FESTA POPULAR DO BRASIL – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: FESTA POPULAR DO BRASILBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: FESTA POPULAR DO BRASIL A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: FESTA POPULAR DO BRASILBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: FESTA POPULAR DO BRASILBlog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

15 junho, 2016

FESTA POPULAR DO BRASIL

SÃO JOÃO | FONTE DA IMAGEM: REVISTADETURISMOPB
Fonte da imagem: revistadeturismopb











SÃO JOÃO







      O mês de junho no nordeste brasileiro, é muito especial para os nordestinos, pois se trata de uma época muito festiva entre todos dessa região brasileira. Na verdade, o nordeste é uma das regiões do Brasil que tem um calendário festivo, cheio de festas comemorativas, isso tanto faz ser festas cristãs como as festas pagãs. O calendário durante o ano todo, ele sempre é festivo, a começar a partir de janeiro indo até dezembro. Mas vamos falar aqui das festas juninas, que se não é a primeira, é a mais esperada e comemorada pelos nordestino durante o ano todo. 






       Ela é comemorada bem na época da colheita do milho. Pois a festa junina, ela tem toda uma cultura, toda uma comemoração regional. Quando se fala em festas juninas, já associamos ao nordeste do Brasil. Como toda a nossa cultura, essa festa também tem origem europeia, pois foram os portugueses que introduziram todos os seus costumes e valores em nossa cultura. As fogueiras juninas fazem parte da antiga tradição pagã de celebrar o solstício de verão. As explicações para a origem do termo “festa junina”, são as seguintes: A primeira é que surgiu em função das festividades, principalmente religiosas, que sempre ocorreram no mês de junho. Outra versão diz que o nome desta festa tem origem em países católicos da Europa e portanto, seriam em homenagem apenas a São João. No início essa festa no Brasil era chamada de Joanina. 






       Esse costume foi trazido pelos portugueses na época da colonização, pelos portugueses, uma época que o Brasil era colonizado e governado por Portugal. Nas festas juninas, os fogos é uma das principais atrações, sem falar nas fogueiras, nas comidas regionais e também nas danças, e as quadrilhas juninas. Sabemos que dentro do nordeste brasileiro na época junina, milhares e milhares de pequenas, médias e grandes cidades nordestinas comemoram o Santo Antônio, São João e São Pedro com muita animação, muito colorido, muito forró e muita comida típica, isso sem falar nas delícias feitas a base de milho. Mas também sabemos que tem duas grandes cidades do Nordeste que na época junina elas se destacam por serem as mais famosas em evento junino, são elas: Caruaru no estado de Pernambuco, e Campina Grande na Paraíba. 







       As duas disputam, quem faz o melhor e o maior São João do Mundo. A cidade de Caruaru é considerada a “capital do forró”, e a cidade de Campina Grande na Paraíba, tem o título de “Maior São João do Mundo”. Também podemos falar da cidade de Mossoró no Rio Grande do Norte, e que faz um grande São João e que é muito forte nesse tipo de evento junino, essa cidade têm como atração, o “Mossoró cidade Junina”. Então vemos que, essa festa é muito tradicional dentro da região nordeste do Brasil. Embora seja comemorada dentro de todo o território do Brasil, nessa região a as comemorações são mais festivas e mais culturais. O mês de junho é o momento de se fazer homenagem aos três santos católicos: Santo Antônio, São João e São Pedro. 








        Essa região é um região que tem problemas graves de secas intermitentes, o nordestino aproveita para agradecer a Deus e aos Santos pelas chuvas raras que cai na região, e que serve para manter a agricultura familiar. Nós que tivemos tantas influencias de portugueses, espanhóis, franceses chineses e tudo mais, soubemos adaptar os nossos costumes tanto dentro da nossa sociedade, quanto em toda cultura nossa, e terminamos fazendo depois de tudo isso, uma cultura própria, a nossa própria cultura, com os nossos gostos e nossos costumes. Sendo assim, vemos que, a nossa festa junina é realmente bem peculiar e bem regional, coisa de gente do sertão, gente que preserva o que nós temos de melhor e de mais rico dentro das nossas vida, que é a nossa cultura. Fora desse parâmetro de raciocínio, tudo que se falar, é uma falácia.








Nenhum comentário: