SINTOMAS DAS SECAS – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: SINTOMAS DAS SECASBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: SINTOMAS DAS SECAS A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: SINTOMAS DAS SECASBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: SINTOMAS DAS SECASBlog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

24 outubro, 2016

SINTOMAS DAS SECAS

FOME E SEDE NO SERTÃO | Fonte da imagem: Stabilis











FOME E SEDE NO SERTÃO







      Seca, fome e miséria, é a porta de entrada para algumas sub-regiões nordestinas. O polígono das secas, são aqueles municípios que estão sujeitos ou que foram atingidos por secas prolongadas por tempo indeterminado. Além de Bahia, Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte, Sergipe, Ceará, Piauí, Paraíba e uma grande parte de Minas Gerais. Foi constatado que 1.348 municípios formavam o polígono. 






      Eles são aqueles municípios que estão situados em diferentes zonas geográficas, com o mesmo tipo de índice de aridez, esses são dados como municípios que fazem parte desse cinturão, dentro do polígono das secas. Imagine como as populações dessas cidades no meio do semiárido Nordestino são atingidas diretamente e indiretamente, agora multiplique por dez vezes o sofrimento desses sertanejos. 






      Falar sobre a seca no sertão nordestino, ou criticar programas sociais que pelo menos amenizam as trágicas consequências que esses fenômenos climáticos trazem, é mole, quero ver alguém vir morar dentro desse bioma, e passar o que o sertanejo passa. Sabemos que a pobreza está em todos os cantos do mundo, esse é um fenômeno multidimensional. A pobreza não está só ligada a faixa de renda de um indivíduo, a classe social precisa de pelo menos infraestrutura, educação, saúde e segurança. 






         A pobreza é caracterizada pela falta das necessidades básicas dentro de uma sociedade. Dentro desses pequenos lugarejos ou pequeninas cidades Nordestinas, não existem perspectivas e muito menos uma clara esperanças para esses sertanejos, quando eles veem que estão dentro de uma área árida e seca e que não chove a vários meses. Essa região é caracterizada pela ocorrência do bioma da caatinga, constitui o sertão. 







        O clima do sertão é quente e seco, chove pouco nessa região, as precipitações variam entre 500 e 800 mm, havendo, no entanto, bolsões significativos de 400mm. Esses obstáculos são os responsáveis por restringir a qualidade de vida e limitar a abertura de novos horizontes, diminuindo muito a autonomia das pessoas e mantendo as perspectivas das pessoas dessa região muito baixa em se tratando de mudanças. 






       Na verdade, essa é uma região que sempre foi palco de esquecimento por parte de alguns, e por outro lado sempre foi procurada de 4 em 4 anos, mas o seu problema crônico que são as secas, isso nunca foi resolvido. Apesar da melhora na qualidade de vida dessa população atingida pelas secas no sertão Nordestino, o sertão tem grande parcela de responsabilidade no fraco desempenho dos índices sociais no Nordeste. 






        Nos últimos 12 anos foram tirados da linha de pobreza muitas famílias do sertão nordestino, teve algum avanço, mas essa é uma região que precisa de continuidade nos programas sociais para que essa região se torne alto suficiente em ter uma qualidade de vida relativamente boa. Essa região sempre precisou de infraestrutura para que esses sertanejos saiam da linha de extrema pobreza, pois eles moram em lugares de difícil acesso, e isso talvez não entre na contabilidade dos governos municipais, nem estaduais e nem federais. Mas o mais importante nisso tudo, é que, essa região do Nordeste brasileiro não seja esquecida.
















Nenhum comentário: