FANTOCHES NORDESTINOS – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: FANTOCHES NORDESTINOSBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: FANTOCHES NORDESTINOS A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: FANTOCHES NORDESTINOSBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: FANTOCHES NORDESTINOSBlog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

02 maio, 2017

FANTOCHES NORDESTINOS

TEATRO DE BONECOS | Fonte da imagem: Único caminho










TEATRO DE BONECOS








      A cultura nordestina, é diversificada e tem muitas manifestações culturais diversas, isso é que enriquece e fortalece essa cultura. Dentre tantas manifestações culturais dessa região, tem uma que tem um dos maiores valores culturais e histórico do Brasil. “Teatro de Bonecos” ou “Mamulengos”, é considerado uma das manifestações culturais nordestina mais forte dentro da arte popular. O teatro de bonecos é praticado em todo mundo, e muda o seu espírito dramático e a fisionomia dos bonecos, dependendo da localização geográfica de cada uma das regiões que ele é praticado, incluindo a manifestação social, econômica e política dessas mesmas regiões. 






      Alguns estados do Nordeste brasileiro apresentam uma forma de teatro de bonecos praticada por artistas do povo, que se denomina Mamulengo, os atores são os bonecos que falam, dançam, brigam e fazem o povo sorrir com suas performances. O teatro de fantoches da Zona da Mata Nordestina, conhecido como “mamulengo”, ainda resiste graças às muitas oficinas que existem pelo Nordeste a fora. Os novos mamulengueiros não dependem só da capacidade de aprender e improvisar. Eles dependem muito da madeira certa, pois tem que ser macia e consistente, para que as suas criações reúnam qualidades para que seja fácil de trabalhar. 






      A madeira que eles usam mais é o “mulungu”, nome comum atribuído a mais de 50 espécies nativas do gênero Erythrina, e é encontrado no estado do Ceará, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Essas árvores parecem muito com os ipês, antes de florar, elas perdem as folhas. Suas flores têm tons laranjas e vermelhos intenso. Geralmente os artesãos esculpe o “mamulengo”, na madeira verde, e depois deixa secar, cobre com massa corrida látex, e depois pinta. Uma árvore de “mulungu dá para uns mil bonecos, e mais ou menos um mês de trabalho. 






      No interior, geralmente os donos de sítios plantam o “mulungu”, ou para fazer cercas ou para dá sobra para o gado. Os artesãos se preocupam muito com a extração racional da madeira dessa árvore, pois só ela é que presta para a confecção dos bonecos. Eles também distribuem plantas dessa espécie para aqueles que vivem dessa atividade profissional de fazer bonecos “mamulengos”. A cultura do teatro de bonecos revela de modo singular a rica expressividade do dia-a-dia do povo da região nordestina. Através desses bonecos o povo se identifica com suas alegrias e suas tristezas, com seus temores e sua capacidade de fé. 






      O teatro de bonecos tem realmente um extraordinário poder de sintetização e revelação estética dos anseios mais ardente do povo nordestino. Guardando elementos vinculados à tradição dos folguedos ibéricos, remanescentes dos espetáculos da “comedia dell’arte, ele baseia-se na improvisação livre do ator, que é quem dá vida a bonecos ou aos bonecos. Os espetáculos de “mamulengo”, seja rural ou urbano, é direcionado a um público selecionado. Esse tipo de espetáculo popular, não satisfaz as necessidades teatrais ou mesmo emocionais do público intelectual e burguês, que habitualmente frequenta o teatro convencional.






       Fica muito claro que, na maior parte das vezes, as camadas mais simples da nossa sociedade, são as que prestigiam mais, o nosso teatro de bonecos, ou “mamulengos”. Esse público assiste a uma função por curiosidade, por atitude exótica ou por aspecto folclórico. Mesmo sabendo que, essa é uma parte forte da nossa história, e do nosso folclore, ele só vem valorizar a nossa cultura popular e enriquecer a história popular do nosso Nordeste. 






      Pois o “mamulengo” ou teatro de bonecos, ele está bem presente na vida de cada um de nós que fazemos essa sociedade cultural moderna, pois o tradicional, sempre pode andar de braços dados com o moderno, e isso vem acontecendo, pois graças a Deus e graças aos mestres que fazem essa arte, ela ainda continua bem presente em nossa cultura e em nossas vidas. A cultura do Nordeste, continua muito rica, porque as pessoas que fazem parte dela, direta ou indiretamente, contribuem e muito para que os artistas criem e recriem ela todos os dias.






Nenhum comentário: