A ARTE NORDESTINA | Blog de arte e cultura: do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de arte e cultura: do nordeste brasileiro: 2020 A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de arte e cultura: do nordeste brasileiro: 2020

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

05 julho, 2020

A ARTE NORDESTINA DAS QUEBRADEIRAS DE COCO DO NORDESTE BRASILEIRO QUE FAZEM PARTE DA CULTURA EXTRATIVISTA DA SUB REGIÃO MEIO NORTE

a arte nordestina, cordel, xilogravura, artesanato, pintura, arte nordestina, resumo, música, artigo, artistas, festas, influências, literatura, bumba meu boi, cultura e tradições nordestinas, festas regionais, gastronomia, lendas, imagens, cultura nordes






AS MULHERES QUEBRADEIRAS DE COCO QUE FAZEM PARTE DA ARTE NORDESTINA DENTRO DA CULTURA NORDESTINA E DO EXTRATIVISMO BRASILEIRO



      No interior nordestino, existem alguns meios de trabalho braçais que, não são nem valorizados e muito menos, bem remunerado. Além do mais, são meios muito primitivos que ainda são usados nas sub regiões nordestinas para muita família conseguir tirar o meio de sobrevivência de suas famílias. Vamos falar hoje, das mulheres que vivem o dia a dia de um trabalho muito cansativo e que rende pouco para o seu sustento e o sustento de sua família. Vamos falar das tiradoras de cocos babaçu. Do meio norte em diante, essa é uma prática comum e que faz parte da cultura dessa região onde elas vivem. Do Piauí, Pará e uma parte do Amazonas você encontra essa palmeira. 



a arte nordestina, cordel, xilogravura, artesanato, pintura, arte nordestina, resumo, música, artigo, artistas, festas, influências, literatura, bumba meu boi, cultura e tradições nordestinas, festas regionais, gastronomia, lendas, imagens, cultura nordes


      Ela é uma árvore nativa do Brasil, da família das palmeiras. É encontrada nas regiões Nordeste e norte do Brasil. A maior concentração dessa palmeira fica no estado do Piauí e Maranhão, mas também pode ser encontrada no Estado do Ceará, Tocantins e Minas Gerais as margens do Rio São Francisco. Vamos falar das quebradeiras de coco babaçu. Essas mulheres formam grupos em comunidades extrativistas do estado onde elas residem, geralmente nos estados piauí, Pará, Maranhão ou Tocantins. Basicamente, são pessoas que se levantam para irem cedo para o trabalho dentro dessas reservas extrativistas, às vezes só tomam um cafezinho sem outro tipo de alimento e saem para a labuta. Dentro das reservas, elas se distribuem em grupos para começarem a sua luta do dia a dia dentro do trabalho que elas exercem. Elas têm seus modos próprios dentro do manejo e de organização de suas atividades. Dispersas pelas áreas de ocorrência da palmeira babaçu, as quebradeiras desenvolveram modos peculiares de manejo da terra, além de um código próprio de organização de sua atividade. Possuem como fonte de renda familiar principal ou secundária a coleta e quebra do fruto do babaçueiro, de modo a separar a amêndoa da casca. A semente do coco babaçu é oleaginosa, sendo utilizada como matéria-prima para diversos produtos manufaturados, além de servirem de alimento para as quebradeiras e suas famílias. Babaçu é o nome genérico dado às palmeiras oleaginosas pertencentes à família Palmaceae e integrantes dos gêneros Attalea e Orbignya. Do fruto, nada se desperdiça. Aproveitam-se as folhas para a construção dos tetos e do isolamento térmico das casas; da palha, nascem cestos que guardam e carregam; da casca, obtém-se o carvão; do caule, o adubo para fertilizar as plantações agrícolas; da polpa (mesocarpo), desenvolve-se uma farinha altamente nutritiva; das amêndoas, extrai-se o óleo, um dos mais versáteis do mundo e confecciona-se sabão, leite de coco, remédios naturais e, segundo as pesquisas científicas mais recentes, biocombustível. 

a arte nordestina, cordel, xilogravura, artesanato, pintura, arte nordestina, resumo, música, artigo, artistas, festas, influências, literatura, bumba meu boi, cultura e tradições nordestinas, festas regionais, gastronomia, lendas, imagens, cultura nordes


      Da folha que pode chegar a 20 metros de altura e tem inflorescência em cachos, pode se usar em telhados para casas, cestas e muitos outros objetos de artesanato. Do seu caule, pode ser feito adubo e estrutura de construções, da casca do coco produzo-se carvão para fazer o fogo, é do seu mesocarpo, o mingau usado na nutrição infantil. A palmeira do coco babaçu alcança entre 10 a 30 metros de altura e pode atingir a produção plena após 15 anos. Os frutos produzidos são extremamente apreciados, por todo Brasil, tanto pela fauna silvestre, quanto pelos humanos. Os frutos dão em cachos, em média 3 a 5 por cada safra, com 300 a 500 cocos cada um. No tempo da maturação, os frutos caem no solo e a coleta desses frutos ocorrem de maneira natural, sem agredir o meio ambiente ou danificar a árvore. Em áreas degradadas ou com baixa densidade, de palmeiras, existe um tipo de manejo comum e sustentável que envolve a concentração a partir de mudas de palmeiras produtivas, com a separação de seus cocos maduros e de boa qualidade, para serem espalhados pela área afetada. 

a arte nordestina, cordel, xilogravura, artesanato, pintura, arte nordestina, resumo, música, artigo, artistas, festas, influências, literatura, bumba meu boi, cultura e tradições nordestinas, festas regionais, gastronomia, lendas, imagens, cultura nordes


      A tarefa fica a cargo das cerca de 300 mil mulheres brasileiras, espalhadas pelos estados do Maranhão, Tocantins, Pará e Piauí — área que aglutina o Cerrado, a Caatinga e a Floresta Amazônica, especialmente rica em babaçuais (a árvore do babaçu). O ofício dessas mulheres, é aprendido de geração em geração. Isso já existe há (séculos) famílias esquecidas num Brasil interiorano, num Brasil desigual desproporcionalmente falando, que tem riquezas naturais abundantes de recursos e também de especulação territorial e conflitos rurais. Um verdadeiro absurdo. Essas mulheres, munidas de seus cofos(cestos feitos de palha de babaçu, para carregar os cocos)e machados, coube enfrentar jagunços, cercas e o machismo, e mesmo a pobreza e a negação do Estado em reconhecer seus direitos, dos seus antepassados adquiridos. Depois de tudo isso, elas se passaram a se denominar como QUEBRADEIRAS DE COCO BABAÇU. Elas, depois de muitos anos, foram reconhecidas e se organizaram. Com o passar do tempo, elas passaram a reforçar sua identidade coletiva enquanto se reuniam para quebrar coco, muitas vezes nos quintais de suas casas. Nos anos de 1980 explodiram os conflitos de terras; disputas que ameaçavam os territórios tradicionais, ocupados por anos pelos grupos, mas que não possuíam documentação, dando a eles, direitos para a exploração dessas reservas extrativistas. Grileiros e fazendeiros, de forma violenta, ameaçavam e expulsavam essas comunidades, cercavam a mata, afastavam as famílias do babaçual, renegavam a elas pequenos pedaços de terra, onde não era possível fazer roça e nem acessar o babaçu. Depois de muitas lutas na justiça, elas conseguiram o direito e a legalização de poderem fazer a extração do coco babaçu dentro dessas reservas extrativista. Esse é mais ou menos o retrato de um Brasil que o mundo talvez não conheça, mas que é real dentro do contexto. É muito triste, mas é a realidade de um Brasil que está muito além do que deveria ser. Poderia ser um país mais justo e com uma distribuição de renda mais justa. Um país continental como este, não precisa ter as desigualdades que tem, pois, aqui tem muita riqueza, só precisa se bem distribuidas.

12 junho, 2020

RAPOSA É UMA CIDADE MARANHENSE CONHECIDA PELO SEU ARTESANATO SUA CULINÁRIA PELO SEU TURISMO E PELA ARTE E CULTURA NORDESTINA

<img alt='terminal pesqueiro de raposa' src='canal marítimo de raposa' title='cidade de raposa maranhão'/>



CIDADE ONDE O POVO CEARENSE ACOLHEU PARA MORAR TRABALHAR E CRIAR UM VÍNCULO DE AMOR E AMIZADE POR ELA




      Como todos sabem, o nordeste é uma região brasileira encantadora, e que encanta a quem a conhece. As peculiaridades da maioria das cidades nordestina, mostra para os visitantes e para os nativos de cada sub-região dessa região que, essas cidades maravilhosas com suas belezas naturais, seu turismo, sua gente e a educação desse povo guerreiro, são atrativos para cativar todos aqueles que se propõem a conhecer um pouco do Nordeste brasileiro e de suas belezas que Deus deixou nesta terra. 


<img alt='barcos de pescas no canal marítimo de raposa' src='canal marítimo de raposa' title='cidade de raposa'/>



      Apesar disso, a região apresentou uma diversificada atividade econômica, que vem se acelerando nos últimos anos, precisamente entre 2005 a 2010, fato que contribui decisivamente para o melhor desenvolvimento local. Esse fato, está relacionado à recente tendência de migração de indústrias, antes localizadas no Sudeste, para o Nordeste, uma prática cada vez mais recorrente. Hoje vamos de uma estado nordestino que tem em sua arte nordestina e sua cultura nordestina, uma cidade dessas, que foi beneficiada pelo turismo e isso fez alavancar o movimento dentro do contexto de emprego e renda para as pessoas que moram nela. Essa cidade brasileira que fica no estado do Maranhão se chama Raposa. Ela está localizada na microrregião da aglomeração urbana de São Luís do Maranhão, na mesorregião do norte Maranhense. Sua população em 2019 foi estimada em mais de 30 mil habitantes e sua área é de 79,823 km². Ela surgiu, quando imigrantes cearenses, pescadores e rendeiras ali se instalaram por volta de 1940, trazendo, além das famílias, seus costumes e seus costumes sociais. Levaram uma vida isolada até que houve a primeira estrada de acesso em 1964. O asfaltamento dessa rodovia, porém, só aconteceu em 1977. Finalmente, com o crescimento do local em 1994, Raposa teve a sua emancipação, desmembrando-se do município de Paço do Lumiar. Suas principais atividades econômicas são o artesanato, a pesca. Essas atividades foram passadas de geração para geração. Tanto na área pesqueira, quanto na área do artesanato. Suas belezas naturais também geram turismo que é traduzido em emprego e renda. Essa cidade por ser banhada pelo oceano atlântico, gera um verdadeiro espetáculo para quem vem a esse local. O vai e vem das marés, modifica completamente a paisagem desse local, mostrando aos visitantes e aos nativos, um verdadeiro cartão postal digno das telas de Hollywood. 



<img alt='cidade de raposa' src='canal marítimo de raposa' title='vista aérea'/>



      Quando a maré está seca, uma ilha é formada por dunas e pode ser alcançada em poucos passos. Depois de seis horas, a maré volta a subir e o mar toma conta de tudo, e muda, pode durar entre duas ou quatro horas, dependendo da tábua de maré, e da preferência e disponibilidade de tempo do visitante. Durante o passeio, é possível observar, a fauna e flora local, visitar um Criatório de Ostras com opção de degustação, tomar banho na Croa do Sarnambi, no Igarapé do Afoga Burro, caminhar pelas Dunas de Carimã, que dependendo do período chuvoso, poderá propiciar até mesmo um banho em lagoas naturais, além de uma visita à Praia de Carimã. 



<img alt='canal marítimo de raposa' src='barco de pescas' title='cidade de raposo'/>



      A culinária local, é mais um atrativo. Alguns restaurantes e pousadas, podem ser encontrados vários pratos típicos da região. A mariscada é um desses pratos especiais da região, feito com todos os tipos de mariscos encontrados nesse local, envolvido em um só cozido e é servida com arroz de cuxá, vinagrete e farofa. Quem preferir peixe fresco pronto para preparar, pode ir até o porto da cidade e comprar com os pescadores. A distância entre a cidade de São Luís do Maranhão e a cidade de Raposa é de 28 km. O tempo estimado do percurso da viagem entre às duas cidades, é mais ou menos 28 minutos de viagem. Já em linha reta, a distância entre São Luís e Raposa, é de 24 km.

31 maio, 2020

LAVADEIRAS DO NORDESTE BRASILEIRO MOVIMENTAM UMA HISTÓRIA DE ARTE NORDESTINA


<img alt='lavadeiras-dos-rios' src='rios-do-nordeste' title='as-lavadeiras'/>








LAVADEIRAS DOS RIOS DO NORDESTE QUE LEVAM NA SUAS HISTÓRIAS UM EXEMPLO DE MULHERES DE ARTE E CULTURA REGIONAL





      O Brasil ainda é um país muito rústico e atrasado, do ponto de vista e do contexto cultural de muitos lugares longínquos em diversas de suas sub regiões. Apesar dos seus 519 anos, podemos encontrar em vários lugares, dentro de várias dessas sub-regiões nordestina, muita gente desassistida economicamente, socialmente, culturalmente dentro do contexto da vida dessas pessoas em seus territórios. 


<img alt='lavadeiras-dos-rios' src='rios-do-nordeste' title='as-lavadeiras'/>


      Isso também mostra a incapacidade política de levar infraestrutura para os lugares menos favorecidos. O mais impressionante é que, muitos políticos,  parecem que só aparecem nessas áreas, de quatro em quatro anos; para pedir votos. Dá-se a entender que, são pessoas muito pobres que não tem nenhuma condição financeira de comprarem suas possantes máquinas de lavar, mesmo porque nesse sertão de meu Deus, não existe infraestrutura. 


<img alt='lavadeiras-dos-rios' src='rios-do-nordeste' title='as-lavadeiras'/>


    Em muitas cidades pequenas e distritos nordestinos, onde a água quase não vem e quando chega, não dá para todos que ali estão fazerem uso dela. Muitas mulheres, levantam com o sol raiar, arruma a trouxa de roupa, colocam na cabeça, e vão em direção a qualquer açude ou barreiros, ou mesmo pequenos ou grandes rios da região, para lavarem suas roupas. A necessidade, obriga a labuta, que se transforma em cultura e arte tradicional, mas que também poderia ser amenizado o trabalho dessas mulheres. Algumas, se iniciam na profissão ainda criança, muitas delas nascidas e criadas nos arredores dos rios, açudes, barreiros ou cacimbas; tem isso como profissão e que ajuda a sustentar suas famílias.  Além de lavarem suas próprias roupas elas ainda ganham o seu próprio sustento lavando as roupas de outras pessoas. Essas mulheres guerreiras, da labuta do dia a dia dentro da caatinga ou em qualquer outra sub-região nordestina, antes de mais nada são heroínas. No dia a dia dessas lavadeira, elas tem todo um ritual de preparação para a sua jornada de trabalho, para lavar a roupa no rio, ou açude, ou mesmo em um barreiro ou pode ser numa cacimba, elas cortam o sabão, prepara a trouxa de roupa que vai lavar coloca em sua cabeça, e saem pelas veredas do sertão, ou pelos aceiros das estradas a cantarolar, isso pode ser só uma, pode ser mais de uma, mas a cultura e a arte faz parte do dia a dia delas e tradição é mantida mesmo que ainda sejam poucas, pois a modernidade vai chegando e os costumes vão se perdendo pelo submundo do esquecimento ou a falta de vontade de manter a tradição. O certo é que, elas põe suas roupas para lavar, esfregando-as, daqui e dali, terminam colocando suas roupas para quarar, depois que quara, vão enxaguar e depois colocam para secar; tudo isso cantarolando e vendo seus filhos a brincarem na água que serve de cenário para o seu trabalho. Essas roupas que elas lavam podem acreditar, saem mais limpas e mais cheirosas do que muitas roupas lavadas em muitas máquinas de lavar. 


<img alt='lavadeiras-dos-rios' src='rios-do-nordeste' title='as-lavadeiras'/>



      Mulheres como essas, merecem o respeito e admiração de todos, pelo trabalho que elas exercem. Esse trabalho árduo e mal remunerado, é cobrado por peças lavadas, não condiz com o peso de uma trouxa de roupa lavada e cheirosa que elas deixam. Outros fatores que contribuem para o desaparecimento das lavadeiras tradicionais são, rios poluídos, barreiros com pouca água limpa, e a própria estiagem dentro do sertão nordestino. Ainda encontramos essas personagens do cotidiano cultural do Nordeste brasileiro em muitos locais do sertão, do meio norte e até do litoral. É evidente que, o moderno pode andar lado a lado com o tradicional, só depende das pessoas e das necessidades delas em manter a cultura viva, para novas gerações. O certo é, que arte e cultura regional, está sempre dentro do contexto dessa região brasileira.





20 maio, 2020

PENEDO: UMA DAS CIDADES HISTÓRICAS MAIS CONHECIDAS DENTRO E FORA DO BRASIL

<img alt='igreja Nossa Senhora das Correntes' src='cidade nordestina' Penedo Alagoas'/>








ARTE E HISTÓRIA DENTRO DESSA CIDADE ALAGOANA QUE SE DESTACA ENTRE AS CIDADES HISTÓRICAS BRASILEIRAS.







      É incrível a história das cidades espalhadas pelo nordeste brasileiro. Muitas foram construídas através de longos anos, outras construídas, na época do império, e outras desde a época da colonização. Muitas com estilo barroco e que nos causa bastante emoção e vermos alguns prédios, igrejas e outros monumentos em estilo barroco. São as marcas dos europeus na nossa terra chamada, Brasil. Se você entrar em algumas regiões nordestinas você poderá se surpreender e muito, com essas lindas cidades nordestinas. Nem só de litoral vive o turismo nordestino, mas de toda beleza que Deus nos deu e deixou para que elas fossem apreciadas por todos. São patrimônios mundiais da humanidade. Hoje vamos falar de Penedo. Essa cidade, fica no estado de Alagoas às margens do rio São Francisco, fica no extremo sul de Alagoas. Foi fundada por portugueses, como quase todas as cidades históricas do Brasil. 



<img alt='cidade de penedo' src='cidade nordestina'Alagoas'/>



      As marcas deixadas pelos colonizadores portugueses e holandeses e pelos missionários franciscanos podem ser vistas em toda arquitetura barroca espalhada pela cidade, que ainda traz a beleza da natureza, como os rochedos e as águas do rio São Francisco. Ela é uma das cidades históricas mais bonitas do estado. Tem um conjunto histórico arquitetônico como lindas igrejas, museus e antigos casarões coloniais dos séculos XVII e XVIII. Essa é uma daquelas joias do barroco alagoano, e que nos enche os olhos de felicidade em ver os detalhes da riqueza da arquitetura barroca nessa cidade. Ela tem um conjunto arquitetônico consolidado como o Convento e a Igreja Santa Maria dos Anjos e as Igrejas de Nossa Sra. da Corrente e de São Gonçalo Garcia. O nome Penedo foi originado de uma grande pedra. Na época de povoado, que foi fundado por Duarte Coelho de Albuquerque (filho de Duarte Coelho Perreira), das principais cidades históricas do Brasil, foi elevado a vila de São Francisco em 1636 e em fins do século XIX passou a ser denominada Penedo do Rio São Francisco. Essa é uma das versões da criação da cidade de Penedo. A segunda, mais divulgada, credita essa responsabilidade a seu filho, Duarte Coelho de Albuquerque, que herdou a capitania. 


<img alt='Penedo cidade alagoana' src='cidade nordestina' nordeste'/>




       De acordo com o historiador Craveiro Costa, a conquista de Alagoas e, particularmente, de Penedo, começou em 1560, quando Albuquerque organizou duas bandeiras: uma com destino ao norte de Olinda e outra para o sul. A que se dirigiu ao sul atingiu o rio São Francisco entre 1560 e 1565. A primeira sesmaria registrada na região data de 1596, mas acredita-se que o povoado só foi oficialmente fundado a partir de 1613, com o recebimento de uma sesmaria por Cristóvão da Rocha. Em 1636, foi elevada à Vila de São Francisco e no final do século XVII passou a ser chamada de Penedo do Rio São Francisco. Em 1842, foi elevada à categoria de cidade. Na cidade de Penedo, existem inúmeros atrativos turísticos a serem explorados e dentre esses, selecionamos os quais consideramos como os mais importantes, além de interessantes: O passeio de embarcações que levam os turistas até a Foz do Rio e que faz muito sucesso entre os turistas. É um trajeto que dura aproximadamente 45 minutos, e tem como destino o encontro das águas do Velho Chico com o mar. 




<img alt='ruas de penedo' src='cidade nordestina' Penedo Alagoas'/>


     
       A parada para os turistas apreciarem o Mar é de mais ou menos, 1 hora. Isso deixa os turistas com mais tempo de apreciar as belezas dessa região. Nessa parada, o turista pode caminhas pelas dunas e coqueirais, além de nadar nas lagoas de água cristalina. Essa é uma das orlas mais movimentadas da região, o acesso só através de buggy. A praia do Peba, é de tirar o fôlego dos turistas, é um cenário de cinema. Na área de proteção ambiental, o turista pode encontrar infraestrutura como bares, restaurantes e quiosques. Nessa região, o turista pode encontrar hotéis, pousadas e um cardápio regional, como: peixes, mariscos do mar e outros. Sem falar, na boa música nordestina. Para chegar a essa cidade alagoana, é possível por terra ou pelo rio. Localizada a 169 km de Maceió, capital de Alagoas, é possível viajar pela BR-101 ou pelo litoral, na AL-101. Vindo de Sergipe, a cidade está a 164 Km da capital Aracaju, e a opção é pela travessia da balsa a partir de Neópolis.


08 maio, 2020

AS DESIGUALDADES SOCIOECONÔMICAS NO NORDESTE E NO BRASIL CHEGA A SER CRUEL E AFETA A VIDA DOS MAIS POBRES

<img alt='restaurante' src='comida regional' title='culinária'/>





A DESIGUALDADE TRAZ COMO RESULTADO A DISCRIMINAÇÃO E DESVALORIZAÇÃO DAS CLASSES PREDOMINANTES QUE SÃO AS DE BAIXA RENDA






      O Brasil é um país exuberante tanto em tamanho territorial, mas também em quase tudo que se refere a ele, menos na política, infelizmente isso é desde o descobrimento do Brasil em 1500, passando por: Brasil império, Brasil  colônia,  e até os dias atuais, no (Brasil) república. Não mudou em nada, absolutamente nada. A concepção de muitos políticos dentro da política, é exatamente a mesma coisa, isso chega ser cultural. Sua distribuição de renda é uma das mais cruéis do mundo, ao passo que, uma pessoa da classe baixa, precise ganhar menos de 2,00 reais por dia, para comer. Isso é um absurdo. Pois bem! As grandes fortunas não são taxadas, e a classe trabalhadora e mais pobre é quem paga os impostos da carga tributária. Isso faz desse país, um país desigual. Pois, é... Apesar de todos esses absurdos, de desigualdade social, onde os ricos, há cada dia, ficam mais ricos, e os pobres, há cada dia, ficam cada vez mais pobres. Apesar de tudo isso, esse é um país que é abençoado por DEUS, e que tem belezas naturais em todo o seu território. 


<img alt='casa de taipa' src='pobreza' title='nordeste brasileiro'/>



      Esse país é um gigante continental, em tamanho territorial, mas peca muito em se tratando de distribuição de renda e geração de emprego, pois, poucos querendo e ganhando muito, e muitos ganhando pouco ou quase nada. É assim que eu começo a mostrar mais ou menos como é esse país chamado de Brasil, e que tem, uma enorme força dentro da sua cultura, mas que peca nesse aspecto do social. Apesar dos pesares, esse país tem suas qualidades, e foi contemplado por Deus, nas suas maravilhas naturais, onde, em cada canto desse lugar, encontramos belezas naturais onde a vista pode alcançar. Como esse site é direcionado a falar das riquezas da região do Nordeste brasileiro, a prioridade aqui, é falar das riquezas do Nordeste brasileiro, da cultura nordestina, falar das belezas naturais dessa região nordestina, e também, falar da miséria que assola algumas sub-regiões, que sofre por falta d'água. O Brasil é dividido em cinco regiões, norte, nordeste, centro-Oeste, sudeste e sul. Ele tem vinte e seis estados e um distrito federal, a capital do Brasil é Brasília. Bom, então como esse site é direcionado a região do Nordeste brasileiro, nada mais normal que, a postagem, seja falando sobre essa região brasileira. Essa região do Brasil tem quatro sub-regiões: meio-norte, zona da mata, agreste e sertão. 


<img alt='palafitas' src='pobreza' title='nordeste brasileiro'/>



      É a região brasileira que possui a maior quantidade de estados, nove ao todo: Bahia Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Ele tem uma extensão territorial de 1.554.257,0 km². Sua vegetação é composta de Mata Atlântica em pequenas áreas da região próxima ao litoral; com cerrado no oeste da Bahia e sul do Maranhão, Caatinga no sertão nordestino, interior, mata dos Cocais em áreas do Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte e Ceará. Sua economia é bem diversificada. No seu litoral, os serviços são voltados para o turismo. Na pecuária, existe uma importante criação de bovino nos estados do Piauí, Maranhão, Pernambuco e Bahia. Nas grandes cidades, existem indústrias de calçados, produtos elétricos, petroquímica e tecelagem. Na área de tecnologia podemos destacar o Porto digital do Recife. Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), abriga uma população de 53.081.950 habitantes. Então hoje, vamos falar de uma sub-região nordestina que, além de ser, a que mais sofre com a estiagem, esse fenômeno ainda causa muitos estragos nesse lugar. A existência de dois antigos e extensos planaltos, o da Borborema é uma das principais causas da seca no Sertão e a bacia do rio Parnaíba e de algumas áreas altas e planas que formam as chamadas chapadas, como a Chapada Diamantina, onde se localiza no ponto mais elevado da região, o Pico do Barbado com 2.033 metros de altitude, na Bahia, e a do Araripe, nas divisas entre os Estados do Ceará, Piauí, Pernambuco e a Paraíba. Entre essas regiões ficam algumas depressões, nas quais está localizado o sertão, região de clima semiárido. Podemos ver também planícies litorâneas. As causas das secas no sertão nordestino são: correntes de ar que cruzam o Oceano Pacífico e a temperatura das águas no Atlântico Norte, influenciadas pelas geleiras do Polo Norte, isso é que determinam o ciclo das chuvas e secas no Nordeste do Brasil. 


<img alt='fome' src='pobreza' title='nordeste'/>      Com tudo isso, é claro que, as pessoas que vivem nessa área, vão ser bastante prejudicadas, pois, já falta tudo, como: infraestrutura e coisas básicas como escolas, hospitais, segurança e por aí vai. Se não há chuva, não há trabalho, se não existe trabalho, não se compra, se as pessoas não têm o que comer, então morrem de fome. Infelizmente nessa região, muitas pessoas na época de secas prolongadas, passam a comer uma vez por dia, pois, não existe trabalho sem chuvas, sem plantação, eles não comem e também não vendem, se não vendem não tem dinheiro para as suas necessidades básicas. Mas muitos políticos só aparecem nessas localidades de 4 em 4 anos, para pedirem votos para se elegerem a algum cargo político. As pessoas,  devem mudar a mentalidade para que essas coisas mudem e que, elas, não votem mais, em quem não trabalha em prol da sociedade. Essa é mais ou menos a realidade do homem do campo que mora nas sub-regiões do Nordeste brasileiro. Chega ao cúmulo do absurdo, no Brasil, 10% mais ricos ganham cerca de 17,6 vezes mais que os 40% mais pobres, e isso, é a desigualdade que destroça um país em todos os sentidos, ou seja, não tendo distribuição de renda, o país para de crescer e a desigualdade aumenta. Até um aluno de primeira série sabe disso, é só passar uma questão de matemática para ele resolver que ele vai constatar isso. É triste, mas é a realidade do Brasil.

06 maio, 2020

ARTE NORDESTINA E TURISMO NORDESTINO DENTRO DO NORDESTE BRASILEIRO SÃO MOVIMENTOS QUE SEMPRE ESTÃO PRESENTE

<img alt='chapada diamantina bahia' src='turismo' title='bahia'/>









A CULTURA NORDESTINA DE FAZER ECOTURISMO DENTRO DAS BELEZAS NATURAIS DA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL



     O nordeste, é uma região lindíssima e um polo de belezas naturais que Deus deixou nesse lugar. Sempre é prazeroso, andar pelas sub-regiões desses rincões nordestinos, pois, em cada lugar, vamos ter a certeza que encontraremos muitas belezas naturais e lugares maravilhosos para serem apreciados, e pessoas extremamente gentis e uma culinária riquíssima. Nessa região, podemos perceber que a sua vegetação é tão rica quanto a sua cultura. Dependendo do clima e local, podemos encontrar biomas diferentes, variando entre mangue, Mata Atlântica, vegetação de dunas, cerrado, caatinga, restinga, Floresta Amazônica e Mata dos Cocais. A riqueza desse lugar é tão grande que podemos perceber pela sua cultura, pelas pessoas e por tudo que lá existe. 

<img alt=' turismo no nordeste' src='litoral nordestino' title=' nordeste brasileiro'/>

      A vegetação principal do nordeste brasileiro é a caatinga. Vegetação típica do sertão e do clima semi-árido. Essa vegetação, pode ser encontrada em todos os estados nordestinos, exceto no maranhão. Ao contrário do que se imagina, é muito rica ecologicamente, e suas principais espécies vegetais são o pereiro, a aroeira, as leguminosas e as cactáceas. Podemos ver em cada canto dessa região cultura e arte nordestina que nos enche de prazer em conhecer cada detalhe dessa cultura regional. Seu litoral é imenso, e oferece três mil quilômetros de belezas naturais e diversidades naturais. Aqui podemos encontrar uma infinidade de lagoas, lagos e rios. Seus principais rios são: o São Francisco e Parnaíba. Dentro do sertão, podemos encontrar milhares de açudes, barreiros e pequenos açudes. Na música, encontramos vários autores e intérpretes nordestinos que são referências nacionais. Então vemos que essa região, é uma região brasileira com um potencial muito grande. Podemos até chegar ao ponto de falar que, setenta por cento da cultura brasileira, tem a participação de artistas do nordeste brasileiro. 



     
<img alt=' cerrado' src='vegetação ' title='nordeste brasileiro '/>



      A cultura e a arte dessa região, não se pode definir com palavras tal é o poder de riqueza cultural que essa região brasileira tem. No turismo, o nordeste brasileiro é quase imbatível, podemos chamar de caribe brasileiro, pois, o sol está presente os 365 dias do ano, e o seu litoral é digno de cenários de grandes filmes de Hollywood. Você associando a cultura e a arte nordestina com as praias, a culinária e as belezas naturais desse lugar, você vai notar que, o nordeste brasileiro, é imbatível em se tratando de turismo. Aqui tem bons hotéis tanto internacionais como nacionais, do mesmo jeito sua culinária, sem falar na logística e nos aeroportos. Nesse período de #Pandemia, podemos #FicarEmCasa, #NaoSaiDeCasa, e também ficar no #IsolamentoSocial. Depois que tudo isso passar, sempre é bom agradecer a Deus por nos dá saúde, vida, e condições de conhecer lugares maravilhosos como esse, que te proporciona belezas naturais encantadoras, e te proporciona ser bem tratado pelas pessoas que lá estão e ser agraciado com lugares encantadores dentro dessa região nordestina que DEUS deixou para nós apreciarmos. Você ficará encantado com a #arte e a #CulturanNordestina, e a diversificação de programas culturais nesse lugar. Outro fato interessante é que, se você pode estar em um estado dessa região, e depois de algum tempo você volta para essa região, mas vai conhecer outro estado da mesma região, você vai perceber que, de um estado para o outro, as coisas podem até ser a mesma, mas alguns nomes não são os mesmos. Isso é na culinária, isso é na arte e cultura, isso é no linguajar, isso é nas expressões populares do povo dessa região. 



<img alt='seca' src='fenômeno nordestino' title=' região do nordeste do brasil'/>



      Isso é que faz do nordeste brasileiro, uma região extremamente rica e difícil de ser copiada. Nesse lugar, todo dia, é dia de se fazer coisas novas dentro do contexto cultural, mas que sempre está andando de braços dado com o tradicional. Exemplo: o forró, já tentaram inventar, criar vários novos estilos de forró moderno, mas o tradicional #forró pé de serra, jamais será esquecido, porquê? Porque é nele que o nordestino tem a sua identidade e seu orgulho de ser nordestino. A arte e a cultura do nordeste brasileiro está na identidade dessa região. Se você está no litoral, tem forró, se você está no meio norte, tem forró, se você está no sertão, tem forró, se você está no agreste, tem forró. Quer dizer, a arte e a cultura nordestina, está presente e enraizada dentro de sua história, dentro de cada um nordestino. As belezas dessa região, enche os olhos de todos que a conhecem, e sempre é bom conhecer suas praias, sua história e tudo que existe nesse lugar. Afinal o Brasil começou pelo nordeste brasileiro. O clima dessa região chega a ficar entre 28° e 30°. O clima na região é predominantemente tropical em razão da proximidade com a linha do equador. O relevo contribui para a formação do clima semiárido na região central, e no litoral encontramos o clima tropical úmido. A Região geoeconômica do Nordeste brasileiro é a segunda mais populosa, sua população chega a quase 48 milhões de habitantes tendo uma densidade superior a 30 habitantes/km² nas principais cidades, e onde se concentra a maior parte da população se concentra na zona urbana. Essa região é o celeiro do Brasil.

#nordestina
#holiude
#arte
#painting
#paint
#regiaonordeste
#brazil









23 abril, 2020

A ARTE NORDESTINA DENTRO DO FOLCLORE E DAS MANIFESTAÇÕES CULTURAIS DO NORDESTE BRASILEIRO

<img alt='frevo pernambucano' src='carnaval em recife ' title='carnaval'/>



CULTURA POPULAR DO NORDESTE BRASILEIRO E SUAS MANIFESTAÇÕES CULTURAIS DENTRO DO CONTEXTO ARTÍSTICO REGIONAL




      A valorização da cultura e das artes é um marco muito importante através das expressões populares detentoras do contexto regional como o fator (identidade) cultura. A valorização vem através do conhecimento da cultura local e do incentivo ao desenvolvimento da região. A cultura popular sofre alterações quase que diariamente, isso contribui para os crescimentos econômicos, educativos e sociais de cada região. O fator de criação e inovador é muito importante porque é isso que faz com que compreendamos o sentido de participação e de tradição no contexto que lhe garante base para seus objetivos, produção e trabalho. É muito importante a conservação das manifestações espontâneas da nossa cultura popular. Principalmente, as do Nordeste, que tem uma riqueza imensa. 


<img alt='xaxado' src='dança nordestina' title='dança dos cangaceiros'/>



      O povo nordestino tem manifestações populares traduzidas em artesanato, messianismo, arte e cultura, artesanato e muito mais. Durante a vida inteira, as sociedades antigas e modernas, já traduz muito isso através das artes, e elas surgem através de novas obras com novas temáticas, novos conceitos (linguagens) que abrange novos conceitos. A forma muda conforme aparecem novas linguagens, mas o conteúdo permanece o mesmo. A busca pelo homem, de sua identidade cultural, é incessante até hoje, ele compreende que, nem os artistas para pela procura, nem à arte pode parar. O que cada sociedade faz para o homem é lhe dá inspiração para mostrar a sua criatividade e talento que Deus lhe dá, para que ele se torne capacitor de imagens e de criatividade para que através disso ele consiga traduzir em arte tudo aquilo que ele captou ao seu redor. No Brasil, todas as linguagens contemporâneas estão em evidência, com nossos artistas expondo inclusive no exterior. A cultura de massa não pergunta se o povo quer, ela impõe. 


<img alt='frevo pernambucano' src='carnaval em recife ' title='carnaval'/>



      A valorização e o fortalecimento de qualquer tipo de cultura e de arte, ele se faz um instrumento indispensável para as entidades de classes porque só é através desse mecanismo é que os povos podem mostrar a força do seu povo, as suas ideias e de toda uma cultura voltada para as causas sociais econômicas e culturais mesmo. É muito importante para a arte ou outro tipo de cultura que, mulheres, homens e crianças estejam engajadas diretamente nesses contextos de artes. A sociedade direta ou indiretamente contribui para o desenvolvimento da arte contextual que está diretamente ligada a muitos afazeres diários do homem dentro dessa sociedade moderna, aonde é o próprio homem que gera motivos seus próprios afazeres, costumes, músicas e danças para que a luz que ilumina os artistas possam ser acesa através dos seus dons e que esses artistas possam refletir através da sua arte e linguagem que cada um usa, a rotina diária do homem nessa sociedade. 


<img alt='artesanato nordestino' src='artesanato de caruaru' title='artesanato'/>



       Sendo assim, vemos que o homem está sempre ligado às artes, seja direta ou indiretamente, o homem sempre tem que está criando e recriando arte. Ela está dentro de cada um de nós, e cada um de nós pode ser um difusor de arte, cultura para novas gerações, isso é que faz com que novos segmentos vão aparecendo e se propagando dentro de muitos conceitos do que é arte, assim sempre teremos uma cultura preservada (mesmo) tendo novos pensamentos. O tradicional pode muito bem andar de braços dados com o moderno, a cultura ela pode ser tradicional, usando novos conceitos sem esquecer

#artenordestina
#artebrasileira
#artemundial
#arte
#cultura
#pintura