Blog de Arte e Cultura | A ARTE NORDESTINA: arte e cultura popular 2019A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato
Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

20 abril, 2019

AS MARISQUEIRAS MOSTRAM O SEGREDO DE COMO É VIVER DESSA PESCA ARTESANAL NO NORDESTE BRASILEIRO

QUEM SÃO ESSAS MULHERES QUE, OS PRATOS EXÓTICOS, CHEGAM À MESA DE CADA UM DE NÓS, ATRAVÉS DE SEU TRABALHO INSALUBRE. | a-aarte-de-newton-avelino






QUEM SÃO ESSAS MULHERES QUE, OS PRATOS EXÓTICOS, CHEGAM À MESA DE CADA UM DE NÓS, ATRAVÉS DE SEU TRABALHO INSALUBRE.





      As marisqueiras são personagens típicas que pescam mariscos em mangues, áreas de preservação e das áreas propriamente autorizadas para a população comum. Ela é uma extrativista, que usa essa atividade para manter a sua casa e para se manter, e o seu trabalho ainda ajuda como uma atividade econômica os setores da economia pesqueira da sua região de origem. Essas pessoas sobrevivem da venda do seu próprio trabalho. Elas ainda usam instrumentos muito rudimentares para a coleta de seus crustáceos. Quando elas não se organizam como por exemplo, se associam em regime de cooperativas, elas então perdem e perdem muito, porque entra o atravessador e compram o seu produto  um a preço muito baixo. 


QUEM SÃO ESSAS MULHERES QUE, OS PRATOS EXÓTICOS, CHEGAM À MESA DE CADA UM DE NÓS, ATRAVÉS DE SEU TRABALHO INSALUBRE | a-arte-de-newton-avelino



      Sem condições de conservação e armazenagem, elas tem que vender o produto muito rápido, e isso deixa  messas pessoas muito vulneráveis para negociar o produto, pois quem está comprando, coloca o preço lá embaixo. No Brasil, não é como nos Estados Unidos e na Europa onde os comerciantes, pagam o preço justo pelo que estão comprando e pelo que estão vendendo; quer dizer, eles ganham mas querem que as pessoas que fizeram negócio com eles, ganhem também. Isso era para existir em todos os lugares do planeta. Mas no Brasil, infelizmente, isso não é o cultural aqui. Então,  tem vários tipos de mariscos, a forma de coleta vai depender da escolha do marisco que elas querem pescar, isso vai contar muito no produto final. A coleta, o beneficiamento e a venda desse produto que elas estão colocando no mercado formal ou informal é muito importante.  A gente nota que nas famílias de marisqueiras, esse oficio passa de pai para filhos, ou seja, adolescentes e crianças são ensinados pelos mais velhos da família, passando assim de pai para filhos.  Quando a atividade é no mangue, geralmente o pescador tem que ter muita habilidade e os aprendizes não podem participar. 


QUEM SÃO ESSAS MULHERES QUE, OS PRATOS EXÓTICOS, CHEGAM À MESA DE CADA UM DE NÓS, ATRAVÉS DE SEU TRABALHO INSALUBRE | a-arte-de-newton-avelino



      Sabemos que é um trabalho árduo esse que é exercido pelas marisqueiras do litoral do Nordeste brasileiro. Elas chegam a passar de 1 a 6 horas no mangue durante de 2 a 7 dias. Para elas, não existem férias, descanso semanal e feriados. Quando elas deixam de trabalhar, elas deixam de ganhar, sendo assim, não comem. Essas pessoas dependem desse trabalho para poderem sobreviver. Esse oficio para elas, começa desde a sua infância, isso sobe o sol do dia a dia no litoral do Nordeste que as vezes chega a 35° a 40°.  Geralmente, um trabalho muito pesado como esse, afasta algumas crianças da escola, mas hoje em algumas partes do litoral a onde essas famílias vivem, já mudou um pouco, pois hoje a criança é obrigada a ir para a escola. As marisqueiras só tem o domingos e feriados religiosos para descansarem e pare ficarem mais tempo com os seus.  É de suma importância, continuar divulgando o trabalho das marisqueiras, isso contribui para a qualidade de vida de quem vive e depende da pesca artesanal.  Também é muito importante para que a classe se una e formem o estilo cooperativo de ser, pois só assim elas vão ter o melhor sistema para beneficiar o produto embalar e vender para grandes compradores.  Elas também podem se capacitar melhor e poder gerenciar o seu próprio negócio, para poder ter uma renda melhor. Isso é tradição da cultura popular do Nordeste Brasileiro. As marisqueiras são muito importantes, pois é através do trabalho delas que, os pratos exóticos chegam à mesa de cada um de nós. Mesmo com um trabalho árduo, as mulheres que praticam a pesca artesanal, na extração do marisco, sofrem o desgaste do sofrimento da função da jornada de trabalho excessiva presente nesse tipo de trabalho.  


QUEM SÃO ESSAS MULHERES QUE, OS PRATOS EXÓTICOS, CHEGAM À MESA DE CADA UM DE NÓS, ATRAVÉS DE SEU TRABALHO INSALUBRE | a-arte-de-newton-avelino



      As condições de trabalho insalubres nos manguezais, expõem as marisqueiras às doenças por falta de material adequado para elas trabalharem com o mínimo de segurança do trabalho. É certo que, isso além de ser cultural, pois afinal elas vem de camadas baixas que são obrigadas a trabalharem para terem o seu próprio sustentos, mas isso não quer dizer que, elas também não se previnam de acidentes, afinal, os tempos são outros e as pessoas não podem se exporem tanto, pois já exitem diversos Epis para serem usados quando se trata de trabalho insalubre. Mesmo a pesca artesanal sendo no sistema arcaico, essas mulheres tem que se protegerem. Afinal elas estão ali porque a concentração de renda no Brasil fica com poucas pessoas, e isso faz com que o Brasil seja exageradamente um país com uma distribuição de renda mais cruel do mundo, pois dinheiro que circula no mercado não chega na mão de milhões de brasileiros, e sim, na mão de pouquíssimos milionários brasileiros.  As marisqueiras do Nordeste brasileiro, tem uma função muito importante dentro da cultura nordestina e nas mesas de grandes, pequenos e médios restaurante, pois é através da sua produção de mariscos que, a geração de renda, contribui para o sustento de suas famílias. Essas mulheres guerreiras precisam de atenção por parte das autoridades para que elaborem projetos de lei para que venham a protegê-las da exploração por parte dos atravessadores e do trabalho insalubre que elas se submetem. 


NOVA JERUSALÉM SEGREDOS E DICAS PARA ASSISTIR A PAIXÃO DE CRISTO EM MADRE DE DEUS

TEATRO A CÉU ABERTO EM FAZENDA NOVA NO ESTADO DE PERNAMBUCO NO NORDESTE BRASILEIRO | a-aarte-de-newton-avelino




TEATRO A CÉU ABERTO EM FAZENDA NOVA NO ESTADO DE PERNAMBUCO NO NORDESTE BRASILEIRO




      O maior teatro do mundo, a céu aberto, fica no Distrito de Brejo da Madre de Deus no Estado do Nordeste brasileiro de Pernambuco. A cidade teatro, de Nova Jerusalém, é palco da Paixão de Cristo, mais famosa do país. Tudo isso começou, no ano de 1968, já fazem 50 anos de teatro, e de lá para cá, já possou muitos atores famosos da teledramaturgia brasileira. Nesses espetáculos, de todos os anos, eles mudam alguns atores e muitos figurantes. Na verdade, Atores brasileiros famosos, já passaram por esse teatro, mostrando seus trabalhos e mais, contracenando com eles, são mais de 500 figurantes, participando das oito apresentações, que começam no sábado anterior à Páscoa, a Sexta-feira da Paixão é o dia mais concorrido. 


TEATRO A CÉU ABERTO EM FAZENDA NOVA NO ESTADO DE PERNAMBUCO NO NORDESTE BRASILEIRO | a-aarte-de-newton-avelino



      Os ingressos, para esse espetáculos, são vendidos até dois meses antes. Essa cidade teatro, tem 100 mil metros quadrados, e foi idealizada e construída por, Plínio Pacheco. Ela fica no distrito de Fazenda Nova, a 180 km de Recife, a capital do estado de Pernambuco, no Nordeste Brasileiro. Essa cidade Teatro equivale a um terço da área murada de Jerusalém original, onde Jesus viveu seus últimos dias. Ela é cercada por muralhas de pedras e 70 metros de torres. Dentro da cidade teatro, existem nove palcos plateias, que reproduzem os cenários naturais, os arruados, os palácio e o templo da época de Jesus, constituindo uma obra monumental, da era moderna. 


TEATRO A CÉU ABERTO EM FAZENDA NOVA NO ESTADO DE PERNAMBUCO NO NORDESTE BRASILEIRO | a-arte-de-newton-avelino



      Dentro da cidade Teatro, a Pousada da Paixão de Cristo, segue o mesmo estilo dos cenários. Na Semana Santa, uma parte dos 44 apartamentos é reservado à equipe teatral. Uma muralha com 3.500 metros de extensão, quatro metros de altura e 70 torres, com sete metros cada, foi erguida ao redor da cidade-teatro, para proteger a cidade teatro. Durante os espetáculos da Paixão de Cristo, tem algumas situações, onde o público caminha bem próximo aos atores e atrizes em cena. Esse espetáculo, agora, está sendo apresentado uma semana antes da Semana Santa, terminando no domingo anterior ao da Páscoa. Durante o resto do ano, os visitantes podem conhecer a parte  interna dos cenários onde é encenada a Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, pagando-se uma taxa. Os visitantes chegam sempre, quase todos os dias, em ônibus de estudantes ou de grupos diversos, que aproveitam as temporadas.  


TEATRO A CÉU ABERTO EM FAZENDA NOVA NO ESTADO DE PERNAMBUCO NO NORDESTE BRASILEIRO | a-aarte-de-newton-avelino



      Como chegar ao Teatro: A partir de Recife, a capital do estado de Pernambuco, os primeiros 137 km são feitos na duplicada Br - 232 até a cidade pernambucana de Caruaru. Ali vire à direita na Br - 104 sentido Campina Grande, cidade do estado da Paraíba, após 25 Km, dobre à esquerda na PE - 145. A saída do espetáculo da Paixão de Cristo costuma provocar tráfego lento até à cidade de Caruaru. Esse é um espetáculo que as pessoas não devem deixar de assistir, pois ele além de ser praticamente uma cópia fiel da história de vida e morte e ressurreição da vida de Jesus Cristo, ainda é apresentado por Grande atores reconhecidamente pelo público brasileiro. Estima-se que, mais de 3 milhões de pessoas já assistiram esse espetáculo da Paixão de Cristo em Nova Jerusalém em Pernambuco e foi aprovado pelo público e pela crítica. Como se ver, o Nordeste brasileiro, é um Celeiro Cultural do Brasil, em cada canto dessa região, você sempre vai notar, um artista e sua arte, mostrando para o mundo o valor da cultura e do artista nordestino. 



01 abril, 2019

PELOURINHO SEGREDOS E ENCANTOS DE UM BAIRRO DA PRIMEIRA CAPITAL BRASILEIRA

SALVADOR CONJUNTO HISTÓRICO E ARQUITETÔNICO DO PELOURINHO QUE É PARTE INTEGRANTE DA HISTÓRIA DA CIDADE | fonte da imagem: college






SALVADOR CONJUNTO HISTÓRICO E ARQUITETÔNICO DO PELOURINHO QUE É PARTE INTEGRANTE DA HISTÓRIA DA CIDADE 






      A cidade de Salvador, na Bahia, é uma cidade de muitas histórias, muitos amores, muitos trovadores, muitos cantores, muitos poetas, muitos pintores e de muita baianidade; como diz o poeta ela tem uma baianidade no amor. Salvador é a cidade da alegria e de muitas tribos, que se misturam na cidade que transforma essa cidade, em cidade cosmopolita. Ela é muito requisitada e visitada pelos turistas brasileiros e pelos internacionais. Tem lindas paisagens naturais, que fazem dessa cidade, uma das mais lindas do Nordeste brasileiro. Como em todo Noroeste, ela tem uma culinária, muito picante, aromatizante e deliciosa de se degustar. O soteropolitano é animado, festeiro, e muito orgulhoso da cidade onde vive. O carnaval de Salvador é um dos mais animados do Brasil. 


SALVADOR CONJUNTO HISTÓRICO E ARQUITETÔNICO DO PELOURINHO QUE É PARTE INTEGRANTE DA HISTÓRIA DA CIDADE | fonte da imagem: historiacomgosto



      Suas praias, seus pontos turísticos, seu importante conjunto arquitetônico e seu credo, fazem desse lugar, um lugar impar, quando se trata de cultura. Se existe um lugar que deve ser visitado, esse lugar é o pelourinho, em Salvador; carinhosamente chamado de "Pelô'. Esse é um bairro que fica no coração de Salvador. Sempre é bom começar a visita pela igreja e convento São Francisco, ela fica bem próximo ao largo do terreiro de Jesus. Essa igreja é uma das mais importantes da Bahia, e é considerada um patrimônio do período Barroco. No seu interior, vemos uma decoração toda em ouro com um valor incalculável. No convento, exite 37 painéis onde foram colocados mais de 50 mil azulejos portugueses. Neles existem cenas pagãs, paisagens da história de São Francisco de Assis e algumas frases do poeta romano, Horácio. 


SALVADOR CONJUNTO HISTÓRICO E ARQUITETÔNICO DO PELOURINHO QUE É PARTE INTEGRANTE DA HISTÓRIA DA CIDADE | fonte da imagem: assistentedeviagem



      A primeira capital do Brasil, guarda em seu território, muita riqueza da arquitetura colonial, tendo muitas relíquias seculares. Seus museus e palácios, são a excelência, de um rico tesouro arquitetônico. Salvador é a história viva da época do Brasil colônia de Portugal. Tudo no pelourinho é movido ao seu conjunto arquitetônico e cultural dos tempos do Brasil colônia, e porque não dizer Brasil império. Esse é um dos principais cartões postais de Salvador. Esse lugar no tempo da escravidão, era o lugar onde os escravos eram castigados. A praça é cercada por vários casarios no estilo colonial, entre eles existe  o casarão da Fundação Jorge Amado e igrejas como a do Rosário dos Homens Pretos e a catedral Basílica; dois grandes exemplos da arquitetura da época do Brasil colônia. 

SALVADOR CONJUNTO HISTÓRICO E ARQUITETÔNICO DO PELOURINHO QUE É PARTE INTEGRANTE DA HISTÓRIA DA CIDADE | fonte da imagem: essemundoenosso




      O pelourinho é um capitulo à parte na visita a Salvador, o local reúne restaurantes com o melhor sabor da culinária baiana, artesanato, arquitetura barroca, religião, centros culturais e o legítimo batuque do Olodum. Salvador cultivou a mão de obra escrava e teve os pelourinhos com várias colunas, fixadas em áreas públicas para expor e castigar criminosos da época que ela era a primeira capital da América Portuguesa. Eles foram instalados originalmente em pontos como a praça Tomé de Souza, o Terreiro de Jesus e a praça Castro Alves, isso como símbolo de autoridade e justiça, acabou emprestando o nome ao conjunto histórico e arquitetônico do Pelourinho, que é parte integrante do Centro Histórico da cidade. Outro ponto muito importante em Salvador são suas praias como farol da barra, piatã, Rio Vermelho e tantas outras que existem nessa cidade. Procurem conhecer o Nordeste do Brasil, especialmente, a cidade de Salvador, você vai se surpreender, com as belezas naturais e sua cultura.




CONHEÇA O SEGREDO DO ARTESANATO NORDESTINO QUE FAZ A DIFERENÇA NA HORA DE GERAR EMPREGO E RENDA PARA O NORDESTE

O QUE FAZER PARA SE GANHAR DINHEIRO E PROMOVER EMPREGO E RENDA COM O ARTESANATO DO NORDESTE BRASILEIRO | regiaonordesteestaciopos








O QUE FAZER PARA SE GANHAR DINHEIRO E PROMOVER EMPREGO E RENDA COM O ARTESANATO DO NORDESTE BRASILEIRO




      O artesanato surgiu com a evolução do homem através dos anos. Quando o homem aprendeu a trabalhar com os elementos da natureza, e como polir pedras, e esculpir em madeira, fabricar tintas naturais, o artesanato começou a ganhar forma. O Nordeste brasileiro e o seu povo tem uma identidade cultural muito grande, com a cultura de raiz, a cultura tradicional, e isso leva a esse povo, construir uma cultura muito sólida e muito rica. 


O QUE FAZER PARA SE GANHAR DINHEIRO E PROMOVER EMPREGO E RENDA COM O ARTESANATO DO NORDESTE BRASILEIRO | arteculturaespiritualidade



     O artesanato brasileiro é um dos mais ricos e apreciados pelos povos de outras nações. Seu artesanato revela usos, tradições e costumes de cada região do Brasil, particularmente o artesanato Nordestino, que é muito forte. Ele não é só popular, mas também pode ser clássico. São ricos em formas, tendências, variedades e estilos. Ele é um tipo de arte com estética diferente, e que precisa ser preservado. No Nordeste brasileiro, os produtos artesanais mudam, de estéticas, estilos e materiais aplicados na sua criação. 


O QUE FAZER PARA SE GANHAR DINHEIRO E PROMOVER EMPREGO E RENDA COM O ARTESANATO DO NORDESTE BRASILEIRO | jeremoabo



      Muitas famílias de agricultores, quando a seca é grande e intensa, eles partem para suprir a falta de emprego e, com vários projetos oferecidos para as classes mais carentes do sertão, são oferecido gratuitamente para essas pessoas que querem se qualificar como artesãos, e que depois  estejam capacitadas para gerar emprego e renda através dos seus trabalhos, para conseguirem sustentar suas famílias. Isso acontecia muito nos governos do Presidente Lula e da presidenta Dilma, hoje com o fim do Ministério da Cultura, a tendência é que alguma verba destinada as prefeituras dos interiores do Nordeste brasileiro, isso venha a diminuir para a classe cultural. 


O QUE FAZER PARA SE GANHAR DINHEIRO E PROMOVER EMPREGO E RENDA COM O ARTESANATO DO NORDESTE BRASILEIRO | institutoaguaviva



      Eu só sei que, no Nordeste brasileiro isso é muito comum e muito necessário para estes povos, pois eles vivem na região do poligono das secas e só dependem deles mesmo, pois isso não dá votos, mas é necessário para cada artesão, cada artista trabalhar para sustentar suas familia. Os artesanatos feitos no litoral, zona da mata,  agreste, e sertão, que são subregiões da região Nordeste do Brasil, são com materiais diferentes entre eles que os artesãos usam para fazer seus artesanatos. O artesanato do litoral; eles usam muitos produtos tirados do mar, fibras, areia e outros. Esses artesãos, usa muito as matérias primas de cada região onde eles residem e trabalham. Os matérias usados por eles, são tantos,  que até se misturam, e são subdivididos como esses: algodão, agave, palha de bananeira, madeira, papelão e outros. O artesanato é o ganha pão de milhares de famílias por toda essa região. Existem alguns tipos de artesanato que, sempre faz sucesso dentro das feiras de artesanatos e dentro das feiras livres do Nordeste brasileiro, são eles: cestaria, gravura, tecidos e fios, e cerâmica. A cestaria, produz arte entre cestos traçados com fibras, uma tradição deixadas pelos índios que, também produziam esteiras em fibras, redes, chapéus, bolsas, peneiras, bisaco etc. A gravura é muito importante para o artesanato regional, pois é um dos tipos de artes manuais mais populares em nosso país. A escultura e a gravura podem ser executadas por vários tipos de materiais como: pvc, cerâmica, vidro, azuleijo e outros. Também pode ser feitas em pulseiras, decorações de movéis e quadros. Artes com fios e tecidos: a fiação, o bordado, a tecelagem, o tricô, o crochê, a renda, usam linguagem universal, através de desenhos, letras e figuaras. Cerâmica: são peças feitas de barros, louças, vasos, e tantos outros itens. Enfim, esse é um item da nossa cultura, onde o artesanato se destaca através da evolução do homem e dos tempos, mostrando que o domínio sobre  várias matérias primas usadas por eles, nas fabricações de seus produtos, mostram que há cada dia, eles empregam novas técnicas e novas idéias na evolução de seus conceitos artísticos.











JANGADAS CEARENSES ESCONDEM UM ARTEFATO MUITO IMPORTANTE PARA A ECONOMIA DO NORDESTE

A PESCA ARTESANAL CEARENSE IMPULSIONA UM SETOR DESCONHECIDO DO MERCADO INFORMAL NORDESTINO | fonte da imagem: prainhadocantoverde






A PESCA ARTESANAL CEARENSE IMPULSIONA UM SETOR DESCONHECIDO DO MERCADO INFORMAL NORDESTINO






      O estado do Ceará, é um lindo estado nordestino que tem seus poetas, seus cantores, trovadores, atores, humoristas e pintores mostrando para o mundo através dos seus trabalhos, como essa terra é uma terra de cultura forte. A capital é Fortaleza, uma cidade com pouco mais ou pouco menos que três milhões de habitantes. Esse estado, é um estado conhecido por por vários fatos que marcaram a sua história, um deles é que, ele foi o primeiro a abolir a escravidão no Brasil. Ele é conhecido pela sua beleza, e pela beleza do seu litoral, pela  religiosidade popular e por ser um estado de muitos artistas talentosos em todos os níveis. O litoral  cearense também é conhecido pelas belezas de suas praias, pela beleza de suas lindas jangadas, que fazem parte da paisagem de todo o Nordeste, mas no estado do Ceará,  parece ser símbolo desse estado, já que há qualquer hora ou qualquer lugar do litoral, nós nos deparamos com sua presença deslizando  no lindo mar cearense. 



A PESCA ARTESANAL CEARENSE IMPULSIONA UM SETOR DESCONHECIDO DO MERCADO INFORMAL NORDESTINO | fonte da imagem:  trekearth



      O jangadeiro é cantado em verso e prosa pelos poetas cearenses. Eles vivem da pesca, navegando ao sabor doce das ondas em suas jangadas. Suas jangadas hoje, são jangadas que, tiveram uma influência enorme daquelas antigas embarcações que os portugueses trouxeram das  índias. A navegação é rudimentar, sem uso de equipamentos, nem mesmo de uma bússola. Os jangadeiros, memorizam o lugar de pesca, na cabeça, e traçam a rota, e à noite, eles se guiam pelas estrelas do céu.  Geralmente, a tripulação de uma jangada, são dois a três pescadores. O proeiro fica onde melhor equilibrar a jangada e também é responsável de caçar e folgar as velas. Cabe-lhe, além disso, o recolhimento da pesca que é colocada no samburá.  Segundo estudos, as primeiras embarcações construídas na história da humanidade, se situam na idade da pedra, no período mesolítico em meado de 8.200 a 7000 a.c, eram as canoas de tronco. 



A PESCA ARTESANAL CEARENSE IMPULSIONA UM SETOR DESCONHECIDO DO MERCADO INFORMAL NORDESTINO | balancosocial



      Elas tiveram função importante no comércio, agricultura, pesca e transporte, pelos mares, em pequenas distâncias. No Brasil, na época da colonização pelos portugueses, principalmente  com a chegada dos escravos, foi que,  teve a introdução de pescadores vindos do oceano índico da costa de Moçambique, que usavam jangadas, diferentes  das atuais, mas eram jangadas, feitas com troncos, com cordoamentos silvestres. O certo é que, a jangada brasileira não é a mesma de há décadas atrás, deixou de ser uns troncos amarrados para dar lugar a uma construção naval em tábuas revestidas a aparelho, capa e subcapa. A jangada de hoje é um barco largo de fundo chato sem encolamento que se curva na zona da popa para albergar uma quilha terminada em cadaste de leme. A proa afia para cima de modo a reduzir a fricção no elemento liquido. Foi desse modo que, a influência de pescadores foi introduzida na cultura brasileira. 


A PESCA ARTESANAL CEARENSE IMPULSIONA UM SETOR DESCONHECIDO DO MERCADO INFORMAL NORDESTINO | marsemfim




      Hoje ainda existem milhares de vila de pescadores espalhadas pelo Nordeste brasileiro em seu litoral. O Ceará também é conhecido pela  pesca da lagosta, que há cada dia se torna mais escassa, pois muita gente não respeita o período de "defeso", e por ter um sol brilhante durante os 365 do ano. O litoral cearense se estende por 573 km, predominam os mangue e restingas, a vegetação típica litorânea do Nordeste brasileiro. A temperatura média dessa região é de 22° a 35° C. As praias mais faladas do Ceará são: Canoa Quebrada, Praia do Porto das Dunas, Jericoaquara dentre tantas outras lindas prais que se estendem pelo litoral norte e sul cearense. Mas no interior cearense também você pode encontrar Parques e uma vegetação única que só existe no sertão Nordestino, "a caatiga" ou "mata branca". O clima cearense é o do sémi-árido, com pluviosidades que, em trechos da região dos Inhamuns, podem ser menor que 500mm, mas pode se aproximar de 1.000mm em outras áreas caracterizadas pelo clima semi-árido brando. A cultura cearense é baseada na cultura européia e amerindia, com algumas influências afro-brasileiras.




x

22 março, 2019

ENGENHO DE CANA DE AÇÚCAR NA MOAGEM EM BOCAINA NO ESTADO DO PIAUÍ NO NORDESTE BRASILEIRO






A IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DA CULTURA DA CANA DE AÇÚCAR NA SOCIEDADE PIAUIENSE E DENTRO DO LIVRE COMÉRCIO NA MICRO REGIÃO DE PICOS




      Todos nós sabemos que, o comércio brasileiro nos tempos do Brasil colônia, era basicamente na cana de açúcar e seus derivados, na pecuária e pau brasil. Essa foi as fontes de renda da nossa nação nessa época. O ciclo açucareiro, teve seu período entre meados dos século XVl e meados do Século XVlll. O açúcar era a grande riqueza agrícola e industrial do Brasil, e durante muito tempo, foi a base econômica colonial. 





      A cana quando foi industrializada, ela teve simultaneamente em três capitanias: Pernambuco, Bahia e São Vicente. No ano de 1549, Pernambuco já possuía trinta engenhos-banguê; a Bahia, dezoito e São Vicente, dois. Com a prosperidade com a cana de açúcar, no meio do século, a distribuição dos engenhos já era de um total de 256. Oficialmente falam que foi Martim Affonso de Souza que introduziu a cana de açúcar no ano de 1532, no Brasil. Foi por São Vicente que ela começou, mas foi no Nordeste do Brasil que ela se multiplicou e trouxe prosperidade para o Brasil na época do Brasil colônia de Portugal. 





      Existia seis espécies de Saccarum, nome cientifico dado a cana de açúcar. A primeira a ser domesticada foi a Saccarum officinarum, a qual com o passar dos tempos e o aumento pelo interesse do cultivo dessa planta, levou-se a hibridização entre as espécies, levando a criação de espécies híbridas, as quais possuíam características melhores do que as plantas originais. Então com o passar dos tempos, a população de baixa renda foi improvisando seus pequenos engenhos artesanais movidos a tração animal. 





      A o plantio da cana de açúcar é muito comum no nordeste brasileiro até nos dias de hoje, porque além dos seus derivados serem muito consumidos nos centros das pequenas, médias e grandes cidades, ele ainda é um gerador de emprego e renda para as família. Seus derivados são: a cachaça, a rapadura e o mel de engenho. Isso nos pequenos engenhos artesanais situados em pequenas propriedades, pois isso é uma tradição desde os séculos passados. Sua produção é uma atividade econômica e socialmente importante para os pequenos produtores rurais, uma vez que é a maneira mais lucrativa de industrializar a cana de açúcar. 





      Ela é uma boa alternativa para os fabricantes de rapadura e do açúcar mascavo. O seu poder nutritivo alto em teor de cálcio, ferro e sais minerais, é recomendado para substituir o açúcar industrializado. É um alimento produzido artesanalmente e sem aditivos, muito consumido no Nordeste, assim como em outras regiões brasileiras e no mundo. Nos Estados Unidos, pelo menos até os anos 1940, a cultura da cana-de-açúcar nos estados do Texas, Mississipi, Geórgia, Alabama, Arkansas e Carolina do Sul era destinada apenas à produção do mel de engenho. 





      Bem, as famílias de baixa renda do sertão ou não, nordestino, elas nos períodos de corte da cana e da fabricação de derivados, elas produzem: a garapa, o mel de engenho, o alfenim, a rapadura, e a cachaça artesanal. Nesses engenhos, a família é toda empregada para produzirem em escala comercial. Os produtos que eles produzem, como a rapadura, o mel de engenho o alfenim, todos são levados para serem vendidos nas feiras livres das pequenas cidades ou do sertão que é um sub-região do Nordeste brasileiro, ou do Agreste. 





      No caso desse vídeo aqui, ele está com uma bela reportagem mostrando como é o preparo da cana de açúcar num engenho artesanal de uma cidade que fica na micro região de Picos no estado do Piauí, que é Bocaina, uma cidade próspera. No estado do Piauí é bem comum esses pequenos engenhos produzirem derivados da cana de açúcar. Eles estão de parabéns porque preservam até hoje uma história dos antepassados e que na realidade, o tradicional pode muito bem andar junto com o moderno.



VT MOAGEM EM BOCAINA PI

Fonte do vídeo.
Odorico Carvalho












21 março, 2019

CIDADE NORDESTINA DOS PALÁCIOS MUSEUS TEATROS E RICO PATRIMÔNIO HISTÓRICO ARQUITETÔNICO CULTURAL

ARACAJU CIDADE BRASILEIRA PLANEJADA COM ACERVO ART ÍSTICO E CULTURAL DE SERGIPE ESTADO NORDESTINO | fonte da imagem: genealogiafreire






ARACAJU CIDADE BRASILEIRA PLANEJADA COM ACERVO ARTÍSTICO E CULTURAL DE SERGIPE ESTADO NORDESTINO


As belezas da cidade de Aracaju, são impressionantes, e porque não dizer, as belezas de todo o Nordeste brasileiro. Essa cidade, é considerada uma das capitais do Nordeste brasileiro com menor índice de desigualdade social dessa região. Ela é a capital do estado de Sergipe, no Brasil. Está localizada no litoral, sendo cortada por dois rios como o rio Sergipe e o rio Poxim. 


ARACAJU CIDADE BRASILEIRA PLANEJADA COM ACERVO ARTÍSTICO E CULTURAL DE SERGIPE ESTADO NORDESTINO | fonte da imagem: falaturista.




     Essa capital é, relativamente, em número de habitantes, uma das poucas que ainda é boa de morar, pois a qualidade de vida dessa cidade é muito boa. Talvez Aracaju tenha uns 800 mil habitantes; pra mais ou pra menos, mas ela fica no patamar de algumas outras capitais nordestinas. Ela tem um rico patrimônio histórico arquitetônico, povoada por belos edifícios, templos, palácios, museus, universidades e teatros. Sua orla é uma das mais belas do Brasil, tem uma excelente infraestrutura com bares e restaurantes e uma vida noturna bem animada. 


ARACAJU CIDADE BRASILEIRA PLANEJADA COM ACERVO ARTÍSTICO E CULTURAL DE SERGIPE ESTADO NORDESTINO | fonte da imagem: : enquantoisso



      Como toda história do Brasil,  mesmo antes do descobrimentos pelos portugueses, essas terras, foram habitadas por tribos indígenas, pois o belo ambiente natural adequado para caça e pesca, fizeram com que os índios povoassem esse lugar, pois tinha a mata atlântica e o oceano pacífico, a sua frente. No começo, Aracaju foi uma pequena vila de pescadores no estado de Sergipe, cuja a capital era São Cristóvão. Foi com a construção do porto que, a população começou a crescer, e como esse porto era usado também para exportar produtos, a população foi cada vez aumentado. No ano de 1855, quando ela foi elevada a cidade, Aracaju se tornou a capital do estado de Sergipe, motivando um período importante do crescimento a partir do topo do morro de Santo Antônio, origem da população em direção à costa, estendendo-se pelas margens do Rio Sergipe. Com 25 km de praias que se estendem na barra do Rio Sergipe ao Norte até a foz do Rio Vazabarris ao sul, Aracaju significa cajueiros dos papagaios, sendo a fruta o símbolo da cidade. A orla urbana dessa cidade é uma coisa impressionante, pois mistura um misto de beleza e um ar de nostalgia, pois parece visual de filme de Hollywood. A cultura nordestina tem dessas coisas, pois a arte e a cultura se misturam com o talento do povo sergipano. Todos nós sabemos que essa cidade, foi planejada. O projeto, desafiou a capacidade da engenharia da época, face à sua localização numa área dominada por pântanos e charcos. 


ARACAJU CIDADE BRASILEIRA PLANEJADA COM ACERVO ARTÍSTICO E CULTURAL DE SERGIPE ESTADO NORDESTINO | fonte da imagem: bemvindoasergipe



      Uma comissão de engenheiros elaborou um projeto urbanístico que fosse inovador e que fosse viável para a cidade. Esse projeto teve como responsável o engenheiro Sebastião Basílio Pirro. A vanguarda desse projeto, teve como ideia,  projetos que fizeram em Camberra, Washington, Buenos Aires e Chicago. Ela é uma cidade tranquila e segura, preparada para o mercado turístico, onde tem atrativos naturais como: rios, praias e manguezais e uma ótima gastronomia, marcada pelo cardápio de frutos do mar e peixe. Sua população dispõe de muitos eventos culturais e de lazer, como: museus, galerias de arte, teatros centro de convenções, parques e casas noturnas, sem falar nos shows musicais ao ritmo do forró, um ritmo de musica exclusiva da região nordestina. Com o sistema de transporte público integrado, é possível conhecer toda a capital sergipana com apenas um único bilhete de passagem. A rede hoteleira da cidade, é de alta qualidade, com restaurantes e bares. A logística de Aracaju também é muito eficiente, você pode está em qualquer lugar da cidade rapidamente. Procure conhecer a cidade de Aracaju no estado de Sergipe.




20 março, 2019

DESCUBRA A ARTE E OS SEGREDOS DE FAZER ESSA IGUARIA DA CULTURA POTIGUAR E DA COZINHA NORDESTINA

A GINGA COM TAPIOCA É UM PRATO NORDESTINO E EXCLUSIVO DA CULTURA POTIGUAR E DA COZINHA NORDESTINA | fonte da imagem: youtube





A GINGA COM TAPIOCA É UM PRATO NORDESTINO E EXCLUSIVO DA CULTURA POTIGUAR E DA COZINHA NORDESTINA






      A culinária nordestina,  é muito rica na sua criatividade, no tempero e no aroma nela empregado, na hora da construção de algum prato regional. É muito comum, eles mudarem  de estado para estado, de acordo com o cardápio. Muitos desse cardápios,  são prestigiados pelos nativos desse estado e pelos turistas nacionais e internacionais. Essa cozinha nordestina, ela é dividida em pelos menos 4 sub regiões: litoral, agreste, sertão e meio norte. No cardápio do litoral, temos peixes e frutos do mar. 


A GINGA COM TAPIOCA É UM PRATO NORDESTINO E EXCLUSIVO DA CULTURA POTIGUAR E DA COZINHA NORDESTINA | fonte da imagem: TripAdvisor


      O cardápio do litoral encanta nos sabores nos temperos e aromas. Quando você sai do litoral para o agreste, você já começa a ver na cozinha nordestina, uma introdução de outros sabores como peixe, galinha caipira, arroz de leite, carne de sol. Já no sertão nordestino você vai ter a grata surpresa de ter vários sabores regionais juntos de outros estados, tais como: buchada de bode, coalhada, cuscuz temperado, baião de dois, farofa d'água e outras opções. Já no meio norte, você vai ter cuscuz temperado, maria isabel que é um tipo de baião de dois,  você vai ter suco de buriti, galinha com piqui, macarrão no alho e óleo, carne de bode assada com macaxeira e outros pratos. 



A GINGA COM TAPIOCA É UM PRATO NORDESTINO E EXCLUSIVO DA CULTURA POTIGUAR E DA COZINHA NORDESTINA | fonte da imagem: fator6



      O que é importa mesmo é que,  a diversificação de cultura dentro da cultura regional nordestina,  só enriquece à nossa própria cultura, há cada dia; dentro da história da cozinha regional brasileira. Procurei dentre tantas variedades para falar nesse poster sobre algum cardápio regional nordestino, e como são tantos, resolvi destacar um prato simples feito no Rio Grande do Norte, e fácil de ser preparado. Esse prato é feito em Natal e é um manja de deixar qualquer um com água na boca. Vamos falar da Ginga com tapioca. Ela é patrimônio cultura do Rio Grande do Norte. Essa iguaria é uma comida típica do Mercado Público da Redinha, uma praia urbana que fica em um bairro de Natal. A idealizadora desse prato, foi Dona Dalila, que faleceu aos 68 anos, em 1990; ela foi quem começou a preparar essa iguaria, a ginga com tapioca entre os anos 50 e 60. A ginga com tapioca tem o mesmo status do Bolo de Rolo em Pernambuco, o Queijo Minas, em Minas Gerais, na Bahia, o acarajé, A rosca, o  bolo de goma feito no Piauí. Como preparar a Ginga com Tapioca: 


A GINGA COM TAPIOCA É UM PRATO NORDESTINO E EXCLUSIVO DA CULTURA POTIGUAR E DA COZINHA NORDESTINA | fonte da imagem: comida-saudavel.hi7



      O peixe tem que ser limpo, e bem limpo, em água corrente, depois salgue e coloque em pequenas porções em uma panela com azeite de dendê, bem quente. Sempre é bom fica atento na hora da fritura do peixe, pois esse peixe fica pronto rapidamente em poucos minutos. Quando ele estiver crocante, é quando ele está pronto para sair da fritura. A tapioca deve ser feita em uma frigideira sem ondulações para que a tapioca ficque bem lisa. Despeje a goma espalhando-a cuidadosamente, deixe o fogo baixo e depois de uns 15 segundos vire a tapioca. Depois da tapioca pronta é só colocar a ginga dentro da tapioca. Você também pode comer ginga com tapioca molhada no coco ou não, isso depende muito em que lugar de outras praias urbanas de natal você se encontra, pois no litoral potiguar essa iguaria é vendida a beira mar, com as gingas separadas da tapioca, e nem sempre os vendedores de ginga com tapioca, vendem a tapioca seca, geralmente elas são molhadas no leite de coco. Seja de que modo for, ou de que forma for, essa iguaria é um manja. Vindo a Natal no Rio Grande do Norte, procure saborear essa iguaria.