ANIMAÇÃO DO AGRESTE – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: ANIMAÇÃO DO AGRESTEBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: ANIMAÇÃO DO AGRESTE A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: ANIMAÇÃO DO AGRESTEBlog de Arte e Cultura A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: ANIMAÇÃO DO AGRESTEBlog de Arte e Cultura

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato

26 junho, 2016

ANIMAÇÃO DO AGRESTE

VAGÕES DA ALEGRIA | Fonte da imagem: diáriodepernambuco










VAGÕES DA ALEGRIA






      Como todo mundo sabe na época junina em várias partes do nordeste brasileiro sempre tem atrações que ajudam a movimentar um comércio gigantesco. Antigamente, essa época era apenas diversão e satisfação com a nossa história e a nossa cultura. Hoje, ainda continua sendo uma satisfação e também uma grande diversão, mas com a continuação dos tempos, a globalização, a necessidade de gerar renda e também o custo de algumas coisas como por exemplo, local dos festejos, custo das alegorias e fantasias e muito mais, foi encarecendo e por fim terminou virando um comércio, deixou de ser aquela festa nostálgica para virar um grande negócio.







        Pois bem, sabemos que no São João nordestino, atualmente, sempre tem uma novidade tanto para os foliões, como para os turistas, então vamos falar aqui do trem do forró. O primeiro trem do forró que conhecemos, foi o trem do forró que liga a cidade do Recife em Pernambuco, a cidade de Caruaru no agreste pernambucano. Há 25 anos, um grupo de pessoas, servidores estaduais, resolveram criar uma opção diferente para o período junino, então foi quando eles tiveram a brilhante ideia de fazerem o trem do forró, que levasse eles do Recife a cidade de Caruaru. 






       Então foi daí que nasceu “o trem do forró”. Esse trem levava cerca de 60 pessoas ao som de muito forró, banda de pífanos e forrozeiros. Depois, com a divulgação da festa por parte da imprensa, é claro que virou um sucesso, e aí, as primeiras viagens, o trem já passou a levar mais de 400 pessoas por cada viagem. Os vagões eram de madeira, e dentro o espaço que tinha, era para a turma dançar forró na viagem toda, de Recife a Caruaru. Esse projeto começou lá pelos anos de 1990, feito pelo projeto Pró Lazer, três anos após o início do projeto, ele foi extinto. 






    Porém, depois disso, algumas pessoas deram continuidade ao trem do forró sendo aberto ao público geral, e deu certo. Então, a mídia ao sentir que o projeto era bom, divulgou bastante, tanto para dentro do Brasil como para o exterior. As viagens do trem do forró na época junina eram composto de uma locomotiva a diesel e até 10 vagões de passageiros com capacidade total de até 1000 pessoas dançando. Em cada vagão de passageiros, havia serviço de bar e um segurança. O trem também tinha um vagão de apoio, onde estava localizados os banheiros, serviço de limpeza, enfermeira e medicamentos.







       Também tinha um carro de apoio durante o percurso. Agora o trem do forró tem outro itinerário, ele desde 2001 sai do Recife e vai até o cabo de Santo Agostinho, que fica na região metropolitana do Recife. Hoje o trem do forró é um sucesso regional, tem na Bahia, em Sergipe e outras cidades do Nordeste. Como vemos, são atrações como essas, que fazem da cultura popular nordestina, uma cultura rica em criatividade e em história popular. Todo esse evento, é movido a forró pé de serra, xaxado, xote e muito mais. Os turistas que embarcam nesse trem são contaminados pelo vírus da alegria e por muito forró. Procure conhecer o trem do forró em Pernambuco, você vai ver que o forró pé de serra anima, e muito, todos os brincantes dessa festa junina.



















Nenhum comentário: