A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: 09/11/19Blog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: 09/11/19Blog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: 09/11/19Blog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

11 setembro, 2019

COSTUMES TRADICIONAIS DA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL FAZ DA CASA DE FARINHA UMA TRADIÇÃO E ARTE ENTRE OS NORDESTINOS E A SUA CULTURA.

<img alt='A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro ' src='casa de farinha ' title='beju e tapioca'/>








OS ARTESÃOS QUE FAZEM PARTE DA ARTE DE FAZER OS PRODUTOS DAS CASAS DE FARINHA NA REGIÃO DO NORDESTE BRASILEIRO ELES SÃO MESTRES NA CRIAÇÃO DE ARTE E CULTURA DENTRO DAS CASAS DE FARINHA DA REGIÃO NORDESTINA 



<img alt='casa de farinha' src='A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro ' title='beju e tapioca'/>




A cultura do Nordeste brasileiro é mesmo infinita, mesmo nas pequenas coisas a cultura brasileira está entre nós. Hoje vamos falar da casa de farinha onde é produzido ainda, artesanalmente, em vários lugares do “sertão” nordestino. Esse é um ciclo que vai desde o plantio da mandioca, a coleta da mandioca, depois ela é levada para a casa de farinha para ser raspadas pelas mulheres que são responsáveis por esse serviço, depois essa mandioca vai para a serragem, que é o terceiro passo para a produção da farinha, depois essa pasta vai para a prensa, depois essa mandioca vai para peneiragem, depois vai para o forno até a farinha ficar pronta depois de duas horas, e só então é que essa farinha vai ser ensacada para poder ser comercializada nas feiras livres do sertão nordestino e do Brasil. Podemos encontrar muitas casas de farinha artesanal, da época do começo do século passado, e com os seus tachos, prensas, peneiras e todos os utensílios que é preciso dentro de uma casa de farinha. Sabemos também que, as casas de farinhas elas datam da época do Brasil império, isso no século XVll.


<img alt='casa de farinha' src='A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro ' title='beju e tapioca'/>



Ela é um componente essencial da dieta da população brasileira, geralmente as regiões Nordeste e Norte do Brasil. Tudo isso faz parte dos costumes tradicionais, do folclore, da cultura e da arte dos antepassados do povo nordestino.  Sabemos também que, os índios, foram os primeiros a cultivarem essa espécie. O método dos índios da época, já extraiam a goma ou fécula; o tucupi; e a farinha de tapioca. Os primeiros vestígios de pilões para moagem da mandioca, datam de dois mil anos. Você ainda pode ter o privilégio de encontrar dentro do sertão nordestino, algumas casas de farinha dos anos 40 funcionando perfeitamente. Geralmente, as famílias se unem nesse trabalho artesanal para continuar mantendo a tradicional secular que tanto nos faz ver o quanto é importante preservar o tradicional, mesmo construindo novos conceitos e novas técnicas para que a cultura sempre mantenha o tradicional, mas que o novo ande lado a lado com esse tradicional. Alguns dos utensílios usados na farinhada, ou fabricação da farinha são: caçuá ou cofo: são cestos que são feitos de cipó para transportar a produção da farinha. A cangalha e o cambito são para colocar no dorso dos animais para levar os caçuás. Caititu ou bola é uma peça que rala a mandioca, mais hoje já pode ser a peneira. O cocho é feito de madeira na forma de uma canoa, para guardar a rapa da mandioca. Peneiro é um cesto feito de vime ou de palha de carnaúba para guardar a massa da mandioca.


<img alt='casa de farinha' src='A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro ' title='beju e tapioca'/>



O pilão é uma peça de madeira feito para colocar a mandioca para ser socada até completar o processo de relação; Prensa, é utilizada para separar o líquido da massa, são geralmente de madeira e acionadas por alavanca ou parafuso. Raspador ou facas, são instrumentos usados para descascar e raspar a mandioca. O tacho é onde é torrada a farinha. Então vemos que isso é uma tradição secular e que continuar com todo o vapor no Nordeste brasileiro, mesmo com toda a modernidade, mesmo com todas as exigências que os órgãos fiscalizadores possam trazer, a tradição da farinhada e da fabricação da farinha em pequena e média escala e por muitos sertanejos que são pequenos agricultores; que plantão (agricultura) de subsistência, essas famílias continuam levando a tradição da farinhada em frente, e deixando um legado para futuras gerações. O pequeno agricultor nordestino que fabrica farinha nas suas casas de farinha, eles fazem para o seu consumo e para poderem vende-la nas feiras livres dessa região. As casas de farinha sempre será uma tradição no Nordeste brasileiro.
#Texto