VAQUEIRO NORDESTINO É A FIGURA CENTRAL DE UMA FAZENDA QUE USA INDUMENTÁRIA PARA O TRABALHO NO CAMPO E QUE FAZ PARTE DA CULTURA NORDESTINA – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: VAQUEIRO NORDESTINO É A FIGURA CENTRAL DE UMA FAZENDA QUE USA INDUMENTÁRIA PARA O TRABALHO NO CAMPO E QUE FAZ PARTE DA CULTURA NORDESTINA A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: VAQUEIRO NORDESTINO É A FIGURA CENTRAL DE UMA FAZENDA QUE USA INDUMENTÁRIA PARA O TRABALHO NO CAMPO E QUE FAZ PARTE DA CULTURA NORDESTINA A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: VAQUEIRO NORDESTINO É A FIGURA CENTRAL DE UMA FAZENDA QUE USA INDUMENTÁRIA PARA O TRABALHO NO CAMPO E QUE FAZ PARTE DA CULTURA NORDESTINA A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: VAQUEIRO NORDESTINO É A FIGURA CENTRAL DE UMA FAZENDA QUE USA INDUMENTÁRIA PARA O TRABALHO NO CAMPO E QUE FAZ PARTE DA CULTURA NORDESTINA

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

11 agosto, 2019

VAQUEIRO NORDESTINO É A FIGURA CENTRAL DE UMA FAZENDA QUE USA INDUMENTÁRIA PARA O TRABALHO NO CAMPO E QUE FAZ PARTE DA CULTURA NORDESTINA

<img src=“ vaqueiros” title=“nordeste-brasileiro” alt=“A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro ”>






VAQUEIROS SÃO POETAS NORDESTINOS E ABOIADORES QUE FAZEM DOS SEUS CANTOS UMA POESIA PARA CHAMAREM O GADO QUE ELES VÃO LEVANDO




Hoje, vamos falar de uma das profissões mais antigas no Brasil, vamos falar do vaqueiro nordestino. Ele começa a surgir no Nordeste brasileiro com o desenvolvimento da criação de gado no Brasil. Para cuidar e conduzir os rebanhos, os vaqueiros do sertão Nordestino, se submetiam a longas jornadas de trabalho, para levar os animais de um ponto para outro, isso dentro do bioma nordestino, "a caatinga", em busca de alguns animais perdidos. Nesse período, não existia leis trabalhistas nem muito menos um salário, e dentro desse contexto, eles eram explorados constantemente pelos patrões, pois esse serviço é insalubre e constantemente esses heróis nordestinos, estavam próximo ao perigo, tanto pelo trato com o gado como por ser mordido por algum animal  peçonhento, ou até mesmo, sofrer um acidente de trabalho. 


<img src=“ pega-de-bois” title=“vaqueiro-nordestino” alt=“A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro ”>


Os vaqueiros,  usam uma indumentária para não se ferirem dentro do bioma, ou seja, "a caatinga", pois ela tem uma vegetação muito densa e espinhosa, e com a movimentação desses vaqueiros dentro dela, atrás de animais perdidos, eles podem se ferirem sem sua indumentária. Essa vestimenta que eles usam vem do próprio gado, como: o gibão, que é o tipo de uma jaqueta de couro, o pára peito, que protege o peitoral, a peneira é uma perna de uma calça em couro, que cobre dos pés até a virilha, as peneiras ficam presas na cintura são duas pernas de calças soltas, deixando o corpo livre para cavalgar. Nos pés, as alpercatas simples ou complicadas como as dos cangaceiros. Na cabeça, o vaqueiro tradicional Nordestino usa chapéu de couro, que protege o vaqueiro do sol. Essa arte nordestina em couro que os vaqueiros levam quando vão para a labuta do dia a dia, ela faz parte da A ARTE NORDESTINA, da cultura do nordeste brasileiro.  Eles continuam sendo explorados, mesmo depois da criação da lei que regulamenta a profissão, em 2013. Ainda hoje, alguns donos de grandes rebanhos bovinos, insistem em desrespeitar os vaqueiros da caatinga. Essa profissão de vaqueiro é uma profissão muito árdua de sol a sol, e faz parte da cultura da região do Nordeste do Brasil, pois ela existe desde o período colonial. O gado que aqui chegou foi no governo de Tomé de Souza, o primeiro governador geral da nação. Até o século XVll o gado era criado dentro dos próprios engenhos de cana de açúcar. Os currais eram feitos perto da casa grande, senzala e moenda, onde os bichos eram cuidados. Ainda hoje, no Brasil, os costumes continuam até os dias atuais, desenvolvendo a pecuária extensiva. A diária desses trabalhadores do campo é muito baixa, eles ganham entre 30 e 40 reais, mais ou menos uns 10 dólares, por dia. Muito diferente de se trabalhar na América, pois lá o dinheiro é valorizado, a mão de obra é valorizada, o poder de comprar do trabalhador é alto, e os produtos no comércio no varejo,  tem preços acessíveis, essa é a diferença entre o Brasil e os Estados Unidos na economia. Aqui no Brasil, o trabalhador brasileiro é explorado, o poder de compra dele é baixo, o dinheiro não é valorizado e os produtos aqui que são vendidos são altíssimo, por essas e outras é que esse país não cresce, porque os impostos são altíssimos e massacra os empresários, e toda população em geral. 

<img src=“ vaqueiro-do-nordeste-brasileiro” title=“vaqueiro na caatinga” alt=“A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro ”>


      Então, quando você trabalha como os trabalhadores mais simples desse país, eles são explorados e não conseguem pagas suas contas. Essa é a mais pura realidade desse país em se tratando de trabalhadores humildes, e pior o governo ainda quer tirar todos os seus direitos conquistados durante uma vida de trabalho forçado, como por exemplo à aposentadoria dessas pessoas. Imagine um trabalhador do campo trabalhando durante oitenta anos, para puxar boi, para tirar leite, para limpar todo o curral, para dá comidas aos animais, para cortar capim e dá rações aos animais dentro de um curral. Então vemos que, esse tipo de trabalho é um tipo de trabalho que força muito as pessoas que estão diretamente ligados a eles, e com esse tipo de trabalho puxado, o trabalhador não consegue trabalhar até uma idade avançada. O maior problema enfrentado pelo vaqueiro é o da água. Às vezes o gado tem que ser levado por dezenas de quilômetros até os bebedouros. 


<img src=“ vaqueiro-com-jibao” title=“vaqueiro-nordestino” alt=“A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro ”>



     Na época da migração ele tem que conduzir o gado para lugares distantes, na ida e na volta.  O vaqueiro é a figura central de uma fazenda e operador, pois o patrão geralmente é ou foi um vaqueiro. Seu trabalho é árduo e contínuo. Passa grande parte do tempo montado em um cavalo percorrendo a fazenda, fiscalizando as:  pastagens, ás cercas e às águas, fontes, rios, lagoas ou qualquer manancial existente numa propriedade agrícola. Os empregados não vaqueiros, conduzem os veículos para o transporte. Todo esse trabalho tradicional dessa personagem que chamamos de "vaqueiros", que nos U.S.A, são chamados de "cowboys", eles são as figuras centrais quando a gente fala de cultura nordestina, de sertão, de gado, de fazenda, de vaquejadas. Então são eles que, fazem  parte da cultura tradicional do Nordeste brasileiro, pena que, seus trabalhos, não seja valorizados à altura do que eles fazem, porque é um trabalho árduo e puxado. Mas eles já estão na história e na cultura do sertão do Nordeste do Brasil.
#Texto




Nenhum comentário: