A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro: CATINGUEIRAS A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura: cultura do nordeste brasileiro
CATINGUEIRAS – A ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro CATINGUEIRASA ARTE NORDESTINA | Blog de Arte e Cultura do nordeste brasileiro

SEGUIDORES

Página Inicial Biografia Produtos Galeria O que dizem Jornalista Links Entrevistas Contato
Confira a arte do artista potiguar Newton Avelino, na sua galeria permanente. Adquira já uma obra!

06 novembro, 2016

CATINGUEIRAS

CIDADE DO SERTÃO | Fonte da Imagem: Catingueira hoje











CIDADE DO SERTÃO







      Algumas cidades do sertão e de outras sub-regiões do Nordeste brasileiro, algumas ainda têm uma arquitetura colonial muito ativa e preservada. Outras mantém um aspecto bem interiorano e outras por causa das intermitentes secas que assolam o sertão do Nordeste, são praticamente desérticas, pois alguns vilarejos ficam abandonados quando a seca é terrível, os moradores fogem da fome e da seca que flagela qualquer ambiente abitado por seres humanos. 






       Vamos falar aqui, de uma dessas cidadezinhas que fazem parte da beleza do bioma nordestino, que é a cidade de Catingueira, e que fica, no estado da Paraíba. Esse município fica na microrregião de Piancó e faz parte da região metropolitana de Patos. Sua área territorial é de 529 KM². Seu padroeiro é São Sebastião, e todos os anos, nessa cidade, fazem uma grande festa que já se tornou tradicional. As cidades de Uiraúna, Poço de José de Moura e Joca Claudino, são muito próximo do município da cidade de Catingueira. 






        Ela fica a 32 KM ao sul leste de São Miguel, a maior cidade nos arredores. Segundo historiadores, a povoação desse município, teve origem no século XVlll, na fazenda que era de Pedro Velho Barreto, que até hoje é tido como fundador desse município. As primeiras casas foram construídas a partir de 1745. Isso foi possível porque esse lugar era um tipo de pousada para quem estava de passagem por essa região com destino a outras sub-regiões do Nordeste, isso trouxe maior expansão de movimento de comércio para essa região, já que o atendimento aos transportadores de mantimentos, começou a gerar dividendos, atraindo mais moradores para esse local. 






       Outra coisa que deu impulso ao povoado, que teve a frente o senhor João Luiz de Abreu e o Coronel Firmino Aires Albano Costa, edificação que trouxe decisivamente para o desenvolvimento da localidade. A cidade de Catingueira originou-se de forma muito espontânea, catingueira é uma arvore que dá muito nessa região, então quando começou a início da cidade, esse nome foi o que foi sugerido para colocarem no município, já que nessa região a proliferação da catingueira é grande. A colonização nessa área foi através da família Pedro Velho Barreto, isso em 1759. 






        Esse município foi elevado à categoria de cidade por meio de uma lei estadual de nº 2.144/1959, quando foi desmembrada do município de Piancó. Sua economia vem da agricultura, por meio de cultivo do algodão, batata, milho e feijão. Também a criação de ovinos, caprinos, aves e suínos. O serviço público, o extrativismo e o comércio, também fazem parte da economia desse município, mesmo que seja em escala menor. Essa cidade limita-se ao norte com a cidade de Pombal, Cajazeirinha, São Bentinho e Condado. A sul, limita-se com Imaculada, ao Leste, com Santa Terezinha, e ao Oeste com Coremas e Olho D’água. 






       Os pontos turísticos dessa cidade estão encravados dentro do próprio bioma nordestino, esse bioma que é único e que, ainda não foram explorados economicamente pelo município tais com: a flora e a sua fauna e diversas trilhas que também estão dentro da caatinga. O açude dos cegos é o principal reservatório de água do município. 






       Então como vemos, as pequenas cidades que ficam nas sub-regiões do nordeste brasileiro, elas podem surpreender com suas arquiteturas antigas e algumas delas, também podem te oferecer como atração turísticas ou não, o turismo de aventura e o ecoturismo, mas mesmo assim, elas fazem parte de um charme todo peculiar que é a sua tranquilidade e a natureza que fazem parte da área física de cada uma delas. Você em algumas cidades dessas, do sertão nordestino, ainda podem encontrar a natureza como porta de entrada.







CIDADE DO SERTÃO | Fonte da Imagem: Catingueira hoje











CIDADE DO SERTÃO







      Algumas cidades do sertão e de outras sub-regiões do Nordeste brasileiro, algumas ainda têm uma arquitetura colonial muito ativa e preservada. Outras mantém um aspecto bem interiorano e outras por causa das intermitentes secas que assolam o sertão do Nordeste, são praticamente desérticas, pois alguns vilarejos ficam abandonados quando a seca é terrível, os moradores fogem da fome e da seca que flagela qualquer ambiente abitado por seres humanos. 






       Vamos falar aqui, de uma dessas cidadezinhas que fazem parte da beleza do bioma nordestino, que é a cidade de Catingueira, e que fica, no estado da Paraíba. Esse município fica na microrregião de Piancó e faz parte da região metropolitana de Patos. Sua área territorial é de 529 KM². Seu padroeiro é São Sebastião, e todos os anos, nessa cidade, fazem uma grande festa que já se tornou tradicional. As cidades de Uiraúna, Poço de José de Moura e Joca Claudino, são muito próximo do município da cidade de Catingueira. 






        Ela fica a 32 KM ao sul leste de São Miguel, a maior cidade nos arredores. Segundo historiadores, a povoação desse município, teve origem no século XVlll, na fazenda que era de Pedro Velho Barreto, que até hoje é tido como fundador desse município. As primeiras casas foram construídas a partir de 1745. Isso foi possível porque esse lugar era um tipo de pousada para quem estava de passagem por essa região com destino a outras sub-regiões do Nordeste, isso trouxe maior expansão de movimento de comércio para essa região, já que o atendimento aos transportadores de mantimentos, começou a gerar dividendos, atraindo mais moradores para esse local. 






       Outra coisa que deu impulso ao povoado, que teve a frente o senhor João Luiz de Abreu e o Coronel Firmino Aires Albano Costa, edificação que trouxe decisivamente para o desenvolvimento da localidade. A cidade de Catingueira originou-se de forma muito espontânea, catingueira é uma arvore que dá muito nessa região, então quando começou a início da cidade, esse nome foi o que foi sugerido para colocarem no município, já que nessa região a proliferação da catingueira é grande. A colonização nessa área foi através da família Pedro Velho Barreto, isso em 1759. 






        Esse município foi elevado à categoria de cidade por meio de uma lei estadual de nº 2.144/1959, quando foi desmembrada do município de Piancó. Sua economia vem da agricultura, por meio de cultivo do algodão, batata, milho e feijão. Também a criação de ovinos, caprinos, aves e suínos. O serviço público, o extrativismo e o comércio, também fazem parte da economia desse município, mesmo que seja em escala menor. Essa cidade limita-se ao norte com a cidade de Pombal, Cajazeirinha, São Bentinho e Condado. A sul, limita-se com Imaculada, ao Leste, com Santa Terezinha, e ao Oeste com Coremas e Olho D’água. 






       Os pontos turísticos dessa cidade estão encravados dentro do próprio bioma nordestino, esse bioma que é único e que, ainda não foram explorados economicamente pelo município tais com: a flora e a sua fauna e diversas trilhas que também estão dentro da caatinga. O açude dos cegos é o principal reservatório de água do município. 






       Então como vemos, as pequenas cidades que ficam nas sub-regiões do nordeste brasileiro, elas podem surpreender com suas arquiteturas antigas e algumas delas, também podem te oferecer como atração turísticas ou não, o turismo de aventura e o ecoturismo, mas mesmo assim, elas fazem parte de um charme todo peculiar que é a sua tranquilidade e a natureza que fazem parte da área física de cada uma delas. Você em algumas cidades dessas, do sertão nordestino, ainda podem encontrar a natureza como porta de entrada.







Nenhum comentário: