BACAMARTEIROS – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: BACAMARTEIROSBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: BACAMARTEIROS A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: BACAMARTEIROSBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: BACAMARTEIROSBlog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

12 julho, 2013

BACAMARTEIROS



  



UMA TRADIÇÃO DO NORDESTE
         
         

      

     Uma tradição do nordeste do brasil são os bacamarteiros na época de são joão (24 de junho)ele é composto de homens e mulheres. As mulheres trajam vestido de chita e chapéu de palha. Os homens ficam atrás, e vão disparando tiros de bacamarte.
        


        O grupo tem mais de sessenta participantes. Esse folclore sempre é acompanhado de muita música e dança. A forma dos bacamarteiros se apresentarem é bastante primitiva. Não existe formalidades nem regulamentos, é só obdecer ao sargento e saber manejar a arma.
         


         Esse folclore quando está sendo apresentado para o público é acompanhado pelos estrumentos como: Sanfonas de oito baixos, o triângulo, sabumba e banda de pífanos. Sempre é tocado uma melodia de xaxado, nos desfiles sempre é acelerado, ou lenta nas evoluções.
         


           Para ter destaque como comandante desse festejo, eles exibem estrelas nos ombros e nos chapéus, e ainda usam bengalas e guarda chuvas como símbolo. O bacamarteiro é nada mais nada menos que um atirador que usa uma arma conhecida como bacamarte para efetuar disparos de pólvora seca. Eles não utiliza balas, a brincadeira é considerada segura.
         


            O espetáculo é com muito barulho e fumaça. A tradição tem a origem nas festas do cangaço. Ela é difundida por todo o sertão nordestino onde os bacamarteiros brincam de tomar fogueiras ou disputam o maior tiro nos terreiros das fazendas.
          


             Esse folclore tem pessoas de todos os níveis e de posição social, participando da brincadeira, como: Comerciantes e artistas independentes, uma verdadeira guerras tradicionais sertanejas que essas pessoas fazem dessa festa.