A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato
Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

09 abril, 2015

ROTA ECOLÓGICA

                          
                                            Fonte da imagem:clandestinos
                                                     
                                




                                   UM SANTUÁRIO ECOLÓGICO
   
    





      Falar de turismo no Brasil, é falar de lugares e regiões lindíssimas para serem conhecidas, isso não é nenhuma novidade, mas falar de verão e praias, é falar de nordeste. O nordeste é uma região lindíssima com pessoas lindas e educadas, suas paisagens encantadoras e paradisíacas, e que tem um litoral de águas cristalinas e mornas.
   



       Para se ter uma ideia, a região nordeste é uma das regiões brasileiras que mais fatura na área de turismo, são criados milhares de empregos diretos e indiretos na época do verão. O verão na região Nordeste é um gerador de emprego e renda. O fomento da economia do nordeste nesta época é visível aos olhos das pessoas.
   



        Sendo assim, vemos que a região nordeste é um polo de turismo no Brasil. Hoje vamos falar de um desses cenários paradisíacos da região litorânea do nordeste. Vamos falar de São Miguel dos Milagres. Esta cidade que fica no litoral alagoano, ela fica na rota ecológica na parte do litoral norte. Este município tem mais ou menos uns 8.000 habitantes e se estende por 76,7 km².
   



        Ele faz divisa com os municípios de Porto de Pedras, Passo de Camaragibe, Matriz de Camaragibe e São Luís do Quitunde. Este município é conhecido pela capital da Rota Ecológica, Balneário das Pousadas, Santuário do Peixe Boi e por aí vai. Esse município fica a mais ou menos duas horas da capital alagoana Maceió, ou seja a uns 108 km de distância. Para quem vai a esta cidade, é bom saber que não vai encontrar agito, e sim, sossego.
  




        Neste lugar você vai encontrar muita tranquilidade, pé na areia mesmo, casinhas simples as margens do asfalto. Este é um lugar para descansar e curtir um mar de águas cristalinas, comer peixe fresco e sentir o ar puro deste lugar. A praia do toque é uma das mais especiais de São Miguel dos Milagres. Este município está situado na costa dos corais, que se estende a partir de Maceió até a divisa de Pernambuco.
   




        A infraestrutura não é cinco estrelas mas você vai ter restaurantes simples e com um cardápio de frutos do mar bem variado. Na verdade este é um lugar que ainda o turista pode desfrutar da natureza e da tranquilidade do local. Um outro programa imperdível em São Miguel, além de andar pelos quilômetros de paisagens desérticas contornadas por coqueirais, é passear de jangada. Também tem as piscinas naturais formadas pela maré baixa.
    




        A principal praia de São Miguel dos Milagres é a famosa praia do toque. Você pode aproveitar toda esta natureza a poucos quilômetros da cidade de Maceió. De carro, a partir de Maceió, o caminho é pela AL- 101. Os primeiros 50 km, até Barra de Santo Antônio, seguem muitas vezes paralelos à praia e ao coqueiral, depois disso, a estrada dá uma guinada para o interior. Após a travessar São Luís do Quintunde, deixe a rodovia principal e vire à direita em direção a Passo de Camaragibe, onde a estrada volta a encontrar o mar, São Miguel dos Milagres fica a 11 km.




                          
                                            Fonte da imagem:clandestinos
                                                     
                                




                                   UM SANTUÁRIO ECOLÓGICO
   
    





      Falar de turismo no Brasil, é falar de lugares e regiões lindíssimas para serem conhecidas, isso não é nenhuma novidade, mas falar de verão e praias, é falar de nordeste. O nordeste é uma região lindíssima com pessoas lindas e educadas, suas paisagens encantadoras e paradisíacas, e que tem um litoral de águas cristalinas e mornas.
   



       Para se ter uma ideia, a região nordeste é uma das regiões brasileiras que mais fatura na área de turismo, são criados milhares de empregos diretos e indiretos na época do verão. O verão na região Nordeste é um gerador de emprego e renda. O fomento da economia do nordeste nesta época é visível aos olhos das pessoas.
   



        Sendo assim, vemos que a região nordeste é um polo de turismo no Brasil. Hoje vamos falar de um desses cenários paradisíacos da região litorânea do nordeste. Vamos falar de São Miguel dos Milagres. Esta cidade que fica no litoral alagoano, ela fica na rota ecológica na parte do litoral norte. Este município tem mais ou menos uns 8.000 habitantes e se estende por 76,7 km².
   



        Ele faz divisa com os municípios de Porto de Pedras, Passo de Camaragibe, Matriz de Camaragibe e São Luís do Quitunde. Este município é conhecido pela capital da Rota Ecológica, Balneário das Pousadas, Santuário do Peixe Boi e por aí vai. Esse município fica a mais ou menos duas horas da capital alagoana Maceió, ou seja a uns 108 km de distância. Para quem vai a esta cidade, é bom saber que não vai encontrar agito, e sim, sossego.
  




        Neste lugar você vai encontrar muita tranquilidade, pé na areia mesmo, casinhas simples as margens do asfalto. Este é um lugar para descansar e curtir um mar de águas cristalinas, comer peixe fresco e sentir o ar puro deste lugar. A praia do toque é uma das mais especiais de São Miguel dos Milagres. Este município está situado na costa dos corais, que se estende a partir de Maceió até a divisa de Pernambuco.
   




        A infraestrutura não é cinco estrelas mas você vai ter restaurantes simples e com um cardápio de frutos do mar bem variado. Na verdade este é um lugar que ainda o turista pode desfrutar da natureza e da tranquilidade do local. Um outro programa imperdível em São Miguel, além de andar pelos quilômetros de paisagens desérticas contornadas por coqueirais, é passear de jangada. Também tem as piscinas naturais formadas pela maré baixa.
    




        A principal praia de São Miguel dos Milagres é a famosa praia do toque. Você pode aproveitar toda esta natureza a poucos quilômetros da cidade de Maceió. De carro, a partir de Maceió, o caminho é pela AL- 101. Os primeiros 50 km, até Barra de Santo Antônio, seguem muitas vezes paralelos à praia e ao coqueiral, depois disso, a estrada dá uma guinada para o interior. Após a travessar São Luís do Quintunde, deixe a rodovia principal e vire à direita em direção a Passo de Camaragibe, onde a estrada volta a encontrar o mar, São Miguel dos Milagres fica a 11 km.




CANGAÇO

                              
                                         Fonte da imagem:itribuna
                                                                       NÔMADES DO SERTÃO
    Consta que o primeiro cangaceiro teria sido o "Cabeleira" (José Gomes), líder nascido em Glória do Goitá - cidade da zona da mata pernambucana em 1751, e que aterrorizou a região, inclusive, Recife. Mas foi somente no final do século XIX que o cangaço ganhou força e prestígio, principalmente com "Antônio Silvino", "Lampião" e "Corisco".
   Entre meados do século XIX e início do século XX, o Nordeste do Brasil viveu momentos difíceis, atemorizado por grupos de homens que espalhavam o terror por onde andavam: Os cangaceiros, bandidos que abraçaram a vida nômade e irregular de malfeitores por motivos diversos. Este fenômeno ocorreu no nordeste brasileiro entre meados do século XIX ao início do século XX.
   Este fenômeno social, e que foi caracterizado por ações violentas por parte dos cangaceiros. Eles formavam e andavam em bandos armados, espalhando terror e medo no sertão do nordeste brasileiro. Como esse local tem alguns aspectos de difíceis acesso e que beneficiava os mesmo, eles escolhiam esses locais para se esconderem e fugirem da polícia.
   Os cangaceiros promoviam saques e desordem em fazendas da região. Eles chegavam ao ponto de até sequestrarem fazendeiros, que na época tinham o título de coronéis. Quem não obedeciam as ordens deles, mesmo sendo coronéis eram sequestrados. Alguns fazendeiros quando obedeciam as ordens dos cangaceiros não sofriam retaliações, pelo contrário, eram muitas vezes ajudados. Esse tipo de atitude fez com que os cangaceiros fossem respeitados e até admirados por uma boa parte da população que morava nestes locais. Os cangaceiros não moravam em locais fixos.
    Possuíam uma vida nômade, ou seja, viviam em movimento, indo de uma cidade para outra, e saqueando as cidades a onde eles chegavam. Normalmente eles mandavam um mensageiro exigindo que a população e as autoridades dessem algum tipo de pedágio ou coisa parecida. Eles tomavam o que queriam mesmo sem pena e nem piedade, e quem se recusasse, morria.
   O cangaço na sua história relata que grandes cangaceiros e o cangaço, conseguiram dominar o sertão durante muito tempo, devido a ajuda de alguns coronéis, porque eles se beneficiavam com cobrança de dívidas, entre alguns outros serviços sujos, feitos pelos cangaceiros. Entre alguns cangaceiros um dos mais famosos foi Lampião, conhecido como o terror do sertão e também o rei do cangaço, ele predominou durante as décadas de 20 e 30 em quase todo o Nordeste.
   Os cangaceiros não seguiam as leis determinadas pelo governo, então eram perseguidos pelos policiais. Eles usavam indumentárias feitas por eles, tais como chapéu de couro roupas apropriadas para o bando protegerem seus corpos durante as fugas, dentro da vegetação cheia de espinhos da caatinga.
   O fim do cangaço aconteceu a partir da decisão do governo federal brasileiro, quando o Presidente Getúlio Vargas mandou eliminar qualquer foco de desordem sobre o território brasileiro. E esse regime do estado novo, incluía Lampião e o seu bando. No dia 28 de julho de 1938 na localidade de Angicos, no estado de Sergipe. Lampião finalmente foi surpreendido e finalmente apanhado em uma emboscada das autoridades, que exerceram corretamente o poder de justiça. Lampião foi morto junto com a sua mulher Maria Bonita e mais nove cangaceiros.









                              
                                         Fonte da imagem:itribuna
                                                                       NÔMADES DO SERTÃO
    Consta que o primeiro cangaceiro teria sido o "Cabeleira" (José Gomes), líder nascido em Glória do Goitá - cidade da zona da mata pernambucana em 1751, e que aterrorizou a região, inclusive, Recife. Mas foi somente no final do século XIX que o cangaço ganhou força e prestígio, principalmente com "Antônio Silvino", "Lampião" e "Corisco".
   Entre meados do século XIX e início do século XX, o Nordeste do Brasil viveu momentos difíceis, atemorizado por grupos de homens que espalhavam o terror por onde andavam: Os cangaceiros, bandidos que abraçaram a vida nômade e irregular de malfeitores por motivos diversos. Este fenômeno ocorreu no nordeste brasileiro entre meados do século XIX ao início do século XX.
   Este fenômeno social, e que foi caracterizado por ações violentas por parte dos cangaceiros. Eles formavam e andavam em bandos armados, espalhando terror e medo no sertão do nordeste brasileiro. Como esse local tem alguns aspectos de difíceis acesso e que beneficiava os mesmo, eles escolhiam esses locais para se esconderem e fugirem da polícia.
   Os cangaceiros promoviam saques e desordem em fazendas da região. Eles chegavam ao ponto de até sequestrarem fazendeiros, que na época tinham o título de coronéis. Quem não obedeciam as ordens deles, mesmo sendo coronéis eram sequestrados. Alguns fazendeiros quando obedeciam as ordens dos cangaceiros não sofriam retaliações, pelo contrário, eram muitas vezes ajudados. Esse tipo de atitude fez com que os cangaceiros fossem respeitados e até admirados por uma boa parte da população que morava nestes locais. Os cangaceiros não moravam em locais fixos.
    Possuíam uma vida nômade, ou seja, viviam em movimento, indo de uma cidade para outra, e saqueando as cidades a onde eles chegavam. Normalmente eles mandavam um mensageiro exigindo que a população e as autoridades dessem algum tipo de pedágio ou coisa parecida. Eles tomavam o que queriam mesmo sem pena e nem piedade, e quem se recusasse, morria.
   O cangaço na sua história relata que grandes cangaceiros e o cangaço, conseguiram dominar o sertão durante muito tempo, devido a ajuda de alguns coronéis, porque eles se beneficiavam com cobrança de dívidas, entre alguns outros serviços sujos, feitos pelos cangaceiros. Entre alguns cangaceiros um dos mais famosos foi Lampião, conhecido como o terror do sertão e também o rei do cangaço, ele predominou durante as décadas de 20 e 30 em quase todo o Nordeste.
   Os cangaceiros não seguiam as leis determinadas pelo governo, então eram perseguidos pelos policiais. Eles usavam indumentárias feitas por eles, tais como chapéu de couro roupas apropriadas para o bando protegerem seus corpos durante as fugas, dentro da vegetação cheia de espinhos da caatinga.
   O fim do cangaço aconteceu a partir da decisão do governo federal brasileiro, quando o Presidente Getúlio Vargas mandou eliminar qualquer foco de desordem sobre o território brasileiro. E esse regime do estado novo, incluía Lampião e o seu bando. No dia 28 de julho de 1938 na localidade de Angicos, no estado de Sergipe. Lampião finalmente foi surpreendido e finalmente apanhado em uma emboscada das autoridades, que exerceram corretamente o poder de justiça. Lampião foi morto junto com a sua mulher Maria Bonita e mais nove cangaceiros.









22 março, 2015

TERRA DA CAJUINA

                       
                                                     Fonte da imagem: paratur
                                                  
                             BELEZA E CULINÁRIA NORDESTINA
   
   
     Bem, a minha adolescência foi pautada toda no Piauí e algumas vezes no Ceará, pois os dois estados fazem fronteira um com o outro, e a fronteira dos dois estados fica próximo à cidade a onde eu morava. Remotamente eu ia na Bahia e em Pernambuco.
   


   Eu tive o prazer e a satisfação de ter provado das coisas mais prazerosas que existe nestes lugares, que é a degustação da sua culinária. Eu vou falar um pouco da culinária desse estado tão lindo e acolhedor, que é o Piauí. Eu morei por 18 anos, eu tive a honra de viver e admirar as belezas desse lugar.
   


    Esse estado tem pessoas lindas e educadas e pessoas que tem todo um carinho especial pelo próximo. Quero falar que nesse estado, tem um dos maiores lençóis freáticos da região nordeste, e que a sua água é leve e cristalina, doce mesmo, um manjar. Na época em que eu morei lá, tinha alguns poços artesianos que chegavam à atingir pelo menos uns 20 metros de altura.
   


    Era muito desperdício de água, hoje a conscientização é outra. O Piauí tem pelo menos dois Parque Nacionais, que são: Parque Nacional de Sete Cidades e o outro é Parque Nacional da Capivara. Para quem gosta de turismo ecológico, esses “Parques” são ideais para a prática. Esse estado tem um litoral, que apesar de ser o menor da nação, ele é um dos mais lindos do nordeste. Eu também aconselho a quem quiser conhecer este estado maravilhoso, o Piauí, ir à cidade de Parnaíba e consequentemente a  de Luiz Correia que fica talvez a uns 20 Km da cidade de Parnaíba.
   


    Luiz Correia é uma cidadezinha litorânea a onde ficam às praias do Atalaia, praia do coqueiro e a praia pedra do sal. Todas essas praias eu conheço e recomendo. Logo voltando você pode também visitar uma linda lagoa de águas claras e de dunas alvinhas que tem o seu nome de “Lagoa do Portinho”. Minha gente tudo isso é o Piauí, um estado maravilhoso.
   


     Apesar de ter nascido em Natal e de amar a minha terra, eu considero o Piauí uma segunda casa. Eu estou reportando toda estas belezas do estado do Piauí, porque antes de culinária e outras coisas boas que a região tem, eu resolvi falar de todos estes pontos turísticos que o estado proporciona para os turistas. Bem, agora vamos para as guloseimas.
   Eu na verdade, tenho a certeza de que algumas comidas maravilhosas desse estado, você não vai encontrar em lugar nenhuma fora do estado do jeito que é feito lá. O bode assado na brasa servido com macaxeira, existe em vários cantos do Nordeste, mas, em nenhum outro lugar o “bode” é tão gostoso igual ao daquela região.
   Tem um bolo que é feito por lá, que chamamos de bolo frito, ele é só feito com goma, óleo e ovos, mas também nunca encontrei em quaisquer outro canto fora do Piauí. Quer ver outra coisa, o bolo de rosca, que chamamos bolo de goma, ele é um manjar para quem é apreciador de uma boa comida, hummm... para ser provado com um cafezinho, ele é de encher a boca de água.
   Tem também o macarrão no alho e óleo, vixe é de arrepiar a boca do balão... eu nunca comi fora do Piauí um macarrão com aquele sabor. Tem um bolo pelo nome de corredor, que é magnifico. O arroz no pequi é muito saboroso e ainda tem uma galinha caipira daquelas que ninguém sabe o seu tempero, mas sabe que é muito saborosa. Bem, o Piauí é uma região para ser apreciada porque lá tem muitas coisas belas. Indo ao Nordeste, não deixe de conhecer o Piauí e nem de provar as suas guloseimas. Você vai se deliciar com tudo que existe por lá. Geralmente quem bebe a água deste estado, sempre volta. Ele é um estado encantador.
                       
                                                     Fonte da imagem: paratur
                                                  
                             BELEZA E CULINÁRIA NORDESTINA
   
   
     Bem, a minha adolescência foi pautada toda no Piauí e algumas vezes no Ceará, pois os dois estados fazem fronteira um com o outro, e a fronteira dos dois estados fica próximo à cidade a onde eu morava. Remotamente eu ia na Bahia e em Pernambuco.
   


   Eu tive o prazer e a satisfação de ter provado das coisas mais prazerosas que existe nestes lugares, que é a degustação da sua culinária. Eu vou falar um pouco da culinária desse estado tão lindo e acolhedor, que é o Piauí. Eu morei por 18 anos, eu tive a honra de viver e admirar as belezas desse lugar.
   


    Esse estado tem pessoas lindas e educadas e pessoas que tem todo um carinho especial pelo próximo. Quero falar que nesse estado, tem um dos maiores lençóis freáticos da região nordeste, e que a sua água é leve e cristalina, doce mesmo, um manjar. Na época em que eu morei lá, tinha alguns poços artesianos que chegavam à atingir pelo menos uns 20 metros de altura.
   


    Era muito desperdício de água, hoje a conscientização é outra. O Piauí tem pelo menos dois Parque Nacionais, que são: Parque Nacional de Sete Cidades e o outro é Parque Nacional da Capivara. Para quem gosta de turismo ecológico, esses “Parques” são ideais para a prática. Esse estado tem um litoral, que apesar de ser o menor da nação, ele é um dos mais lindos do nordeste. Eu também aconselho a quem quiser conhecer este estado maravilhoso, o Piauí, ir à cidade de Parnaíba e consequentemente a  de Luiz Correia que fica talvez a uns 20 Km da cidade de Parnaíba.
   


    Luiz Correia é uma cidadezinha litorânea a onde ficam às praias do Atalaia, praia do coqueiro e a praia pedra do sal. Todas essas praias eu conheço e recomendo. Logo voltando você pode também visitar uma linda lagoa de águas claras e de dunas alvinhas que tem o seu nome de “Lagoa do Portinho”. Minha gente tudo isso é o Piauí, um estado maravilhoso.
   


     Apesar de ter nascido em Natal e de amar a minha terra, eu considero o Piauí uma segunda casa. Eu estou reportando toda estas belezas do estado do Piauí, porque antes de culinária e outras coisas boas que a região tem, eu resolvi falar de todos estes pontos turísticos que o estado proporciona para os turistas. Bem, agora vamos para as guloseimas.
   Eu na verdade, tenho a certeza de que algumas comidas maravilhosas desse estado, você não vai encontrar em lugar nenhuma fora do estado do jeito que é feito lá. O bode assado na brasa servido com macaxeira, existe em vários cantos do Nordeste, mas, em nenhum outro lugar o “bode” é tão gostoso igual ao daquela região.
   Tem um bolo que é feito por lá, que chamamos de bolo frito, ele é só feito com goma, óleo e ovos, mas também nunca encontrei em quaisquer outro canto fora do Piauí. Quer ver outra coisa, o bolo de rosca, que chamamos bolo de goma, ele é um manjar para quem é apreciador de uma boa comida, hummm... para ser provado com um cafezinho, ele é de encher a boca de água.
   Tem também o macarrão no alho e óleo, vixe é de arrepiar a boca do balão... eu nunca comi fora do Piauí um macarrão com aquele sabor. Tem um bolo pelo nome de corredor, que é magnifico. O arroz no pequi é muito saboroso e ainda tem uma galinha caipira daquelas que ninguém sabe o seu tempero, mas sabe que é muito saborosa. Bem, o Piauí é uma região para ser apreciada porque lá tem muitas coisas belas. Indo ao Nordeste, não deixe de conhecer o Piauí e nem de provar as suas guloseimas. Você vai se deliciar com tudo que existe por lá. Geralmente quem bebe a água deste estado, sempre volta. Ele é um estado encantador.