ASSANDO NO TACHO – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: ASSANDO NO TACHO Blog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: ASSANDO NO TACHO A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: ASSANDO NO TACHO Blog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: ASSANDO NO TACHO Blog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

31 maio, 2016

ASSANDO NO TACHO

CASTANHA DE CAJU | Fonte da imagem: luizberto.com










CASTANHA DE CAJU






     O nordeste brasileiro talvez seja o maior produtor de castanhas de caju do Brasil. Nós sabemos que o maior produtor de castanha do mundo é a china. O interessante nisso tudo é que o cajueiro é uma planta originária da região nordeste do Brasil o seu nome científico é Anacardium occidentale e é uma planta da família Anacardiaceae. 





       Para você ter uma ideia, essa planta é muito cultivada e chega a ocupar uma área de mais de 650.000 hectares, e produzir cerca de 160.000 toneladas de castanhas de caju, por safra mas ainda é considerada muito baixa, em relação ao potencial produtivo da espécie. O problema todo pode estar com relação as intermitentes estiagens que acontecem nesse região do Brasil.
      





      Os Estados que mais produzem na região nordeste são Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte. Tem uma faixa muito produtiva e regionalizada de plantações de pés de cajueiros, entre o Piauí, Ceará e o Rio grande do Norte. Mas vemos também que esta planta está muito presente em grandes projetos de frutas cítricas como é o nosso caju. 






      Essa faixa com grandes projetos se estendem desde a capital do Ceará, Fortaleza, até o estado do Piauí. A plantação de pés de cajueiros nessa região do sertão é muito importante pois, gera emprego e renda para famílias de baixa renda. A cultura desse fruto é tão importante nessa região, que de tudo se aproveita nele, pois as pessoas já são acostumadas a trabalharem nesse tipo de cultura.






      Bom, as pessoas que vivem em pequenos, médios e grandes projetos costumam trabalhar na limpa e poda dos pés de cajueiros, além de alguns agricultores que tem criação de porcos e que esses mesmos animais costumam ajudar na lida diária da colheita da castanha, já que esses animais só comem a poupa do caju, deixando assim a castanha para o agricultor. 






      Os grandes projetos já começam a instalar algumas indústrias dentro desse mesmo projeto para que o caju seja beneficiado com maquinários modernos. No entanto, quando se trata de pequenos agricultores, esses já não tem tanto poder aquisitivo para comprar máquinas a fim de beneficiar o seu produto, então alguns procuram vender a produção do seu pequeno sítio nas localidades e feiras livres.






       Em se tratando de beneficiamento de castanhas, eles ainda se beneficiam com um modo mais tradicional, que é colocando as mesmas em um tacho de zinco e no fogo à lenha. Essa pratica ainda é muito comum no sertão do nordeste brasileiro. O ruim nessa prática é que esse modo meio rústico, além de você sujar toda sua mão, ainda costuma a ferir e se queimar quando está abrindo a castanha, batendo. Mas, ainda, garante o mínimo de renda para a família de alguns pequenos agricultores. 






    O escoamento dessa produção além de abastecer pequenos negócios, ainda são vendidos em mercados e feiras livres do nordeste. Por isso, vemos que esse fruto além de trazer dignidade para essas pessoas ainda contribui para o crescimento dessas regiões que cultivam essa fruta.


















Nenhum comentário: