FLORESTA BRANCA – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: FLORESTA BRANCABlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: FLORESTA BRANCA A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: FLORESTA BRANCABlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: FLORESTA BRANCABlog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

07 março, 2016

FLORESTA BRANCA

ARARAS-AZUIS | Fonte da imagem: arvore-ae.blogspot





                                                           
                                      ARARAS AZUIS




    A Arara Azul é uma espécie que vive no sertão Nordestino, principalmente no sertão baiano. E, como todos sabem, estão ameaçadas de desaparecerem. Elas tem como habitat a caatinga do sertão nordestino, a onde existe várias espécie ameadas. A começar pela destruição desse bioma a onde elas vivem. A sua alimentação é a base de coquinhos, pois elas abrem com o bico e comem a poupa desses cocos.




    Quando estão com filhotes, depois que comem, guardam uma parte dessa comida para dar aos pequeninos. Graças a pesquisadores que fazem parte de um programa de proteção as mantém longe dos predadores e da perseguição de homens que não preservam a natureza. Na cidade de Canudos na Bahia, a fundação Biodiversitas conduz um programa para conservação in situ da Anodorynchus leari (Arara Azul de Lear). 




     Esse programa existe desde 1989 no sertão baiano. A Biodiversitas adquiriu uma porção de uns 130 hectares da área, com ajuda do fundo Judith Hart, e então, ela conseguiu criar a Estação Biológica de Canudos. Tudo isso faz parte de uma consciência para proteger aquele santuário. No local existe duas bases de campo construídas como pontos de apoio para funcionários, pesquisadores e visitantes.





     Essa espécie só existe na região do nordeste brasileiro, em especial no Maranhão, no Piauí e com uma concentração mais protegida, no estado da Bahia. Um dos fatores mais prejudicial a essas ave é o homem, devido ao intenso tráfico. Os compradores são atraídos pela sua bela cor azul e principalmente pela ganância de possuir espécies raras com as araras azuis. Os órgãos competentes intensificam a fiscalização, mas mesmo assim é quase impossível evitar esse tráfego. 




     Elas chegam a custar no mercado negro milhares de dólares. Infelizmente a ganância dos homens não se preocupa em preservar o meio ambiente a onde eles vivem. Precisa ter uma campanha intensiva e educativa para conscientizar as pessoas a preservarem a flore e a fauna do nordeste e do Brasil.





     As ararinhas-azuis fazem seus ninhos em ocos de árvores e que fica no alto. A reprodução da espécie torna-se mais difícil porque a conservação do meio ambiente nesses locais a onde as araras existem, não está sendo preservada pelo o homem. Como por exemplo, em decorrência de cortes indiscriminado de árvores da caatinga, aonde resta árvores jovens, e que não são altas, daí isso torna as novas condições de adaptação de fazerem seus ninhos.





    Pelos estudos, atualmente existem poucos exemplares levando-se em conta que poderia ter centenas de araras azuis ou mesmo milhares, o problema é que a mente do homens que ainda não evoluiu nesse nosso mundo de meu Deus, ainda são capazes de prejudicar a tudo e a todos, inclusive a quem só embeleza a natureza, como o caso das ararinhas azuis. Esse é um tipo de pássaro que não se adapta a cativeiro para reprodução. Araras azuis lear(Anodorhynchus leari). A sociedade tem que proteger esse nosso patrimônio, não só nosso mas da humanidade, é só fiscalizar e proteger essa nossa fauna e flora.






Nenhum comentário: