, A ARTE DE NEWTON AVELINO A ARTE DE NEWTON AVELINO

SEGUIDORES

Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

31 de mai de 2016

ASSANDO NO TACHO

CASTANHA DE CAJU | Fonte da imagem: luizberto.com










CASTANHA DE CAJU






     O nordeste brasileiro talvez seja o maior produtor de castanhas de caju do Brasil. Nós sabemos que o maior produtor de castanha do mundo é a china. O interessante nisso tudo é que o cajueiro é uma planta originária da região nordeste do Brasil o seu nome científico é Anacardium occidentale e é uma planta da família Anacardiaceae. 





       Para você ter uma ideia, essa planta é muito cultivada e chega a ocupar uma área de mais de 650.000 hectares, e produzir cerca de 160.000 toneladas de castanhas de caju, por safra mas ainda é considerada muito baixa, em relação ao potencial produtivo da espécie. O problema todo pode estar com relação as intermitentes estiagens que acontecem nesse região do Brasil.
      





      Os Estados que mais produzem na região nordeste são Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte. Tem uma faixa muito produtiva e regionalizada de plantações de pés de cajueiros, entre o Piauí, Ceará e o Rio grande do Norte. Mas vemos também que esta planta está muito presente em grandes projetos de frutas cítricas como é o nosso caju. 






      Essa faixa com grandes projetos se estendem desde a capital do Ceará, Fortaleza, até o estado do Piauí. A plantação de pés de cajueiros nessa região do sertão é muito importante pois, gera emprego e renda para famílias de baixa renda. A cultura desse fruto é tão importante nessa região, que de tudo se aproveita nele, pois as pessoas já são acostumadas a trabalharem nesse tipo de cultura.






      Bom, as pessoas que vivem em pequenos, médios e grandes projetos costumam trabalhar na limpa e poda dos pés de cajueiros, além de alguns agricultores que tem criação de porcos e que esses mesmos animais costumam ajudar na lida diária da colheita da castanha, já que esses animais só comem a poupa do caju, deixando assim a castanha para o agricultor. 






      Os grandes projetos já começam a instalar algumas indústrias dentro desse mesmo projeto para que o caju seja beneficiado com maquinários modernos. No entanto, quando se trata de pequenos agricultores, esses já não tem tanto poder aquisitivo para comprar máquinas a fim de beneficiar o seu produto, então alguns procuram vender a produção do seu pequeno sítio nas localidades e feiras livres.






       Em se tratando de beneficiamento de castanhas, eles ainda se beneficiam com um modo mais tradicional, que é colocando as mesmas em um tacho de zinco e no fogo à lenha. Essa pratica ainda é muito comum no sertão do nordeste brasileiro. O ruim nessa prática é que esse modo meio rústico, além de você sujar toda sua mão, ainda costuma a ferir e se queimar quando está abrindo a castanha, batendo. Mas, ainda, garante o mínimo de renda para a família de alguns pequenos agricultores. 






    O escoamento dessa produção além de abastecer pequenos negócios, ainda são vendidos em mercados e feiras livres do nordeste. Por isso, vemos que esse fruto além de trazer dignidade para essas pessoas ainda contribui para o crescimento dessas regiões que cultivam essa fruta.


















VIDA NO SERTÃO

Agricultor Nordestino











O HOMEM DO CAMPO









      Uma região seca e árida, temida por muita gente, mas quando vem o inverno, tudo isso se torna verde. O problema todo é que a vida dessas pessoas depende de algum inverno, e nem sempre ele vem no tempo certo, pois tudo vai de acordo com a vontade de Deus, e os fenômenos climáticos que podem ou não ajudar essas pessoas que moram nessas áreas afastadas de algum tipo de civilização, mas que na maioria das vezes, aparecem nessas localidades de quatro em quatro anos, pessoas atrás de votos, e que nesse caso não ajudam de forma mais contundente esses nordestinos que tanto precisam de pelo menos o mínimo do mínimo de condições de sobreviver em sua região.  





      Na verdade, essas pessoas são pessoas ingênuas mas que de tanto sofrer se tornam mais espertas. Sabemos que as necessidades que eles passam nessas região de difícil acesso não é mole não, mas que de uma forma ou de outra sempre tem alguém querendo ajuda-las sem pedir algo em troca.






      Bem, praticamente todos os estados dessa região passa a faixa aonde se localiza o sertão nordestino. A desigualdade social diminuiu muito durante esses últimos 12 ou 13 anos, mas que sabemos que ainda existem pessoas abaixo da linha de pobreza, resta saber se alguém que tem consciência, se preocupa ou não com esse tipo de problema que assola uma sociedade moderna aonde muitos só olham mais pro seus umbigos e não prestam atenção em uma coisa que chamamos de preocupação social, pois onde existe fome não nos se sentimos bem em termos e não dividirmos.






      Então como vemos, essa região é uma área de transição geográfica entre sub-regiões aonde as regiões são divididas com seus relevos e seus climas. O clima dessa região é semiárido e tem um solo profundo aonde tem ele se permite a uma maior infiltração com um melhor suprimento de água. 





      O nordeste tem uma característica de ter muitos rios temporários e poucos rios permanentes. Seus maiores rios permanentes são: O rio São Francisco, os Rios Poti e o Rio Parnaíba. Apesar das adversidades impostas pelo clima, a economia do sertão está diretamente ligada à atividade agropecuária, desse modo, para um grande desenvolvimento da mesma é indispensável que o clima contribua, oferecendo condicionantes para que ocorra um plantio e que todas as etapas de uma lavoura não sejam influenciadas por falta de umidade e também os resultados não sejam influenciados pela composição climática no período de estiagem.






      Essa região é uma das que mais tem água em subsolo e, sendo assim, só precisa de projetos de irrigação para gerar emprego para famílias de baixa renda. Na faixa de sertão a gente nota que a agricultura familiar é forte, pois são pequenos agricultores que plantam em sistema de cooperativas, vemos também que nesse caso, esse sistema é uma das melhores soluções para eles. 





      Essa ainda é uma região que não ingressou no sistema de mecanização e modernização efetiva do campo, a pecuária é desenvolvida de forma tradicional ou extensiva, isso quer dizer que os animais são criados em grandes áreas, usando praticamente pastagens nativas e pouco cultivadas como o capim. 





      A produção de caprinos dentro do bioma chamado de caatinga, também é um sistema extenso. O que vemos é que essas pessoas de baixa renda que moram dentro desse bioma, são pessoas que vivem dentro de uma dificuldade extrema, pois ele depende para a sua sobrevivência, de que hajam chuvas periódicas já que os açudes na maioria das vezes se encontram com água imprópria para o consumo humano. Então vemos que nesses lugares, são lugares sem infraestrutura nenhuma e mesmo assim os sertanejos preferem morar nesses locais, pois sã onde nasceram e cresceram e conhecem como a palma da sua mão.











19 de mai de 2016

CANYON DO PIAUÍ

CANYON DO RIO POTI | Fonte da imagem: tribunadebarras










CANYON DO RIO POTI







      As belezas naturais do nordeste brasileiro, são coisas de cinema. Tudo isso dentro de um contexto de que o turismo precisa antes de mais nada, ter belos lugares, ter uma estrutura boa, e ter uma logística ótima. Do ponto de vista econômico e social, essa região tem tudo para ser mais um celeiro de uma vertente em trelada a cultura, que é o turismo de aventura junto com o eco turismo. Essa região é propícia para esses tipos de eventos. 





      Sabemos que o diferencial hoje, é o turismo tanto dentro dessa região chamada nordeste quanto no resto do Brasil. Se ilude os que pensam que essa não é a única saída, pois eu poderia dizer que pode ser uma das melhores saídas para se enfrentar crises econômicas, pois o turismos, ele pode ter um volume de negócio extraordinário. Ele tem que ser voltado para os nativos, as pessoas de outras cidades brasileiras e até para os próprios estrangeiros. 





      O nordeste tem um clima ótimo, tem um solo incrível e tem todos os requisitos exigidos na hora de montar uma estrutura para se capitar recursos através do turismo. Hoje vamos falar de uma região maravilhosa dentro da caatinga nordestina, vamos falar do “Cânyon do Poty”. Ele fica no estado do Piauí, precisamente no município de Buriti dos Montes, ao norte do estado do Piauí. Com muitos paredões rochosos, com pelo menos 60 metros de altura, esse Cânion é formado. 






      Ele naturalmente foi formado através das escavações feitas pela correnteza do rio Poti, que nasce no estado do Ceará e chega ao estado piauiense cortando formação rochosas. As características desse Cânyon é propícia para a prática de vários tipos de esportes tais como: canyonismo, rapel e trekking. Os visitantes podem chegar nesse local, através de carro, moto, bike, e até de barco. Nas Furnas dos Pescadores, é o local ideal, escolhido pelos praticantes do rapel, lá os visitantes vai ter a ajuda dos instrutores, isso com equipamentos de segurança e muita orientação. 





      A descida chega até 35 metros, é uma boa forma de explorar este lugar do rio de forma mais vertical. Essa beleza feita por Deus, foi esculpida de forma paciente pela natureza. Apesar desse local ainda não ser muito conhecido pelos turistas internacionais e também por alguns nacionais, mesmo assim, o Cânyon do Poty, ainda atrai muitos turistas de todas as partes do Brasil e de outros países. Esse local de tanta beleza, e de tanta paz, e que é um dos pontos mais apreciado pelos que gostam de fazer esportes de aventura e de fazer eco turismo, ele fica a cerca de 230 KM de Teresina, a capital do estado do Piauí. Para você chegar até ele, você tem duas opções, uma é pela cidade de Castelo do Piauí, e a outra é pela cidade de Juazeiro do Piauí. 





      Sendo assim, você nota que a cada região nordestina que você esteja, vai sempre encontrar um ponto turístico dentro da caatinga, e que pode te surpreender há cada visita que você venha a fazer nesses lugares maravilhosos que Deus nos deixou. Sabemos também, que os amantes da natureza e do eco sistema, agradecem, pois todos nós dependemos da preservação da nossa flora e fauna, para termos uma qualidade de vida mais sadia e mais completa dentro de um contexto de preservação. Sendo dessa forma, é que agradecemos a Deus por ter nos dado essa região tão maravilhosa como é essa que chamamos de Nordeste brasileiro. Vindo ao estado do Piauí, procure conhecer o Cânyon do Poty, essa é uma região do estado do Piauí que nos enche os olhos, ela além de ser belíssima, é uma região de muitos contrastes e de muitas belezas, faz com que o homem entre em harmonia com Deus e com a natureza. Procure conhece-la.






CIDADE NORDESTINA

QUIXADÁ | Fonte da imagem: www.doity










QUIXADÁ






      O Ceará é um dos estados nordestinos que mais conserva o seu acervo cultural, seja ele arquitetônico e urbanístico, seja ele biográfico, fotográfico, documental, artístico, científico ou qualquer outros tipos. O estado cearense possui diversas vertentes na área cultural seja na capital Fortaleza ou no interior. Esse estado é um dos que mais saem artistas para trabalhar pelo Brasil afora, artistas que atuam em todas as áreas. Vamos falar aqui sobre uma cidade cearense que tem uma bela arquitetura urbanística, que é a cidade de Quixadá.






      Esse município fica a 175 KM de Fortaleza, e é um dos município da Mesorregião dos Sertões Cearenses e à microrregião do sertão de Quixeramobim. Tem uma população de 100.000 habitantes. Tem uma área da unidade territorial de 2.019.822 KM², densidade demográfica de 39,91 habitante por KM². Limita-se ao norte com Itapiúna, Noroeste com Choró, a oeste com Quixeramobim, ao sul com Banabuiú, ao leste Ibicuitinga, a nordeste com Ibaretama. 





      Ela é considerada como cidade universitária do sertão central, isso em 2014, por contar com seis instituições de ensino superior, públicas e privadas. Entre algumas dessas tem o Campus da Universidade Federal do Ceará e a Universidade Estadual do Ceará. Essa é mais uma das muitas cidades nordestinas que tem o mesmo aspecto de cidade que fica entre 100.000 e 200.000 habitantes, que nos surpreende pela sua arquitetura regional e até centenária. 





      Algumas tem prédios entre o século XVl e o início do século XVlll, isso mostra o quanto essas cidades são ricas no seu aspecto urbanístico e cultural. Quixadá pertencia ao município de Quixeramobim pois, como todos já estão casados de saber, elas foram erguidas em cima de terras de antigas fazendas, e Quixadá e Quixeramobim, não são diferentes de outra cidades nordestinas.






      Então em 27 de outubro de 1870, Quixadá foi desmembrada de Quixeramobim e, através de uma lei provincial nº 1347, tornou-se município. A cidade tem mais ou menos uns 146 anos, e é uma cidade que tem uma economia que depene muito do setor terciário, o seu comércio é praticamente no centro da cidade. Na pecuária, o município é representado pela bovinocultura de leite, caprinocultura, avicultura e a ovinocultura. 





      Na cultura, a cidade de Quixadá tem dois museus, o Centro Cultural Rachel de Queiroz e o museu Histórico Jacinto de Souza. O centro cultura da cidade oferece oficinas audiovisual, teatro, artes plásticas e músicas. Sua culinária é tipicamente regional, tendo um vasto cardápio de comidas típicas. Os pontos culturais da cidade são: a Pedra da Galinha Choca, Santuário Nossa Senhora Imaculada Rainha do Sertão, Lagoa dos Monólitos, Morro do Urucu, Chalé da Pedra, Pedra do Cruzeiro, Serra do Estevão e a Trilha da Barriga, Fazenda Magé, Trilha Cabeça do Gigante, Museu Jacinto de Souza, Trilha Olho d’água, Trilha do Boqueirão, Fazenda Não me Deixes e Memorial Cego Aderaldo. Ou seja, vemos que nessa cidade cearense as pessoas podem encontrar muitos pontos turismo de aventura e eco turismo. Indo a Fortaleza, procure conhecer a cidade de Quixadá.






11 de mai de 2016

FIGURA FOLCLÓRICA

O HOMEM DA COBRA | Fonte da imagem: blogdovavadaluz.     Se existe uma coisa que o nordestino é: criativo e muito folclórico. Pois sabemos que está no sangue de todos nós é a aptidão para as artes.











O HOMEM DA COBRA







      Se existe uma coisa que o nordestino é: criativo e muito folclórico. Pois sabemos que está no sangue de todos nós é a aptidão para as artes. Não é à toa, que os vendedores ambulantes das feiras livres do sertão do nordeste brasileiro, ou em qualquer outra praça que circule pedestre. Alguns vendedores já tem suas próprias técnicas para deixar o cliente curioso, outros precisam fazer um pouco de mágica para chamar atenção daqueles mais apressadinhos, devido o corre e corre do dia a dia que enfrentamos.






      Hoje, vamos falar aqui de um desses personagens que não está tanto em evidência nas feiras livres do nordeste brasileiro. Interessante é que ele tem uma caracterização toda especial para poder trabalhar. Esse tipo de vendedor, ele encarna um tipo de personagem que antes de mais nada é muito engraçado e muito eclético, esse é o “homem da cobra” ou mesmo do “vendedor de pomadas”, é quase a mesma coisa, pois alguns ainda usam uma cobra pendurada no pescoço, outros dizem que tem uma cobra dentro de um saco que carregam e que falam que vão ser picado por ela e tudo isso eles usam mais como uma forma de entretenimento, isso faz parte do seu show, e só assim é que consegue trabalhar e deixar o público curioso enquanto ele usa um pouco de muita conversa e um pouco de mágica.






      Esses vendedores também podem ser chamados de cacheiros viajantes, pois vivem vendendo seus produtos que são pomadas medicinais a base de ervas e produtos naturais, vendem óleo de todos os tipos para doenças e, na verdade, vendem de tudo um pouco na área da farmacologia natural. Ou seja pomadas para dores lombares, garrafadas, sabonetes para coceiras e muitos itens. Eles também falam que devido à correria de feira em feira e de estado para estado, eles ficam muitos dias, distante dos seus filhos e esposa. 





     Esses vendedores, são uma raridade no sertão nordestino, ainda existem sim, é claro, mas comparando com a época do século passado, é claro que eles hoje são raridades, pois as pessoas tem mais facilidade de ir a um médico e ser receitado, bem como já tem produtos de alta qualidade nas farmácias






      Eles sustentam a sua família com o ganho desses produtos que eles colocam para vender nas feiras livres do nordeste brasileiro e em outras partes do Brasil. É claro que esses personagens fazem parte da cultura popular nordestina, sempre é bom vê-los em serviço, pois eles são muito culturais, essas pessoas costumam a fazer as suas apresentações no meio das feiras livres e aí eles usam um microfone pendurado no pescoço, uma cobra ou mesmo um boneco ventríloquo e aí começa a fazer a sua performance para atrair os pedestre para vir olhar o que eles estão falando. 





       Isso é genial, pois quando você passa por perto daquela roda formada por pessoas admirando a performance do homem da cobra, a gente ver que apesar de tudo, ainda podemos ver a ingenuidade e a criança que tem dentro de cada um de nós. O homem da cobra é bem antigo sua história, mas que faz toda diferença na cultura popular nordestina.


CULINÁRIA DO SERTÃO

CABEÇA DE BODE | Fonte da imagem: blog.tnh1    O nordeste brasileiro é uma região cheia de mistérios culturais, sociais e também econômicos, pois vemos muitas tradições inseridas dentro de um contexto amplo











CABEÇA DE BODE







      O nordeste brasileiro é uma região cheia de mistérios culturais, sociais e também econômicos, pois vemos muitas tradições inseridas dentro de um contexto amplo e que sempre foi influenciado por culturas europeias, africanas e indígenas, e que no final das contas, vemos que isso também faz parte de uma miscigenação muito forte dentro do nosso país. São costumes culturais, sociais e por que não dizer econômicas que nos torna cada vez mais brasileiros do que nunca. 





      Essa é a nossa história cultural. Hoje vamos falar de uma dessas influências que talvez ou quase certa, tenha vindo junto com os portugueses. Vamos falar da culinária nordestina. Essa é uma das mais ricas culinária que existem dentro do Brasil. A culinária mineira é a que se aproxima mais da culinária nordestina. Com isso eu não quero dizer que as outras culinárias brasileiras não tenha o seu valor, é claro que tem, pois cada uma traz um sabor diferente e enriquecedor no que se refere a sabor, aromas e temperos. 





      Pois bem, vamos falar de um prato nordestino que pouca gente conhece mas que na verdade faz parte da mesa do homem sertanejo, e de algumas cozinhas nordestina. Esse prato é conhecido pelos nordestinos como fuçura e miúdos de bode ao leite de coco. Vamos lá. Ingredientes: uma cabeça de bode, miúdos de bode, que é o fígado, rins e pulmão, coentro, cebolinha e salsa a gosto, meia xícara de azeite, duas cebola, duas colheres de sopa de colorau, três colheres de sopa de vinagre, dois pimentões, quatro dentes de alho picado, três limões, leite de coco e pimenta do reino a gosto. 





      Como preparar: Você tem que limpar bem a cabeça e os miúdos em água corrente ou não, depois pegue o suco de limão e espalhe sobre a cabeça, depois leve ao fogo para escaldar, depois que ferver, escorra a água e lave novamente com o sumo do limão e com sal, depois corte os miúdos e tempere junto com a cabeça com todos aqueles temperos já citados nessa receita. Coloque tudo em uma panela e leve para cozinhar com pouco de água e azeite em fogo brando, pelo menos por cerca de duas horas. 





      Em seguida coloque o leite de coco dentro da panela com a fuçura de bode já temperada, deixe por mais uns dez minutos ao fogo. Depois é só degustar esse manjar com arroz branco ou mesmo arroz de leite. Você também tem a opção de fazer o pirão com o caldo temperado da fuçura que está dentro da panela. Então como a gente ver, a cozinha nordestina tem mil e uma surpresas no que se refere as variedade de cardápios dentro da própria cozinha sertaneja. 





      O mais impressionante dentro dela, é que, as influências que herdamos de outras nações, enriqueceu muito a nossa cozinha, porém com uma ressalva, adaptamos os nossos temperos e costumes então ela se tornou genuinamente brasileira. Isso porque trouxemos para ela, as nossas ervas, que além de deixa-la incomparável, ela se tornou mágica, pois os nossos temperos deram aromas, sabores picantes para ela. No mais, quem prova dos temperos da cozinha nordestina, sente que eles são mágicos, é isso que diferencia os pratos regionais dessa cozinha brasileira.




CONGLOMERADO NO NORDESTE

FÁBRICA DE JIPES DO NORDESTE | Fonte da imagem: engenhariadeproducaoindustrial    |   O nordeste brasileiro é um dos estados mais atraentes do Brasil para investimentos. Hoje essa região é uma das que mais cresce no Brasil.












FÁBRICA DE JIPES







      O nordeste brasileiro é um dos estados mais atraentes do Brasil para investimentos. Hoje essa região é uma das que mais cresce no Brasil. No nordeste, além de alguns estados darem em forma de inventivos um certo período para que alguns conglomerados se instalem, em alguns desses estados, eles não cobram impostos por determinado tempo, para que isso seja transformado em emprego e renda, para as regiões de implantação industrial. 





      Esses investidores também tem com como aliado, uma região que tem um clima ótimo, uma boa infraestrutura e por fim, uma ótima logística, tudo isso conta pontos para as empresas que querem investir no nordeste brasileiro e também é ótimo para que elas gerem emprego e renda para as pessoas dos locais a onde essas empresas são instaladas. Podemos dizer hoje, que O Ceará, O Pernambuco e a Bahia, são alguns desses estados que investiram e incentivaram muito as empresas a se instalarem nas suas regiões. Isso depende muito dos Governos Estaduais, é claro. 





      Algumas empresas que se instalam nessa região, sempre comemoram com bons lucros e também o retorno dos investimentos.  A fábrica da Ford internacional que fabrica os Jipes Troller que se instalou no estado do Ceará, aliás, essa fábrica era quase fundo de quintal, quando a Ford comprou e ampliou par uma grande fábrica.  Outra empresa americana que fez um grande investimento recentemente na cidade de Goiana no estado de Pernambuco, Chrysler-Fiat. Esse polo automotivo da Jeep, fica nessa cidade, no litoral do estado de Pernambuco. 





      Esse investimento começou no ano de 2016, bem na contramão da crise, diga-se de passagem, que não é só no Brasil, é uma crise mundial, mas mesmo assim o Brasil vem investindo incansavelmente. Pois bem, a fábrica já começou a contratar tanto para ela, quanto para fornecedores de auto peças. 





         Então vemos que são empregos diretos e indiretos que a fábrica começa a abrir. A projeção sempre é animadora, pois é que as contratações se mantém ao longo dos meses. O incremento no número de empregados do polo automotivo está sendo impulsionado pelo início da produção comercial do Jeep Renegade, e pela nova picape Toro. 





      As demandas de mão de obra para o cargo de auxiliar de produção, com a prioridade para os moradores de Goiana. Essa fábrica fica na zona da mata pernambucana, e por si só, já é um grande desafio logístico, tanto para a chegada dos materiais e componentes que serão utilizados na fabricação dos veículos, quanto para o escoamento e distribuição da produção. Ela é a mais moderna e eficiente planta da FCA. 





      A fábrica Jeep de Pernambuco foi concedida para atender aos mais avançados processos globais de fabricação automotiva, ao aplicar mais de 15 mil das melhores práticas, apr mais moderna e eficiente planta da FCA, a fábrica Jeep de Pernambuco foi concebida para atender aos mais avançados processos globais de fabricação automotiva, ao aplicar mais de 15 mil das melhores práticas, aprimoradas dentro do sistema Word Class Manufacturing (WCM). Os focos estão, principalmente, na excelência na produção e na otimização do fluxo logístico. 





       A produção dessa fábrica, quando ela atingir o seu auge é de pelo menos de 250 mil carros ao ano, ou seja de 100 a 120 carretas do polo. A planta dessa fábrica soma uma área construída de 260 mil m². Bom, então eu fico muito feliz em ver o meu nordeste investindo e produzindo para o mundo, produtos que geram emprego e renda para esse povo tão alegre e tão ordeiro. 





        A distribuição de carros novos para as regiões Nordeste e Norte do país, serão utilizados motoristas predominantemente baseados no estado do Pernambuco. O nordeste a cada dia impulsiona mais e mais a produção industrial. O porto de suape é um dos pontos estratégicos para a logística do sucesso das indústrias do nordeste brasileiro, pois é por lá que o nordeste escoa a produção para vários pontos do mundo.








10 de mai de 2016

TURISMO NO NORDESTE

  A cada ano que passa o turismo desse lugar vai se concretizando cada vez mais. Dunas, manguezais, lagoas, trilhas e cachoeiras são os cenários que fazem desse lugar um lugar propício para os turistas e os nativos relaxarem cada vez mais.    PRAIA DE PIRAMBU | Fonte da imagem: cantinhodacher








PRAIA DE PIRAMBU







      Do sertão ao litoral, o nordeste do Brasil é uma região que por si só nos surpreende muito, pois são pontos turísticos incríveis e que nos mostra do ponto de vista econômico, e social, uma ampla gama de conceitos de que não precisa só ter infraestrutura ou logística mas tem que ter como atrativo pontos naturais que sejam belos e atraentes para que possa chamar atenção dos turistas tanto do Brasil como do exterior. Sabemos também, que Deus nos privilegiou com muitas belezas naturais e é por isso que essa região do Brasil é um dos carros chefes do país na área de turismo. Aqui temos o turismo ecológico, gastronômico, o Geoturismo, temos também o turismo de lazer, o turismo religioso, o turismo rural e tantos outros. Bem, mas vamos falar aqui do turismo de lazer. Vamos falar da praia de Pirambu, que fica no estado de Sergipe. Essa praia fica na cidade de mesmo nome e que tem apenas 8 mil habitantes.






      A praia em si nos passa tranquilidade uma vez que é mais frequentada por moradores do local, por isso não é tão conhecida. Situada no litoral norte do estado de Sergipe, com localização privilegiada, na foz do Rio Japaratuba, banhada pelo Rio Pomonga e pelo Oceano Atlântico, a cidade é considerada um dos pontos mais produtivo de pescado do nordeste. A cada ano que passa o turismo desse lugar vai se concretizando cada vez mais. Dunas, manguezais, lagoas, trilhas e cachoeiras são os cenários que fazem desse lugar um lugar propício para os turistas e os nativos relaxarem cada vez mais.






      Os pontos turístico são: Estuário Rio Japaratuba, Manguezais, Lagoa Redonda, Pousada e Parque Lagoa Grande, Pousada Lagoa Grande e muito mais. O nome da praia se deu devido a um peixe de água doce que é muito encontrado nessa região. O pirambu é o prato principal da gastronomia desse lugar e, naturalmente, vem acompanhado com outras delícias da culinária nordestina. O seu folclore também é muito forte, sempre está mostrando as festividades nordestinas. Em tupi guarani, Pirambú significa “peixe grande”. 





Neste local, existe um de vários projetos Tamar, pelo nordeste, o Tamar Pirambu, na qual foi o primeiro projeto instalado no Brasil, em 1982. Esse projeto é especificamente para proteger a reprodução das tartarugas marinhas. O centro de educação ambiental do Tamar, recebe em média, mais ou menos 120 mil visitas ano. Para você chegar a este lugar paradisíaco é só pegar a SE 100 e seguir os 32 KM no sentido Pirambú, você passará por parques eólico em meio aos coqueirais que fazem parte da paisagem deste lugar. Então nós vemos, que as praias do nordeste brasileiro, algumas delas, é como se fosse santuários ecológicos de natureza preservada. Vemos que isso faz com que esses lugares mágicos se tornem cenários belos e atrativos para as que as pessoas comecem a frequenta-los.







REGIÃO SEMIÁRIDA DO BRASIL

O que os órgãos competentes responsáveis devem fazer, é dá assistência para essas pessoas, e que eles ensinem ao homem a valorizar os principais recursos naturais dessa região, procurando assim viabilizar o aumento socioeconômico da terra, reforçando essa área tão árida, através de estudos das atividades produtivas pela sua diversidade cultural.   SERTÃO NORDESTINO | Fonte da imagem: fredjordao











SERTÃO NORDESTINO







      Sempre gosto de falar aqui no nosso blog, que o sertão nordestino é uma das áreas do nordeste brasileiro que castiga mais o homem dessa região. O sertão é uma sub-região do nordeste que fica localizada entre o agreste e o meio norte. Ela é a maior das mesorregiões do nordeste brasileiro. Essa região tem um solo pedregoso e uma vegetação que tem pequeno porte onde se encontra a caatinga, o seu clima é semiárido o que se caracteriza pela umidade baixa, com pouco volume pluviométrico. 





      Ele tem uma extensa área de pelo menos um milhão de quilômetros quadrados e não se apresenta uniforme. Essa região tem longos períodos de secas, geralmente com rios temporários, com uma exceção, o rio São Francisco. A sua vegetação predominante é a caatinga, único bioma no mundo. Essa é uma região do Brasil, que são poucos os que se adaptam a ela, pois o sertão, é feito de desafios e de coragem. 





      Essa área do sertão, tem muitos lugares inóspito e de difícil acesso, tanto no que se refere para as pessoas morarem com também, algumas estradas vicinais, para o tráfego de pessoas animais ou mesmo carros. É apaixonante quando falamos de sertão, pois tem partes do sertão que existe cidades, povoados, que é uma espécie de mine arraial, como também tem lugares dentro do sertão que a gente pensa que não existe pessoas, mas que na verdade elas estão lá, morando mesmo, pois já nasceram ali. 





      Não são como os nômades, pois os “nômades” ficam andando de um lado para o outro. Os sertanejos que moram nos mais longínquos lugares do sertão, são pessoas que vivem ali porque já nasceram distante da civilização, e gostam da tranquilidade desses lugares, mesmo com todas as adversidades que ele traga para o homem. Então isso é cultural, não vai mudar, pois essa faixa de semiárido nordestino, é enorme. E não é de uma hora para outra que as pessoas mudam os seus hábitos nem seus costumes. 





      O que nos apaixona a morar no sertão e viver por lá, é o desafio de conquistar o imprevisível da vida cotidiana desses mesmos lugares. No Rio Grande do Norte tem uma faixa do sertão que chega até ao litoral potiguar, essa faixa fica no alto oeste, por aí você ver a maravilha que é a magia desse lugar chamado sertão. O que os órgãos competentes responsáveis devem fazer, é dá assistência para essas pessoas, e que eles ensinem ao homem a valorizar os principais recursos naturais dessa região, procurando assim viabilizar o aumento socioeconômico da terra, reforçando essa área tão árida, através de estudos das atividades produtivas pela sua diversidade cultural. 





      Para o homem sertanejo, o boi é uma espécie de fonte de abastecimento de fonte econômica para ele a sua família, e que tem um papel sócio cultural dentro desse ciclo de sociedade. Então como vemos, o semiárido do sertão nordestino, é a fundamental distinção de sua paisagem, uma vez que isso se expressa no jeito seco de sua vegetação, a caatinga e no regime passageiro dos seus rios. O sertão já foi muito marcado profundamente pela questão da seca e da fome, o que costuma generalizar para todo os nordeste, o que não é verdade, pois alguns desinformados não leem a fundo, a história dessa região do Brasil, tanto no passado como no presente. 





      Hoje já mudou muito a situação da fome no sertão, ainda existem pobreza e fome, mais ela foi reduzida em sua boa parte. Na verdade, o sertão está sendo beneficiado com alguns grandes projetos, o que impulsiona muito a região. O sertão está sendo cortado pelas águas de transposição do São Francisco, isso pode ajudar e muito os pequenos agricultores dessa região tão castigada pelas prolongadas secas. Isso é meu sertão, isso é o meu nordeste.





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...