GARÇAS BRANCAS – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: GARÇAS BRANCASBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: GARÇAS BRANCAS A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: GARÇAS BRANCASBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: GARÇAS BRANCASBlog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

02 junho, 2015

GARÇAS BRANCAS

                              
                                       Fonte da imagem: eleudson

                                                     







                                                         AVES MIGRATÓRIAS

   






       No sertão nordestino, a beleza das lagoas é eminente tanto na época do inverno quanto na época das secas, isso porque nessas lagoas ou nas imediações adjacentes, você nota os berçários das garças e nota também que elas na época das secas, lutam para conseguir a sua alimentação diária que são os peixes. 

  




      O espetáculo na época chuvosa são os açudes, lagoas e os pequenos barreiros, nestes locais que fazem parte da beleza sertaneja, existem várias garças brancas a onde elas passam o dia inteiro em busca de peixes. As garças sempre ficam distribuídas as margens destes açudes, lagos e lagoas, a espera de algum peixe para capturá-lo.  

   




     Este pássaro é uma ave migratória que sempre acompanha as mudanças climáticas nas mais diferentes regiões do Brasil. O mais incrível, é que no final da tarde, quando elas retornam para os ninhos elas dão um espetáculo aparte. Elas também se alimentam de insetos, isso é o controle biológico natural. 

   




     Estas aves são da família das Ardêidas, e tem pelo menos cinco tipos diferentes uma das outras são elas: garça branca, garça morena, garça azul, garça preta e a real. Elas sempre voam em bandos povoando os céus do sertão nordestino.  Elas gostam de tempo frio, por isso como é uma ave migratória, sempre escolhe o sertão no tempo da invernada. 

   




      A sua carne não é de consumo humano. Essas garças povoam uma parte da caatinga em tempos de invernada elas vêm em bando que modificam a paisagem da caatinga do sertão nordestino, fica como se fosse flocos de algodão. Raramente você ver outro tipo de garça a não ser a branca, nas pastagens do sertão. Essas lindas aves que nos conquista com a sua docilidade e distribuindo simpatia e plasticidade em seus vôos panorâmicos, parecem ter se adaptado bem ao sertão nordestino e a todo o nordeste. 

   




       Elas não produzem nesse habitat sertanejo, só põem alguns ovos, mas não chocam e nem reproduzem, isto dar-se a entender que a sua reprodução é feita em suas terras de origem. Infelizmente está aparecendo um predador natural de garças que é o Carcará que é das famílias dos Falcônicas. Como a sua agressividade é conhecida por todo o sertão, foi que assim então que a nossa águia do sertão ficou sendo batizada.Ela hoje vem dizimando as belas garças que enfeitam a paisagem sertaneja.








Nenhum comentário: