A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato
Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

18 novembro, 2016

PÁSSARO DA FLORESTA BRANCA

SERICORA DA CAATINGA | Fonte da imagem: PET Friends












SERICORA DA CAATINGA







      Pássaro da fauna do sertão, a caatinga, e que está em extinção, ele também é conhecido como “três potes”, sericoia e sericora, por conta do seu canto. Estamos falando da saracura. Ela é bastante conhecida no sertão nordestino, e também é muito comum no estado do Ceará. A saracura ou “três pontes”, gosta de estar próximo aos açudes dessa região, principalmente nas áreas de cultivo. Na época de inverno, não é tão fácil de acha-la nesses mesmos locais, mas na época de secas, ela sempre aparece a procura de alimentos, a beira desses reservatórios. 






       Esse pássaro é muito arredio, e se espanta facilmente. A saracura quando se sente ameaçada, corre para se esconder no meio da vegetação. Ela é mais escutada do que vista em certas ocasiões.  Gosta de dá o seu show de canto, no amanhecer e no entardecer do dia. O sertão fica muito mais bonito com o cantar desse pássaro, ao raiar do dia, pois ele e outros pássaros da caatinga, bioma nordestino e único no mundo, vira uma sinfonia só. 






       Os pássaros da catingueira, são pássaro que tem um significado próprio para o homem sertanejo, e a saracura do brejo, é um desses pássaros. Pena que o homem não tenha tanta consciência de preservação, e sim, de destruição do meio ambiente. A consciência de preservar o meio ambiente, é a certeza de que, no futuro próximo, a espécie humana possa ter mais qualidade de vida e possa a vir a ter a consciência de que, tenha vindo a contribuir para a preservação das espécies. 






       A saracura mede, entre 33 a 40 centímetros de comprimentos, e pesa entre 350 e 466 gramas. Sua plumagem é castanha e esverdeada, único membro do gênero Aramides, com a cabeça e o pescoço de coloração cinza, garganta esbranquiçada. O seu dorso e asas, são marrons, as pernas e os pés dessa ave, tem coloração vermelha e íris também vermelha. Vista em locais abertos, parece com uma galinha, por manter sua cauda levantada entre as asas e pelas típicas passadas. Cisca igual a galinha, folhas e terra. Levanta a cauda rapidamente, de vez em quando. 






       Ela passa o dia escondida e em silêncio. O macho e a fêmea, cantam em dueto e tem um ditado popular que, essa ave quando canta, é pronuncio de chuvas. O seu canto, é bastante alto e responde ao canto de outras aves da catingueira. Se alimenta com o bico capturando insetos, vermes e pequenos animais invertebrados, após o abate, usa as patas para segurar a presa enquanto despedaça com o seu bico forte. Formam casais monogâmicos e na época da reprodução, cantam fazendo duetos. Seus ninhos são feitos com gravetos e galhos forrado com fezes de gado, barro e folhas secas. São ninhos feitos na copa de árvores, a fêmea põe dois ovos rosados e incuba de 24 a 30 dias. O casal, reversa a incubação.









SERICORA DA CAATINGA | Fonte da imagem: PET Friends












SERICORA DA CAATINGA







      Pássaro da fauna do sertão, a caatinga, e que está em extinção, ele também é conhecido como “três potes”, sericoia e sericora, por conta do seu canto. Estamos falando da saracura. Ela é bastante conhecida no sertão nordestino, e também é muito comum no estado do Ceará. A saracura ou “três pontes”, gosta de estar próximo aos açudes dessa região, principalmente nas áreas de cultivo. Na época de inverno, não é tão fácil de acha-la nesses mesmos locais, mas na época de secas, ela sempre aparece a procura de alimentos, a beira desses reservatórios. 






       Esse pássaro é muito arredio, e se espanta facilmente. A saracura quando se sente ameaçada, corre para se esconder no meio da vegetação. Ela é mais escutada do que vista em certas ocasiões.  Gosta de dá o seu show de canto, no amanhecer e no entardecer do dia. O sertão fica muito mais bonito com o cantar desse pássaro, ao raiar do dia, pois ele e outros pássaros da caatinga, bioma nordestino e único no mundo, vira uma sinfonia só. 






       Os pássaros da catingueira, são pássaro que tem um significado próprio para o homem sertanejo, e a saracura do brejo, é um desses pássaros. Pena que o homem não tenha tanta consciência de preservação, e sim, de destruição do meio ambiente. A consciência de preservar o meio ambiente, é a certeza de que, no futuro próximo, a espécie humana possa ter mais qualidade de vida e possa a vir a ter a consciência de que, tenha vindo a contribuir para a preservação das espécies. 






       A saracura mede, entre 33 a 40 centímetros de comprimentos, e pesa entre 350 e 466 gramas. Sua plumagem é castanha e esverdeada, único membro do gênero Aramides, com a cabeça e o pescoço de coloração cinza, garganta esbranquiçada. O seu dorso e asas, são marrons, as pernas e os pés dessa ave, tem coloração vermelha e íris também vermelha. Vista em locais abertos, parece com uma galinha, por manter sua cauda levantada entre as asas e pelas típicas passadas. Cisca igual a galinha, folhas e terra. Levanta a cauda rapidamente, de vez em quando. 






       Ela passa o dia escondida e em silêncio. O macho e a fêmea, cantam em dueto e tem um ditado popular que, essa ave quando canta, é pronuncio de chuvas. O seu canto, é bastante alto e responde ao canto de outras aves da catingueira. Se alimenta com o bico capturando insetos, vermes e pequenos animais invertebrados, após o abate, usa as patas para segurar a presa enquanto despedaça com o seu bico forte. Formam casais monogâmicos e na época da reprodução, cantam fazendo duetos. Seus ninhos são feitos com gravetos e galhos forrado com fezes de gado, barro e folhas secas. São ninhos feitos na copa de árvores, a fêmea põe dois ovos rosados e incuba de 24 a 30 dias. O casal, reversa a incubação.









17 novembro, 2016

LUGAR ACONCHEGANTE

PARAÍSO DENTRO DA BAHIA | Fonte da imagem: lavainana











PARAÍSO DENTRO DA BAHIA








      Posso dizer sem muito mistério que, a região Nordeste do Brasil, se pertencesse a outro país, seria uma mina de ouro em produção agrícola, turismos de todos os níveis legais, também seria uma região alto suficiente em todos os níveis. Sabemos que essa região sempre foi explorada politicamente, e é uma das que tem um grande índice de baixa escolaridade dentro do semiárido e em outras sub-regiões nordestinas, talvez por isso, ela venha sofrendo até os dias de hoje, na hora de escolher seus candidatos municipais, principalmente. 






      Mas mesmo assim, tem um potencial incrível, e que faz das pessoas que moram ou passam a morar por aqui, uma pessoa empreendedora e que tenta gerar recursos com as belezas naturais de algumas cidades. Vemos que, essa região, tem várias sub-regiões e cada uma delas com seus problemas e com suas qualidades. Sabemos que essas sub-regiões tem características físicas, diferentes uma das ouras. São quatro sub-regiões, são elas: Meio Norte, Zona da Mata, Agreste e o Sertão. 






       É muito importante, compreender as peculiaridades de cada uma dessas sub-regiões Nordestinas, é de fundamental importância para a análise das relações sociais e econômicas estabelecidas dentro de cada uma delas. Pois bem, sabemos que, a área que está situada o litoral dessa região, tem muito mais poder econômico dentro da própria região, do que outras partes do Nordeste, a começar pelas belezas naturais, é claro. 






       O litoral nordestino é ímpar, com suas belezas tropicais deixadas por Deus, aqui para nós, ele leva vantagens economicamente falando, em cima das outras regiões nordestinas, isso por vários motivos, um deles são as belas praias e seus visuais deslumbrantes, e por ter uma logística muito boa. Não foi à toa que, certa vez um certo comandante chegou e falou que a região do sertão era tão inóspita e de difícil acesso que, o litoral virou as costas para o sertão. 






       Então como eu falei, são regiões muito diferentes e que podem te passar imagens chocantes no duplo sentido ou não. A imagem do litoral Nordestino pode te chocar por ter tantas belezas e pode deixar você abismado com essa beleza toda. Já o sertão nas secas implacáveis pode te deixar chocado em ver tanta miséria, fome e sede, e também pode te deixar chocado em ver tanta beleza dentro do bioma nordestino em pleno semiárido, na época das chuvas. Certa vez um comandante falou, depois de percorrer o sertão nordestino, ele foi categórico: “ O litoral deu as costas para o sertão”, justamente pelas dificuldades que essa região tem de ser desbravada. 






       Então o Nordeste brasileiro, tem regiões como essas, que são o oposto umas das outras. Mas aqui nós vamos falar do turismo justamente no litoral nordestino, só que eu não podia abrir uma postagem como essa, falando só de belezas e de maravilhas da região do Nordeste Brasileiro, claro que eu tenho também que falar das sub-regiões Nordestinas, que são terríveis em épocas de secas, ou seja, algumas sempre estão em dificuldades absolutas a onde impera a fome a miséria e a sede, como é o caso da sub-região que chamamos de “Sertão”. 






       Bem, mas vamos falar aqui, da região a onde está o litoral. O litoral nordestino tem as suas maravilhas feitas por Deus, e consideramos isso aqui, o nosso “Caribe”. Vamos falar de uma vila que está na região da Bahia, e que recebe muitos turistas de todas as partes inclusive do exterior. Vamos falar de Caraiva na Bahia. Esse lugar é o típico lugar para quem quer ter tranquilidade absoluta. É uma comunidade ribeirinha que pertence a Porto Seguro. Tem pouquíssimos habitantes, mas tem muitos atrativos turísticos que merecem ser vistos. 






      A maioria das praias de Caraiva, está longe da agitação, elas são perfeitas para boa caminhada logo cedinho do dia, ao amanhecer, apenas para relaxar e apreciar o raiar do sol. Essas praias são muito boas para mergulhos, e é por isso que, elas sempre estão recebendo grande quantidade de mergulhadores durante todo o ano. Se você quiser relaxar comendo tira-gostos e tomando aquele suco, cerveja ou outra coisa na área gourmet, as praias de caraíba tem muitos bares e isso faz de você um turista feliz, pois vai encontrar uma boa infraestrutura no local. 






       Na praia barra velha, vive uma aldeia pataxó, e que vive do artesanato produzido por eles, é mais uma atração para você apreciar esse local e comprar artesanato de excelente qualidade feito pelos índios. Para chegar a essa aldeia pataxó, pode ser através de buggy ou a cavalo. Para quem vai a Caraiva, sempre é bom experimentar o passeio tradicional através do rio Caraiva, que pode ser feito de lancha ou barco de pesca. 






       Você vai ter como paisagem vários pontos de manguezais e poder apreciar todo o ecossistema dessa região. Você também vai ter como atração, a dança típica da região Nordeste do Brasil, que é, o forró. Indo a Caraíva, procure um guia autorizado, para lhe mostrar os lugares belos dessa região. Para chegar até Caraíva, você pega a BR 101. Passe por dentro do povoado de Monte Pascoal e siga aproximadamente 43 KM pela estrada de terra até Caraiva.










PARAÍSO DENTRO DA BAHIA | Fonte da imagem: lavainana











PARAÍSO DENTRO DA BAHIA








      Posso dizer sem muito mistério que, a região Nordeste do Brasil, se pertencesse a outro país, seria uma mina de ouro em produção agrícola, turismos de todos os níveis legais, também seria uma região alto suficiente em todos os níveis. Sabemos que essa região sempre foi explorada politicamente, e é uma das que tem um grande índice de baixa escolaridade dentro do semiárido e em outras sub-regiões nordestinas, talvez por isso, ela venha sofrendo até os dias de hoje, na hora de escolher seus candidatos municipais, principalmente. 






      Mas mesmo assim, tem um potencial incrível, e que faz das pessoas que moram ou passam a morar por aqui, uma pessoa empreendedora e que tenta gerar recursos com as belezas naturais de algumas cidades. Vemos que, essa região, tem várias sub-regiões e cada uma delas com seus problemas e com suas qualidades. Sabemos que essas sub-regiões tem características físicas, diferentes uma das ouras. São quatro sub-regiões, são elas: Meio Norte, Zona da Mata, Agreste e o Sertão. 






       É muito importante, compreender as peculiaridades de cada uma dessas sub-regiões Nordestinas, é de fundamental importância para a análise das relações sociais e econômicas estabelecidas dentro de cada uma delas. Pois bem, sabemos que, a área que está situada o litoral dessa região, tem muito mais poder econômico dentro da própria região, do que outras partes do Nordeste, a começar pelas belezas naturais, é claro. 






       O litoral nordestino é ímpar, com suas belezas tropicais deixadas por Deus, aqui para nós, ele leva vantagens economicamente falando, em cima das outras regiões nordestinas, isso por vários motivos, um deles são as belas praias e seus visuais deslumbrantes, e por ter uma logística muito boa. Não foi à toa que, certa vez um certo comandante chegou e falou que a região do sertão era tão inóspita e de difícil acesso que, o litoral virou as costas para o sertão. 






       Então como eu falei, são regiões muito diferentes e que podem te passar imagens chocantes no duplo sentido ou não. A imagem do litoral Nordestino pode te chocar por ter tantas belezas e pode deixar você abismado com essa beleza toda. Já o sertão nas secas implacáveis pode te deixar chocado em ver tanta miséria, fome e sede, e também pode te deixar chocado em ver tanta beleza dentro do bioma nordestino em pleno semiárido, na época das chuvas. Certa vez um comandante falou, depois de percorrer o sertão nordestino, ele foi categórico: “ O litoral deu as costas para o sertão”, justamente pelas dificuldades que essa região tem de ser desbravada. 






       Então o Nordeste brasileiro, tem regiões como essas, que são o oposto umas das outras. Mas aqui nós vamos falar do turismo justamente no litoral nordestino, só que eu não podia abrir uma postagem como essa, falando só de belezas e de maravilhas da região do Nordeste Brasileiro, claro que eu tenho também que falar das sub-regiões Nordestinas, que são terríveis em épocas de secas, ou seja, algumas sempre estão em dificuldades absolutas a onde impera a fome a miséria e a sede, como é o caso da sub-região que chamamos de “Sertão”. 






       Bem, mas vamos falar aqui, da região a onde está o litoral. O litoral nordestino tem as suas maravilhas feitas por Deus, e consideramos isso aqui, o nosso “Caribe”. Vamos falar de uma vila que está na região da Bahia, e que recebe muitos turistas de todas as partes inclusive do exterior. Vamos falar de Caraiva na Bahia. Esse lugar é o típico lugar para quem quer ter tranquilidade absoluta. É uma comunidade ribeirinha que pertence a Porto Seguro. Tem pouquíssimos habitantes, mas tem muitos atrativos turísticos que merecem ser vistos. 






      A maioria das praias de Caraiva, está longe da agitação, elas são perfeitas para boa caminhada logo cedinho do dia, ao amanhecer, apenas para relaxar e apreciar o raiar do sol. Essas praias são muito boas para mergulhos, e é por isso que, elas sempre estão recebendo grande quantidade de mergulhadores durante todo o ano. Se você quiser relaxar comendo tira-gostos e tomando aquele suco, cerveja ou outra coisa na área gourmet, as praias de caraíba tem muitos bares e isso faz de você um turista feliz, pois vai encontrar uma boa infraestrutura no local. 






       Na praia barra velha, vive uma aldeia pataxó, e que vive do artesanato produzido por eles, é mais uma atração para você apreciar esse local e comprar artesanato de excelente qualidade feito pelos índios. Para chegar a essa aldeia pataxó, pode ser através de buggy ou a cavalo. Para quem vai a Caraiva, sempre é bom experimentar o passeio tradicional através do rio Caraiva, que pode ser feito de lancha ou barco de pesca. 






       Você vai ter como paisagem vários pontos de manguezais e poder apreciar todo o ecossistema dessa região. Você também vai ter como atração, a dança típica da região Nordeste do Brasil, que é, o forró. Indo a Caraíva, procure um guia autorizado, para lhe mostrar os lugares belos dessa região. Para chegar até Caraíva, você pega a BR 101. Passe por dentro do povoado de Monte Pascoal e siga aproximadamente 43 KM pela estrada de terra até Caraiva.










16 novembro, 2016

A ESPERA DE UM MILAGRE

FOME SEDE E MISÉRIA | Fonte da imagem: site.radioindependencia









FOME SEDE E MISÉRIA











       A espera de um milagre, os nordestinos vão se virando como podem, as chuvas são escassas nesse território de meu Deus, e sem o líquido precioso, a tendência é as coisas piorarem, pois já não existem plantações, porque não tem água, então a miséria bate à porta dessas pessoas sem dó e nem piedade. Geralmente, carros pipas são o paliativo para o momento tão desolador e triste para esses sertanejos, pois as cenas que vemos no alto sertão nordestino, não é mole não, quem não presencia as cenas de desesperos, talvez não seja tão impactante, mas para quem está vivendo todo aquele aperreio, é muito doloroso e triste, ver um irmão seu passando fome, sede e sem perspectiva nenhuma de crescer. 






       As cisternas que o governo deu para esses sertanejos, nesse caso não tem muita serventia, pois as chuvas não vieram, e aí, elas não encheram. Talvez a longo prazo possa servir para acumular a água das chuvas, por hora estão secas sem um pingo d’água. 






       Como eu falei, os carros pipas também enchem essas cisternas com água, mas os açudes estão secando a galope, e aí, a tendência é essa região ficar em uma situação muito crítica. Por outro lado, o número de municípios que decretaram situação de emergência por causa da seca que castiga o Nordeste, continua crescendo. 






       A seca é tão avassaladora no sertão Nordestino que, dos noves estados, mais da metade declararam emergência, e que isso é consequência de estiagem prolongadas. Os períodos de estiagens são tão longos no sertão nordestino que, açudes, barreiros e barragens, não aguentam, secam mesmo, ou pelo menos perde a metade do seu volume. Nos últimos 12 anos, o Programa Cisternas instalou 1,2 milhões de cisternas de consumo humano no semiárido, mais não é o suficiente, ainda é preciso atender mais de 350 mil famílias que ainda não têm acesso à água. 






       O rebanho do Nordeste brasileiro ainda passa fome junto com milhares de pessoas do sertão, por causa das secas prolongadas. Essa região do Nordeste brasileiro é chamada de polígono das Secas, é uma depressão entre planaltos, isso prejudica a circulação de massas de ar úmidas e reduz a quantidade de chuvas. A umidade que vem da mata atlântica não tem forças para chegar a essa região, pois ela é barrada por obstáculos naturais. Outras massas vindas da Amazônia legal, também não atingem essa região, pois são barradas no oeste do Maranhão. 






       Algumas cisternas de plásticos colocadas em vários lugarejos encravados no sertão nordestino, talvez colocados por pequenas prefeituras, que não gere quase nada, porque esses municípios são pobres, elas fazem isso para socorrer aquelas famílias de baixa renda, que estão abaixo da linha de pobreza. Eles vêm buscar água em lombo de jegues equipados com ancoretas, e que, as vezes andam muitos quilômetros de distâncias. 






       Existe um segredo guardado entre os sertanejos que habitam o sertão Nordestino, eles sempre comentam ao pé do ouvido, que há com certeza, uma profecia sertaneja de que, há cada cem anos, uma estiagem sem precedente aparece no sertão. As crenças sertanejas, e a fé do homem do campo, nunca devem ser deixadas de lado, pois esses profetas sabem o que falam. Então antes de se falar de Nordeste brasileiro, de sertão nordestino ou de secas, fomes e misérias, temos que conhecer os conteúdos de “como”, “deve” e “solução”. 






       Ou seja, como podemos falar sobre um assunto tão complexo dessa região, invés de estarmos falando o que não sabemos e nem presenciamos. Como os órgãos públicos responsáveis deve fazer para amenizar a fome, a sede e a miséria dessa sub-região. Como podemos solucionar o problema para melhorar a situação dessa sub-região nordestina. Acho até que, o Nordeste brasileiro prefere programas sociais do que esmolas, pois, essa região já passou muito tempo vivendo de migalhas e de piedade de outras pessoas, o Nordeste brasileiro, mesmo com todas as dificuldades impostas por fenômenos climáticos, ele ainda espera que as pessoas reconheçam que essa região pode ser o celeiro do Brasil, só precisa de água para produzir no seu solo.











FOME SEDE E MISÉRIA | Fonte da imagem: site.radioindependencia









FOME SEDE E MISÉRIA











       A espera de um milagre, os nordestinos vão se virando como podem, as chuvas são escassas nesse território de meu Deus, e sem o líquido precioso, a tendência é as coisas piorarem, pois já não existem plantações, porque não tem água, então a miséria bate à porta dessas pessoas sem dó e nem piedade. Geralmente, carros pipas são o paliativo para o momento tão desolador e triste para esses sertanejos, pois as cenas que vemos no alto sertão nordestino, não é mole não, quem não presencia as cenas de desesperos, talvez não seja tão impactante, mas para quem está vivendo todo aquele aperreio, é muito doloroso e triste, ver um irmão seu passando fome, sede e sem perspectiva nenhuma de crescer. 






       As cisternas que o governo deu para esses sertanejos, nesse caso não tem muita serventia, pois as chuvas não vieram, e aí, elas não encheram. Talvez a longo prazo possa servir para acumular a água das chuvas, por hora estão secas sem um pingo d’água. 






       Como eu falei, os carros pipas também enchem essas cisternas com água, mas os açudes estão secando a galope, e aí, a tendência é essa região ficar em uma situação muito crítica. Por outro lado, o número de municípios que decretaram situação de emergência por causa da seca que castiga o Nordeste, continua crescendo. 






       A seca é tão avassaladora no sertão Nordestino que, dos noves estados, mais da metade declararam emergência, e que isso é consequência de estiagem prolongadas. Os períodos de estiagens são tão longos no sertão nordestino que, açudes, barreiros e barragens, não aguentam, secam mesmo, ou pelo menos perde a metade do seu volume. Nos últimos 12 anos, o Programa Cisternas instalou 1,2 milhões de cisternas de consumo humano no semiárido, mais não é o suficiente, ainda é preciso atender mais de 350 mil famílias que ainda não têm acesso à água. 






       O rebanho do Nordeste brasileiro ainda passa fome junto com milhares de pessoas do sertão, por causa das secas prolongadas. Essa região do Nordeste brasileiro é chamada de polígono das Secas, é uma depressão entre planaltos, isso prejudica a circulação de massas de ar úmidas e reduz a quantidade de chuvas. A umidade que vem da mata atlântica não tem forças para chegar a essa região, pois ela é barrada por obstáculos naturais. Outras massas vindas da Amazônia legal, também não atingem essa região, pois são barradas no oeste do Maranhão. 






       Algumas cisternas de plásticos colocadas em vários lugarejos encravados no sertão nordestino, talvez colocados por pequenas prefeituras, que não gere quase nada, porque esses municípios são pobres, elas fazem isso para socorrer aquelas famílias de baixa renda, que estão abaixo da linha de pobreza. Eles vêm buscar água em lombo de jegues equipados com ancoretas, e que, as vezes andam muitos quilômetros de distâncias. 






       Existe um segredo guardado entre os sertanejos que habitam o sertão Nordestino, eles sempre comentam ao pé do ouvido, que há com certeza, uma profecia sertaneja de que, há cada cem anos, uma estiagem sem precedente aparece no sertão. As crenças sertanejas, e a fé do homem do campo, nunca devem ser deixadas de lado, pois esses profetas sabem o que falam. Então antes de se falar de Nordeste brasileiro, de sertão nordestino ou de secas, fomes e misérias, temos que conhecer os conteúdos de “como”, “deve” e “solução”. 






       Ou seja, como podemos falar sobre um assunto tão complexo dessa região, invés de estarmos falando o que não sabemos e nem presenciamos. Como os órgãos públicos responsáveis deve fazer para amenizar a fome, a sede e a miséria dessa sub-região. Como podemos solucionar o problema para melhorar a situação dessa sub-região nordestina. Acho até que, o Nordeste brasileiro prefere programas sociais do que esmolas, pois, essa região já passou muito tempo vivendo de migalhas e de piedade de outras pessoas, o Nordeste brasileiro, mesmo com todas as dificuldades impostas por fenômenos climáticos, ele ainda espera que as pessoas reconheçam que essa região pode ser o celeiro do Brasil, só precisa de água para produzir no seu solo.