POETA E MÚSICO – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: POETA E MÚSICOBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: POETA E MÚSICO A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: POETA E MÚSICOBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: POETA E MÚSICOBlog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

05 julho, 2016

POETA E MÚSICO

CANCIONEIRO POPULAR | Fonte da imagem: ofoleroncouolivro










CANCIONEIRO POPULAR






       Um dos compositores e interprete da música popular nordestina e da mpb, que fizeram parte da carreira do "rei do baião", Luiz Gonzaga, foi Onildo de Almeida, um artista de rara sensibilidade e de um carisma impressionante. Pessoa humilde e simples que fez toda a sua trajetória artística divulgando a cultura popular através de suas canções. Nos primeiros anos de sua carreira, integrou o conjunto Cancioneiros Tropicais que depois passou a ser chamado de Vocalistas Caetés. Ele compôs mais de 500 músicas, algumas dessas músicas foram gravadas por nomes como Agostinho dos Santos e Gilberto Gil e Maysa.




     Mas ele ficou conhecido nacionalmente através de artista como Luiz Gonzaga, Trio Nordestino e Marinês que interpretavam as suas músicas. Ele também tinha sido locutor e depois chegou a ser dono de emissora de rádio, isso no comecinho de sua carreira artística. Suas músicas foram divulgadas em 43 países. Luiz Gonzaga teve várias parcerias vários parceiros de músicas e Onildo de Almeida era um desses. Humberto Teixeira e Zé Dantas, também foram parceiros. Com o talento que Deus lhe deu, esse compositor fazia quase tudo sozinho, pois na maior parte das suas músicas, era melodia e letra. Dividiu as seguintes músicas com Gonzaga: Sanfoneiro Macho (1985), É sem querer (1974), Regresso do Rei (1984), Lá vai pitomba (1980).




      Já nos anos de 1960 Onildo Almeida também foi marcante na carreira de Gonzaga, pois o mesmo confiou a Onildo que fizesse uma música de despedida, pois como ele não estava tendo espaço cantando o ritmo de baião, ele queria abandonar a carreira. É claro que esse fenomenal poeta fez mais uma obra prima de sua autoria, para o Lula Gonzaga, a música se chama A HORA DO ADEUS. Essa música, também é quase toda de Onildo de Almeida, só a primeira parte é de outro mestre Luiz Queiroga.




      Onildo em toda sua trajetória sempre foi pautado por sucessos, pois Deus lhe deu o talento como cartão de visita, e foi assim com toda sua simplicidade de um bom sertanejo que ele pautou pela ética e por fazer um bom trabalho musical dentro do seu mundo de sabedoria e de honradez. Foi assim que Onildo de Almeida conseguiu ser um grande poeta, conseguiu ser um grande artista. Como um grande artista popular, ele sempre quis viver entre o seu povo, aquele povo simples do sertão pernambucano. Onildo de Almeida nasceu no dia 13 de agosto de 1928.




Nenhum comentário: