ÍNDIOS DO SERTÃO PERNAMBUCANO – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: ÍNDIOS DO SERTÃO PERNAMBUCANOBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: ÍNDIOS DO SERTÃO PERNAMBUCANO A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: ÍNDIOS DO SERTÃO PERNAMBUCANOBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: ÍNDIOS DO SERTÃO PERNAMBUCANOBlog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

29 agosto, 2015

ÍNDIOS DO SERTÃO PERNAMBUCANO

                                         Fonte da imagem: opkrieka

                                A MAGIA DA CRENÇA                                                     
   Os índios Pankararu fazem parte de um grupo mais amplo e são conhecidos como índios do sertão, ou tapuia. Uma dessas aldeias está localizada em Jatobá no sertão pernambucano. 

   A história deles remete a políticas públicas e ações missionárias desde o início da colonização portuguesa, forçando a todos eles a deslocamentos de aldeias, impondo a convivência e a posterior indiferenciação de etnias diversas na região. 

   Os direitos fundiários não foram respeitados no reconhecimento oficial da terra indígena Pankararu. Depois de alguns anos foi reiniciado o processo de ampliação dessa terra. O sistema da cultura consiste no ritual do Toré  e no culto aos Encantados. Eles sempre fizeram oposição aos Tupis da Costa e ao Jê dos cerrados a Oeste. 

   Das doze etnias indígenas existentes em Pernambuco, sete se concentram no Sertão de Itaparica. Algumas dessas etnias acreditam na força encantada presente nos escolhidos para vestir os fardamentos dos pés a cabeça, e que é feito de fibra do caroá. 

   Eles realizam eventos ao longo do ano e que contam com a participação dos Praiás, a exemplo da corrida do umbu, que ocorre no mês de março, isso acontece nessa data porque é a data da safra do umbu, então a partir do momento que eles encontram o primeiro umbu maduro, é início do começo da safra, é aí a onde começa todo o ritual. 

    A população dessa etnia é de 4.146 índios, ocupando uma área de 14.294 ha. No início do século XVll foi quando começaram a haver os primeiros contatos, foi através dos missionários. A base econômica deles é a agricultura e a comercialização do que é produzido, isso não é suficiente para que eles sustentem as suas famílias, tendo que complementar com outras atividades tais como: o artesanato ou de transformação. 

   A produção deles é fruto de toda família, inclusive da participação das crianças, ao contrário de outros grupos, não se ouviram notícias de índios sem terra. A atividade que predomina entre essas etnias, é o cultivo da terra, ela é a principal ocupação do chefe de família, havendo participação de filhos e mulher. 

   O artesanato Pakararu é quase todo ele exclusivamente feito pelas mulheres. Elas transformam a palha, cipó e o barro em artesanato de primeira linha. Os Pakararus são os índios do sertão do Nordeste brasileiro.


Nenhum comentário: