PORONGOS – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: PORONGOSBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: PORONGOS A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: PORONGOSBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: PORONGOSBlog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

15 julho, 2016

PORONGOS

ELES ESTÃO EM QUALQUER SUPORTE | Fonte da imagem: inclusaoprodutiva











ELES ESTÃO EM QUALQUER SUPORTE







      A riqueza da fauna brasileira e a criatividade popular, encontra nesse fruto, com suas formas tão originais proporcionada pela natureza, uma de suas expressões mais fascinantes. seja no artesanato, na música, na cozinha, na religião ou nos brinquedos. Eles são mais conhecidos como cabaça, porongo, cuité e outros nomes mais exóticos, isso na região do nordeste brasileiro. 





      Também são muito usados em rituais, e são muito uteis em casa, no trabalho do dia a dia da agricultura familiar, são muito usados na fabricação de instrumentos de percussão, e também nos afazeres domésticos do homem do campo, como por exemplo, tirar água de açudes ou mesmo para tomar banho, ou para tirar feijão ou arroz das sacas a onde eles estão armazenados e por aí vai. 





       Com suas mil e uma utilidades esse fruto mostra para todos os sertanejos o quanto a nossa flora e fauna são ricas. Como em toda nossa cultura, nós temos influência de europeus, índios, asiáticos, africanos e outras culturas mais. Nesse caso aqui, é claro, temos uma influência enorme dos índios. Eles tem uma influência enorme no uso da cabaça, isso tanto faz ser como recipiente para água, ou para guardar alimentos preparados. 





      Eles também usam a cuia para fazer algum tipo de instrumentos sonoros tais como: a buzina, no qual completa o gomo de taquara, a cabacinha com quatro furos e outros instrumentos de percussão que eles fazem artesanalmente. Seja como instrumento de trabalho ou como recipientes para líquidos e alimentos, seja na música, rituais, nas brincadeiras ou festas. No artesanato tradicional e nas recriações de artesãos urbanos. 





      Essa fruta também dá nomes a rios, cidades, praias, serras, lagos e por si só, vemos que ela está presente na tradição oral no Brasil. A “cuia” nada mais é do que um porongo seco, ou seja, o fruto do prorongueiro (lagenaria vulgaris, família das cucurbitáceas) amadurecido e limpo de sementes. Ela é uma planta trepadeira anual de caule herbáceo. Suas flores são, em geral, brancas e amarelas. Seus frutos são de várias cores e feitios, atingem em média 40 centímetros de diâmetros. É uma baga bem desenvolvida com parede externa precocemente endurecida e parte interna carnosa, preenchida pela placenta. 





        A cabaça, cuias e cuités são utilizadas de norte a sul do país, sendo elementos de identificação e diferenciação das diversas culturas. A origem dessa planta, pode ter início na África passando pela Ásia depois Europa e por fim chegando as Américas. Isso deve-se a imigração humana ou mesmo as suas sementes flutuando através dos oceanos e rios. Ela faz parte daquele alimento saudável para o estômago. Evita dores de estômago e indigestão.  





      São facilmente digestíveis, pois são ricas em água e fibras alimentares. Podem ser consumidas em formas de sucos ou fervura. São pobres em calorias e fornecem apenas 15 calorias por 100 gramas de consumo. São diuréticas e podem ajudar a eliminar as toxinas do corpo. Como vemos, na caatinga ou em qualquer outra sub região do nordeste brasileiro, podemos encontra-las facilmente. É por isso que essa planta tem uma enorme identificação tanto no cultural como no social da região chamada sertão do nordeste brasileiro.
















Nenhum comentário: