CULINÁRIA BAIANA – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: CULINÁRIA BAIANABlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: CULINÁRIA BAIANA A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: CULINÁRIA BAIANABlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: CULINÁRIA BAIANABlog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

09 julho, 2014

CULINÁRIA BAIANA

                              

                                                                                                   Fonte da imagem: wazariblog




                          SABOR PICANTE DA BAHIA



  



       A culinária nordestina é um dos grandes atrativo que a região mostra para o mundo. Ela é bem apimentada, e muito saborosa. O segredo de toda a sua preparação são os temperos que são usados. A cozinha nordestina tem uma influência enorme que vem de vários lugares, principalmente dos europeus, dos indígenas e dos escravos.



   




     Vários elementos foram introduzidos nos século XVI e XVII, tais como o azeite de dendê, o cuscuz a feijoada e por aí vai. Vamos destacar a culinária de um estado do nordeste que tem como atrativo, fora as suas praias e o seu povo belíssimo, a sua culinária bem quente. Ou seja, bem apimentada. Os pratos típicos do estado da Bahia são eles: O caruru, o acarajé, o vatapá, mas também tem o xinxim de galinha, o abará, e outros.


   



      Pois bem, esses pratos deliciosos da cozinha nordestina são preparados com alguns temperos que mostram o sabor delicioso da cozinha baiana. O caruru é feito com quiabo cortado e pequenos pedaços, misturado com cebola, gengibre e azeite de dendê.

   



       Coloca-se no fogo acrescentando camarões seco castanha e amendoim moídos, isso na hora que começa a fervura. Deixa-se atingir o ponto e aí já está pronto para ser servido. Já o acarajé coloca-se o feijão fradinho de molho em água fria, durante uma hora. Depois se lava com água até soltar a casca.

        



        Logo feito isso, mói feijão sem casca num moinho especial, o resultado é formar uma massa branca e espessa, à qual se acrescenta cebola, alho e o sal, que antes foram passados no liquidificador. Coloca-se um tacho de azeite de dendê no fogo, e quando este começar a fervura vai se colocando pequenas porções de massa retiradas com a colher.

  



      Depois de frito, o acarajé fica com uma cor avermelhada e por dentro a cor fica branca. Esse bolinho é servido com camarões seco e muita pimenta a gosto. Já o vatapá, a porção de farinha de mandioca ou de pão, é colocado durante algum tempo de molho em água. Peneira-se ou bate-se no liquidificador a massa de pão ou de farinha, misturada com água até obter-se a massa bem fina. 

   



       Acrescentando a cebola ralada, um pouco de alho, camarão seco, gengibre, castanha de caju, amendoim e leite. Leva-se ao fogo baixo, mexendo até ficar no ponto. É servido com arroz e molho de pimenta. Já o xinxim de galinha, é feito com pequenos pedaços de galinha, que são lavados e bem limpos com limão.

   



       É temperado com coentro, cebola, tomate e um pouquinho de pimenta e alho. Deixa-se o tempero durante uma hora. Retira-se depois a galinha do tempero, e refoga-se em azeite de dendê. Colocado o tempero e cozinha-se até a galinha ficar no ponto.

   



       Esse prato é servido com arroz e farofa. Sendo assim, mostramos que a culinária nordestina além de ser diversificada ela é muito saborosa e muito apimentada. Toda essa cultura nordestina tem a influência da cultura europeia, indígena e da cultura africana, sendo adaptada por nós nordestinos.   Foram os nossos temperos deram esse sabor brasileiríssimo a elas

Nenhum comentário: