CRIAÇÃO DE ANIMAIS – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: CRIAÇÃO DE ANIMAISBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: CRIAÇÃO DE ANIMAIS A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: CRIAÇÃO DE ANIMAISBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: CRIAÇÃO DE ANIMAISBlog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

02 maio, 2016

CRIAÇÃO DE ANIMAIS

CAPRINOCULTURA NO SERTÃO | Fonte da imagem: blogahoradobode








CAPRINOCULTURA NO SERTÃO







      A criação de caprinos no sertão nordestino a cada ano vem subindo mais, pois é um animal que se adaptou muito bem ao clima ao relevo e vegetação da região nordestina. O problema é que se não houver um controle minucioso a vegetação da caatinga pode até sumir. Pois, pelos registros, já existe uma diminuição muito significativa, com a falta de chuvas e a seca assolando o semiárido, isso facilita ainda mais para que a erosão tome conta das pastagens dentro da caatinga. Por isso tem que se ter um controle significativo para que não suma o nosso bioma, que diga-se de passagem, é o único no mundo.
    





     Sabemos que a criação desse animal tem uma vantagem, ele além de comer tudo que ver pela frente, tanto faz ter folhagem como só o graveto ele vai lá e come, outras vantagens que ele tem é que, a gordura do seu leite em relação ao leite da vaca é bem reduzido. Com isso o leite é rapidamente absorvido, em cerca de pelo menos uns 50 minutos, enquanto o da vaca é em média de duas horas. 





      Apesar desse animal degradar o meio ambiente bem menos é preciso sim, um controle realmente bem significativo no que se refere à pastagens não rasteiras, mais de plantas e folhagens. Algumas prefeituras de pequenas cidades onde existem rebanhos de caprinos, elas geralmente fazem programas que beneficiam esses pequenos criadores com, distribuição de sorgo forrageiro, palma, feijão e ainda promovem também capacitação para os criadores em manejo alimentar, sanitário e reprodutivo de animais.






      Geralmente eles também são associados em sistema de cooperativa, isso ajuda e muito os pequenos criadores a negociar seus produtos com mais rapidez e com um preço mais justo. Uma das saídas para o enfrentamento de secas prolongadas é vender seus animais ao desmame, pois assim, ele diminui os custos com alimentação e reduz as perdas com a mortalidade, que é alta nos animais mais jovens criados de maneira extensiva na caatinga. As etapas para se ganhar dinheiro com esse tipo de animal é mais ou menos assim: cria, recria e engorda. 





      Com a cabra o criador não perder nada, além de ter um custo benefício muito grande, tais como: vender a carne, o couro o leite e os chifres para a indústria de pentes e botões. Na verdade esses animais foram os primeiros animais domésticos a produzirem leite e carne para o homem, vieram de países europeus e entraram no Brasil nos séculos passados e hoje o Brasil parece que fica na 18º posição em rebanho mundial. Então esse tipo de animal, se adaptou muito bem tanto ao sertão nordestino quanto a toda região e com muito estudo e transformações eles foram aperfeiçoando a linhagem dos rebanhos. O nordeste realmente é um dos maiores produtores do Brasil. O bode tem a cara de nordeste.






Nenhum comentário: