, A ARTE DE NEWTON AVELINOwww.aartedenewtonavelino.com A ARTE DE NEWTON AVELINO

SEGUIDORES

Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

15 de mai de 2018

PRAIA DE PERNAMBUCO

ense|ada dos corais | fonte da imagem: ferias nordeste





ENSEADA DOS CORAIS





      Se existe um consenso dentre tantos pontos maravilhosos que a gente pode apontar dentro do Nordeste brasileiro, um deles não podemos negar; esta região é mesmo uma região privilegiada por Deus. O Nordeste brasileiro além de ter uma boa logística, boa comida, praias lindíssimas e um povo maravilhoso, ainda tem 365 dias do ano, de muito sol e um visual deslumbrante. Seus municípios são belos e atrativos para turismos de todos os gostos. 





      Hoje vamos falar de um lindo município brasileiro que está situado na região Nordeste do Brasil, e que pertence ao estado de Pernambuco. Santo Augustinho está localizado a 40 Km de Recife. Esse município basicamente vive do turismo, como tantos outros municípios da região litorânea nordestina. Com lindas praias, e muito coqueiral, esse lugar é ideal para a prática de esportes náuticos como mergulho e pesca, além de atividades mais radicais como o rapel, trekking e parapente. 





      O passeio de buggy também é muito pedido, além de ser o meio mais fácil de visitar as praias, mirantes e a vila de Nazaré, onde estão a parte histórica. Além disso, o turista e os nativos podem tomar banho de argila, famoso pelos benefícios estéticos do material. Essas praias podem ser visitadas a partir de Recife, uma vez que a praia mais distante do roteiro fica a cerca de 100 Km. As melhores praias desse município são Gaibu, Calhetas, Camboa e Pedra do Xaréu. Esse município é conhecido como Costa dos Arrecife devido ao grande número de recifes nessa região. 





      Esse trecho de litoral compreende as praias do sul de Pernambuco no sentido Recife Maceió. O porto de suape fica nessa região. A Praia do Cabo de Santo Agostinho é onde se encontra o ponto de divisão entre o continente africano e sul-américo, um acidente geográfico com mais de 100 milhões de anos. A praia do Cabo de Santo Agostinho é mencionada como o local do descobrimento do Brasil pelo espanhol Vicente Pinzón. Tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional, a praia de Calhetas, é a estrela local. 





      Rodeada por uma linda mata nativa, esta pequena baía, oferece aos visitantes, água transparente e mornas o ano todo. Entretanto, o acesso a este belo paraíso não é nada fácil. Para que as pessoas cheguem até lá, é necessário encarar uma estrada de terra esburacada, mas vale apena o esforço. Por ser uma pequena praia, aos fins de semana e feriados, geralmente fica muito lotada. Por isso, recomenda-se as pessoas, visitar esse local no meio de semana e feriado, pois ela é mais tranquila. 





      Nesse local existe um restaurante simples que serve petiscos e bebidas geladas aos visitantes. Nesse lugar o visitante também pode encontrar trilhas, e no ponto mais alto de Santo Agostinho, está a Vila de Nazaré. Esse vilarejo, abriga algumas construções históricas da época do Brasil Colônia. O foco principal é a igreja de Nossa Senhora de Nazaré, construída pelos portugueses no século XVl. 





      Reza a lenda, que esta igreja servia como ponto de referência aos navegadores. Cabo de Santo Agostinho possui nove lindas praias. São elas: Praia de Suape, Paraíso, Praia do Cabo de Santo Agostinho, Praia de Calhetas, Praia de Paiva, Praia de Gaibu, Praia de Itapuama, Praia do Xaréu e Enseada dos Corais. Se você estiver querendo conhecer o Nordeste brasileiro, esse é um bom lugar. Procure um Guia Turístico autorizado para lhe mostrar todas as belezas desse local. De carro por Recife é só seguir pela BR-101 e depois PE-060 até chegar em Gaibu.





















PRATO EXÓTICO REGIONAL

comida nordestina | fonte da imagem: eduluz





COMIDA NORDESTINA







      É impressionante como a culinária nordestina pode se tornar de um simples prato regional a um manjar internacional. Isso vai depender muito de quem prepara, mesmo sendo nativo da região, não precisa ser um chef para fazer de uma comida regional um prato dos mais saborosos e exótico. Isso vai depender muito das ervas colocadas nesse prato, dos temperos picantes e aromático que são necessários nesses pratos da cozinha regional do nordeste brasileiro. 





      É incrível como uma iguaria se torne tão apreciada pelos nordestinos e por quem vem de fora. Acho que este costume nordestino começou na época da guerra, como comida era bem escassa por causa da guerra, os nordestinos começaram a aproveitar os restos de alimentos que eles faziam e aproveitavam fazendo novos pratos saborosos para a população degustar. Isso não é novidade nenhuma, pois o nordestino é bem criativo e de gostos populares. 





      Os pratos aromáticos e picantes feitos por eles, são pratos consumidos todos os dias pelos nativos e por quem visita essa região, e há cada dia são mais e mais admirados, prestigiados e consumidos por todos. Essa região realmente é uma das regiões do Brasil que mais valorizada a culinária, tanto local com internacional, sendo assim, não é atoa que eles se tornaram mestres na culinária local. 





      A comida nordestina mesmo sendo picante e aromatizante, ela pode se tornar leve e saborosa na hora da degustação, vai depender muito dos pratos que as pessoas pedem. Isso porque elas mudam de nome e de sabor de estado para estado dentro da região do nordeste brasileiro. Muitos pratos têm nomes esquisitos, como por exemplo: sovaco de cobra, cabeça de bode, buchada, chambaril, rabada, rabada de boi, escondidinho, sarapatel e tantos outros pratos saborosos que existem nessa região brasileira. 





      Mas hoje vamos falar de uma iguaria que poucos falam, mais que existe, e que nessa região algumas pessoas apreciam. Vamos falar da “tripa assada de galinha”. Bom, a tripa deve ser da galinha caipira criada em casa, porque só assim você consegue as vísceras dela. Porém se você encomendar a ave em algum outro local como por exemplo açougue, talvez você consiga ela sem ser tratada. Depois que a galinha é tratada, você separa as vísceras, e leva para ser limpas em água corrente de alguma pia. 





      Bom, você tem que tem uma boa faca de mesa bem amolada para fazer esse ritual, e também tem que ter uma boa tábua de carne para poder começar todos os cortes e os tratos com essas vísceras. Modo de Preparo: Primeiro você tem que tirar o fígado e o fel sem deixar o fel estourar, porque aí vai estragar toda às vísceras. Então você corta o fígado e a moela. Tirando o fígado e a moela, você vai e lava em água corrente na torneira. Lavados e bem lavados coloque em um recipiente de plástico. 





      A moela tem que ser limpa e aberta. A parte alaranjada da moela você tem que dá um cortezinho com uma faca de ponta, e puxa esse pedaço alaranjado da moela, pois esse pedaço ninguém come. A moela é partida em duas partes depois de limpa. Depois limpa o coração tirando a capa de gordura que tem nele. Agora vem o verdadeiro ritual. A tripa tem que ser desenrolada para ser limpa. Ela tem na parte final dela uma parte que não é aproveitada, por isso é bom cortar e jogar fora. 





       Essa parte é uma parte mais delatada, você corta e joga fora. Só se aproveita a tripa fina da galinha. Bom, primeiro você abre a torneira da sua pia, com água moderada, e aí você começa a colocar uma das extremidades da tripa voltada para a água corrente da torneira. Feito isso, você começa a colocar a ponta fina da faca dentro da tripa e vai cortando devagar e moderadamente na vertical até chegar na outra extremidade da tripa. 





      Depois disso você vai ver que os dejetos da galinha vão saindo e você vai limpando a tripa pelo lado de dentro. Por ela ser tão fina, só desse jeito é que é feito a limpeza dela. Então depois de todo esse ritual, você ferve ela com limão ou vinagre. 





      O tempero dessa iguaria é basicamente feito com alho e sal, depois é só colocar em uma frigideira com óleo a fogo brando e depois é só se servir com uma farofinha básica temperada. Essa iguaria é muito apreciada aqui no Nordeste do Brasil. Tem alguns restaurantes regionais que oferece pratos assim. Um verdadeiro manja.







6 de mai de 2018

OBJETO DE DECORAÇÃO

figura aozntroponmóficas | fonte da imagem: casossobrenaturais






FIGURA AOZNTROPONMÓFICAS




       As carrancas são marcas registradas do rio são Francisco, elas fazem parte da vida e da cultura dos ribeirinhos da encosta do São Francisco. A presença delas sempre foi marcante na proa das embarcações que subiam e descia este rio, no século 19 até o século 20. Estas figuras aozntropomórficas, meio bicho, meio-gente, tem imagem assustadora, mas com o poder de espantar mau olhado, espíritos brincalhões, azar e assombrações, isso de acordo com os ribeirinhos locais. 





       Eles dizem que elas eram capazes de afastar jacarés, que na época habitavam o rio, e outras coisas ruins que por ventura estavam ao longo do rio. Muitos historiadores falavam que muitos navegadores movidos por interesses comerciais buscavam carrancas cada vez mais originais e bem trabalhadas, o que pode ter estimulado a confecção e o desenvolvimento dessa arte no São Francisco. No século XIX e no século XX era muito fácil encontrarmos rio abaixo, rio acima, elas que ficavam na proa das embarcações, isto é cultural dessa região, é marca registrada. 






       A forte tendência à submissão e crença no poder sobrenatural das carrancas é explicado a partir do primitivismo e ingenuidade dos habitantes, que eram povos extremamente supersticiosos e acreditavam em várias lendas. Aos artesãos do médio São Francisco, cabem o mérito de criação popular para cada aspecto místico e decorativo, baseada na cultural da região, mas com uma influência da arte da idade média. A criação e a produção desses artefatos cultural eram feitas por família de artesãos e que tinham uma grande produção como objeto decorativo. 






      A característica plástica predominante em todas as carrancas, corresponde ao fato delas apresentarem fisionomias de animais, cabeça de humanos parecendo com figuras mitológicas. Estas figuras têm traços marcantes com vastas cabeleiras e os olhos de humanos que elas possuem. Elas deixaram de ser figuras de proa e passaram a ser objetos de arte popular presentes em museus, exposições e feiras de artesanatos, já depois do século XIX. 






       A produção desse artefato cultural teve uma grande procura e uma grande aceitação, foi aí que expandiu-se tornando-se uma atividade alternativa para os carranqueiros do Nordeste. Hoje fazer carrancas é uma atividade altamente lucrativa é uma expressão popular. Sabemos que as primeiras populações ribeirinhas do São Francisco a partir da época da colonização eram de característica negra ou índia, como atestam relatos do Padre Martinho Nantes do século XVII, do viajante Sir Richard Burton em 1867, de Saint-Hilaire do século XIX. 






       Os barqueiros eram de características negras, sendo até o período anterior à abolição da escravidão, escravos que faziam o serviço de travessia e ligação entre as diferentes cidades. Não devemos esquecer, da cultura cabocla que também incorporou elementos da cultura indígena, de modo que a ideia de espíritos do rio e espírito da mata possam ajudar ou prejudicar uma travessia é também natural do imaginário ameríndio. Na verdade, elas têm um pouco ou muito de cruzamento de influências do imaginário cristão português, notadamente africano e ameríndio.









DANÇA TÍPICA DE PERNAMBUCO



RITMO MUSICAL





       O carnaval brasileiro, é uma das festas populares mais prestigiadas do Brasil. Podemos até afirmar que, o carnaval de rua no Nordeste, é um dos que, ainda mantém a tradição, e conserva o tradicional, mesmo se misturando ao moderno. Como em toda nossa cultura, tivemos uma influência enorme dos europeus, índios, africanos e outras etnias. Foi no fim do século XVll que começaram a ser introduzidos no Brasil, os festejos carnavalescos. 





      Na verdade, o carnaval começou no período colonial. A entrada do entrudo, festa de origem portuguesa que veio junto com os colonizadores, ela era praticada pelos escravos. Eles saiam pelas ruas com rostos pintados, jogando farinha e soltando bolinhas de água de cheiro nas pessoas. Os primeiros sinais dos festejos carnavalescos em Pernambuco começaram também no século XVll, quando os trabalhadores das Companhias de Carregadores de Açúcar e das Companhias de Carregadores de Mercadorias, se reuniam para a Festa de Reis, formando cortejos. 





      Também já existia o Maracatu Nação, isso no século XlX, o Frevo, o Maracatu Rural e os Caboclinhos. Sabemos que o carnaval de rua, é uma tradição no Nordeste brasileiro, e têm em Recife, um dos carnavais de rua mais movimentados do Nordeste e do Brasil. O carnaval de rua manteve suas tradições originais na região do Nordeste brasileiro. Cidades como Recife, Olinda e tantas outras cidades, já tinham essa manifestação cultural, e as pessoas saiam como brincantes as ruas durante o carnaval no ritmo de frevo e do maracatu. 





      Os desfiles de bonecos gigantes, em Recife, é uma das principais atrações desta cidade, durante o carnaval. Já na cidade de Salvador, existem os trios elétricos, que arrasta multidões através de canções de axé music. As fantasias de carnaval, mais usadas durante a festa brasileira, são provenientes de personagens do teatro popular de comédia italiano dos séculos XVlll. São eles: Pierrot, Colombina e Ariequim. 





      A celebração do carnaval tem sua origem histórica, e suas raízes podem ser encontradas na festa pagã de Saturnalia, um ciclo da festa religião romana, que está ligado ao Deus Saturno. A palavra carnaval vêm da palavra latina “carnis lavale” que vêm “adeus à carne”, para indicar o fato de que no final dos dias de carnaval, começaram os dias de jejum que é feito na quaresma. 





      Na qual os cristãos se obstem de comer carne. Hoje ainda vemos um carnaval de rua sendo bem estruturado e que ainda mantém as tradições de velhos carnavais, aonde toda família brinca com segurança e com ares de velhos carnavais, e que é reconhecido nacional e internacionalmente pelas mídias, de que ainda é uma festa tradicional dentro do Nordeste brasileiro.




















19 de fev de 2018

CIDADE DO TURISMO

FALÉSIAS COLORIDAS: Fonte da imagem: aracaticidade











FALÉSIAS COLORIDAS






      As praias nordestinas são verdadeiras obras de artes feitas por Deus. Elas fazem parte de um dos mais belos litorais do mundo. O Nordeste do Brasil é considerado “o caribe do Brasil”. 365 dias do ano, tem sol. Essa região brasileira, foi muito privilegiada por Deus, pois tem, belezas naturais, uma boa infraestrutura e o povo acolhedor. A região nordestina cresceu bastante nos últimos 12 anos de administração federal em muitos setores, mas o setor do turismo, teve um grande aquecimento econômico. Escolhemos hoje, uma praia cearense que é muito linda e muito frequentada por turistas de vários pontos do mundo. 





      Majorlândia é um desses paraísos aqui na terra, que você quando chega nele, você fica simplesmente encantado em ver tanta beleza. Essa praia fica a 12 Km do município de Aracati, e tem uma vila de pescadores. Neste local magnífico, existe um denso coqueiral que contrata com lindas falésias brancas e avermelhadas. Elas dominam a praia de Majorlândia. Outra beleza que encanta todos os que ali chegam, são o colorido das jangadas dos pescadores; elas são ancoradas ao longo da praia e se harmonizam com a beleza deste lugar. 





       Majorlândia também é muito conhecida, tanto pelo seu carnaval como pelas garrafinhas com areia colorida vendida aos turistas que visitam este lugar. As esculturas esculpidas em Majorlândia pelo vento e o tempo, entre as falésias, é outro motivo de tanta frequência nesta praia. Ela fica no litoral leste do estado do Ceará a onde o turista pode encontrar outras belezas naturais tais como: piscinas naturais, sol, belos coqueirais, e um visual deslumbrante. 





      A cidade de Aracati fica a 160 Km de Fortaleza; e de, Aracati para Canoa Quebrada são mais 12. Essa praia foi considerada área urbana desde 1980 pela lei nº 15/80. Sua atividade comercial é: o turismo e lazer. Ela também é muito conhecida pelo seu carnaval, a onde consegue uma quantidade de turistas bem maior na época de carnaval. 





        Os turistas em Majorlândia, podem escolher aonde querem ficar, ou seja; nesta praia, tem muitos bares, restaurantes, uma infinidade de bons pratos regionais tais como: galinha caipira, peixe frito e cozidos, e frutos do mar. O turista que puder e quiser conhecer esta praia, saindo de Fortaleza é só pegar a CE-040 em direção a Aracati. 





      Depois contornar a cidade de Aracati pela BR-340 até a entrada de Canoa Quebrada/Majorlândia. Os turistas também podem seguir pela BR 116 até o Boqueirão do Cesário (Ce) depois pela BR-304 até a entrada de Canoa Quebrada/Majorlândia logo depois de Aracati. Saindo de Natal no Rio Grande do Norte, é só seguir pela BR_406 até Mossoró (Rn) e depois pela BR304 até a entrada de Canoa Quebrada/Majorlândia 1 KM antes de chegar na Cidade de Aracati (Ce). 





      O litoral cearense é um dos mais belos do Nordeste e do Brasil, e está é uma das belas praias cearenses que pode receber o turista de braços abertos, pois além de uma beleza natural exuberante, ainda tem uma boa infraestrutura, e um povo acolhedor. Vindo ao Nordeste brasileiro, procure conhecer o Ceará e as suas belezas naturais. Procure um guia turístico, só assim seu passeio pode se tornar mais agradável.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...