquejada foi influência pela pega de bois que existia na época, ela surgiu no sertão nordestino entre os séculos XVll e XVlll e na história mais recente do século passado. 

   Acontecia que naquela época os fazendeiros chamados coronéis, criavam seu gado solto na caatinga ou mesmo em locais mais abertos chamados de capoeiras, acontece que em determinado tempo algumas rezes fujonas saiam por dentro da caatinga e se embrenhavam para longe dos locais determinados por esses fazendeiros. 

   Diante dessa situação, o que os fazendeiros podiam fazer, eram determinar a os seus vaqueiros para irem à caça dessas vacas fujonas que se embrenhavam dentro da caatinga.  Foi daí que os vaqueiros inventaram a atua vaquejada. A cidade de Surubim, hoje é considerada a capital da vaquejada, ela fica localizada na mesorregião do Agreste Setentrional e microrregião do Alto Capibaribe em Pernambuco, distante do Recife 124 quilômetros. 

   Ela tem uma vegetação típica de caatinga, (xiquexique e mandacaru) um clima que fica aproximadamente em 24, 7°. A capital da Vaquejada por ter a mais antiga e tradicional festa de vaquejada, o município realiza na terceira semana do mês de setembro, a Festa do Gado, que é uma comemoração típica da região que tem forró e a sua principal atração que é a vaquejada. 

   Essa festa reúne pelo menos umas 50.000 pessoas. Vem gente de todas as partes da região e até de outras, é um evento que já há muito tempo faz parte da cidade e que gera emprego e renda para o lugar. Este evento acontece no mês de setembro, e já está na 78ª edição. Como chegar a cidade de Surubim indo pela BR 101 e depois BR 408



VENDEDOR DE COCO




                                                FIGURA EMBLEMÁTICA 

   Se existe uma figura típica da cultura nordestina, essa figura é o vendedor de cocos de praia. Eles estão espalhados por toda orla nordestina e brasileira, ele tem uma importância fundamental na economia familiar do nordeste brasileiro, podemos dizer que essa atividade gera emprego e renda para as famílias de baixa renda dessa região. Os vendedores podem ser encontrados em praças, feiras e nas praias.  

    A água de coco é um produto nutritivo, ela também serve para hidratar as pessoas na alta estação. Como coqueiro tem em abundância no litoral do nordeste brasileiro, a água de coco se torna um produto de exportação para outros estados da nação. Geralmente o produto é carregado em caminhões para ser vendido nos quiosques de praias, e também é repassado para ambulantes que usam suas carrocinhas à beira mar para poder vender aos banhistas. 

   A produção de coco geralmente no Nordeste é realizada por pequenos e médios produtores. Essa figura emblemática da cultura nordestina tem que ser mais valorizada, pois a maioria dos banhistas depende deles para tomarem à água de coco refrescante à beira mar. O consumo de água de coco verde tem crescido bastante, tanto no comércio informal como em empresas estabelecidas. 

   O manuseio do fruto exige o conhecimento adequado de prática higiênico-sanitária a fim de evitar a contaminação do alimento. Pois, a gente ver as pessoas mais exigentes no que se refere ao manuseio e, portanto os vendedores estão tomando os cuidados devidos quando oferecem o produto aos clientes. Na realidade, a água de coco é um produto de todas as épocas e consumi-la faz um bem danado.






14 de ago de 2015

PAISAGISMO SERTANEJO


                                                  Fonte da imagem: Crato

                                   







                                          O ROMANTISMO DAS PRAÇAS         

   






     Nas cidadezinhas dos interiores do nordeste brasileiro, principalmente naquelas que ficam no sertão, agreste e cariri, vemos que existe uma tradição nesses locais, e que costuma reunir pelo menos uma boa parte da população dessas cidades fazendo parte desse contexto social a onde acontecem vários encontros todos os dias e horas. 

   





      Estamos falando das lindas pracinhas desses lugares perdido e que exala romantismo em todos os sentidos. Geralmente quem faz e dar manutenção a elas, é o poder públicos municipal. São tantas dessas jóias raras espalhadas por pequenas cidades que exibe linda arquitetura. As pessoas que passam pra lá e pra cá, em um vai e vem quase nostálgico e os frequentadores, são os mais privilegiados desses locais.

   





      Em algumas, a gente nota um paisagismo mais belo do que o outras, mas que as outras menos cuidadas, também fazem o mesmo efeito para as comunidades locais, que é de reunir a população nos seus momentos de lazer e bate papo. Elas eram o centro das atenções ate o século XX.

   





      Era o principal centro de convergências das tradicionais famílias. Importante local de discussões política e social essas pracinhas sempre tinham o seu charme todo especial. Hoje elas já não têm tanta importância como em outras épocas, mas ainda continuam por lá, sendo algumas bem administradas tendo toda manutenção necessária, e outras nem tanto. 

   





      Alguns poderes públicos municipais fazem vistas grossas para algumas, mas outras sempre ficam sendo cartão postal de algumas dessas cidades. Esta ideia de resgatar estes espaços maravilhosos por parte de alguns administradores é uma ótima ideia. 

   





      O que seria bem visto, pelos os olhos dessas populações que não tem acesso a shopping nem a outro tipo de espaço social em suas cidades, a não serem, as praças públicas. Com o mundo globalizado que temos hoje, seria uma boa, essas prefeituras colocarem nessas praças, internet gratuita para os frequentadores destes locais por meio de wi-fi. Ainda hoje existem pessoas que gostam de frequentar alguns desses locais por esses interiores do sertão do nordeste brasileiro e porque não dizer por esses interiores do Brasil.


13 de ago de 2015

A CAVALHADA

                                    Fonte da imagem: sergipeemfotos

                                         




                                                    UM LUGAR DE TRADIÇÕES

   





     O folclore nordestino é rico e forte, com suas tradições ele vai se diversificando a cada dia, a preservação é natural. Todos os anos aparecem novas manifestações que vão fortalecendo a cultura nordestina. 

   




     A cavalhada em Canindé do São Francisco já existe há bastante tempo é a manifestação cultural mais forte dessa Cidade. Canindé do São Francisco fica a 213 quilômetros da capital sergipana, Aracaju. 

  




    A Cavalhada é uma manifestação cultural que tem origem na Península Ibérica e representa luta entre cristãos e mouros. Ela mobiliza famílias inteiras para prestigiar a apresentação deste lugar. 

   




    Este folguedo popular tem suas roupas ricas e enfeitadas, representando os trajes de cada grupo da idade média, os cavalos de cada cordão também são ricamente ornamentados. 

   




    Neste folguedo repete-se a tese da conversão onde o bem e o mal lutam. A vitória final é do bem. Entre os cordões vermelho e verde, são dezesseis os participantes com dois cordões de oito cavaleiros cada cordão, não pode ter erro quando começa a brincadeira, para eles não passarem vergonha. 

   




    Se para aqueles que assistem o entusiasmo é grande, para os brincantes que participam da apresentação sobre o cavalo, é difícil descrever a emoção de protagonizar o espetáculo. Fala os que participam deste folguedo. O público sempre escolhe um dos cordões, verde ou vermelho, para torcer. 

   




     Aquele que pegar mais argolas se consagra o vencedor da disputa. O matinador é aquele que dá as orientações para os outros integrantes do grupo. A cavalhada teria chegado ao País por volta de 1756, e em Canindé do São Francisco já existe há 74 anos. 

   




     O município de Canindé do São Francisco, é banhado pelo Rio São Francisco, faz limites com os estados de Alagoas e Bahia. Venha conhecer a cidade e seus movimentos culturais.


1 de ago de 2015

EXUBERÂNCIA ENCRAVADA NO SERTÃO

.              
                                          Fonte da imagem: cabrasdapeste                                       
                                                   REDUTO PARADISÍACO 
   
   As belezas do sertão Nordestino são raras e enche os olhos dos que as contemplam, e só existe nesta região, portanto é uma das formas que a região tem para gerar emprego e renda para os que moram nela. Ela proporciona para os turistas, lindas paisagens e uma boa impressão de beleza na interação com a natureza pela biodiversidade para quem gosta do eco-turismo, sem falar que em alguns casos dependendo de região dentro do bioma da caatinga você encontra uma boa infra-estrutura para a estadia de quem aqui visita. 

   Esta região atrai vários turistas durante o ano todo. Principalmente os que gostam de fazer eco-turismo e que gostam de contemplar a natureza como refúgio da correria do dia a dia das cidades grandes. Vamos destacar uma das muitas belezas que existem no sertão nordestino e que precisa ser apreciada, primeiro porque este lugar é maravilhoso e segundo lugar, as belezas do sertão do nordeste sempre surpreende quem as ver. 

    A ilha do Urubu é um desses redutos paradisíaco encravado no meio do sertão nordestino, e que fica no estado baiano, e quem tem como atração para os turistas, belos mirantes que ficam nos seus enormes paredões, voltados para os grandes cânions do Rio São Francisco e para Barragens e Usinas Hidrelétricas. 

   Seus mirantes são oponentes e que fazem parte da exuberância da beleza encravada neste sertão de meu Deus, tais como: O Mirante do Amor, Mirante do Heliponto, Mirante do Cogumelo e o Mirante do Aquário. Como atrativo tem um mini-zoológico com espécies nativas desta região e praças arborizadas. Esta ilha conta com boa infra-estrutura tais como: bares e restaurantes. O restaurante do mirante do teleférico serve o peixe tucunaré, uma especialidade da casa. 

   Ela fica situada na área de Paulo Afonso faz divisa com o estado de Alagoas, Pernambuco e Sergipe. Esta tem um dos maiores complexos de usinas hidrelétricas do mundo. Como tem uma posição geográfica privilegiada, atrai muitos turistas durante o ano inteiro. A beleza única e rara só existe no sertão do Nordeste. Para chegar a este paraíso que Deus deixou aqui no Nordeste do Brasil, é só pegar a BR 101 e a BR 423




UM POUQUINHO DE BRASIL

                                                     Fonte da imagem: terrachapada

                                                 





                                                       
                                                                BELEZA NORDESTINA

   




         Que a Bahia é um pedacinho do Brasil como diz o poeta, ninguém duvida disso, mas também é um pedaço de Nordeste que traz as suas belezas e mostra para o mundo. A Bahia dos seus cantores, compositores, seus atores, dos seus amores e sua gente linda e hospitaleira, uma Bahia de todos os santos e de todos os encantos, que nos faz ver que a partir de Salvador, a sua capital, que por sua vez é cosmopolita e que se destaca por sua cultura e pela sua própria história. 

   




      Partindo de Salvador, vemos que este estado Nordestino e lindo, tem muitas opções para que os seus visitantes sejam contemplados com tantas histórias e belezas que nos dar. No litoral temos quilômetros de lindo litoral e belos coqueirais, com uma culinária a base de dendê e de seus temperos quente e aromático. 

   




      Partindo para o sertão, temos o ponto mais alto do Nordeste Brasileiro, fica bem no centro do estado da Bahia. É este que vamos falar agora. A chapada Diamantina compõe a unidade geológica conhecida como serra do espinhaço. Ela tem altiplano extenso, com uma altitude entre 800 e 1200m acima do nível do mar, é o ponto mais alto da chapada é o morro do Pai Inácio. 

   




       A serra da chapada abrange uma área de aproximadamente de 38.000 km², isso quer dizer que ela representa 7% da área total do estado da Bahia, ela é um divisor nas águas que entram na bacia do rio São Francisco e também nos rios que deságuam diretamente no oceano Atlântico entre eles o rio Paraguaçu e o rio de Contas. 

   




       A fauna deste lugar presenteia você com papagaios, periquitos, lagartos, onças, beija-flores e muito mais. Neste lugar também se pode fazer passeios de barco, canoa, cavalgada, bicicleta, rappel, tirolesa etc. Você também pode conhecer algumas lindas grutas desta região, como as grutas Lapa Doce, Poço Azul, a do Lampião. Este é um lugar a ser conhecido, com cachoeiras e grutas a serem conhecidas, pois é uma das belezas que a Bahia mostra para o mundo

   




        Quem vem pela Br- 116 chegando à cidade de Vitória da Conquista, é só seguir até Anagé e depois até a Barra da Estiva. Percorrendo assim o último trecho da viagem sentido Mucugê. São 427 Km de distância de Salvador até a chapada, e 1824 Km saindo de São Paulo. Vindo a Bahia, procure conhecer a chapada Diamantina. Procure um guia autorizado para as suas férias não se tornem indesejadas. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...