CERAMISTA POPULAR – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: CERAMISTA POPULARBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: CERAMISTA POPULAR A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: CERAMISTA POPULARBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: CERAMISTA POPULARBlog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

23 abril, 2016

CERAMISTA POPULAR

MESTRE VITALINO | Fonte da imagem: recantodasletras










MESTRE VITALINO





      O nordeste brasileiro é multicultural como todo o Brasil, disso ninguém tem dúvidas. A influência de várias etnias foi o que aconteceu de melhor na nossa cultura. Então falar de nordeste cultural é muito fácil pois você vai pegar vários suportes e vai ver que isso é o que embeleza a nossa arte, ou seja, temos uma gama de vertentes dentro da arte que nos leva a cada dia renovar mais e fazer coisas novas mas sempre preservando o tradicional.
      





      Sabemos que o Pernambuco é considerado a capital da cultura nordestina, já caruaru é considerada a capital do forró, como também poderíamos dizer que o estado do Ceará é a capital do forró, e por aí vai. Mas hoje vamos falar do artesanato pernambucano, precisamente o artesanato da cidade de Caruaru. O artesão mais conhecido dessa cidade foi o mestre Vitalino Pereira dos Santos. Ele nasceu no distrito de Ribeira dos Campos, que fica próximo à cidade de Caruaru, no dia 10 de julho. 





       Foi casado com Joana Maria da Conceição. Era um homem devoto de Padre Cícero, assim como todo sertanejo, e gostava de festas. Esse artista popular pernambucano não foi um homem que teve chances de frequentar a escola e por isso não sabia ler. Geralmente os artistas populares, são pessoas simples que vem de berço pobre e que naquela época o estudo já era muito difícil ou quase nenhum nas roças dos interiores do sertão, então ele cresceu e se tornou artesão, um dos mais conhecidos do Brasil e até do mundo.






      Ele na realidade foi influenciado pelos pais, pois o seu pai era agricultor e a sua mãe louceira,o que é comum nesta região, as pessoas começarem desde cedo a trabalhar com barro. Ela fazia potes, jarros, panelas e outros utensílios, todos de barros. Com essa influência, ele desde menino, brincava modelando algumas figuras que fazia parte do sertão nordestino, como o cavalo, vacas, bodes galinhas, cachorros e outros. Com isso ele também costumava a brincar com tais esculturas. Depois de um certo tempo e com mais idade, foi começando a criar outros trabalhos com barro, e aí já saía personagens da vida cotidiana como por exemplo, o homem do campo e de cenas cotidianas.






      A sua atividade como artesão, fica no anonimato de grande parte do público até o ano de 1947, mas depois que ele foi convidado pelo desenhista Augusto Rodrigues para fazer uma exposição na cidade do Rio de Janeiro e que foi um sucesso, então começou a participar de vários outros eventos que contribuíram para que ele se tornasse conhecido nacionalmente. O sucesso de Mestre Vitalino como bonequeiro também fez disso uma legião de seus discípulos, tais como Manuel Eudócio, Zé Caboclo, Elias Francisco e tantos outros. 





      Suas obras estão espalhadas por todo o Brasil e exterior. Suas peças eram vendidas em feiras livres iguais a feira de Caruaru, uma das maiores do estado de Pernambuco. São talentos como o de Mestre Vitalino, que vemos espalhados pelo sertão nordestino. Dom que Deus dá para cada uma dessas pessoas que trabalham com arte. Por essas e outras e que vejo o quanto o nosso Nordeste é imenso como berço da cultura brasileira.


Nenhum comentário: