A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura cultura do nordeste brasileiro Burned Feeds for 226271699150 A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de arte e cultura: do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de arte e cultura: do nordeste brasileiro

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

NEWTON AVELINO

Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

31 maio, 2020

LAVADEIRAS DO NORDESTE BRASILEIRA MOVIMENTAM UMA HISTÓRIA DE ARTE NORDESTINA

<img alt='lavadeiras-dos-rios' src='rios-do-nordeste' title='as-lavadeiras'/>








LAVADEIRAS DOS RIOS DO NORDESTE QUE LEVAM NA SUAS HISTÓRIAS UM EXEMPLO DE MULHERES DE ARTE E CULTURA REGIONAL





      O Brasil ainda é um país muito rústico e atrasado, do ponto de vista e do contexto cultural de muitos lugares longínquos em diversas de suas sub regiões. Apesar dos seus 519 anos, podemos encontrar em vários lugares, dentro de várias dessas sub-regiões nordestina, muita gente desassistida economicamente, socialmente, culturalmente dentro do contexto da vida dessas pessoas em seus territórios. 


<img alt='lavadeiras-dos-rios' src='rios-do-nordeste' title='as-lavadeiras'/>


      Isso também mostra a incapacidade política de levar infraestrutura para os lugares menos favorecidos. O mais impressionante é que, muitos políticos,  parecem que só aparecem nessas áreas, de quatro em quatro anos; para pedir votos. Dá-se a entender que, são pessoas muito pobres que não tem nenhuma condição financeira de comprarem suas possantes máquinas de lavar, mesmo porque nesse sertão de meu Deus, não existe infraestrutura. 


<img alt='lavadeiras-dos-rios' src='rios-do-nordeste' title='as-lavadeiras'/>


    Em muitas cidades pequenas e distritos nordestinos, onde a água quase não vem e quando chega, não dá para todos que ali estão fazerem uso dela. Muitas mulheres, levantam com o sol raiar, arruma a trouxa de roupa, colocam na cabeça, e vão em direção a qualquer açude ou barreiros, ou mesmo pequenos ou grandes rios da região, para lavarem suas roupas. A necessidade, obriga a labuta, que se transforma em cultura e arte tradicional, mas que também poderia ser amenizado o trabalho dessas mulheres. Algumas, se iniciam na profissão ainda criança, muitas delas nascidas e criadas nos arredores dos rios, açudes, barreiros ou cacimbas; tem isso como profissão e que ajuda a sustentar suas famílias.  Além de lavarem suas próprias roupas elas ainda ganham o seu próprio sustento lavando as roupas de outras pessoas. Essas mulheres guerreiras, da labuta do dia a dia dentro da caatinga ou em qualquer outra sub-região nordestina, antes de mais nada são heroínas. No dia a dia dessas lavadeira, elas tem todo um ritual de preparação para a sua jornada de trabalho, para lavar a roupa no rio, ou açude, ou mesmo em um barreiro ou pode ser numa cacimba, elas cortam o sabão, prepara a trouxa de roupa que vai lavar coloca em sua cabeça, e saem pelas veredas do sertão, ou pelos aceiros das estradas a cantarolar, isso pode ser só uma, pode ser mais de uma, mas a cultura e a arte faz parte do dia a dia delas e tradição é mantida mesmo que ainda sejam poucas, pois a modernidade vai chegando e os costumes vão se perdendo pelo submundo do esquecimento ou a falta de vontade de manter a tradição. O certo é que, elas põe suas roupas para lavar, esfregando-as, daqui e dali, terminam colocando suas roupas para quarar, depois que quara, vão enxaguar e depois colocam para secar; tudo isso cantarolando e vendo seus filhos a brincarem na água que serve de cenário para o seu trabalho. Essas roupas que elas lavam podem acreditar, saem mais limpas e mais cheirosas do que muitas roupas lavadas em muitas máquinas de lavar. 


<img alt='lavadeiras-dos-rios' src='rios-do-nordeste' title='as-lavadeiras'/>



      Mulheres como essas, merecem o respeito e admiração de todos, pelo trabalho que elas exercem. Esse trabalho árduo e mal remunerado, é cobrado por peças lavadas, não condiz com o peso de uma trouxa de roupa lavada e cheirosa que elas deixam. Outros fatores que contribuem para o desaparecimento das lavadeiras tradicionais são, rios poluídos, barreiros com pouca água limpa, e a própria estiagem dentro do sertão nordestino. Ainda encontramos essas personagens do cotidiano cultural do Nordeste brasileiro em muitos locais do sertão, do meio norte e até do litoral. É evidente que, o moderno pode andar lado a lado com o tradicional, só depende das pessoas e das necessidades delas em manter a cultura viva, para novas gerações. O certo é, que arte e cultura regional, está sempre dentro do contexto dessa região brasileira.





20 maio, 2020

PENEDO: UMA DAS CIDADES HISTÓRICAS MAIS CONHECIDAS DENTRO E FORA DO BRASIL

<img alt='igreja Nossa Senhora das Correntes' src='cidade nordestina' Penedo Alagoas'/>








ARTE E HISTÓRIA DENTRO DESSA CIDADE ALAGOANA QUE SE DESTACA ENTRE AS CIDADES HISTÓRICAS BRASILEIRAS.







      É incrível a história das cidades espalhadas pelo nordeste brasileiro. Muitas foram construídas através de longos anos, outras construídas, na época do império, e outras desde a época da colonização. Muitas com estilo barroco e que nos causa bastante emoção e vermos alguns prédios, igrejas e outros monumentos em estilo barroco. São as marcas dos europeus na nossa terra chamada, Brasil. Se você entrar em algumas regiões nordestinas você poderá se surpreender e muito, com essas lindas cidades nordestinas. Nem só de litoral vive o turismo nordestino, mas de toda beleza que Deus nos deu e deixou para que elas fossem apreciadas por todos. São patrimônios mundiais da humanidade. Hoje vamos falar de Penedo. Essa cidade, fica no estado de Alagoas às margens do rio São Francisco, fica no extremo sul de Alagoas. Foi fundada por portugueses, como quase todas as cidades históricas do Brasil. 



<img alt='cidade de penedo' src='cidade nordestina'Alagoas'/>



      As marcas deixadas pelos colonizadores portugueses e holandeses e pelos missionários franciscanos podem ser vistas em toda arquitetura barroca espalhada pela cidade, que ainda traz a beleza da natureza, como os rochedos e as águas do rio São Francisco. Ela é uma das cidades históricas mais bonitas do estado. Tem um conjunto histórico arquitetônico como lindas igrejas, museus e antigos casarões coloniais dos séculos XVII e XVIII. Essa é uma daquelas joias do barroco alagoano, e que nos enche os olhos de felicidade em ver os detalhes da riqueza da arquitetura barroca nessa cidade. Ela tem um conjunto arquitetônico consolidado como o Convento e a Igreja Santa Maria dos Anjos e as Igrejas de Nossa Sra. da Corrente e de São Gonçalo Garcia. O nome Penedo foi originado de uma grande pedra. Na época de povoado, que foi fundado por Duarte Coelho de Albuquerque (filho de Duarte Coelho Perreira), das principais cidades históricas do Brasil, foi elevado a vila de São Francisco em 1636 e em fins do século XIX passou a ser denominada Penedo do Rio São Francisco. Essa é uma das versões da criação da cidade de Penedo. A segunda, mais divulgada, credita essa responsabilidade a seu filho, Duarte Coelho de Albuquerque, que herdou a capitania. 


<img alt='Penedo cidade alagoana' src='cidade nordestina' nordeste'/>




       De acordo com o historiador Craveiro Costa, a conquista de Alagoas e, particularmente, de Penedo, começou em 1560, quando Albuquerque organizou duas bandeiras: uma com destino ao norte de Olinda e outra para o sul. A que se dirigiu ao sul atingiu o rio São Francisco entre 1560 e 1565. A primeira sesmaria registrada na região data de 1596, mas acredita-se que o povoado só foi oficialmente fundado a partir de 1613, com o recebimento de uma sesmaria por Cristóvão da Rocha. Em 1636, foi elevada à Vila de São Francisco e no final do século XVII passou a ser chamada de Penedo do Rio São Francisco. Em 1842, foi elevada à categoria de cidade. Na cidade de Penedo, existem inúmeros atrativos turísticos a serem explorados e dentre esses, selecionamos os quais consideramos como os mais importantes, além de interessantes: O passeio de embarcações que levam os turistas até a Foz do Rio e que faz muito sucesso entre os turistas. É um trajeto que dura aproximadamente 45 minutos, e tem como destino o encontro das águas do Velho Chico com o mar. 




<img alt='ruas de penedo' src='cidade nordestina' Penedo Alagoas'/>


     
       A parada para os turistas apreciarem o Mar é de mais ou menos, 1 hora. Isso deixa os turistas com mais tempo de apreciar as belezas dessa região. Nessa parada, o turista pode caminhas pelas dunas e coqueirais, além de nadar nas lagoas de água cristalina. Essa é uma das orlas mais movimentadas da região, o acesso só através de buggy. A praia do Peba, é de tirar o fôlego dos turistas, é um cenário de cinema. Na área de proteção ambiental, o turista pode encontrar infraestrutura como bares, restaurantes e quiosques. Nessa região, o turista pode encontrar hotéis, pousadas e um cardápio regional, como: peixes, mariscos do mar e outros. Sem falar, na boa música nordestina. Para chegar a essa cidade alagoana, é possível por terra ou pelo rio. Localizada a 169 km de Maceió, capital de Alagoas, é possível viajar pela BR-101 ou pelo litoral, na AL-101. Vindo de Sergipe, a cidade está a 164 Km da capital Aracaju, e a opção é pela travessia da balsa a partir de Neópolis.